Digital Drops Blog de Brinquedo

Estudo demonstra: Celular não só não causa como previne câncer

Por em 5 de dezembro de 2006

priscilafantin.jpgOs números não mentem. No maior estudo já feito envolvendo celulares e câncer, 420 mil dinamarqueses usuários de celulares foram mapeados, incluindo 52.000 com mais de 10 anos de uso de celulares e alguns com mais de 21. No final da pesquisa foram apurados 14,249 casos de câncer entre eles, abaixo da média nacional, que seria de 15,001.

Cientificamente provar uma negativa é muito complicado, mas a simples falta de estudos consistentes comprovando a ligação entre celulares e câncer já é boa indicação.

Um bom exemplo da paranóia é a proibição de celulares em postos de gasolina, pois não são proibidos walkie-talkies, Nextel, rádio FM e nem as transmissões de rádio e TV que passam o tempo todo através do posto, da gasolina e nos frentistas. Não há registro de nenhum posto de gasolina explodindo por ficar ao lado de uma ERB de celular, em mesmo conheço um que fica a 50m de uma estação.

O grande erro aqui foi a expressão RADIAÇÃO eletromagnética, que dá a idéia do celular usar algo maligno, diferente de rádio e TV. Infelizmente a maioria das pessoas não percebe que andar no Sol de meio-dia é se expor a centenas de vezes mais radiação eletromagnética do que um reles celular. Lembre-se, use filtro solar, é meu único conselho.

Ou então forre suas paredes com papel-alumínio, aterre, e desligue todos os equipamentos emissores de ondas de rádio, como seu computador, seu telefone sem-fio (muto mais potente que um celular) e, claro, o motor de seu carro.

Fonte: USA Today


emCelular

Softwares Livres para o que você precisa

Por em 5 de dezembro de 2006

Ainda na série estou pensando em experimentar o Linux e como você já sabe que seu iPod vai funcionar naquele sistema uma nova ferramenta pode ajudar. O Linux Equivalent Project pretende reunir uma biblioteca de softwares para Linux equivalentes aos clássicos da plataforma Windows. Por equivalentes entenda softwares que desempenham a mesma função. Não espere encontrar um sofware idêntico ao Abode Premier. O que o site faz é compilar uma lista de sugestões para que você possa cumprir a mesma tarefa (nesse caso a edição de vídeos) sem precisar piratear software ou trocar seu carro por uma licença de uso de software.

Para quem não está pensando em provar o Linux a lista ainda é útil. Muitos dos programas indicados são livres, gratuitos e possuem versão para Windows. Então em lugar de piratear um software caro, do qual você não usará 10% das funções talvez você possa se entender com um programa livre com custo zero.

emLinux Open-Source

MS quer dominar o mundo. De novo.

Por em 5 de dezembro de 2006

olpc.jpgSegundo o site vnunet, a Microsoft, depois de criticar duramente o projeto do laptop de US$ 100,00 ( que já foi apelidado, por um de nossos leitores, de laptop de 100 Euros ), pediu ao seu coordenador, Nicholas Negroponte, que colocasse um slot para cartões SD, permitindo que a memória fosse expandida o suficiente para rodar o Windows.

É a velha tática do traficante: vicie-os cedo.



Technorati :

emHardware Indústria

Hotlink de imagens punido com Goatse.cx – e o ladrão era a Microsoft

Por em 5 de dezembro de 2006

ladraodebanda.jpg

Neste post de meu blog eu conto a saga de um ser infeliz que roubou um post inteiro, inclusive fazendo hotlink das imagens, isto é: Apontando para imagens hospedadas em meu servidor. Isso é muito feio, além de roubar minha propriedade intelectual, me causava prejuízo, consumindo minha banda. A solução, como descrita no post, já que as tentativas de contato foram ignoradas, foi substituir as imagens pelas mais cabeludas (nos dois sentidos) imagens de gay porn que eu consegui achar no Google. Funcionou.

Agora, lendo este artigo do Seattle Times, descobri que a Microsoft fez isso também. Niall Kennedy publicou em seu Flickr várias fotos da Gnomedex, inclusive uma apresentação do Vista. As fotos foram imediatamente usadas por blogueiros no mundo todo. Perfeito, estavam sob Creative Commons, mas aí começaram os abusos. Muita gente usava as fotos sem crédito algum, outros não linkavam de volta, e houve gente que chegou a vender as fotos em alta resolução.

A gota d´água foi um blog corporativo da Microsoft usar a foto, sem crédito, fazendo hotlinking com o Flickr, em direta violação dos termos de serviço, que exigem que as fotos em blog sejam linkadas de volta para a página original.

Como Niall estava bloqueado pelo antispam da Microsoft, apelou. Trocou a imagem pela infame Goatse.cx, com um logo do Creative Commons tampando o pior. Mas não muito.

Funcionou.

para ver o blog da Microsoft com a imagem do Goatse.cx, clique aqui, mas CUIDADO, não é uma imagem para se ver no trabalho, nem para os mais sensíveis. A história completa de Neil também pode ser lida direto em seu blog.

Parabéns, Niall, eu sei como você está se sentindo.

Via Fark

emInternet

Net amplia seus serviços para mais 43 cidades

Por em 5 de dezembro de 2006

A Net anunciou na última sexta-feira a ampliação dos serviços por ela prestados em mais de 40 cidades, que só contam com o serviço de TV a cabo, mas não o de internet banda larga. Depois do surgimento dos planos de alta velocidade (2, 4 e 8 Mbps) a um preço não tão caro, a Net tem conquistado muitos clientes que usavam ADSL. Muita gente quer este serviço de banda larga (Net Virtua), mas ele não está presente em todas as cidades, alias são poucas as cidades multi-operadoras, como chamam. Agora todas as localidades onde a Net está presente terão a oferta do Triple Play (VoIP, internet, tv). Com isso, a Net abre um pouco mais o seu leque de cobertura e conquista cada vez mais clientes que estão insatisfeitos com a Brasil Telecom, GVT, Telefônica e outras concorrentes.

Fonte: Último Segundo

emInternet

iPod funcionando em Linux

Por em 5 de dezembro de 2006

O player de mídia mais famoso do mercado, o Apple iPod, é um sucesso inegável. Muitos usuários curiosos por Linux, especialmente o Ubuntu, questionam se o player da maçã funciona adequadamente no Linux. A resposta é sim, o iPod funciona no Linux, ao menos para o que interessa de verdade que é o envio de arquivos de áudio para o aparelho. Em uma operação simples, usando Mandriva 2007 e Amarok 1.4, conectamos um iPod Nano de primeira geração à um PC com Linux.


Janela de serviço do KDE que aparece ao conectar o iPod

O processo não foi muito diferente da conexão de um iPod ao iTunes em Windows ou MacOS. A diferença é que em Linux temos que usar outro software para gerenciar a mídia. À exceção do software usado a conexão do iPod com o Linux é identica à outros sistemas operacionais. Após conectado o iPod precisa ser montado (o Linux pode ser configurado para fazer isso automaticamente como o Windows) e após a transferência dos arquivos você precisa desmontar e desconectar o iPod (da mesma forma que é necessário manualmente tanto para Windows quanto MacOS).

As configurações necessárias para o Linux são básicas. Envolvem apenas o entendimento de alguns comandos simples (na verdade 3 comandos) e qualquer usuário de Linux poderia executá-las em seu sistema. Não é preciso nenhum tipo de magia negra ou malabarismo, nem compilar nada. Após uma configuração inicial (realizada na primeira conexão) bastará plugar o cabo USB no iPod para tê-lo conectado à sua base de mp3 gerenciada por Linux.


Janela do Konqueror mostrando o iPod montado no Linux


Transferindo arquivos para o iPod usando Amarok 1.4

Se a operação de um iPod era determinante para você decidir experimentar o Linux, seus problemas acabaram. Operar o iPod no Linux não é tão diferente de operá-lo em qualquer outro SO para PCs, como o Windows ou o MacOS. A diferença é que o Linux demanda alguma configuração inicial básica. Nada demais para um suporte implementado sem nenhuma ajuda do fabricante.


Configuração do Amarok para acessar o iPod corretamente

Para ver as instruções de configuração e saber mais: Mini-Tutorial- iPod no Linux em 7 passos e Guia do Hardware

emLinux Miscelâneas

Windows Live Hotspot Locator

Por em 5 de dezembro de 2006

Para os usuários de WIFI, um excelente serviço, o localizador de HotSpots do Windows Live. Ao contrário de outras iniciativas, o banco de dados é bem completo e discriminam entre hotspots pagos e gratuitos, o que é ótimo para quem não quer se submeter ao virtual monopólio da Vex.

Com uma página de resultados listando o endereço de cada hotspot, temos um material ideal para impressão. Clicando em detalhes temos uma imagem do local (quando disponível) dados de serviços agregados, como comida, tomadas, banheiros, e até um mapa do Virtual Earth mostrando a localização exata e as ruas próximas.

Nota dez, e direto para o bookmark do PDA.

Descoberto no Charles? Que Charles?

emWireless e Redes