Ciência
Ciência
Digital Drops Blog de Brinquedo

Kinect, ao infinito e além!

Por em 29 de maio de 2012

O espaço, essa será a fronteira final para o detector de movimentos do Xbox 360. Pelo menos é nisso o que acredito um grupo de engenheiros da universidade britânica de Surrey, que estão desenvolvendo o STRaND, dois satélites que serão acoplados no espaço e para que isso aconteça, ele decidiram utilizar a tecnologia do Kinect.

A ideia por trás do projeto é que os satélites sejam feitos com partes que não custem muito caro e encontradas em dispositivos acessíveis ao consumidor comum. Desta forma o STRaND-1, que possui o tamanho de uma caixa de sapatos, deverá ser lançado ainda este ano e usa como computador de bordo componentes do celular Google Nexus, enquanto que o STRaND-2 ainda está em desenvolvimento e será idêntico ao primeiro.

O Kinect entra nessa história para varrer a área em volta dos satélites e permitir que eles sejam acoplados um ao outro. A expectativa dos cientistas por trás do projeto é que a tecnologia possibilite que os objetos se encaixem como um “lego espacial”, podendo ser reconfigurados para construção de espaçonaves modulares.

Pode parecer algo distante de ser alcançado, mas os nossos satélites de baixo custo poderiam ser acoplados para construir maiores e mais sofisticadas estruturas modulares, como telescópios espaciais,” declarou o chefe do projeto, Dr. Chris Bridges. “Ao contrário das grandes missões espaciais de hoje em dia, essas podem ser reconfiguradas conforme os objetivos das missões mudem e melhoradas na órbita com as últimas tecnologias disponíveis.

Se eles obtiverem sucesso, a ideia poderá ser mesmo de grande ajuda para a exploração espacial, mas será que sou o único a achar tudo isso bom e “simples” demais para ser verdade?

continue lendo

emCiência

Sniper Elite V2 – Análise

Por em 29 de maio de 2012

dori_snip_28.05.12

É inevitável, em qualquer jogo de tiro eu procuro sempre um rifle de precisão e faço o possível para continuar com ele o maior tempo possível. Por isso eu tinha uma grande expectativa em relação ao Sniper Elite V2, título da Rebellion Developments que nos coloca na pele de um atirador de elite durante a Segunda Guerra Mundial, ambientação que adoro nos games e por sorte a produção não me decepcionou.

continue lendo

emAnálises Computadores Microsoft Sony

Unreal Engine 4 não deverá rodar no Wii U

Por em 29 de maio de 2012

dori_ue4_29.05.12

A Nintendo tem feito o possível para convencer as produtoras e principalmente os jogadores de que o Wii U será um ótimo console para jogos hardcore, mas conformes alguns detalhes do aparelho são revelados, fica cada vez mais difícil acreditar que ele conseguirá brigar com os próximos videogames da Sony e Microsoft.

Dessa vez quem jogou um balde de água fria nos que esperam um Wii U poderoso foi Geoff Keighley, apresentador do programa GTTV. O jornalista foi questionado através do Twitter se a Unreal Engine 4 estará disponível para o console da BigN e sua resposta foi bem clara. Segundo ele, Mike Capps, presidente da Epic Games, disse durante a Game Developers Conference que o aparelho terá suporte apenas a terceira versão da engine e como Keighley tem trabalhado para a desenvolvedora, podemos considerá-lo uma fonte bastante confiável.

Se a informação estiver correta e a nova engine fizer tanto sucesso na próxima geração quanto a UE3 fez nessa, isso significa uma enorme quantidade de jogos que não poderão ser convertidos para o Wii U, teoricamente sugerindo que o videogame não demorará muito a ficar ultrapassado.

Desde o Wii a fabricante japonesa parece ter entrado num universo paralelo, desconsiderando completamente as gerações e pelo jeito a história se repetirá, mas será que eles obterão sucesso novamente?

[via CVG]

emNintendo Rumores

O segredo da produtividade mobile

Por em 28 de maio de 2012

20120528-161421.jpg

Se eu fosse o Comissário James Gordon, meu segredo seria simples. Eu pensaria em Sarah, o resto é fácil. Como não sou, precisei bater cabeça até transformar um smartphone em um iPhone e um iPhone em uma ferramenta verdadeiramente útil para geradores de conteúdo (vide texto anterior) realmente móveis.

Hoje estou mobile por motivo de força maior; estou sem luz em casa, um pedreiro gênio ligou um transformador do mal em uma britadeira 220V e torrou uma das fases lá de casa. Como minha prioridade é o MeioBit, vim pro bar e estou tentando escrever e beber ao mesmo tempo, para esquecer.

continue lendo

emArtigo Produtividade

Era o melhor dos tempos, era o pior dos tempos

Por em 28 de maio de 2012

20120528-150912.jpg

Vou contar um segredo: Existem 10 blogs muitos melhores que o MeioBit, mas ninguém conhece. Também existem 10 vlogs muito melhores que o do Felipe Neto, mas ninguém nunca ouviu falar. Há 10 sites com fotos de qualidade de celebridades melhor que o Expostas, mas nunca tiveram a sorte de aparecer. Existem 3, talvez 2 blogueiros melhor que eu, mas já mandei os ninjas e isso será resolvido em breve.

Ontem estava acompanhando o SENSACIONAL (pelos motivos errrados) programa do Dr Rey na RedeTV, ao mesmo tempo em que tentava ver o Pânico e o Chegadas e Partidas na GNT, que assisto pois gosto do conceito “cair de paraquedas” nas histórias alheias.

Percebi que não conseguia me dividir entre três atrações BOAS, algo que teoricamente não deveria acontecer.

Nelson Rodrigues disse (ou eu disse que ele disse, dá no mesmo) que 90% da produção intelectual humana é lixo. Eu concordo plenamente, mas nem ele nem ninguém conseguiu prever a quantidade de material produzido.

Nos primórdios da Internet defendíamos que esse seria um daqueles problemas que se resolveriam sozinhos; como a maior parte da produção é lixo, as próprias pesssoas cuidariam de selecionar o material de qualidade, que ganharia destaque e seria naturalmente reconhecido.

Isso funcionou por um tempo, mas hoje tudo é tão ágil, temos tanta gente produzindo conteúdo, que caímos no Dilema da Biblioteca; temos um tempo finito de vida e virtualmente infinitos livros para ler. Sem maiores pretensões eu tinha 3 conteúdos de qualidade (no sentido de me agradarem) mas que perderiam a graça se consumidos em outras circunstâncias. A Internet matou o Horário Nobre mas não o consumo grupal. Assistir TV se tornou uma experiência coletiva.

Aí chegamos ao ponto de ruptura, ou Singularidade. Temos mais conteúdo de qualidade do que conseguimos consumir. Eu sempre defendo canalhamente que blogs não têm concorrência, mas isso é só pra não encher a bola do Mobilon (ele não precisa). Mas temos. Concorremos pelo bem mais precioso dos leitores, seu TEMPO. Nossos concorrentes vão na verdade além dos outros blogs. Concorremos com podcats, vlogs, programas de TV e qualquer outra mídia que consuma tempo do nosso leitor.

Vivemos no Pior dos Tempos, onde temos que competir com milhares de opções (fora twitcams de cachorras mostrando os peitchos) e essa competição é tudo menos leal. Uma chamada do Fantástico é muito mais poderosa que qualquer campanha de blog.

Vivemos no Pior dos Tempos, onde nós, produtores de conteúdo temos que criar sabendo que seremos kibados, sabendo que a TV Sdruvs vai roubar nossa pauta e não dar crédito, ou então que a verba da campanha que garantiria 6 meses de sobrevivência foi pro blog do sobrinho do diretor do produto que seria divulgado, e como não há uma mensuração real, nunca vai ˜dar merda˜.

Por outro outro lado, vivemos no melhor dos mundos. Nós, consumidores de conteúdo estamos recebendo de graça material que nunca sonhamos em ter acesso. A Microsoft disponibiliza hoje softwares que valeriam milhares de dólares antigamente. A Apple liberou toda a tecnologia para criação de eBooks, séries de TV (na civilização) estão disponíveis online de graça. Antigamente tínhamos o episódio e só. Hoje temos featurettes, making ofs, bate-papos com a equipe, sites, comunidades de fãs, vídeos exclusivos e webseries.

Temos fanfics maravilhosos (Harry Potter and the Methods of Rationality, recomendo), traillers, filmes de fãs (Batman: Dead End, assista) .

Vivemos uma Era de Ouro do Conteúdo, onde boa parte desse conteúdo de qualidade está sendo criado por gente que não está recebendo por isso. Realisticamente falando, por não poderem. Só que essa restrição só existe por causa de nossas regras de Copyright draconianas. No dia em que um sujeito puder fazer um filme do Batman sem medo de ser processado E ganhar por isso, tudo mudará.

Não estou dizendo que será oba-oba, imagino que os detentores da propriedade intelectual sejam respeitados, e todo fanfilm do Batman que gere renda pague um tributo a quem de direito, mas que a autoridade final seja de quem cria, não de quem detém o direito de imagem.

A experiência atual mostra que ao contrário do que se imagina, a quantidade de gente criando coisa boa é tão grande que o lixo, que as histórias ruins que iriam depor contra a imagem do Batman, as histórias que justificariam uma ação de perdas e danos não conseguiriam espaço.

E mesmo que consigam, Batman resistiu ao Adam West, que aliás rendeu dinheiro a rodo.

Portanto, acho que é hora de parar de se preocupar e passar a amar a Internet. Mesmo que ninguém assista seu vlog.

emAnálise Internet

Xperia Play não receberá Android 4.0

Por em 28 de maio de 2012

dori_xpe_28.05.12

Embora eu esteja bastante satisfeito com o meu Samsung Galaxy Ace e não entenda muito bem porque tantas pessoas reclamam do Android, se tem uma coisa que me deixa indignado com o sistema operacional do robozinho é a maneira como as empresas simplesmente abandonam o suporte aos aparelhos que o utiliza.

Ao contrário do que a Apple faz com o iOS, é comum vermos celulares e tablets não receberem atualizações de firmware e um dos que sofrerá deste mal é o Sony Xperia Play, aquele que tentou oferecer ao usuário uma experiência mais próxima de um videogame portátil com seu controle físico, mas que agora acho que já pode ser considerado um belo fracasso.

A Sony alega que após uma série de testes internos e com a ajuda de parceiros, eles descobriram que o aparelho não se mostrou estável com a utilização da versão 4.0 do Android, também conhecida como Ice Cream Sandwich, especialmente quando o celular era utilizado para jogar e que por isso ele não será atualizado. A decisão no entanto não afetará outros modelos da linha Xperia (Xperia arc, Xperia neo, Xperia mini, Xperia mini pro, Xperia pro, Xperia active e Sony Ericsson Live with Walkman), que deverão receber o novo firmware nas próximas semanas.

O pior de tudo é pensar no pessoal que pagou uma pequena fortuna no Xperia Play (agora ele até está mais acessível) e que não poderão utilizar a versão mais recente do firmware num aparelho que possui um ótimo hardware. Vai dizer que não é motivo para o sujeito ficar revoltado?

[via Sony Xperia Product Blog]

emCelular Celulares Jogos Sony

Pentax K-30 – resistindo às intempéries

Por em 28 de maio de 2012

A Pentax chega para tentar inovar mais uma vez. Respeito muito a companhia por simplesmente ter pirado nos últimos anos e ter apostado em varias vertentes (desde compactas até câmeras reflex) com um carnaval de cores, preços e novos recursos. A empresa vem perdendo espaço constantemente na porcentagem do bolo de vendas de câmeras e tenta reverter isso com equipamentos que saem do comum. Quem não se lembra das diversas edições especiais bizarras que a empresa lançou nos últimos dois anos? Agora chegou a vez de um equipamento que realmente é muito bacana e pode garantir um lugar especial no coração dos fotógrafos que chegados em aventura. Conheço muita gente que gosta de passar o fim de semana na natureza ou fazer incríveis viagens fotográficas. A única coisa certa nesses momentos é que o equipamento necessita posteriormente de muita limpeza e cuidados especiais. A Pentax está pensando justamente nesse pessoal.

A nova Pentax K-30 chega ao mercado com um sensor APS-C de 16 megapixels de resolução máxima, visor LCD de 3 polegadas, visor ótico com cobertura de 100% (raridade isso) e novo sistema de autofocus com 11 pontos sendo 9 em cruz. Porém, isso não é o mais importante do equipamento. A K-30 é a primeira DSLR de entrada a venda com resistência a umidade, poeira e baixas temperaturas. A sua estrutura possui 81 pontos selados que garantem o bom funcionamento do equipamento contra os castigos climáticos. Outra característica interessante é que o sensor é equipado com o Dust Removal, um mecanismo vibratório que tenta garantir a limpeza automática do sensor. Quanto às baixas temperaturas, a Pentax k-30 continua funcionando perfeitamente até temperaturas de -10ºC. Como é indicada para fotografia de natureza e aventura, a câmera possui um revestimento de borracha externo que permite maior fixação da câmera junto à mão.

Uma ótima pedida para quem gosta de viver a vida intensamente. A nova Pentax K-30 vai chegar ao mercado com a lente SMC DA 18-55mm AL WR e deve custar a bagatela de US$ 850,00.

emÁudio Vídeo Fotografia Equipamentos