Digital Drops Blog de Brinquedo

Como a Microsoft distribuiu os betas do Longhorn Server

Por em 11 de agosto de 2007

Agradecimentos ao André Machado pelo link.

emIndústria

Esses chineses…

Por em 11 de agosto de 2007

Deve existir alguma razão muito forte (e obscura) para que pais comprem telefones celulares para seus filhos. Provavelmente, eles devem achar que fica mais fácil localizar o pimpolho no jardim de infância e vigiá-lo dando um aparelho desses pra ele.

Sim, porque nenhum adulto em sã consciência compraria isto pra si mesmo, a não ser pra filha de cinco anos:

emCelular

Aumente seu espaço no Gmail (e Picasa)

Por em 10 de agosto de 2007

Agora quem quiser aumentar o espaço disponível em suas caixa postal no Gmail, e em seu album online do Picasa, pode fazê-lo. O serviço, que custa a partir de US$20 por ano para 6 Gb, permite expandir o seu espaço ate 250 Gb. O que eu nao vi ainda é se o serviço pago inclui uma garantia de uptime e garantia de integridade dos dados armazenados. Em um sistema gratuito, eu até entendo não haver garantia nenhuma (ainda mais sendo “beta”), mas se eu pagar pelo serviço eu demandaria mais qualidade. [via O Velho]

emInternet

Projeto Galileo contará com sistema avançado para emergências

Por em 10 de agosto de 2007

O projeto europeu Galileo, que promete melhorar as funções de posicionamento global (com o sistema GPS), demonstrará em breve um sistema que promete cobertura completa do planeta com capacidade para receber sinais de emergência e re-enviar estes sinais para equipes de resgate. Para quem está pedindo socorro, o sistema poderá inclusive responder com um sinal de “pedido de ajuda recebido”. O sistema de emergência em uso atualmente, chamado COSPAS-Sarsat, sofre de várias deficiências e não tem cobertura global contínua (um dos satelites deve passar sobre o sinal emitindo pedido de socorro para ser captado).

emMiscelâneas

Computerworld entrevista Linus Torvalds

Por em 10 de agosto de 2007

A Computerworld fez uma entrevista com Linus Torvalds, o criador do sistema operacional kernel livre Linux. O finlandês falou sobre interesses comerciais, acordos da Microsoft com pobres empresas indefesas, GPL v3 e também comenta brevemente dos fanáticos open-xiitas. Pra quem conhece o livro Só por prazer: Linux, os bastidores da sua criação, vai ver que o programador praticamente repete o que escreveu seis anos atrás.

Ele fala que a liberação do código fonte foi essencial para o crescimento e desenvolvimento do Linux, sem o que, ele diz, teria se tornado apenas mais um projeto pessoal engavetado. Para ele, o desenvolvimento open source é superior ao proprietário e “O código livre vai tomar conta do mercado não por causa de nenhuma ‘batalha’, mas simplesmente porque jeitos melhores de fazer as coisas eventualmente tomam o lugar de métodos inferiores.”

Linus se mostra muito coerente e equilibrado em suas opiniões. Defende o modelo open source sem pender para o extremismo, e não vê na Microsoft um inimigo a ser caçado e destruído. Segundo ele, a Microsoft é irrelevante, não representa perigo para o Linux e a comunidade open source em geral. Coisas como acusar o Linux e outros projetos livres de violar 235 patentes são apenas FUD para tentar correr atrás do prejuízo que o OS livre vem lhe causando. Os acordos que a empresa de Bill Gates vem fazendo com empresas como a Novell, para ele, não são tudo aquilo que vem sendo discutido e noticiado – não passam de tempestade em copo d’água.

A respeito da popularização crescente do OS, ele acha que vai até mais rápido que o esperado. Não adianta ficar falando que “este é o ano do Linux”, pois a adoção do sistema até ele se tornar dominante pode demorar em torno de 20 anos. Um dos motivos para a aparente lentidão na opção pelo Linux é o que ele chama de “base histórica instalada” da Microsoft, e conquistar esse mercado ainda demora um pouco.

Linus também deixa evidente sua rejeição pela GPL v3, quando diz que a licença anterior era superior a esta, principalmente por assegurar os interesses comerciais de quem pretende fazer uma distribuição comercial. Inicialmente, Linus não usava a GPL, mas uma licença própria com os mesmos princípios de contribuição entre os desenvolvedores, obrigando-os a devolverem as possíveis melhorias para a comunidade, mas não deixava claro o uso comercial do software. “Existe um monte de fanáticos por software livre achando que tudo se resume nos desenvolvedores, e que interesses comerciais são ‘do mal’. Isso é estúpido. Não se trata apenas dos desenvolvedores individuais, mas de todos os diversos interesses sendo trabalhados em conjunto”, diz ele.

Em seu livro, escrito em 2001, Linus fala que não tinha noção do que Richard Stallman representava e nem o quanto suas idéias estavam ligadas a questões sócio-econômicas (páginas 83 e 84), mas que a licença criada por ele simplesmente era apropriada para o projeto que ele vinha desenvolvendo. Na entrevista, ele praticamente repete isso, dizendo que “escolhe-se a [licença] que melhor lhe convém”.

Pode-se ver claramente ao longo da entrevista que o programador finlandês desenvolve o OS open source mais famoso do mundo porque gosta e nada mais. Interesses e ideologias não fazem parte da lista de coisas que ele pretende ao fazer o Linux, porque tudo isso, da parte dele, é irrelevante. É um modelo de desenvolvimento que ele achou apropriado, e que daria muito mais certo se as opiniões, por mais divergentes entre si que possam ser, se focassem na tecnologia e nas necessidades das pessoas. Não é falando mal da grama do vizinho que vai fazer com que a sua grama fique mais verde.

Veja na íntegra: Computerworld

emLinux

10 coisas odiosas na hora de arrumar hardware

Por em 10 de agosto de 2007

O Jonny Ken é autor do Infoblog, onde fez um excelente post sobre 10 coisas que mais odeia na hora de arrumar hardware.

Como um sujeito que sempre montou seus desktops, concordo plenamente. Um exemplo:

meiobit-metron.jpg

5º- Botões & Conectores USB frontais
Praticamente toda placa mãe tem a mesma ordem dos conectores frontais do USB, luz do HD, caixa de som, power, reset e leds. Por que raios não fazem um conector universal já todo agrupado? Ficar rodando o manual para colocar um por um e na ordem certa beira o ridículo! (Obviamente, no micro da Metron os conectores estão cheio de cola quente, como na foto acima)

Leia o resto da lista do Jonny aqui.

emHardware

Novos iMacs desmontados

Por em 10 de agosto de 2007

Dica rápida para quem gosta de ver uma boa engenharia de hardware: o site Kodawarisan desmantelou um dos novos iMacs e publicou todas as fotos.

A qualidade de projeto é mesmo impressionante, especialmente levando em consideração que há três ventoinhas e ninguém tem reclamado do ruído.

emApple e Mac Hardware