Digital Drops Blog de Brinquedo

O Homem confirmou: Jogo de Star Wars para Wii

Por em 2 de junho de 2007

meiobit-lightsaber

Acredite se puder. Este site da Nova Zelândia traz uma longa, completa, detalhada e chatíssima matéria sobre as realizações econômicas do Wii, seu impacto no mercado, bla bla bla, tudo que estamos acostumados a ouvir. Só que o melhor de tudo, é que no meio dessa falação toda, um parágrafo se destaca:

 

The head of the LucasArts, the game division for “Star Wars” series creator George Lucas, told AFP a Wii game that lets players wield virtual light sabers is on the horizon.

 

As palavras importantes estão em destaque. Isso mesmo. Há um jogo planejado para Wii envolvendo sabres de luz. E tenho a impressão que não estão falando do Lego Star Wars.

Como poderia ser um jogo desses? Vejam esta montagem feita por um fã:

 

emGames

Oficial: FeedBurner agora é do Google

Por em 1 de junho de 2007

Um dos serviços mais usados por quem tem blogs é o FeedBurner, que otimiza os feeds RSS e permite controle excelente sobre o feed. Depois de vários rumores, foi confirmada hoje a venda do FeedBurner para o Google.

O Google anteriormente não tinha uma ferramenta como esta, e seu programa de anúncios Adsense permanece bastante restrito por muito tempo. Creio que com o Feedburner agora seja possível que o Google entre com mais intensidade na área de anúncios via RSS.

Mais um passo em direção à dominação mundial.

emIndústria

iTunes sem DRM mas com seu nome no arquivo

Por em 1 de junho de 2007

O pessoal do ArsTechnica analisou músicas compradas do
iTunes
sem DRM
e descobriu que
algumas
informações dos usuários estão “encodadas” junto ao arquivo
. O nome e o
email aparecem em uma análise dos bytes. O TUAW, blog especializado em Apple,
confirma
o achado
. Na verdade a Apple sempre colocou esse tipo de informação nas
músicas que vende, mas em um arquivo criptografado protegido por DRM não é tão
simples encontrá-los.

A polêmica começa quando se confunde “sem-DRM” com pirataria. Não é porque
agora existe música sem proteção que você pode distribuir arquivos a torto e
direito. Continua ilegal do mesmo jeito. O que você está comprando é a
possibilidade de ouvir sua música da forma que bem entender, nada mais do que
isso. Como seu nome e e-mail estão lá, se você distribuir tais arquivos por
meios ilegais será possível rastrear a fonte.

Teoricamente não há o que temer em termos de privacidade. A música foi
comprada para você usar, e ninguém mais. Mas ter seu nome e email armazenados
nesses arquivos digitais desprotegidos dá um frio na espinha. Imaginem se seu
iPod cheio de músicas sem DRM legalmente adquiridas for roubado e seu conteúdo
parar nas redes P2P. Vão achar que você é a fonte do vazamento. Mas isso não
difere muito de quando sua carteira é roubada com todos aqueles documentos e
cartões em seu nome. Podem ser usados de forma errada.

Acho que o melhor seria a Apple colocar uma marca d’água com um código anônimo
que só ela saberia relacionar a um usuário. Isso não tiraria deles o poder de
descobrir as fontes de vazamento, se é essa a função desta identificação.

[via
Linha
Defensiva
,
ArsTechnica,
TUAW
e
EFF]

emÁudio Vídeo Fotografia Segurança

YouTube assina acordo com EMI

Por em 1 de junho de 2007

O YouTube e a EMI assinaram um acordo para que clipes da gravadora possam
ser exibidos legalmente no serviço de vídeo. Usuários também poderão usar
trechos em suas edições e tudo mais. Na verdade isso acaba sendo apenas uma
formalização do que já acontecia em um mundo regido pelo mantra “usuário gera
conteúdo” através de uso de trechos de vídeos de terceiros.

Procurar no Google – note bem, no Google e não diretamente no YouTube – por
músicas conhecidas, invariavelmente aparece nas primeiras posições algum
material do YouTube. Não há razão para as gravadoras irem contra essa maré e
por isso faz todo o sentido o acordo assinado com a EMI. Anteriormente o
YouTube já havia assinado com a Universal, Sony BMG e Warner Music.

Não tem jeito. O YouTube é a central de vídeos da internet, queira ou não. O
Joost, o Fiz, ou qualquer outro que tente entrar neste mercado por enquanto
serão apenas sistemas periféricos.

[via
Google
Operating System
e
Bloomberg]

emIndústria

Bugs do Street Fighter II

Por em 1 de junho de 2007

Aqueles que viveram sua adolescência ou infância no início da década de 90 com certeza jogou o fliperama Street Fighter II algumas vezes. Agora apareceu um vídeo com alguns bugs encontrados no Street Fighter II Turbo: Hyper Fighting.

Admito que nunca havia visto nenhuma dessas falhas, mas me lembro de uma versão “modificada” do jogo onde era permitido soltar magias enquanto o personagem pulava. Lembro também que uns caras adoravam jogar com o Guile e encher a tela com dezenas de Sonic Boom. Bons tempos aqueles.

[via Kotaku]

emGames

Taco de sinuca com mira laser

Por em 1 de junho de 2007

meiobit-cuesight

Se em uma coisa a FIFA acertou foi em se manter fiel às origens do futebol. Não agraçaram a eletrônica, TV, computadores, nada. Com isso o esporte praticado nos cafundós de Caicó é essencialmente o mesmo praticado em Genebra, já um golfista na Nigéria jamais terá tanta chance quanto um de New Orelans, que joga até debaixo d’água.

Principalmente, o excesso de tecnologia diminúi o fator humano, que em essência é o que interessa, nos esportes.

Por isso acho uma besteira sem-tamanho o CueSight, um taco de sinuca com uma mira laser, projetando uma cruz no ponto de impacto na bola. Só aceito isso s se o sujeito for completamente viciado em sinuca no computador, onde esse tipo de coisa é comum. Do contrário é uma declaração de incompetência tal que o sujeito deveria procurar outro esporte menos complicado. Dominó, talvez.

Falando sério. O sujeito que compra um negócio desses no mínimo deve estar esperando, ansioso, o lançamento de uma camisinha com mira-laser também.

Via CoolestGadgets

emGames Hardware

Bat-Cinto de utilidades anticoncepcional para nerds

Por em 1 de junho de 2007

meiobit-batcinto1.jpg

O HipHolster é a Pochete 2.0. Sim, pochete, aquele negócio que qualquer criatura próxima ao sexo feminino demonstrava horror de chegar perto. Essa nova tentativa fraz uma faixa para prender na perna (não mostrada) no melhor estilo coldre de faroeste, cinco bolsos, sendo um “secreto” para passaportes. A idéia é você guardar todos os seus gadgets de forma simples, eficiente e de fácil acesso.


meiobit-batcinto2.jpg

Essa aberração custa US$49,99 aqui. Não é caro. Afinal, usando um negócio desses você vai economizar dinheiro que gastaria com jantar pra dois, flores, camisinha, diária de motel…

Via: PocketShow

emProdutividade