Digital Drops Blog de Brinquedo

Apple libera updates para Quicktime e iTunes

Por em 12 de julho de 2007

meiobit-appleupdate.png

Foram liberadas as versões 7.3.1 do iTunes e 7.2 do Quicktime. A atualização do iTunes traz pequenas correções de bugs, nada revolucionário. (mesmo assim são 56.8MB. Steve Jobs acha que encontrei minha banda no lixo). Já a do Quicktime é muito bem-vinda. Primeiro por corrigir oito falhas de segurança, várias delas graves. (mas é a Apple, tudo bem. A gente entende. Não é Satã.) Segundo, por finalmente, depois de anos e anos terem se tocado que o usuário ODEIA ver filmes em janelinhas, ou com bordas, se há a possibilidade de assisti-los em tela cheia.

Isso mesmo, o Quicktime 7.2 permite execução de filmes em tela cheia, mesmo na versão gratuita. Não é mais necessário abrir o iTunes para rodar o filme de lá e e então acionar fullscreen.

Para atualizar suas versões, rode o Apple Software Update ou vá direto no site de downloads deles. As versões estão disponibilizadas para Mac e Windows.

emApple e Mac

Wii Fit – Game de exercícios com controle exclusivo

Por em 12 de julho de 2007

meiobit-wiifit1.jpg

Um dos efeitos colaterais do uso do Nintendo Wii é que os nerds sedentários estão perdendo peso. Embora no Microsoft Remix eu tenha visto com horror gente jogando Guitar Hero sentado (pombas, não é João Gilberto Hero) a graça toda desses novos games é justamente a movimentação. Sites como o www.traineo.com já trazem em suas listas de atividades físicas “jogar Wii”.

Para um bom nerd é perfeito. Nerds não gostam de atividades físicas pela atividade física. Jogar paintball, andar de kart, subir uma montanha é algo que tem um objetivo real. Puxar ferro? Não é lógico. Não computa. Por isso gostamos do Wii. São dois coelhos com uma caixa d’água só, como dizia Vicente Matheus.

Só que os não-nerds não ligam. Adoram academia, essas coisas. E como o Wii é um console para toda a família, a Nintendo aproveitou para lançar um conjunto de mini-games especialmente criados para condicionamento físico. O Wii Fit vem com uma espécie de balança/controle onde você pula, salta, se mexe, seguindo as indicações dos vários (e variados) games.

Há a possibilidade de ter vários usuários, com competições entre eles, além de gráficos de acompanhamento, metas, etc.

Definitivamente é algo saído de um filme de ficção científica. No Total Recall a Sharon Stone não aparecia fazendo exercícios interativos com um holograma, ou algo assim?

Aqui temos um vídeo do Wii Fit em ação.

Fonte: Technabob

emAnúncios

Projeto de Lei proíbe SMS promocional em celulares

Por em 12 de julho de 2007

meiobit-spamcelular.jpg

O MeioBit bate palmas para o Deputado Rui Falcão (PT-SP).

Foi publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo, edição de 05/07/2007, páginas 30 e 31 o Projeto de Lei 667/2007, da autoria do supracitado parlamentar.

É uma Lei simples, com dois artigos, que rezam:


Artigo 1º – Fica proibido o envio de mensagens promocionais de texto ou de correio de voz pelas operadoras de serviço de telefonia celular aos aparelhos dos usuários de seu serviço, salvo mediante prévia autorização expressa.

Artigo 2º – Em caso de descumprimento do disposto no artigo 1º, fica o usuário do serviço isento do pagamento da conta referente ao mês da infração.

Pela primeira vez estou vendo um político sendo proativo, agindo ao invés de reagir. As operadoras estão descobrindo a maravilha de espamear seus reféns, digo, clientes. Ou melhor, reféns mesmo.

Já perdi as contas de quantas vezes esperava uma mensagem importante, corri para o Telefone e era Clube Claro, Tim Promoção ou Oi Indica. (ou algo do gênero). Em geral promoções de shows, festas, até raves. A situação já chegou a um ponto tão periclitante que já recebi uma mensagem de propaganda da Vivo, 2h27min da madrugada. Das vezes que liguei para reclamar, as operadoras se mostraram dispostas a resolver o problema; cancelando o serviço de SMS.

Ou seja: Ou entubava as propagandas deles e seguia adiante, ou perdia toda a conectividade SMS, o que é impraticável.

Esperemos que o Prefeito Governador não vete o a Lei do Deputado Rui Falcão, e que esta sirva de exemplo para outras legislaturas, inclusive se tornando uma Lei Federal.

Agradecimentos ao Kadu (acho) pela notícia. O email veio tão embaralhado que não tenho certeza da origem.

emCelular

iPhone. Agora com iCachorras e iPopozudas

Por em 12 de julho de 2007

Sabe quando pegam aquele lindo kit de um F14 que você passou semanas montando e dão para seu priminho de 4 anos brincar, sem você saber? Sabe quando você descobre que sua filha adolescente está saindo com um sujeito que é um canalha igual ao que você era na idade dele? Sabe quando seu sistema de alguns milhões de dólares é comparado ao “Powerpoint” por seu diretor de TI, e ainda por cima como se fosse elogio?

Pois é. Deve ser assim que os projetistas do iPhone estão se sentindo. Os caras criaram o Santo Graal da telefonia móvel. Um telefone que muita gente acha que deveria ser usado de joelhos. Os concorrentes no mundo inteiro estão lançando versões parecidas, ou mesmo cópias. As ações da Apple atingiram índices históricos. Seu telefone é desejado por milhões de geeks em todo o mundo.

Agora imagine que depois disso tudo você vê seu telefone não na mão dos ÜberGeeks, não na mão de escritores, cientistas, o japa do Heroes, cineastas.

Você vê o esforço de dois anos de trabalho na mão de Paris Hilton e da Lindsay Lohan, a popular Firecrotch.

Duro admitir mas por um breve momento eu não tive vontade de trabalhar na Apple.

meiobit-lohanphone.jpg

meiobit-parishilton2.jpg


Fonte: Fake Steve Jobs, mas as imagens infelizmente são verdadeiras.

emApple e Mac

Microsoft faz acordo com Turbolinux

Por em 12 de julho de 2007

Sim, a Microsoft fez mais um amiguinho no mundo open source – já está se tornando rotina. Diferente das outras parcerias que vem fazendo com empresas como Novell, Xandros, Linspire e Red Hat, a parceria com a Turbolinux visa uma “ponte” entre a Microsoft e os formatos Open XML e ODF. Interoperabilidade e tals.

Em 2004, a Turbolinux já havia feito um acordo com a Microsoft, que permitia que sua linha de desktops, rodando o Turbolinux 10F tocasse formatos codificados no formato WMF – de propriedade da empresa do tio Bill. O CEO da Turbolinux, Koichi Yano, disse que com este acordo, a empresa pretende dar aos clientes oportunidade de escolha.

O Open XML é um formato da Microsoft, criado ao longo do desenvolvimento do Office 2007, e a empresa espera que ele se torne um padrão ISO para documentos de textos, planilhas, apresentações eletrônicas, etc. Já o ODF é o “equivalente open source” – entre aspas, pois o Open XML, como o próprio nome diz, também é um padrão aberto -, e que já é um padrão ISO, criado e implementado originalmente no OpenOffice.org.

É lógico que há pessoas da comunidade que acham que a Microsoft é “do demo” e poderia criar um monopólio em torno do Open XML, como se ele fosse um concorrente do ODF, pois só a implementação desse formato na suíte da gigante de Redmond seria 100% compatível. Esse povo parece que não acredita na própria capacidade da comunidade open source, e vive num eterno zoroastrismo: se não é do bem, é do diabo e ponto.

Bom senso, pessoal, bom senso. Esse tipo de parceria que visa interoperbilidade pode ajudar (e muito) na propagação do próprio Linux. Formatos compatíveis, clientes felizes. Se precisar trocar de sistema, não há as dores de cabeça comuns de arquivos bugados e corrompidos. Parece uma visão meio “Polyanna”, mas todos podem sair ganhando.

Fonte: LinuxWatch e Wikipedia

emIndústria

Falha de Segurança afeta Firefox

Por em 12 de julho de 2007

Ontem o cientista de segurança Thor Larholm revelou uma falha de segurança envolvendo o Internet Explorer e o Firefox que permite controle total de uma máquina.

A falha usa chamadas via Internet Explorer para fazer com que o Firefox execute comandos de console e a máquina seja controlada remotamente.

A solução emergencial é usar comandos de registro para desabilitar algumas funcionalidades do Firefox até que uma correção da Mozilla Foundation seja liberada.

Execute os comandos abaixo, seguindo a ordem. O primeiro irá criar um backup, que poderá ser usado para restaurar essas configurações assim que o patch puder ser instalado.


reg export HKCR\ backup.reg
reg delete HKCR\FirefoxHTML /f
reg delete HKCR\FirefoxURL /f
reg delete HKCR\Firefox.URL /f

O artigo ainda menciona o jogo de acusações, de quem é realmente a culpa, mas sinceramente, não importa. O usuário precisa das correções seja ela da Microsoft ou da Mozilla.

Fonte: eWeek

emSegurança

Offshoring, a segunda onda

Por em 11 de julho de 2007

Depois de anos realocando empregos para a Índia, empresas de tecnologia estão reavaliando custos e problemas. Um deles é a diferença de fuso horário, mais gerentes de projeto, distância geográfica e salários cada vez mais altos.

Com tantas empresas disputando o mercado de trabalho indiano e o mercado de TI aquecido, os salários na Índia estão inflacionando. Em alguns setores, os salários estão apenas 25% abaixo de cargos equivalentes nos EUA.

Confesso que ao ler o artigo, torci bastante para ler uma menção ao Brasil, mas estamos prestes a perder a segunda onda de offshoring. Para quem não sabe, offshore é o termo usado para descrever um trabalho feito em outro país, como se estivesse no de origem. Essencialmente, escreve-se software com comentários, documentação e interface desejados pelo cliente, mas na Índia, China, Rússia, Brasil, entre outros.

Segundo uma pesquisa recente, os maiores receptores de novos empregos e demandas são China e Rússia. E os quesitos avaliados pelas empresas são habilidades técnicas, risco político, domínio de inglês e custo salarial. As pesquisas também indicam que a China poderá ultrapassar a Índia em 2011.

Procurei o relatório e o Brasil nem é mencionado, sinal de que em termos de indústria de software, estamos fora do radar. É uma pena, mas mostra que é preciso mais investimento. Não basta abrir uma linha de crédito do BNDES e esperar que boa vontade e projetos apareçam do nada.

A Índia tornou-se essa potência na área de software pois foi feita uma reforma completa no ensino, investindo-se desde a base até em centros de pesquisa e formação profissional. Foram 2 décadas de trabalho árduo e não apenas medidas isoladas de governo. A culpa não é do governo atual ou do passado, mas o somatório de decisões e paralisia, falta de visão, incapacidade organizacional.

Se ainda resta alguma dúvida de que queremos uma pedaço desse bolo, a Índia recebeu US$ 39,6 bilhões na exportação de software e serviços em 2006 e o objetivo para 2007 são US$ 50 bilhões. O Brasil havia traçado, em 2003, uma meta de US$ 2 bilhões em 2006, mas ficou muito abaixo, em torno de US$ 350 milhões.

É preciso organizar e modernizar melhor o Estado com reformas tributária e do ensino. Não essas mini-reformas, pseudo-reformas ou reforminhas mixurucas que temos visto, mas algo sério… se o Congresso parar de atrapalhar a vida de todo mundo e começar a fazer algo de útil. Depois disso, governo e empresariado, devem trabalhar sério, livre de ideologias e politicagem.

Ainda há esperança, pois existem empresas investindo e aumentando seu quadro de funcionários. Na América do Sul, o Brasil é o maior consumidor e exportador de software. Temos competência técnica, mas o mercado está carente de pelo menos 20 mil profissionais qualificados. Até o COBOL renasceu das cinzas.

Ou nosso governo acorda AGORA ou vamos continuar comendo poeira por mais uma década, com algumas ilhas de excelência.

Fontes: Forbes, IDC, Serpro, BNDES: Progsoft, Computerworld

emArtigo Destaque