Fotografia
Fotografia
Digital Drops Blog de Brinquedo

Livro Fotografia de Nu Artístico de Guilherme Lechat

Por em 2 de dezembro de 2012

E finalmente tenho em mãos o recente livro lançado por Guilherme Lechat pela Editora Photos. A publicação, intitulada Fotografia de Nu Artístico: Linguagem, Composição e Técnica é um apanhado de tudo que o autor desenvolveu e aprendeu em anos de estrada dentro desta modalidade de fotografia. Para falar a verdade, creio que este é o segundo livro publicado em língua portuguesa (Brasil) sobre o assunto, sendo este o primeiro de um fotógrafo brasileiro. Conheço o trabalho do Guilherme Lechat já há algum tempo, pois quando estava começando a me aventurar pela fotografia de Nu, uma das referências que encontrei (internet naquele tempo era coisa de magnata e muito lenta para os simples mortais) foi um texto sobre o assunto publicado por ele em uma edição da revista Fotografe Melhor. Ou seja, faz muito tempo.

O livro segue a linha que a Editora Photos coloca no mercado. Boa encadernação, capa cartonada colorida  e páginas em papel couche de alta gramatura. O livro é ricamente ilustrado com imagens coloridas e em P&B e leva o espectador a um universo muito pouco explorado dentro das publicações voltadas para fotografia no Brasil. Segundo o press release oficial da editora “A fotografia de nu abrange subcategorias distintas. Existem nus clássicos e acadêmicos. Existem nus sensuais e eróticos. Entretanto, todos são nus. O que os distingue é a forma através da qual são mostrados.  Nesta obra, o autor descreve, conceitua e exemplifica a fotografia de nu, desde a construção das suas diversas linguagens, passando pela composição, escolha e desenvolvimento de um estilo, e detalhando as técnicas para se capturar belas imagens.”

Os dois primeiros capítulos são introdutórios e levam o leitor para uma viagem sobre o Nu na história da arte e da polemica sobre a exposição do corpo. O capítulo 3 é muito importante para quem está começando e fala principalmente sobre as modelos. Oras, se você quer se iniciar neste tipo de fotografia o principal problema é quem vai ser fotografado. Lechat joga para o leitor a situação dos modelos de Nu no país e faz uma pergunta importante: pessoas comuns podem ser modelos? A resposta é sim, e ele mostra como fazer isso. Aliás, o mercado de fotografia de Nu e Sensual de pessoas comuns está muito aquecido e está ai a Gina Stocco que não me deixa mentir sozinho. Os capítulos 04 e 05 tem muito a ver com planejamento, pois nos mostra a importância da linguagem, do olhar, do treinamento prévio e os equipamentos necessários. O capítulo 06 foi o que mais gostei, pois vai responder várias dúvidas que o iniciante tem e que foram meus principais problemas quando estava planejando meu primeiro ensaio como, por exemplo, como abordar possíveis modelos e como fugir da vulgaridade. Fechamos o que considero a parte mais importante do livro com o capitulo 07 onde é tratado sobre a construção da pose e a direção de modelo, uma das coisas mais difíceis em fotografia de book, moda e nu, principalmente se você estiver lidando com pessoas sem experiência.

Nos próximos capítulos do livro temos uma parte mais técnica, voltada para iluminação (diversos tipos), a diferença entre foto colorida e preto e branco, textura, estúdio, locações e demais problemas que sempre encontramos em uma produção com preocupação artística. O capítulo 12 é reservado à análise dos trabalhos e possibilidades de apresentação e exposição das imagens. Depois da conclusão temos um extra muito bacana, um guia com poses para você utilizar em seus primeiros ensaios, principalmente se as ideias andam curtas ou inexistentes. Outro extra muito importante é um modelo de contrato com termo de uso de imagem. Isso é uma parte essencial  em qualquer ensaio, mas pouca gente sabe como fazer um.

O livro chegou na quinta-feira para mim e hoje, domingo, já acabei de ler. Foi uma leitura gostosa, prazerosa e cheia de informação. Claro que não absorvi tudo de uma vez, serão necessárias mais algumas leituras, mas o investimento se mostra muito positivo pela quantidade de coisas que podemos aprender. Fora o texto, temos um número enorme de imagens que, apenas por elas, já vale uma olhada para conseguir inspiração. Todas são bem explicadas e as principais possuem um pequeno esquema de luz junto para mostrar como a cena foi feita.

O livro Fotografia de Nu Artístico: Linguagem, Composição e Técnica, de Guilherme Lechat está a venda no site da Editora Photos e o investimento, mais do que justificado, fica em R$ 89,00.

emDestaque Resenhas

Pyongyang Style: Kim Jong-Un pode ser eleito como pessoa mais influente do ano pela TIME

Por em 1 de dezembro de 2012

Prestes a completar um ano de governo, o ditador norte-coreano deve estar tendo suas melhores semanas no quesito popularidade: duas semanas após ter sido nomeado como o homem mais sexy (vivo) de 2012, Kim Jong-Un está perto de ser eleito a “pessoa do ano” pela revista Time.

Laguna_KimJongUn_01dez2012

Kim Jong-Un na capa da revista Time de fevereiro. Crédito.

Os culpados dessa nova façanha do filho de Kim Jong-Il são o exército de usuários do fórum 4chan, que estão a convidar todo mundo para manipular o resultado da votação: no momento, temos 2 milhões de votos para Kim Jong-Un e pouco menos de 400 mil votos para o 2º colocado, o presidente egípcio Mohamed Morsi.

Em terceiro lugar na votação da revista Time, temos a blogueira paquistanesa Malala Yousafzai, uma adolescente que foi baleada na cabeça pelo Talebã, por criticar o fechamento de 150 escolas para meninas quando a sharia passou a ser lei no Vale de Swat.

Voltando ao inesperado 1º colocado da Time: os tópicos que incentivavam a nomeação de Kim Jong-Un começaram a surgir no 4chan logo depois que a revista Time abriu a votação para o público nesta segunda-feira, inclusive contando com tutoriais sobre como burlar a votação para votar mais de uma vez.

Óbvio que os editores da Time tomarão a decisão final sobre quem vai aparecer na capa da revista, mas, ainda assim, o tio Laguna está bastante curioso sobre o resultado final: em 2009, o 4chan conseguiu eleger seu fundador, Christopher Poole, como pessoa mais influente do mundo.

A votação termina dia 12 de dezembro, mas outro coreano também é destaque: disputando o 4º lugar com o veículo explorador Curiosity temos o PSY, aquele cantor sul-coreano cujo clipe “Gangnam Style” é o mais visto do YouTu.be: com mais de 860 milhões de visualizações até o momento, desbancou a “Baby” de Justin Bieber desse trono também disputado pela Lady Gaga. Falando no YouTu.be, adivinhem quem está de volta? continue lendo

emBlog Internet Miscelâneas Web 2.0