Digital Drops Blog de Brinquedo

A Dell sabe como pentelhar a vida de um cliente…

Por em 9 de abril de 2008

A historinha é mais ou menos assim:

O sujeito tinha um laptop Dell. Um dia a bateria parou de carregar. Como estava na garantia, ligou pro suporte. O técnico achou que podia ser a fonte. "tem outra? Tenta com ela". O sujeito tentou, tinha outro laptop Dell. Pegou a fonte deste e encaixou. A bateria carregou, perfeito. A Dell manda outra fonte pra você. Mas antes…. //aqui entra o mas//

O técnico sugeriu que o cara testasse a fonte RUIM no OUTRO
laptop. "Está fora da garantia, não quero arriscar". "não tem problema, vai ná fé".

Foi. e ZAP. Matou o laptop antigo. Para crédito da Dell, o técnico topou enviar OUTRO laptop equivalente, mesmo fora da garantia. PORÉM…

Quando o laptop "novo" chegou, estava em péssimas condições, todo arranhado e com… PELOS PUBIANOS ESPALHADOS PELO TECLADO.

YUUKCCKKK! Os porcos que cuidam dos equipamentos usados na Dell nem sequer passam um pincelzinho para disfarçar? Imagine a atenção que dão para a parte INTERNA do hardware.

Depois dessa o pessoal que compra DVD em site de leilão e recebe caixa com pedra dentro nem deve se sentir tão mal…

Fonte: Consumerist

emComputação móvel Indústria

Assistência Remota

Por em 9 de abril de 2008

Já é notório o fato  de que não usamos nem 10% dos recursos de aplicações como o MS Office, por exemplo. Mas isso não acontece necessariamente porque não precisamos das funcionalidades, mas também simplesmente porque muitos não sabem que determinadas funcionalidades estão lá.

O sistema operacional também passa por isso e a assistência remota é uma dessas funcionalidades. Com cada individuo ampliando cada vez mais sua vida digital em redes sociais, blogs e muitos recursos mais que fazem a vida digital do individuo ir além da vida natural, nada mais natural do que criar a versão digital do famoso "técnico do computadô", aquele que é chamado na hora dos problemas.

Isso não é realmente uma novidade, algo que tenha surgido agora, mas surgiu sim junto com o Windows XP. A idéia é permitir que a relação de assistência entre usuário e técnico possa ocorrer on-line, rapidamente, sem que nem um nem outro tenham que se preocupar com a instalação de softwares de gerenciamento adicionais, endereços IP, segurança da comunicação e todo o resto.

É bem simples : o usuário solicita ajuda, o que pode ser feito via messenger, e-mail ou identificando um usuário na rede interna de uma empresa. O técnico recebe o pedido e aceita ajudar ou não. O usuário precisa então confirmar tanto o compartilhamento de tela com o técnico como, posteriormente, o controle da máquina para o técnico. Imaginem a simplicidade : Simplesmente localizar uma pessoa no messenger, que pode estar em qualquer lugar do mundo, pedir ajuda e essa pessoa ajudar, controlando sua máquina.

Não, não imaginem. É melhor ver mesmo. Vejam o vídeo abaixo e comprovem

Veja aqui o vídeo de Assistência Remota

Ok, muito simples. Mas vocês desejam realmente conhecer os detalhes de comunicação e segurança, não é ? Pois vamos lá.

Apesar de usar o mesmo protocolo do Remote Desktop – RDP – a assistência remota não é o remote desktop. A assistência remota permite até mesmo o controle conjunto da máquina entre o usuário e o técnico. Utiliza um protocolo de criptografia RC4 com chave de 128 bits para garantir a segurança de toda a troca de dados.

O RDP utiliza a porta de comunicação 3389 que pode ser controlada de forma simples tanto pelo microsoft firewall a partir do xp sp 2 como por firewalls de acesso a internet.

Dentro de uma empresa pode-se também utilizar GPOs para determinar o comportamento da assistência remota. Utilizando GPOs, objetos criados no Active Directory do Windows Server, um administrador de rede pode determinar quem pode pedir assistência, para quem pode pedir e quem pode oferecer assistência, tendo um bom controle sobre todo o processo. (mais sobre GPO’s no evento HCL que ocorrerá na Assespro, Rio de Janeiro, dia 24/04 )

Detalhe : O vídeo foi publicado utilizando um player de Silverlight em um repositório público da MS que começa a ficar semelhante ao YouTube. Veja mais detalhes sobre vídeos com Silverlight

Alguns links :

http://technet.microsoft.com/en-us/library/bb457177.aspx

http://support.microsoft.com/default.aspx?scid=kb;en-us;300692

emTutorial

PowerShell pra Linux

Por em 9 de abril de 2008

É verdade! Anunciado no blog do Miguel de Icaza (pai do Gnome), breve chegará o Pash: implementação OpenSource da PowerShell.

08-04-08 Powershell Linux

 

A PowerShell é um terminal com o “inovador” conceito de aliar um interpretador de comandos com recursos poderosos de programação, promovendo uma grande facilidade ao criar scripts. Não lembro onde vi isso antes! E o Pash, cujo nome assumidamente foi a junção de PowerShell + Bash, é a implementação da PowerShell em C#, que já roda em Windows, Windows Mobile/CE, Linux (com Mono) e Mac OS X.

Igor Moochnick, autor do projeto, informa que o Pash foi feito em código totalmente .NET 2.0, compila tanto no Mono quanto no Visual Studio 2008 e o mesmo binário pode ser utilizado em Linux e Windows. Nos mobiles precisa-se recompilar no Compact .NET Framework. Cerca de 50% das classes públicas da PowerShell já funcionam, com cerca de 40% do projeto já operacional: Tão levando a sério.

A pergunta que não quer calar: Salvo a Novell, quem mais vai usar?

Fonte e agradecimentos: Terramel.

emAndroid e Linux Open-Source

Novos MacBooks em junho?

Por em 8 de abril de 2008

Todos os dias, milhares de rumores sobre a Apple aparecem nos sites de tecnologia por aí. Tem gente que até vive deles, e se não me engano, havia até um “gerador de rumores da Apple”. Entre um absurdo e outro mais plausível, alguns se realizam de fato, como foi o caso dos novos iPods nano, que aparentemente não eram reais, mas acabaram sendo. A bola da vez são os MacBooks.

Desde o último bimestre do ano passado, os MacBooks foram timidamente atualizados, tiveram um e outro detalhe acrescentado ou modificado, até que em fevereiro deste ano as máquinas tiveram um upgrade significativo. Dessa vez a coisa é ainda mais radical: parece que é o fim dos MacBooks brancos – mas não o fim da separação entre MacBooks “normais” e Pros. Além disso, materiais mais agressivos como plásticos serão substituídos por aqueles mais “verdes”, como o alumínio, levando os notebooks da Apple a ficarem mais parecidos com os iMacs.

Fora as mudanças na aparência, processadores também serão trocados, entrando em cena a nova geração dos Centrino, os Montevina. Se aparecerem mesmo, especula-se que Jobs os apresentará na próxima WWDC.

Fonte: Apple Insider [via Mac Addicted]

emApple e Mac

Escolhida a Miss Playboy Mobile

Por em 8 de abril de 2008

Amber James é uma loura-padrão, que depois de um concurso bem disputado (mas sem problema, se precisar disputar ela disputa) se tornou a cara da nova iniciativa online das empresas de Hugh Hefner.

Depois de um começo meio lento, a Playboy decidiu voltar a investir na Internet, principalmente na área mobile, com o lançamento do site iPlayboy, especialmente voltado para usuários de iPhones, que são redirecionados para lá, quando acessam www.playboy.com (precisa dizer que é NSFW?)

snap_162153.jpg
site da Playboy otimizado para iPhone

Além do concurso que elegeu a Miss Playboy Mobile (cuidado ao clicar), também estão sendo feitos investimentos em conteúdo específico para dispositivos móveis, como podcasts, digo, programas de rádio e inclusive um blog adulto.

A sacanagem é a mola-mestra da tecnologia, costuma ser a primeira área a fazer uso dos recursos novos, tanto que até hoje coisas como multi-ângulo em DVDs só são usadas mesmo por filmes XXX. Quem lembra da proliferação dos videocassetes sabe que a grande graça era pegar filmes "educativos". A própria tecnologia de compressão de vídeo online foi levada ao extremo pelos usuários querendo compartilhar a fimografia da Sylvia Saint, sem comer a banda inteira da empresa.

missplayboy.jpg
Amber ganhou US$5 mil e o direito de participar
de uma sessão de degustação com Hugh Hefner

Curiosamente a indústria adulta "soft" perdeu completamente o bonde. O site da Playboy hoje é completamente sem-graça, o uso de recursos avançados é zero. Com o anúncio dos investimentos na área mobile, espera-se que essa situação mude, afinal Tio Hefner construiu seu império na base da inovação e ousadia, e se há uma coisa que a Playboy tenha, em todos os sentidos, é conteúdo. Só falta (com trocadilho) botar pra fora.

Fonte: PocketsPics (cuidado ao abrir)

emComputação móvel Internet

Meio Bit: agora com conexões

Por em 8 de abril de 2008

Disponibilizei agora há pouco a possibilidade dos usuários criarem conexões….com outros usuários aqui do Meio Bit.

(Espaço para o logotipo bonitinho com algum gráfico de tomada)

Agora qualquer usuário cadastrado pode se “conectar” com seus conhecidos no site, podendo enviar uma mensagem particular direta, por exemplo. Os dois tipos de conexão que criei são “amigo” e “colega”, mas podemos fazer outras se for o caso.

Estamos trabalhando para implementar novas funções para as conexões, para que continuemos a estabelecer uma excelente comunidade focada em tecnologia.

Os avisos de novos pedidos de conexão chegam por email, porém esta opção pode ser desabilitada, para não encher a caixa postal ainda mais :-)..basta editar suas preferências em sua conta.

emAnúncios

Google App Engine: novo serviço para cloud computing

Por em 8 de abril de 2008

O Google acaba de lançar o Google App Engine, sua solução para cloud computing, ou seja, aplicativos que rodam integralmente nos servidores da empresa de Mountain View. A idéia é ter ambientes integrados de servidor web, banco de dados e armazenamento. Apesar de não terem sido divulgados os preços para o uso do produto, acredita-se que vai ser um valor de acordo com o uso. Assim, o sistema pode escalar para picos de tráfego, e o sistema automaticamente somente utilizaria os recursos necessários.

Um sistema similar já é disponível pela Amazon, com seu Amazon Web Services, que é composto por: EC2 (elastic computing), S3 (Simple Storage Service) e SimpleDB (para banco de dados), entranto o cliente pode usar somente um dos sistemas independentemente. É muito atraente, por exemplo, usar o armazenamento de arquivos para um site de fotos, por exemplo, ou para um site que tenha muito tráfego de arquivos estáticos. A flexibilidade do sistema é enorme, e permite que start-ups com pouco capital escalem estejam prontas para picos de tráfego.

O Google App Engine está disponível somente para os primeiros 10 mil a criarem uma conta, em período de testes. Cada usuário terá direito a até 500 Mb de armazenamento, e recursos para servir aproximadamente 5 milhões de pageviews/mês. Outro detalhe importante é que o App Engine roda aplicativos feitos em Python somente, com planos para usar outras linguagens no futuro. Uma análise mais extensa está no TechCrunch.

Abaixo um vídeo da apresentação do serviço:

emIndústria Internet