Digital Drops Blog de Brinquedo

Nosso tijolo é mais bonito que o da Apple, diz Microsoft

Por em 12 de novembro de 2007 - 5 Comentários

Ao menos é isso que a empresa do Bill diz aos early adopters (e põe early nisso) do novo Zune 2.0, que vai ser lançado na próxima terça-feira, dia 13 e, surpresa, não funcionará antes dessa data.

O usuário Eds do fórum Zunerama.com conseguiu colocar as mãos na versão Flash do tocador da Microsoft mas teve uma infeliz surpresa ao abrir a caixa e ligar o aparelho: até o dia do lançamento ele não servirá pra nada além de um brilhante e caro tijolo.

Eds diz que ao ligá-lo e tentar acessar qualquer menu, a única mensagem que aparece na tela é “To start, visit www.zune.net/setup — ok”, mas não há nem sinal do novo firmware na página. E não funciona com o firmware dos antigos Zunes.

Ele também diz que tentou contactar o suporte da empresa, que ficou surpreso com o fato dele possuir a nova versão e disse que “definitivamente não vai funcionar até a próxima terça-feira” e que “ele estava segurando nas mãos um pedaço do futuro”.

O que me leva a concluir que finalmente Jobs e Gates concordam numa coisa. Aparelhos eletrônicos dão ótimos pesos de papel.

Via Digg

emFotografia Indústria

Sun apelando

Por em 12 de novembro de 2007 - 28 Comentários

java_ooDe repente, não mais que de repente, apareceu um aviso na minha barra de tarefas: "atualize Java e ganhe o OpenOffice". Como assim?

"Ganhe" o OpenOffice? Tipo assim… sem pagar, mano? Que grande negócio, hein? Daqui a pouco vamos fazer uma promoção conjunta Sun/Meio Bit: atualize seu Java e acesse todo o nosso conteúdo gratuitamente!

emInternet Miscelâneas

Carreira em TI: Por onde começar?

Por em 12 de novembro de 2007 - 75 Comentários

Muitas vezes você se pergunta: como começar em TI? Qual especialidade é a melhor? Qual paga mais? Desenvolvimento? Qual linguagem: JAVA? .NET? Infra-estrutura? De que? Redes? Servidores? As certificações realmente diferenciam os profissionais? Como está o mercado brasileiro? E o mercado mundial? E seguem-se mais e mais perguntas sobre qual é o melhor caminho a seguir. Isso quando você não se depara com as mesmas perguntas durante o curso de sua carreira.

Bom, nesta série de matérias, vou comentar um pouco sobre cada interrogação. Não pretendo ter a resposta para todas as perguntas, e nem pretendo descobrir a fórmula mágica do sucesso. Tenho a intenção sim, de contar o que a experiência já me ensinou e o que percebo do mercado, estando nele há mais de 10 anos.

Vamos então à primeira questão: Como se preparar?

Estando na faculdade, cumpra suas obrigações com suas notas e aproveite o tempo para aprender o máximo que puder. Faça mais do que a média; a maioria das entidades de ensino no Brasil não prepara totalmente o profissional para o mercado.

Aqui vão algumas dicas dos conhecimentos que vão diferenciar você no mercado:

  • Inglês é fundamental. Se você quiser progredir em TI, inglês é tão importante quanto português. Se puder, aprenda espanhol. Espanhol não é português, e não acredite em ninguém que diga que espanhol é fácil, e que todo mundo entende. Eu já trabalhei em diversos países na América Latina e todos têm diferenças no Espanhol. Você pode passar maus bocados, para não dizer vergonha quando estiver falando ou escrevendo em espanhol.
  • Base de Dados: estude, crie e construa bases de dados. Isso é um grande diferencial em seleção de estagiários e profissionais iniciantes na carreira. Vocês ficariam espantados com a quantidade de pessoas que se aplicam para vagas e não sabem construir uma consulta em SQL.
  • Desenvolvimento: desenvolva macros, aprenda VBA. Excel é uma das ferramentas mais utilizadas por profissionais de TI. Saber manuseá-lo e ainda saber utilizar as ferramentas de programação dentro dele, é um diferencial muito bom.
  • Você sabe o que é Virtualização de Servidores? Já ouviu falar em VMWare ou Virtuozzo? E Microsoft Virtual PC? Se sim, ótimo. Se não, é melhor correr atrás e conhecer como isso funciona. Virtualização é, e será um dos tópicos mais predominantes em Infra-estrutura de TI nos próximos anos, por estar diretamente ligada com uma potencial racionalização de custos e a campanha Green IT (falarei sobre esta em outra matéria).
  • Você sabe o que e Tier 1,2 e 3 em sistemas de armazenamento? Dê uma olhada no site da EMC: www.emc.com.
  • Aprenda uma linguagem de programação: JAVA ou .NET. Simplesmente pelo fato de que são as mais utilizadas hoje nas empresas.
  • Você sabe falar em público? Quantas vezes você esteve na frente da turma para apresentar um trabalho? Aproveite a faculdade; em alguns anos você estará na frente de gerentes, diretores e clientes, apresentando soluções e propostas. E então? Como vai ser? Existem diversos cursos que ajudam você a falar em público, e se expressar. Não me entendam mal, timidez não é pecado, mas você precisa ter a habilidade de demonstrar suas idéias e conceitos.

Aqui nos Estados Unidos, ter experiência fora da sala de aula é muito importante e é uma diferenciação na hora da contratação. No Brasil, isso significa: procure um estágio; ou procure um emprego que você possa conciliar com a faculdade.

Perece muita coisa para aprender, certo? Errado. Isso ainda é pouco. E a carreira de TI vai exigir que você esteja em constante processo de renovação dos seus conhecimentos. Portanto, é melhor se acostumar desde cedo.

Um ponto muito importante: não pense em vencer tudo isso de uma única vez. Disciplina de estudo e planejamento são fundamentais para conquistar todas as etapas. Estabeleça metas de aprendizado no ano, semestre, ou mês, e conquiste-as com o tempo. Você pode se planejar para aprender bases de dados neste ano, e dividir o seu estudo em pequenas partes para conquistar o objetivo final.

Parece trivial, mas não é. Para dar uma idéia do quão isso é importante no futuro, uma das características mais importantes de um grande profissional, especialmente um gestor ou técnico de TI, é ter a capacidade de quebrar um problema ou objetivo em pequenas partes, e ir gradualmente solucionando-as até a conclusão final.

Bom, por esta semana e só. Na semana que vem eu volto falando de certificações: qual a importância delas, e quais as mais quentes do mercado.

emDestaque Indústria Miscelâneas

O amor é lindo, o que mata são os Warthogs, Spartans…

Por em 11 de novembro de 2007 - 43 Comentários

casamentohalo.jpg

Vejam que história mais cuti-cuti;

Um jogador, de nome moviesign, criou um mapa no Halo3, chamou a namorada para jogar e atraiu-a para uma área onde, escrita com armas soltas no chão, estava uma proposta de casamento.

A namorada, que também é gamer e atende pelo nickname de furtive penguin, aceitou.

Só não marcaram a data do casamento, pois querem saber primeiro quando será lançado o próximo Halo, para não haver conflito de agendas.

É, essa lua de mel vai ser divertida, a não ser que falte luz.

Fonte: Xbox

emGames

A primeira tela azul a gente nunca esquece

Por em 11 de novembro de 2007 - 84 Comentários

bsodcc.jpg

Parece praga do Stallman. No mesmo dia em que comento que nunca tive uma tela azul no Vista, sou agraciado com a situação da imagem acima.

Levando-se em conta que estou usando o Vista como sistema principal desde o lançamento do último Beta (sim, antes do RC1, eu sou doido), depois a versão final e essa foi minha primeira tela azul, até que a média está boa. Quem não concordar, que vá para o inferno, ou para os anos 90 usar o Windows 3.1, o que é basicamente a mesma coisa.

Só que como todo usuário mais experiente sabe, hoje em dia uma tela azul, um kernel panic ou um Guru Meditation é mau sinal. No tempo do Windows 98 quando uma máquina dava muita tela azul, além do normal, um procedimento comum era tentar instalar um Linux. Em geral sequer passava dos scripts iniciais, alguns sequer terminavam o boot, o que comprovava: Problema no hardware. Com a chegada do Windows 2000 e um sistema operacional de 32 bits de verdade (o NT não conta, sempre foi restrito ao mundo corporativo) muita máquina “boa” passou a “misteriosamente” dar pau.

Lembro que gente reclamava. “poxa, no 98 funcionava perfeitamente”, sendo que o perfeitamente eram umas 5 telas azuis por dia.

No caso do micro acima, após enfiar o dedo no reset, durante a inicialização o micro reportou 96MB de RAM e travou. Desligando da tomada e esperando alguns minutos, a mesma coisa. Removi um pente de 512MB, o boot parou em 380MB, de um pente de 1GB. O de 512MB reportou 512MB quando instalado sozinho.

Baseando-me na Primeira Lei de Cardoso, “Informática não é uma ciência exata”, removi ambos os pentes, dei três pulinhos, alinhei-os em direção a Meca, mostrei uma foto do Chuck Norris e instalei de volta, invertendo os slots originais.

Tudo funcionou perfeitamente.

Mesmo assim, agora eu sei: Algo está suspeito na máquina. Se acontecer de novo, o pente de 1GB vai rodar.

O problema é a inércia dos profissionais de TI, eu incluso, que acham essas telas azuis “naturais”. Com isso temos casos como o contado pelo Rael, nos comentários deste post, onde as máquinas Windows 2000 na Caixa Econômica Federal vivem dando tela azul e o Suporte não dá bola.

Para que um sistema operacional funcione de forma decente ele precisa de um hardware em condições decentes. Parece simples mas a maioria de nós sempre acaba com uma gambiarra aqui e ali. Depois, culpa o Bill. Ou o Stallman.

emHardware Software

Are you copy, Mavericks?

Por em 10 de novembro de 2007 - 7 Comentários

capacete_camera_10112007.jpgO brinquedo aí ao lado, na minha opinião é quase tão cool quanto pilotar um F-35 só no gogó. É um capacete ultra-high-tech criado para dar aos pilotos uma visão realmente 360º. Como funciona: uma série de câmeras colocadas do lado de fora da aeronave projetam imagens para dentro do visor do piloto, garantindo visão de alta-resolução mesmo à noite e, claro, como total cuidado com a sincronia. E mais: o sistema que controla a brincadeira é capaz de identificar se as imagens identificadas são de amigos, inimigos, alvos da missão, etc.

Está em testes pela força aérea britânica.

Fonte: Engadget

emMiscelâneas

Bandeira amarela para os entusiastas da “surface computing”

Por em 10 de novembro de 2007 - 8 Comentários

Lançado em maio deste ano, o Microsoft Surface ainda não chegou nas redes de hotéis Sheraton, nos Cassinos Harrah e nas lojas da T-Mobile que de acordo com os planos iniciais receberiam os primeiros modelos no início deste mês.

O atraso foi em função da dificuldade em desenvolver os aplicativos demandados por estes primeiros clientes-piloto, cada um com suas peculiaridades. (Fabiane mostrou aqui algumas soluções open-source…)

“Descobrimos que o Surface não pode ser encarado como uma solução única para qualque espaço e necessidade”, disse Mark Bolger, diretor sênior da Microsoft. Apesar disso, o Surface segue em exibições públicas por Nova York, Toronto, Boston, Paris e Zurique e já recebeu mais de 2 mil pedidos dos mais variados clientes, mesmo custando US$ 10 mil.

Bill Gates garantiu em entrevista recente que o preço ficará mais acessível em cinco anos e que a tencologia do Surface está pronta para não só chegar às mesas, mas também aos quadros escolares e espelhos de todo o mundo.

Poderia ter chegado primeiro às planilhas de quem bolou os planos de negócio desta traquitana não? Fica a questão: criar uma nova categoria de produto é o mesmo que querer criar um único produto para a categoria?

Fonte:Gizmodo

emHardware Indústria