Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Ubisoft ganha apoio do governo para desenvolver nova engine

Por em 28 de dezembro de 2012

dori_ubi_28.12.12

Enquanto no Brasil sofremos com impostos absurdos e as desenvolvedoras de games lutam para permanecerem vivas, a Ubisoft anunciou uma parceria com o governo francês para que a engine que dará vida aos seus próximos jogos seja desenvolvida no país.

Conhecido como Mango, para ser criado o kit de desenvolvimento consumirá algo em torno de 14 milhões de euros pelos próximos 22 meses, sendo que €3,5 milhões desse valor virá do governo. Além disso, a companhia contará com a colaboração de duas organizações de pesquisa, a Comissão de Energia Atômica e Energia Alternativa (CEA) e o Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS), que contratarão engenheiros para trabalharem na criação de tecnologias que serão aplicadas aos games.

De acordo com Yves Guillemot, CEO da Ubisoft, esta parceria público-privada é algo novo para sua empresa e tem como objetivo criar novos empregos no país, além de ajudar a reforçar o nome da França como um país produtor de jogos eletrônicos.

A expectativa é que tanto o estúdio de Montpellier, na França, quanto o de Montreal, no Canadá tirem proveito da parceria e considero muito positivo ver que alguns governantes já enxergam nos videogames uma indústria capaz de movimentar a economia de um país e quem sabe um dia não vejamos algo parecido por aqui.

[via Polygon]

emIndústria

Sony decreta o fim do Playstation 2 no Japão

Por em 28 de dezembro de 2012

dori_ps2_28.12.12

Parecia que esse dia nunca chegaria, mas depois de quase 13 anos desde o seu lançamento, a Sony deu o primeiro passo para encerrar a gloriosa vida de um melhores e mais importantes videogames de todos os tempos, o Playstation 2. Isso porque de acordo com a fabricante, ela não enviará mais o aparelho para as lojas japonesas.

Com mais de 150 milhões de unidades vendidas em todo o planeta, só no Japão foram mais de 22 milhões de consoles comercialziados, o que fez com que em 2012 vários jogos fossem lançados para o PS2 por lá e no ano que vem a Square Enix ainda planeja disponibilizar no país a expansão Seekers of Adoulin para o Final Fantasy 11, mostrando que mesmo sem a venda de novos aparelhos o videogame ainda deverá ter uma certa relevância por algum tempo.

Eu não me surpreenderei se em breve um anúncio semelhante for feito pelas divisões americana e europeia da Sony, mas se no primeiro mundo o Playstation 2 está com os dias contados, em vários mercados emergentes como o Brasil e a Índia ele ainda parece ter fôlego para aguentar mais alguns anos e com uma biblioteca tão grande e repleta de títulos que ainda podem ser bastante divertidos, adquirir o console hoje em dia pode ser uma excelente opção para quem não quer gastar muito e ainda assim ter acesso a jogos de qualidade.

Felizmente no futuro poderei dizer para as pessoas que fui o feliz proprietário de um PS2, mesmo sentimento que hoje guardo em relação ao Super Nintendo, Mega Drive, Dreamcast…

[via Polygon]

emMuseu Sony

Blizzard cancela Team Deathmatch do Diablo III

Por em 28 de dezembro de 2012

dori_d3_28.12.12

Desde que o Diablo III foi lançado uma das atualizações mais aguardadas pelos jogadores é a 1.0.7, que adicionará a possibilidade de lutarmos contra outros jogadores e que deverá ser disponibilizada ainda em janeiro. Porém, se você estava ansioso para disputar partidas em equipes, o popular Team Deathmatch, é bom começar a procurar outra coisa para fazer.

Através de um post publicado no blog do game, o diretor Jay Wilson afirmou que o modo não será lançado devido a falta de profundidade, equilíbrio e qualidade, algo que ficou evidente após algumas seções de testes que mostraram que as pessoas incumbidas de dar sua avaliação sobre a novidade disseram que não gostariam de passar mais do que poucas horas nessas partidas.

De acordo com Wilson, o problema principal é que o Team Deathmatch não parecia ser uma grande adição ao game e não estava no nível de qualidade que os seus consumidores esperam. Ele então deixou no ar a pergunta sobre o que a sua equipe fará em relação a isso e afirmou que por hora o foco está em fazer com que o modo PvP tenha outros objetivos além de apenas derrotarmos outros jogadores, além de possivelmente integrar elementos do PvE e oferecer algumas recompensas.

Isso significa portanto que as partidas em equipe ainda não estão descartadas, mas o seu desenvolvimento ficará suspenso por tempo indeterminado, até que a Blizzard encontre uma maneira de fazer com que as batalhas em arenas sejam realmente atraente.

Por mais frustrante que a notícia seja, não consigo me posicionar contra a decisão. Equilibrar um jogo com tantas classes e armas diferentes realmente não deve ser algo fácil e se for para lançarem algo apenas para saciar a vontade dos fãs, sem se preocuparem com a qualidade, é melhor suspenderem a produção e evitar ainda mais reclamações.

emComputadores

Só pirateia quem quer (Updated).

Por em 27 de dezembro de 2012

Eu sei que o título parece uma obviedade colossal, mas a frase esconde muito mais do que o seu significado literal. Durante muitos anos, os preços absurdos de jogos, música, filmes e softwares foram a justificativa de quem pirateia para validar um comportamento que trata-se apenas de roubo de propriedade intelectual. Roubo é roubo, não importa se é uma laranja na feira ou um aplicativo de um dólar. Parece muito complicado compreender isso, mas não existe desculpa ou “argumento” válidos que justifiquem a atitude de quem pirateia. É errado, ponto final.

continue lendo

emArtigo Indústria

Vídeo relembra história da série Dead Space

Por em 27 de dezembro de 2012

Os fãs da franquia Dead Space provavelmente estão bastante ansiosos pela chegada do dia 5 de fevereiro, data marcada para o lançamento do terceiro capítulo da saga vivida por Isaac Clarke, que dessa vez contará com a ajuda do sargento John Carver e ainda trará um inédito modo cooperativo.

Porém, se você gostaria de refrescar a memória e lembrar como os Necromorph transformaram em um inferno a vida do personagem-com-nome-mais-legal-da-história, o vídeo abaixo é uma ótima maneira de fazer isso, mas é claro que não pode ser recomendado para aqueles que ainda não jogaram os games anteriores e querem evitar spoilers.

Uma informação que merece ser divulgada é que a o pessoal da Visceral Games prometeu uma demo do Dead Space 3 para o dia 22 de janeiro e caso você possua um Xbox 360 e queira ter acesso a versão de teste um pouco antes, basta tentar a sorte através deste site.

Imagino que esta será uma boa oportunidade de comprovarmos se a série foi mesmo transformada em uma espécie de Gears of War e se ela permitir partidas cooperativa, poderemos ver se será possível sentir medo mesmo com a companhia de um amigo.

continue lendo

emVídeos

Gradiente reconhece: “meu iPhone não é tão bom quanto o da Apple, mas compre assim mesmo”

Por em 27 de dezembro de 2012

Ao falarmos sobre emissoras de televisão que transmitem gratuitamente sua programação e, em teoria, vivem de publicidade, é consenso que no Brasil temos a Rede Globo e o resto: as outras emissoras de TV aberta simplesmente disputam migalhas da audiência não coberta pela maior rede de televisão deste país. Há momentos em que as outras emissoras simplesmente reconhecem que não podem concorrer contra a “Vênus Platinada”: o SBT, na época em que era vice-líder de audiência, já tentou concorrer contra os filmes da Globo ao propagandear que exibiria produções de gêneros bem distintos dos filmes exibidos pela emissora da Máfia, digo família Marinho.

Inclusive o tio Laguna lembra que quando o terceiro filme da franquia Rambo chegou aos cinemas brasileiros, Globo e SBT iriam exibir os filmes anteriores no mesmo dia e horário. Entretanto, quando chegou o tão anunciado momento, o sensato dono do SBT, Silvio Santos, anunciou pessoalmente na TV que o primeiro Rambo seria exibido num outro dia e colocou qualquer coisa para concorrer contra o segundo Rambo, exibido na Globo. Utilizando-se de um raciocínio parecido, a Gradiente tenta explicar a confusão, que envolve a marca iPhone no Brasil, num vídeo no mínimo bizarro:

A bela voz feminina explica que “iPhone” é uma palavra criada pela empresa brasileira e que seria resultado da junção de internet e telefone, mas o mais gozado é ver a Gradiente enaltecendo o produto da Apple ao dizer que os verdadeiros iPhones teriam maior velocidade e melhor resolução que os celulares Android que ela venderá sob tal marca mundialmente famosa. Sim, a empresa brasileira reconhece claramente que o produto que venderá é inferior.

Não basta o Brasil ser o país do coitadismo, dos ativistas políticos bundões e dos gafanhotos digitais, também somos o país onde o iPhone nacional usa 2 chips SIM e roda Android. Ao menos os chineses kibam as coisas em silêncio. Ou quase isso.

emApple e Mac Destaque Mercado Mundo Estranho Propaganda & Marketing Publicidade

Você já ganhou um game que te surpreendeu?

Por em 27 de dezembro de 2012

dori_sho_27.12.12

O natal passou e se você teve um pouco de sorte, foi presenteado com alguns joguinhos para se divertir nos próximos meses e aproveitando o período de festas, um artigo no site da revista GameInformer faz uma pergunta que acho bastante interessante: Alguma vez você ganhou um jogo que não sabia que queria?

Como muitas vezes nos deparamos com jogos que não imaginávamos que poderíamos gostar dele, é possível que você tenha ganhado um deles de um parente ou amigo e o autor do artigo conta que isso aconteceu com ele com o Golden Sun para Game Boy Advance, pois embora nenhum RPG com batalhas por turno até então tenha lhe prendido, o presente dado por seu pai mostrou-se uma bela surpresa.

Após pensar um pouco sobre o assunto, cheguei a conclusão que só tive essa alegria uma vez, quando ganhei meu Mega Drive e junto dois jogos que nunca tinha ouvido falar, o Bare Knuckle (Streets of Rage no ocidente) e o Super Hang-On, títulos que me mostraram o poder da geração 16-bits e que me redneram várias horas de jogatina.

O problema, se é que podemos chamar assim, é que apesar de ao longo da vida eu ter ganhado muitos jogos, desde criança sempre fui o responsável por escolher quais seriam, o que infelizmente acabou com o fator surpresa e se por um lado eu ganhava aquilo que deseja, por outro provavelmente deixei de conhecer muitos jogos legais (e tantos outros horríveis).

Mas e você, teria alguma história legal sobre o assunto para nos contar?

emMiscelâneas