Digital Drops Blog de Brinquedo

Microsoft deve lançar algo dia 27/2

Por em 15 de fevereiro de 2008

Eu sei, mais vago impossível. Mas não pude deixar de ficar curioso com o post do Robert Scoble, no qual disse que ele chorou ao ver a demonstração do produto na sede da Microsoft. Segundo ele, que não pode divulgar nada sobe o que o produto é ou faz, foi uma das poucas coisas (em tecnologia) que ele viu na vida que o fizeram chorar, citando outras invenções geniais como o Apple II, o browser Netscape e o Photoshop.

O que ele pode revelar em seu post é que parece ser algo sem um modelo de negócios definido, algo de código aberto, muito inovativo e que não da para explicar bem sem ver o produto em funcionamento.

O Duncan Riley no TechCrunch também dá seus pitacos, citando algumas possibilidades, como ser algo que mude a interface para realizar alguma tarefa, podendo ser algo 3D.

Pessoalmente, eu estou muito curioso, mas acredito que de fato seja algo revolucionário, que poderá mudar o jeito como algo é feito. Dia 27 de fevereiro. Esperar pra ver. Uma página na Microsoft que foi ligada a isto está com a frase “Forge New Powers” em um fundo preto. A URL aponta para a divisão Open Source da Microsoft.

Só espero que não seja algo do estilo da mega-hiper-super novidade de junho de 2007.

emIndústria

Sistema de armazenamento online Amazon S3 falha por várias horas

Por em 15 de fevereiro de 2008

O sistema de armazenamento de dados da Amazon, chamado S3 (simple storage service) permite que empresas (e indivíduos) usem um serviço de armazenamento na nuvem pagando apenas pelo que se usa (trafego + armazenamento), sendo uma opção com excelente custo/benefício para muitas situações. O Twitter, por exemplo, utiliza o serviço.

Mas o serviço só é bom quando funciona, e hoje pela manhã houve uma falha que está demorando para ser resolvida, tirando vários dos milhares de clientes (e websites) que dependem de dados armazenados no S3 do ar.

Isto me faz pensar na enorme dependência que vários websites/serviços tem ao escolher um modelo de infraestrutura feita desta maneira. Quanto mais web services um website necessita para rodar, mais vulnerável ele fica a falhas, pois todos os “elos” tem de estar íntegros para que tudo funcione adequadamente. Eu já pensei algumas vezes em utilizar o S3 aqui no Meio Bit para armazenar os arquivos estáticos (arquivos gráficos, por exemplo), mas acabei não o fazendo justamente por isto, por ter que depender de ainda mais servidores.

emIndústria Internet

Campus Party – não é que vale a pena?

Por em 15 de fevereiro de 2008

A Campus Party é, sem dúvida, o melhor de dois mundos. Temos o alegre improviso dos BarCamps e BlogCamps junto com uma infraestrutura excelente e participantes de peso. Ao contrário dos comentários do MeioBit, as diversas tribos estão convivendo em paz, eu mesmo passei várias vezes nas áreas de software livre e ninguém me atacou. No máximo um desenvolvedor do Slackware foi mais agressivo com seu spray de sabão e pano molhado, oferecendo-se pra limpar a tela do meu Macbook, mas dei duas ações do Yahoo e ele saiu feliz.

O evento é muito mais do que uma simples reunião de nerds, ele é altamente profissional. Temos stands de fazer inveja a muita Fenasoft, o andar de baixo da Bienal está trazendo excelentes lembranças dos tempos dourados das Feiras de Informática no Brasil. E não deixem de visitar o stand da Microsoft, com o melhor capuccino da feira. Se você disser “morte ao linux” ainda ganha cobertura de canela.

OK, não precisa. Mas dá para aproveitar da ironia, andar mais uns 10 metros e chegar no stand da Linux Magazine e tirar foto do lado do Tux Gigante deles.

Até o Ministério da Defesa está participando, e os simuladores deles têm um algo a mais. Talvez um piloto treinado, em macacão de vôo dando instruções a seu lado torne a coisa mais realista. Deve ser isso.

A sinergia (quem joga buzzword bingo pode marcar essa) entre empresas e participantes está ótima, um não interfere com o outro, mas no final ambos ganham. A estrutura não seria possível sem o patrocínio, mas nem por isso temos um evento rígido, chato e corporativo. Temos muita criatividade,  desde a  Intel, que contratou vários blogueiros e os colocou em Segways pelo pavilhão, como “blogueiros móveis” até o Yahoo, que no stand do Flickr dá a oportunidade de você pagar um mico fotográfico e ganhar uma conta Pro.

Só senti falta do Google, que pelo visto se enrolou e acabou não dando as caras.

O ponto alto do dia foi a palestra do John “maddog” Hall, True Hacker, no mais nobre sentido da palavra, diretor-executivo da Linux International e uma espécie de Stallman do Bem. Tanto que nem reclamou de quem estava gravando a apresentação em MP3. Sim, o Stallman faz isso.

Nos próximos posts falarei sobre as várias áreas do evento, com mais fotos e alguns vídeos.

emDestaque

How to disappear completely: gravadoras e suas tentativas (frustradas) de se manterem vivas

Por em 15 de fevereiro de 2008

Ao que parece, tudo o que está acontecendo ao nosso redor não está servindo para mostrar à indústria fonográfica que os tempos são outros, que é hora de rever os conceitos e arranjar novas formas de ganhar dinheiro com música. Aliás, as gravadoras não aprendem nem com exemplos bem sucedidos, como o do Radiohead e seu ótimo álbum “In Rainbows”.

Agora, um dos manda-chuvas da Universal VP teve uma idéia sensacional (sinta a ironia), que expôs na MWC, classificada pelo pessoal do Gizmodo como a mais idiota que poderiam ter: deixar que os fãs ouçam o álbum assim que ele sair do estúdio, mas pagando muito mais por isso.

Que eu saiba, isso já acontece há muito tempo, e ninguém paga nada. Corrijam-me se estiver errada, mas em 2004, antes do lançamento do álbum “How to dismantle an atomic bomb” do U2, as músicas vazaram na internet, de modo que os fãs puderam apreciá-lo com bastante antecedência, e até encontrar faixas que não foram incluídas no álbum comercializado do modo tradicional, como por exemplo uma versão alternativa de “All because of you”. Quem vai pagar caro por algo que já possui?

Fonte: Gizmodo

Se o nobre leitor não é fã de Radiohead, não vai entender a referência do título, então eu explico: é esta música aqui, ó.

emIndústria

Estação Espacial Internacional: agora com 100 Mb/s

Por em 15 de fevereiro de 2008

211958main_s122e007873

A Estação Espacial Internacional é um feito e tanto, um símbolo de alta tecnologia e da capacidade humana. É de se imaginar que por lá haja computadores modernos, sistemas altamente complexos e uma rede de última geração.

Pois bem, o módulo Columbus, fornecido pela Agência Espacial Europeia, levou um “upgrade” para as comunicações: switches ProCurve 100 Mb/s, em substituição aos velhos Cabletron de 10 Mb/s. Segundo a NASA a troca foi necessária para suportar os novos experimentos e laboratórios a serem instalados, que fazem uso intensivo da Ethernet.

As únicas modificações feitas nos equipamentos foram no sistema de resfriamento e no gabinete, projetado para suportar a trepidação da viagem espacial.

É claro que a piadinha não poderia faltar: jogos online estão liberados?

emEspaço Miscelâneas Wireless e Redes

Problemas com a Internet desde segunda?

Por em 15 de fevereiro de 2008

Desde segunda-feira desta semana temos notado uma queda de tráfego significativa, aproximadamente 25% menor em relação ao normal. Inicialmente pensei que era algo referente ao Meio Bit, talvez o Google, algo assim.

Mas conversando com vários colegas, todos eles donos de grandes sites hospedados nos EUA também notaram queda no tráfego. Além disto, há várias pessoas relatando problemas para conectar com sites no exterior, como o Lucas, a Fabiane e o Ricardo aqui do Meio Bit. Mas após procurar muito por alguma notícia ou algum relatório de falha recente no backbone ou em algum routeador importante, não encontrei nada.

Alguem aí sabe o que esta acontecendo ?

emInternet

Meio Bit faz parceria com Chuva Inc

Por em 14 de fevereiro de 2008

Como muitos sabem, o Meio Bit usa a plataforma de CMS Drupal para gerenciar nosso conteúdo, usuários, newsletter, etc. Mas com a complexidade do sistema aumentando, e com o Meio Bit passando a implementar maior funcionalidade para os usuários, acabamos de firmar uma parceria com a Chuva Inc, uma empresa brasileira de consultoria e treinamento na plataforma Drupal.

Com isto, vocês podem contar com grandes novidades no futuro, já que os experts em Drupal estão no nosso campo.

emAnúncios