Digital Drops Blog de Brinquedo

Animê inspira uniforme de infantaria japonesa

Por em 15 de novembro de 2007

gundam_14112007.jpgSe isso tivesse acontecido na China, seria perfeito mas foi no Japão. E, mesmo assim, a piada ainda vale. Vamos lá. O ideograma chinês para guerra, é a soma de dois outros ideogramas: crise e oportunidade. Basicamente os sábios da terra de Confúncio quiseram dizer para as gerações futuras o seguinte: onde há uma guerra, existe um equilíbrio entre uma situação de catástrofe e, claro, as oportunidades para se ganhar dinheiro que por ali possam aparecer.

Se você trocar dinheiro por atenção da opinião pública, a historinha sobre o ideograma acima cai como uma luva para o caso do ministro de defesa do Japão. Ao anunciar o novo traje ultra-high-tech que irá equipar seu exército (eles têm um programa por lá aos moldes do Future Soldierquem te viu, quem te vê, Japão) com capacetes com conexão de rede e visores de infra-vermelho, detecção por calor e posicionamento GPS; comparou a vestimenta ao animê…Gundam.

Pausa para tentar entender a cultura deste povo…

…fim da pausa.

E no mundo da tecnologia, onde será que a guerra esconde seu lado de crise e de oportunidade?

Fonte: BoingBoing

emMiscelâneas

Fim do Kurumin?

Por em 14 de novembro de 2007

Hoje lendo o Fórum PCs, me deparei com o post falando sobre o fim da distribuição do Linux Kurumim.

[bb] Acompanho o trabalho do Morimoto desde 2001, com o seu site Guia do Hardware e, em 2003 lançou sua própria distro de Linux: o Kurumin. Porém parece que por conta de pouco tempo para desenvolvimento do sistema resolveu desligar as turbinas e esta semana declarou o seguinte no Fórum GDH:

 

“Só para dar uma satisfação com relação ao lançamento de novas versões, estou atualmente trabalhando em outros projetos (os livros impressos e as atualizações do site), por isso não estou tendo tempo para trabalhar no sistema.
Algumas pessoas sugeriram que simplesmente fosse trabalhando aos poucos, conforme sobrasse tempo, mas acredito que isso não funcionaria muito bem, pois as pessoas esperam um sistema um sistema completo, estável, polido, com documentação, com suporte e tudo mais, o que naturalmente é impossível construir com apenas algumas horas de trabalho esporádico.
Hoje em dia existem também um número muito grande de outras distribuições voltadas aos usuários domésticos e aos iniciantes, incluindo o Mandriva e o Ubuntu, que dispõe de uma fonte quase inesgotável de recursos financeiros. É um cenário bem diferente do que tínhamos em 2003, quando comecei a trabalhar no Kurumin, quando as distribuições eram muito mais problemáticas e difíceis de usar e o Linux era usado por bem menos pessoas.”

 

Para falar a verdade, a única experiência que tive com Linux foi com um cd de boot do Kurumim que rodava direto do drive e, portanto, não posso avaliar a qualidade do Kurumin em relação aos seus semelhantes. Porém, de qualquer forma, tenho a certeza que o trabalho do Morimoto contribuiu significativamente para o desenvolvimento do Linux aqui no Brasil. E, façamos votos de que continue se destacando com seus projetos.

Fonte: Fórum PCs

emAndroid e Linux

iPhone Mobile?

Por em 14 de novembro de 2007

Quem diria! Portugal conseguiu um feito histórico. Se o pessoal se bate pra tentar rodar o Mac OS X no PC, e na época do PPC, se batia para rodar Windows no Mac, os patrícios fizeram o Windows Mobile rodar num iPhone!

A montagem tosca saiu numa revista portuguesa e é, no mínimo, desconcertante. Para a empresa que mandou fazer o anúncio, lógico. A dica é do leitor Marcus Roberto.

Falando em propagandas constrangedoras, veja o anúncio abaixo, da Apple, lá pelos idos de 1980. Perto deste, até que a Microsoft não está tão ruim assim.

Imagine sair na rua com uma camisetinha desta. Faz jus à nomenclatura “computador de frutinha”.

Fontes: AppleTuga e Fake Steve Jobs

emApple e Mac

DivX no Ps3

Por em 14 de novembro de 2007

A DivX Inc. liberou uma nota à imprensa revelando que fechou uma parceria com a Sony que permitirá a utilização da tecnologia de compactação de vídeo no Playstation 3. Kevin Hell, CEO da empresa disse que tal tecnologia aumentará as possibilidades multimídia do console e que está muito feliz em poder trabalhar com a gigante japonesa.

A funcionalidade será agregada ao aparelho em futuras atualizações do firmaware e os produtores de jogos que possuem o kit de desenvolvimento 2.0 já podem inserir em seus jogos vídeos no novo/velho formato.

Para se ter uma idéia, com vídeos em DivX, os desenvolvedores poderão economizar espaço nas mídias graças ao sistema de compactação da tecnologia, isso baratearia o custo de produção e permitiria jogos com mais conteúdo. Jogos para pc já utilizam vídeos neste formato há algum tempo e o console da Sony só tem a ganhar com isto.

Os estúdios de cinema é que podem não gostar muito dessa história, já que o formato foi responsável pela disseminação da pirataria de filmes. Resta saber se a Sony irá implementar alguma trava contra filmes copiados de graça da web, já que ela mesmo poderá lucrar com a venda de longas através da PSN.

Enquanto isso rumores dão conta de que a Microsoft não quer ficar para trás e que lançará em breve um suporte para a tecnologia em seu console, o Xbox 360.

[via PS3 Fanboy]

emGames

Coisas que o Vista tem que melhorar

Por em 14 de novembro de 2007

Segundo as informações disponíveis o problema de velocidade na cópia de arquivos no Windows Vista será resolvido com o primeiro Service Pack, que já está em Beta, mas instalar beta de service pack é confiar demais na sorte.
A solução, entretanto, deixa um gosto ruim na boca.
É inadmissível que um sistema operacional que custou (muitas) centenas de milhões de dólares para ser desenvolvido seja lançado com uma deficiência tão… óbvia.
Será que ninguém reparou, durante os testes de certificação, que de quando tenta-se copiar uma quantidade grande de arquivos o Vista se enrola? Convenhamos, no tempo do CP/M, do DOS do MSX (mesmo o nacional, hackeado) já se conseguia melhores velocidades, e olha que o Z80, que era o processador do MSX, hoje existe como controlador de teclado, e dos mais baratinhos.

A imagem acima é de uma cópia de arquivos para um pendrive. Sim, você está vendo certo. A cópia está sendo feita à incrível velocidade de 3,94 KBYTES por segundo.

Desculpe, Bill, mas nos tempos do BBS, baixando com ZMODEM eu conseguia mais velocidade que isso. Mande seus garotos darem uma olhada, a especificação é aberta.

Powered by ScribeFire.

emSoftware

Comercial (bizonho) do Zune

Por em 13 de novembro de 2007

Se a Microsoft copia a Apple, como dizem, está na hora dela começar a copiar os comerciais também. Já mostramos aqui mesmo, no Meio Bit, como a empresa de Redmond pode bolar coisas totalmente bizarras para chamar a atenção do público para seus produtos.

Agora, foi a vez do comercial do Zune.


Video: Zune TV Spot

Microsoft, ouça: seu produto é legal e foi lançado hoje, merece algo melhor que isso. Lembre-se, vocês já fizeram ótimos vídeos promocionais, como por exemplo os da campanha “It’s a new day” do Office 2007, que são geniais.

Sério, vocês conseguem. Tenho certeza que sim.

[via BLOG.MACMAGAZINE]

emÁudio Vídeo Fotografia

O pai do Unix agora é free

Por em 13 de novembro de 2007

Todo geek que se preza conhece, nem que seja um pouquinho, a história do Unix, o sistema operacional que serve de base para grande parte dos OS modernos, e que vem sendo aprimorado ao longo de mais de seis décadas. Além disso, ele tem uma série de primos, irmãos e bastardos que viram nele um modelo a ser seguido. E quem conhece essa história, sabe que o pai do Unix é o MULTICSMultiplexed Information and Computing Service, que introduziu uma série de novos conceitos.

Pois então, há uma boa notícia e uma má notícia para desenvolvedores, entusiastas e hobbystas de sistemas Unix-like e Unix-based. A boa notícia é que o MULTICS foi liberado ao público pelo MIT, e pode ser baixado aqui. A má notícia é que ele não roda em nenhuma máquina moderna, e precisa de um hardware dedicado.

Talvez ele tenha sido liberado justamente por isso; praticamente inútil, é bem capaz que não sirva nem de objeto de estudo – o source sim, claro. Não se sabe nem se é possível emular o bicho, mas não custa tentar. Possivelmente, este é o caso do mais célebre e influente abandonware da história.

Fonte: Slashdot

emSoftware