Digital Drops Blog de Brinquedo

Intel investindo em energia solar

Por em 18 de junho de 2008 - 9 Comentários

A Intel, juntamente com o grupo Goldman Sachs e duas outras empresas, vai investir US$ 50 milhões na SpectraWatt Inc. A “startup” produzirá célula foto-voltaicas destinadas aos fabricantes de módulos de energia solar. As primeiras entregas estão previstas para meados de 2009.

O curioso é que a SpectraWatt era, na verdade, uma unidade desconhecida dentro da própria Intel, no chamado “Grupo de Novas Iniciativas de Negócios”.

Considerando que, hoje, o alto custo dos módulos solares, aliado ao baixo rendimento, inviabiliza a adoção em massa da tecnologia, parece que a Intel tem algo novo a mostrar.

[via EETimes e Intel]

emIndústria

Celular com 8 Megapixels. Será que vale a pena?

Por em 17 de junho de 2008 - 26 Comentários

Enquanto alguns celulares sofrem pela falta de resolução na câmera (*cof* iPhone *cof*), a Sony Ericsson acabou de anunciar um aparelho da série Cybershot que tem resolução de sobra.

O C905 tem uma câmera de 8.1 Megapixels com foco automático, flash xenon, reconhecimento de faces, WiFi, GPS, tela de 2.4 polegadas protegida com vidro e saída para TV.

Mas será que uma câmera de 8 Megapixels vale a pena num celular? Se formos pensar que o C905 tem um sensor de 5.91 milímetros, a resolução máxima recomendada seria de aproximadamente 2 Megapixels (Na verdade menos, mas vou ser bonzinho).

O que se ganha quando passa essa barreira? Ruídos.

O pior é que vai ter gente jurando que a qualidade da foto do C905 é melhor do que a foto de uma Canon S3 porque a Canon tem só 6MP.

Claro que isso não quer dizer que o C905 seja um celular ruim. Ele tem boas especificações e o sistema que a SonyEricsson usa nos seus aparelhos é muito bom se você se contentar em usar apenas aplicativos Java.

Na minha opinião, ele bem que podia rodar Windows Mobile, porque acho um não-smartphone com WiFi um desperdício.

E mesmo exagerando na resolução, as fotos devem ser boas para um celular. Só não sei o resultado vai ser muito diferente em relação ao K850, da própria Sony, que tem câmera de 5 Megapixels.

[via Gizmodo]

emCelular

Trolltech agora é Nokia

Por em 17 de junho de 2008 - 16 Comentários

A Nokia informou hoje ter finalizado a aquisição da Trolltech, conhecida pelos desenvolvedores do KDE, mas também muito famosa em ambientes embarcados.

Segundo o informativo de imprensa:

A equipe da Trolltech exercerá um importante papel na implantação da estratégia de software da Nokia. Isto possibilitará que a Nokia acelere a sua estratégia de software de plataforma cruzada para aparelhos móveis e aplicativos de desktop e para desenvolver os negócios de serviços pela Internet.

Uma história interessante: comprei uma licença de desenvolvimento da Trolltech. Foram dois (pasmem!) meses para a conclusão do negócio, que só se efetivou depois de pagar (mais) mil licenças “runtime”. Explicando: se o sujeito quiser desenvolver uma aplicação comercial, a Trolltech vende uma licença de desenvolvimento. Depois, para cada dispositivo vendido, ela cobra um certo valor (“royalties”). Até aí, tudo bem.

O problema, segundo o vendedor me disse muito tempo depois, foi que eles estavam tão cansados de “levar o cano” de empresas brasileiras (que desenvolviam com a licença GPL e vendiam depois os produtos, sem pagar um tostão) que, simplesmente, preferiam não vender mais para tupiniquins.

Nada como viver no país de Gerson. Espero que a Nokia tenha uma atitude diferente com os desenvolvedores daqui.

emAnúncios Indústria

Outro lançamento: Wine 1.0

Por em 17 de junho de 2008 - 16 Comentários

Sem tanto estardalhaço quanto o Firefox, foi lançado hoje, depois de… 15 anos (!) a versão 1.0 do Wine.

Ao contrário do que muitos pensam (e como diz o nome), Wine Is Not an Emulator: o programa implementa uma camada de compatibilidade com o Windows, ao reescrever as APIs do sistema de Redmond. O desenvolvimento foi bastante acelerado nos últimos anos devido ao envolvimento do Google.

Uma lista de programas compatíveis pode ser vista aqui. E o download está disponível aqui. No entanto, o site parece momentâneamente fora-do-ar. Efeitos do “Download Day”, pelo visto…

emAnúncios Download Open-Source

Quem quer comprar um título por US$ 12,50?

Por em 17 de junho de 2008 - 17 Comentários

Direitos autorais na internet são um assunto que já rendeu muito pano pra manga. Entre quem gera, utiliza e distribui conteúdo, há uma série de opiniões e interesses envolvidos.

A Creative Commons, fundada em 2001, estabeleceu um padrão de licenças que foi amplamente aceito e adotado no mundo de conteúdo gerado pelo usuário. Mas, como nem todo conteúdo na internet é gerado pelo usuário e uma boa parte dele, especialmente notícias, é criada e distribuída pela mídia tradicional (que, historicamente, tem interesses de controle e baixa adaptabilidade à realidade das novas mídias), o conflito de idéias com relação ao que é "fair use" (uso justo) na reprodução de conteúdo era inevitável.

Este conflito tornou-se ainda mais pronunciado quando uma considerável massa crítica de blogs adquiriu status de fonte confiável de informação e formadora de opinião sem amarras editoriais,  tornando-se uma pedra no sapato da mídia tradicional. Esta briga não é nova, mas parece que está se acentuando:

A Associated Press (ou Imprensa Associada), "AP", agência cooperativa de notícias americana pertencente a jornais, estações de rádio e televisão nos Estados Unidos e uma das maiores organizações do gênero no mundo (fornecendo notícias, inclusive, para o Google e o Yahoo), quer definir padrões para o uso de citação de trechos do conteúdo de sua propriedade por parte de blogs e websites. Em teoria isso é compreensível, não fosse pelo fato da postura da AP até o presente momento indicar uma busca por padrões que beiram a irrealidade.

O episódio que precedeu e motivou a intenção de criação destes padrões ocorreu na semana passada quando a AP enviou uma carta ao site Drudge Retort pedindo a remoção de sete ítens contendo citações de artigos entre 33 a 79 palavras, incluindo títulos e em alguns casos com links para as notícias completas originais. Embora reconhecendo, posteriormente, que a atitude tenha sido exagerada, na sexta-feira a AP defendeu sua postura dizendo que irá desafiar postagens contendo citações que eles julguem ser "mais reprodução do que referência".

A questão é que o critério não está claro e o próprio protesto contra a reprodução de títulos não parece um bom sinal. Junte-se a isso o fato de a AP agora estar vendendo licenças a US$ 12,50 para citações de 5 a 25 palavras e fica no ar a impressão de que a intenção não seja de fato estabelecer critérios de uso justo. De qualquer forma, a AP vai se reunir com representantes da Media Bloggers Association, numa tentativa de definir estes padrões.

Vamos torcer para esta situação toda não acabar evoluindo e resultando em um precedente judicial a favor da AP. Se isso ocorrer, sites como Digg.com poderão ficar em maus lençóis. E o conflito entre interesses da mídia tradicional organizada e bloggers, ainda mais acentuado.

emArtigo Destaque Indústria

Dumpr – efeitos bonitinhos para suas fotos

Por em 17 de junho de 2008 - 16 Comentários

Não é nada de outro mundo, é um site que recebe um arquivo de imagem e aplica alguns efeitos, como colocar a imagem em uma galeria de museu, em um cubo mágico, essas coisas. É simples, bonitinho, cumpre sua função e não precisa ser instalado. Para quem está com pressa, é uma boa.

stallmanmuseu

 

stallmancubo

Para ver os outros efeitos, visite o site.

Achado no Download Squad

emFotografia Internet Software

Quando e Onde baixar o Firefox 3.0 – Ou: Download Day sim, e daí?

Por em 17 de junho de 2008 - 80 Comentários

Eu não entendo qual o hype de bater um recorde sem significado, ainda mais um recorde que NINGUÉM antes se deu ao trabalho de bater – isso mesmo, se a avó do Marcellus baixar o FF3, já terá sido batido o recorde- mas como tem gente que quer entrar no hype, vamos gentilmente suprir a incompetência do grupo de amadores que está tocando esse tal Firefox Download Day, e informar a HORA em que o programa estará disponível:

firefoxdownloadclock

Simples, não? Cortesia do pessoal do CrunchGear. Só não é mais eficiente do que a sugestão que o rodrigofante deu, nos comentários deste post:

Colocar um simples contador do tipo "Faltam 300 minutos" para o inicio do Download Day resolveria o problema em qualquer pais do mundo que vc estivesse…

emInternet