Fotografia
Fotografia
Digital Drops Blog de Brinquedo

Sigma 10-20mm f/4-5.6 EX DC HSM – ótimo custo benefício

Por em 30 de setembro de 2012

Chega o momento na vida de um fotógrafo que ele começa a pensar na compra de uma super grande angular. Tudo bem, pode parecer uma coisa meio inútil, principalmente para um fotógrafo como eu que é especializado em retratos. Mas, não fotografamos apenas um tema. Também registro eventos, paisagens e arquitetura. Pensando nisso e pelo fato de achar que em alguns momentos apenas 18 mm é pouco, comecei a pesquisar por lentes mais abrangentes. O problema é que a verba estava curta e o fator preço está intimamente ligado a qualidade da lente. Depois de muito pesquisar decidi investir na Sigma 10-20mm f/4-5.6 EX DC HSM.

Assim que a lente chegou fiz alguns testes e fiquei muito feliz com o resultado. Ela segue o padrão de design da Sigma com o exterior coberto por borracha preta. O foco é interno , rápido e silencioso, que é proporcionado pelo motor HSM. Ela é formada por 14 lentes divididas em 10 grupos sendo 3 elementos SLD e 2 elementos asféricos híbridos. A abertura de diafragma, composto por 6 lâminas,  varia de f/4-5.6 até f/22. A lente possuí um angulo de visão de 109 º – 60 º, distância mínima de foco em 24 centímetros, rosca do filtro em 77 milímetros e pesa 470 gramas. Junto com a lente acompanha um parassol em forma de pétala muito bonito. Alguns pontos negativos podem ser apontados, como o fato de ser compatível apenas com câmeras com sensor APS e não ser uma lente muito clara. Mas, pelo preço que é vendida fica evidente que não seria perfeita.

continue lendo

emÁudio Vídeo Fotografia Destaque Lentes

Bradesco lança depósito de cheque via smartphone.

Por em 28 de setembro de 2012

TrillionDollarBill

Hoje em dia ir ao banco é algo cada vez mais raro, mas algumas operações ainda são essencialmente presenciais. Convenhamos, aquele roubo do Coringa no Dark Knight se fosse feito via homebanking não teria graça nenhuma.

Outra atividade que ainda exige que você, ou ao menos um office boy enfrente fila, é depósito em cheques. Sim, ainda há quem use cheque. Na verdade MUITA gente usa. Interior então, ainda são o meio mais popular. E o mais chato de manipular.

A solução desenvolvida pelo Bradesco resolve isso. Você digita os dados, fotografa o cheque pelo aplicativo mobile e ele é processado normalmente. Simples assim. Depositado, compensado, sem necessidade de botar os pés fora de casa.

Por enquanto ela está sendo testada no Bradesco Next, aquele espaço que serve de vitrine e campo de provas de novas tecnologias, então se quiser experimentar a solução que permite depositar cheques sem ir ao banco, você tem que ir ao banco. Sim, acredito que eles estejam cientes da ironia.

emInternet

Quando uma desenvolvedora reconhece o seu erro

Por em 28 de setembro de 2012

dori_bay_26.09.12

Se há uma coisa que as desenvolvedoras de games (e os responsáveis por elas) não costumam ser, é humilde. Muitas vezes vemos estúdios tentando defender suas criações e pontos de vista a todo custo, ignorando completamente as críticas e os erros cometidos por eles e por isso acho que a seguinte declaração de Atsushi Inaba, diretor executivo da Platinum Games, sobre a versão do Bayonetta para PS3 deve ser elogiada:

A maior falha já cometida pela Platinum até o momento, aquela que permanecesse na minha cabeça, foi a conversão do Bayonetta. Na época nós não sabíamos muito bem como desenvolver para o PS3 e se poderíamos ter feito… é irrelevante: nós tomamos a decisão de que não poderíamos, mas olhando agora para o resultado e especialmente para o que acabou sendo liberado para os jogadores, considero como sendo nosso maior erro.

Uma coisa que preciso dizer é que não foi um fracasso em vão. Nós aprendemos que precisamos assumir responsabilidades por tudo, então com o Vanquish desenvolvemos ambas as versões internamente. Nós aprendemos, por isso não foi uma falha sem sentido, mas ainda assim foi uma falha.

Inaba disse ainda que como o contrato com a Sega para a criação de cinco títulos acabou com o lançamento do Anarchy Reigns, eles fecharam uma parceria com a Nintendo, o que explica as exclusividades dos jogos The Wonderful 101 e Bayonetta 2.

Quanto a declaração do executivo, acho mesmo que eles conseguiram tirar algo de positivo ao verem a conversão feita pela Sega apresentar tantos problemas e ser duramente criticada, pois o Vanquish para Playstation 3 é um jogo fantástico e muitas pessoas já apostam que o Metal Gear Rising: Revengeance ficará melhor no console da Sony.

[via Edge]

emIndústria

Metz mecablitz 52 AF-1

Por em 28 de setembro de 2012

Para quem fotografa já há algum tempo a marca Metz já está enraizada fortemente no imaginário fotográfico. Além da qualidade da marca alemã, existia a impressão de que todos os fotógrafos que possuíam compromisso com o bom direcionamento de sua fotografia utilizava um flash Metz. A fotografia evoluiu para o digital e a empresa acompanhou essa evolução lançando equipamentos que se adequassem a nova realidade se mantendo como uma das melhores opções em iluminação e, justamente por conta disso, uma das mais caras também (mas, nada no nível Leica de ser).

Agora a empresa está apostando em mais inovação ao lançar o Mecablitz 52 AF-1 que será o primeiro flash com painel LCD sensível ao toque do mundo. Olhando o equipamento pela parte da frente ele parece ser um flash bem comum. Mas, na parte de trás, ele apresenta um visor LCD sensível ao toque onde é possível fazer todas as configurações necessárias para o seu correto funcionamento. Será esse o futuro de todos os equipamentos nessa Era digital?

O flash chega disponível para Canon, Nikon, Olympus, Panasonic, Leica, Pentax e Sony, ou seja, quase todas os fabricantes de peso de câmeras fotográficas reflex ou mirrorless. O flash possui uma cabeça articulada permitindo direcionar a luz para todos os lados, facilitando o rebatimento e suavização da luz. Além disso existe o zoom motorizado que permite a cobertura de distâncias focais entre 24 e 105mm além do suporte difusor para uso de lentes grande angulares de 12mm. O número guia fica em 52 (ISO 100) e ele pode trabalhar em TTL ou no modo manual com 22 níveis de intensidade de luz. Também entra na lista de características a possibilidade de trabalhar como master e slave, sincronização na primeira ou segunda cortina, reciclagem máxima de 3,5 segundos e luz de modelagem. Duas características bacanas: o visor LCD rotaciona em 90º quando a câmera e virada para a posição retrato e o flash possui uma entrada USB para facilitar a atualização de firmware.

O Metz Mecablitz 52 AF-1 ainda não possui previsão de preço e nem de data de lançamento, mas é melhor prepararem o bolso.

emAcessórios

Windows 8– íntimo e pessoal

Por em 28 de setembro de 2012

DSC06394

No começo da semana recebi uma oferta que não poderia recusar: Um encontro em petit comité com Robin Goldstein, Gerente de Projeto da Microsoft, com 16 anos de casa. Claro, não foi tão VIP quando um encontro com Batman Goldstein, mas o MeioBit não tem tanta moral assim ;)

Foi uma rara oportunidade para sentar e por mais de uma hora ver efetivamente o Windows 8 RTM ser usado por quem o desenvolveu, tirar dúvidas e, principalmente, aplacar vários medos. Mesmo assim ainda é um tudo-ou-nada, a Microsoft está apostando em uma mudança radical na própria filosofia do Windows, mesmo tendo um virtual monopólio do mercado desktop E um grau de satisfação de usuários que não se vê faz tempo.

Qual o motivo de colocarem rodas na galinha dos ovos de Ouro então? Simples, beibi, assim como Zed, o Desktop is dead. Morreu, kaput, bateu as botas, é um ex-desktop, foi encontrar seu criador.

“ah mas eu tenho um desktop não morreu não”

Eu também tenho, mané, mas ninguém sobrevive nessa indústria olhando pros próprios pés. Um projeto de sistema operacional leva anos para ficar pronto, quando o Windows 7 saiu o iPad sequer existia. Entre ele começar a ser desenvolvido e chegar nas lojas os netbooks Linux passaram por todo um ciclo de nascimento, popularidade, decadência e morte.

O que a Microsoft está vendo é o chamado mundo pós-PC, e a forma do Windows sobreviver nele é deixar de ser um sistema operacional careta de desktop e se tornar parte da vida do usuário. NINGUÉM fala “vou pro ipad”, “vou pro Smartphone”. Você vai fazer alguma coisa que por acaso demanda um desses equipamentos. O novo paradigma do Windows 8 é ser um desses equipamentos.

Vamos a algumas observações durante o encontro:

continue lendo

emDestaque Internet Software

Brasil+TI e Meio Bit sorteiam pares de ingressos pro Brasscom IT Forum

Por em 28 de setembro de 2012

No próximo dia 4 acontece em São Paulo o Brasscom Global IT Fórum, um evento organizado pela Brasscom (Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação) em conjunto com o The Econonist para discutir o uso de tecnologia da informação na transformação econômica e social.

O evento contará com a presença de executivos nacionais e internacionais para debater sobre o cenário de TI no Brasil.
Um dos destaques é o painel sobre Inovação e Competitividade, que contará com o CEO da Embraer e o gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da EMC Brasil, mas para quem trabalha na área há bastante coisa interessante na agenda do evento.

Para quem se interessou, o Brasil Mais TI ofereceu para a gente sortear dois pares de ingressos para o Brasscom Global IT Fórum.
O Brasil Mais TI é um projeto de capacitação de profissionais de TI. Além de cursos gratuitos de programação, eles possuem um portal de vagas de TI e a página deles no Facebook traz notícias bem interessantes para quem é interessado pela área.

Pra concorrer ao par de ingressos, é só responder neste formulário a pergunta “Por que você sonha em atuar na área de TI?” e as duas respostas mais criativas ganharão um par dr ingressos.
A data limite para participar é dia 2 de Outubro, e os resultados saem no mesmo dia.

O evento acontecerá em São Paulo no dia 4 de outubro e será no Hotel Unique: Av. Brigadeiro Luis Antonio, 4700.

Edit: E já temos as frases ganhadoras!

Julio Cesar de Ramos:

Atualmente o profissional de TI tem a mesma responsabilidade e por isso o mesmo prestígio que um Engenheiro possuia há alguns anos atrás. Somos também responsáveis por construir grandes estrutura, rodovias e redes, e não no chão, mas nas nuvens.

Harrison Kayo:

Nunca a criação esteve tão perto!
Não preciso ser rápido,
Mas posso chegar num picar de olhos…
Não preciso ser alto,
Mas posso alcançar o inatingível…
Não preciso ser forte…
Mas posso carregar todo o conteúdo…
É o conhecimento!
É o conhecimento que move…

emMeio Bit

Ubisoft diz como melhorar imagem dos F2P

Por em 28 de setembro de 2012

dori_gro_25.09.12

Sejamos francos, a ideia de podermos jogar um game sem precisar pagar é altamente tentadora e por isso acredito que muitos estejam torcendo para que os jogos Free-to-Play se tornem cada vez mais presentes. Contudo, ainda é muito comum entre os jogadores a sensação de que se um título é distribuído gratuitamente ele não possui qualidade e esse é provavelmente o maior desafio que grandes produtoras enfrentam atualmente ao adotar o modelo, como disse Stephanie Perotti, diretora da divisão de jogos online da Ubisoft:

Ainda é um mercado muito jovem, especialmente na Europa e os jogos Free-to-Play iniciais tinham pouca qualidade ou modelos de negócios injustos, como aqueles onde você precisa pagar para vencer. Então, talvez haja o temor de que nada pode ser gratuito e de que em algum ponto o jogo tentará te enganar de alguma forma.

Mas o que vemos hoje são vários grandes jogos que são gratuitos e espero que em algum momento os jogadores os verão apenas como jogos, que o modelo de negócios não importa para eles, apenas a experiência. As pessoas que jogam o League of Legends hoje em dia não fazem isso por ele ser gratuito, fazem por ser um ótimo jogo.

A Ubisoft anunciou recentemente que várias de suas franquias receberão versões gratuitas e de acordo com Peroti, essa é uma excelente estratégia para convencer os consumidores que já estão acostumados com a qualidade dessas marcas, isso sem falar numa maneira de torná-las mais populares.

Por fim, sou obrigado concordar com a executiva quando ela diz que “os gamers querem bons jogos, então, se você tiver um bom game – mesmo que seja Free-to-Play – eles irão se interessar.

[via MCV]

emIndústria