Digital Drops Blog de Brinquedo

Asus e o Monitor Eee

Por em 4 de julho de 2008 - 16 Comentários

A Asus mostrou recentemente algumas fotos do mais novo membro da família Eee: um monitor que virá com pc integrado. As especificações técnicas não foram confirmadas, mas especula-se que o "brinquedo" terá 20 polegadas, 2 portas USB laterais e outras 4 traseira. É provável ainda que o monitor tenha um sintonizador de TV e seu preço ficaria na casa dos US$ 500,00. 

Com lançamento previsto para setembro, não se surpreenda se uma versão com inacreditáveis 42 polegadas aparecer junto. pelo menos em termos de design o monitor já deu um show.

 doriprata_eee2_04.07.08 doriprata_eee_04.07.08 doriprata_eee4_04.07.08
doriprata_eee3_04.07.08 doriprata_eee6_04.07.08 doriprata_eee5_04.07.08

[via Wired]

emHardware

Detector de Placas de Velocidade em Automóveis?

Por em 4 de julho de 2008 - 39 Comentários

Existem diversos acessórios que tornam o ato de dirigir mais divertido e mais seguro, como GPSs, radares de proximidade, detectores de velhinhas e placares automáticos, mas alguns ítens caem no campo da idéia inicialmente muito boa mas depois de algum tempo (8s) percebe-se que é idiota.

É o caso do sistema desenvolvido pela VauxHall, uma divisão da GM na Inglaterra.

Seu novo sedan virá equipado com um conjunto de câmeras e processadores que escaneará a estrada 30 vezes por segundo, rodará algoritmos de reconhecimento e tentará identificar placas de limite de velocidade. Tendo sucesso, o limite será exibido no painel.

carsignreader

Agora eu pergunto: Quem foi o imbecil que projetou um sistema que TIRA a atenção do motorista da estrada e faz com que ele olhe para o PAINEL atrás de uma informação que está em uma PLACA diante de seus olhos?

A regra é clara: Se você não consegue ver uma placa diante de seus olhos e precisa do computador para fazer isso e te dizer o limite de velocidade, não deveria estar dirigindo.

Via Gizmodo

emHardware

Japão (quem mais?) lança robô-manequim para desfilar em passarelas

Por em 4 de julho de 2008 - 17 Comentários

O nome da abominação é Manekin Robotto, mede 1m60cm, pesa 30Kg (dentro das especificações para manecas), tem 16 juntas e consegue desfilar em uma passarela.

hyogo_fashion_robot manekin

Pelo peso o módulo anorexia.dll já está incluso. Para que o robô desfile é preciso controlá-lo com um PC, ou usar um programa instalado em um cartão SD na cabeça. Nota: Acima de 2GB, trocar a peruca loura pela morena.

Indistinguível da Kate Moss, o robô foi criado pelo Instituto de Tecnologia da Prefeitura de Hyogo, e o grande diferencia é o preço: Apenas US$940,00, pois foi criado com componentes padronizados.

Em outros lugares fariam demonstrações exemplificando o magnífico equilíbrio do robô, sua capacidade de simular o caminhar humano, etc, mas no Japão eles PRECISAM de algo com esse tipo de apelo, "robô-manequim". Ainda nem acreditei que não colocaram roupinha de colegial no monstrinho…

Fonte: CrunchGear

emHardware

Como liberar arquivos no Windows: File Unlocker

Por em 4 de julho de 2008 - 28 Comentários

Algo irritante que todo usuário do sistema operacional Windows conhece bem é um arquivo que você quer renomear, apagar ou fazer qualquer outra coisa, mas ele ainda está sendo usado. O ideal seria dar um kill no programa que se recusa a liberar o arquivo, mas nem sempre isso funciona.

Você olha os programas em execução e fechou todos, mas algum processo ainda ficou preso com o arquivo, ou não fechou o seu uso corretamente. Sem um utilitário, a única solução é reiniciar o computador. Irritante para quem não conhece o Unlocker, criação de Cedrick Collomb.

Um programa pequeno, gratuito e muito útil, capaz de encerrar processos, remover as dlls da memória, liberar o recurso e sem necessidade de reboot. Essa é uma daquelas ferramentas essenciais para se carregar no pendrive.

emDicas Software

David Hasselhoff lança rede social

Por em 4 de julho de 2008 - 19 Comentários

Ele é um cara complicado. Tem problemas com bebida, foi inclusive filmado pelas próprias filhas completamente acabado. Entretanto ele não tirou os vídeos do YouTube. Também não ameaçou de processo os sites sociais que apresentam perfis falsos dele e de seus parentes. Talvez por contracenar com um computador altamente avançado nos anos 80, o eterno Michael Knight entende tecnologia.

Tanto que decidiu combater os perfis falsos e a pulverização de redes sociais criando sua própria rede, a Hoff Space, que já conta com 7749 membros.

hasselgoff

Conhecido nos anos 80/90 por sua participação em seriados como Supermáquina e Baywatch (ok, ele só fez esses dois) o ator também tem uma carreira de popstart da música na Alemanha, com sucessos do nível de Jump in my car.

Em tempos onde artistas como o Prince ameaçam processar Deus e Mundo, onde a Viacon exige identificação de todo mundo que já viu vídeos no YouTube, é bom ver que há artistas que não só não têm medo da tecnologia como a abraçam. Aliás, se não fosse a tecnologia como fãs do Hoff de todos os cantos do mundo iriam se congregar?

Fonte: BBC

emWeb 2.0

Google proibido de usar o nome GMail na Alemanha

Por em 4 de julho de 2008 - 21 Comentários

Daniel Giersch é um sujeito que tem um serviço pago de emails chamado… "G-mail", devidamente registrado sob a Lei alemã de marcas e patentes. Quando o Google surgiu com o GMail na Alemanha, Herr Giersch processou, e ganhou. O Google não pode usar "gmail.com.de" ou algo assim.

Tudo bem, é justo. A marca é do sujeito. O GMail passou a se chamar Google Mail. Só que a última decisão da Justiça Alemã sobre o caso proibiu o Google inclusive de DISPONIBILIZAR o gmail.com para qualquer computador alemão. Quando alguém tentar acessar o site de lá, recebe a seguinte menssagem:

"Não podemos prover serviço sob o nome Gmail na Alemanha; nós chamados de Google Mail. Se você está viajando na Alemanha, pode acessar seu email através de http://mail.google.com. Oh, nós gostaríamos de colocar o link pra URL, mas também não estamos autorizados a fazer isso. Saco."

Ou seja: A Justiça Alemã proibiu acesso a um site INTERNACIONAL e proibiu o Google de colocar um LINK dentro de sua própria página.

Desde quanto alemães são megalomaníacos e malvados assim?

Fonte: The Local

emGoogle

PWNED: “Meu pai comprou 3 iPhones na China mas não funcionam…”

Por em 4 de julho de 2008 - 22 Comentários

A frase acima apareceu em uma mensagem no fórum do MacRumours. O cara dizia ser razoavelmente familiarizado com tecnologia, dizia que conhecia os iPhones falsos e que os três que o pai comprou em uma viagem à China eram verdadeiros, tinha certeza. Mas por algum motivo não eram reconhecidos pelo iTunes. Veja você mesmo:

 

fakeiphone2

Essa é a melhor falsificação do iPhone que já foi encontrada, quem não está acostumado com o original engole direitinho. Claro, quem conhece sabe que JAMAIS a Apple colocaria um pinguim na lista de ícones do iPhone.

Outra dica, que demonstra que o usuário que acreditava na legimidade dos aparelhos nunca chegou perto de um iPhone de verdade (nem pelo Google Images) é o conector. Não era um conector de iPod, e sim um bom e velho mini-USB:

 

fakeiphone1

O caso é o clássico exemplo da máxima que diz que para um golpe dar certo é preciso pelo menos dois achando que vão se dar bem. Se o pai do garoto tivesse comprado um iPhone em uma loja da Apple não teria jogado dinheiro fora em 3 falsificações, mas provavelmente viu os preços convidativos de um sujeito com um sobretudo em um beco. Agora, entube.

emApple e Mac