Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Awesomenauts tem problemas na véspera do lançamento

Por em 30 de abril de 2012

Tem se tornado cada vez mais normal vermos empresas fechando suas portas logo após o lançamento de algum jogo, mas o que está acontecendo com a dtp entertainment é algo um tanto curioso. Tendo colocado recentemente no mercado títulos como Divinity II, Cursed Crusade e Drakensang, a editora alemã anunciou ter entrando em processo de insolvência, o que significa que ela não tem condições de pagar suas dívidas, ou seja, está a um passo da declarar falência.

O problema é que ela é a editora do jogo Awesomenauts, que deveria chegar esta à PSN e Xbox Live, mas de acordo com Jasper Koning, co-fundador da Ronimo e designer do game, nem mesmo eles sabem se isso pode afetar o lançamento. No momento a dtp está tentando reorganizar ou liquidar suas dívidas e ambas as companhias estão fazendo o possível para resolver a situação e não permitir que o game seja adiado.

Um detalhe que me chamou a atenção nessa história é o fato de a Sony ter feito um considerável alarde sobre o jogo, inclusive o apontando como o principal brinde do mês de maio para os assinantes da Playstation Plus e até por isso acho pouco provável que ele não seja lançado, mesmo porque ficaria feio também para a fabricante do console.

Caso não o conheça, Awesomenauts é um jogo de tiro com visão lateral e focado nas batalhas multiplayer online. Imagine um Team Fortress 2 criado na época do Super Nintendo e você entenderá porque o jogo poderá ser tão divertido.

continue lendo

emMicrosoft Sony

Wedding Brasil 2012 – 3º Dia

Por em 27 de abril de 2012

E começamos o terceiro e último dia do Wedding Brasil 2012. Nossas forças estão minguando, mas ainda estamos ávidos por conhecimento, e o dia promete. Depois de uma Quarta-Feira agradável do ponto de vista climático, a Quinta começa com fortes ventos e céu cinza. Um pequeno prelúdio do dilúvio que iria cair no começo da noite. Mas, o que importa para a gente nesse momento é o congresso.

O dia começou com o americano Cliff Mautner que nos trouxe a palestra O Domínio da Luz: Qualidade x Quantidade onde tivemos informações de cunho técnico. Cliff mostrou um pouco de sua metodologia de trabalho e como o fotógrafo de casamento que quer ganhar dinheiro realmente tem que investir no equipamento mais caro. Sempre dizemos que para fazer fotografia o mais importante é o fotógrafo e não o equipamento, mas existem certas situações em que o melhor equipamento vai nos ajudar a atingir um objetivo. Entre os ensinamentos do fotógrafo temos o fato de sempre utilizar o flash fora da câmera (contratem um assistente) e que a lente mais utilizada por fotógrafos (a 24-70mm f/2.8) é uma lente chata e deve ser deixada de lado. O primeiro ensinamento eu já pratico há muito tempo, o segundo vai ser um pouco mais complicado, pois essa é a lente que mais gosto. No final Cliff também fez uma dinâmica com alguns dos participantes do congresso. Estranho que esse ano tenham utilizado poucas modelos contratadas, passando a se utilizar da plateia para as atividades práticas.

A segunda palestra, embora tenha trazido pouca novidade técnica, foi muito divertida e até emocionante. O mexicano Daniel Aguilar apresentou a palestra Imagens Extraordinárias: A Transformação para a Conquista de Novos Clientes onde nós tivemos um relato impressionante de sua trajetória dentro do mundo da fotografia. Temos aqui uma história vencedora de um rapaz que em poucos anos passou de um Engenheiro de Sistemas frustrado para um dos mais importantes fotógrafos de casamento do México. Digo que aqui temos uma apresentação motivacional, mostrando que é possível com empenho vencer na fotografia, porém ainda mantendo a simplicidade. Daniel usa poucas lentes, trabalha preferencialmente com luz natural e ainda se utiliza de arquivos JPEG. Se ele ainda não percebeu a qualidade que os arquivos RAW podem proporcionar em seu trabalho, imagino que ele ainda esteja em processo de evolução. Ou seja, ainda vamos ouvir falar muito desse rapaz.

Fechando o evento, de maneira absolutamente perfeita, tivemos a apresentação de Fábio Laub, um dos mais bem sucedidos fotógrafos de casamento do Brasil. Ano passado ele já tinha apresentado uma palestra matadora sobre o atendimento de clientes em seu estúdio. Não tenho vergonha de falar que depois desse dia eu mudei totalmente a maneira de me relacionar com meus clientes e de cativar cada um deles. Em 2012 ele volta com o tema Por que Ninguém me Contou isso Antes? Descobertas de 15 anos de carreira. A palestra foi levada de maneira mais emocional do que técnica e nos levou a pensar o que torna nossa marca forte e relevante dentro do mercado. O que faz um cliente nos escolher para fotografar o seu casamento? Como manter a qualidade no atendimento e outras grandes e valiosas dicas para os presentes. Na metade da palestra, Fábio chamou um grupo de ouvintes para ir até o palco e fazer um bate papo sobre as questões que foram colocadas por ele. Foi a chance de alguns poucos privilegiados fazerem suas perguntas, elucidarem as suas dúvidas e ganharem muito conhecimento. Para mim, foi a melhor palestra do terceiro dia.

E se acabou mais um Wedding Brasil. Assim como no ano passado, saímos do Memorial da América Latina já pensando no próximo ano. O resumo geral se mostra extremamente positivo e todos os expectadores vão levar muitas ideias ou repensar sua postura profissional. De qualquer jeito todos nós saímos ganhando.

Gostaria de agradecer à Editora Photos que possibilitou mais uma vez ao  Meio Bit cobrir esse evento e também pela participação gratuita de três de nossos leitores.

emNotícias

Wedding Brasil 2012 – 2º Dia

Por em 27 de abril de 2012

O segundo dia do Wedding Brasil 2012 foi mais impressionante que o primeiro. O clima deu uma melhorada  e conseguimos ver o sol nessa Quarta-Feira em São Paulo. O fato do segundo dia ser impressionante não quer dizer que o primeiro dia tenha sido chato. Pelo contrário, foi muito bacana e informativo. Mas, nessa Quarta-Feira tivemos 3 estrangeiros no palco que possuem como parte de sua atividade profissional ministrar palestras e cursos. E eles levam isso a sério e transformam a atividade em um verdadeiro show, sem esquecer o bom humor.

O primeiro a subir no palco foi David Beckstead que já começou a festa levando alguns dos participantes para uma dança Country no palco com direito até a botas texanas. Depois começamos efetivamente a palestra com um tema fantástico. David nos trouxe a oportunidade de aprendermos com nossos próprios erros. Isso mesmo, ele afirma que o erro é muito importante para o aprendizado do fotógrafo e que devemos avaliá-los e nos esforçar para melhorar nossa fotografia. Como parte de sua metodologia, David nos mostrou um de seus primeiros álbuns de casamento e várias de suas fotos com grandes erros de enquadramento e composição. Foi um festival de mãos cortadas, composições mau resolvidas e spot color (que chamamos aqui no Brasil de CutOut). Cabe aqui uma pequena observação. Nos Estados Unidos (e no mundo civilizado), o spot color é considerado uma coisa brega, mas ainda é muito utilizado no Brasil. Aposto que muitos dos congressistas que aplaudiram David ainda utilizam esse tipo de edição.

O segundo palestrante foi o americano Dane Sanders com a palestra Venda Muito Enquanto o seu Concorrente está Queimando os Preços. Aqui tivemos mais uma palestra motivacional do que técnica. Aliás, várias apresentações convergiram para o tema de marketing e vendas. Acho que essa é uma das grandes necessidades de nosso mercado mesmo. Sanders falou muito sobre o inicio de sua carreira, sua forma de atendimento aos clientes e como passar para eles segurança naquilo que você vai fazer. Mostrou a importância do bom relacionamento do fotógrafo para com os noivos, pois eles são a possibilidade de vários outros serviços como batizados, festas de aniversários, retratos de família e festas de debutantes. Ao final tivemos abertura para a participação do público e Sanders simulou no palco o atendimento a um cliente, mostrando as dificuldades de se negociar com quem espera apenas preço e não qualidade. Alias, essa foi outra mensagem que permeou várias das palestras, o fato de focarmos em clientes que queiram realizar o seu sonho de que tudo seja perfeito em seu casamento e não somente que tudo seja o mais barato. Fica a dica.

E por fim tivemos o grande astro do evento. O australiano Yervant, um dos grandes nomes da fotografia mundial e uma das grifes mais importantes dentro da fotografia. Com muito humor, descontração e apresentações com fotos fenomenais, Yervant nos apresentou a palestra Fashion Wedding: Um novo estilo como ferramenta de diferenciação. Além de falar de sua carreira, como tudo foi construído, de seu incrível estúdio e de seu entendimento sobre o que é fotografia de casamento, Yervant mostrou o que seria o Fashion Wedding, um estilo fotográfico voltado para produções encontradas normalmente em luxuosos ensaios de moda. Além da produção perfeita, as fotos dele também são carregadas de pós-processamento, retirando um pouco o ar de realidade das imagens e levanto tudo para o plano dos sonhos ou dos contos de fada. Até eu que não sou chegado a fotos carregadas de pós-processamento acabei gostando do resultado. Ao final tivemos uma prática no palco, com a participação de alguns dos espectadores, mostrando um pouco como fazer uma interação diferente com os noivos e os padrinhos durante a cerimônia.

A grande sacada desse segundo dia foi mostrar que a fotografia de casamento com poses construídas pelo fotógrafo não está morta. Ela está muito viva e ganhando muito dinheiro.

emNotícias

Wedding Brasil 2012 – 1º Dia

Por em 27 de abril de 2012

Mais uma vez o Meio Bit se desloca até o Memorial da América Latina em São Paulo para cobrir o Wedding Brasil. A versão 2012 estava cheia de atrações internacionais e nacionais e levou 1600 fotógrafos de várias partes do mundo a se deslocarem até o local. A intenção desse que voz escreve era fazer uma cobertura on-line via twitter, mas a Claro (3º vez que isso acontece) simplesmente não quiz liberar acesso à internet em meu Smartphone. Existia um ponto wireless livre no evento, mas imaginem a quantidade de pessoas que estavam conectadas nesse local. Simplesmente era impossível carregar a página no navegador.

Mas, esses são problemas que todos nós passamos alguma vez na vida. Chegando ao Memorial da América Latina tudo já estava organizado e o credenciamento foi feito de maneira rápida e ágil. Recebemos o tradicional kit com caneta, agenda do evento, crachá, propaganda dos patrocinadores e uma revista da Editora Photos. A agenda com a programação, embora muito bonita, foi mais simples em termos de conteúdo do que no ano passado. Temos apenas o nome e o horário da palestra, sem nenhuma outra informação sobre o que vai ser discutido. Às 10 horas tivemos a abertura oficial com uma escola de samba no palco com 4 belíssimas passistas levando um pouco de samba para os participantes. Nem preciso dizer que a parte masculina do auditório simplesmente ficou louca com a apresentação. Não sei bem o que isso tem em comum com um congresso de fotografia de casamento, mas podemos colocar que foi uma ótima demonstração da cultura carioca.

Depois das devidas apresentações e demais avisos para os participantes, a primeira a subir no palco foi a fotógrafa Márcia Charnizon que veio ministrar a palestras Rotina x Inspiração: Construindo Possibilidades Nessa Cruel Realidade. Márcia trouxe uma discussão interessante para a platéia. Segundo sua análise os fotógrafos de casamento podem estar caindo em um mundo de clichês ao repetir constantemente os mesmos tipos de poses, situações e enquadramentos. O caminhar da discussão termina justamente na inspiração. Como fazer para transformar cada casamento em algo único é inspirado. Obviamente não existe uma resposta para essa questão, pois vai depender do conhecimento, talento e disposição de cada fotógrafo. Mas, já serviu para me fazer dar uma olhada em meus últimos eventos e ver que realmente nos repetimos em algumas situações. Agora é ralar para correr atrás da originalidade. Com essa palestra tivemos a primeira dinâmica de palco envolvendo também os participantes do congresso.

Logo depois tivemos uma coisa inédita no congresso. A palestra intitulada Novos Talentos da fotografia foi um bate papo com Bráulio Delai, Carolina Pires, Kaká Rodrigues, Rafael Benevides e Rafael Karelisky. A conversa foi intermediada por Vinicius Matos e foi uma demonstração do trabalho desses novos fotógrafos e as impressões deles sobre o mercado fotográfico e as novas tendências. Interessante para saber o que está acontecendo no mundo da fotografia e o que as pessoas estão considerando como as grandes revelações. Infelizmente não posso concordar com todas as opiniões que foram colocadas pelo grupo, mas são interessantes para iniciar o debate.

A seguir tivemos a palestra mais legal e, também, a mais chata do dia. Parece ser contraditório? Sim, verdade, mas eu já explico. Anna Quast veio falar para os presentes com a palestra Aspirante ou Fotógrafo bem Sucedido: Em qual categoria você se encaixa. O que tivemos aqui foi uma pequena aula sobre a importância do planejamento, da boa administração para seu negócio e do uso do Marketing. A palestra foi ótima por mostrar aspectos que geralmente os fotógrafos não se preocupam. Saber mostrar seu trabalho de forma competente para o potencial cliente é muito importante. Quando digo que a palestra foi chata é justamente pelo fato de fotógrafos não serem muito íntimos de números contábeis e planejamento de administração. Mas, isso é necessário. Anna Quast foi responsável pelo melhor momento nesse primeiro dia de Congresso.

Fechando o dia tivemos a palestra de Vinicius Matos que veio falar de um tema complicado. A palestra intitulada Criatividade ao Alcance de Todos: Encontre seu caminho nos trouxe um pouco das influências do fotógrafo e como ele faz para levar tudo isso para sua fotografia. É uma coisa complicada de falar, pois criatividade não é uma coisa que se ensina. O palestrante pode mostrar apenas a porta. Quem tem que passar por ela é você. O primeiro dia acabou e saímos do Memorial da América Latina satisfeitos com o resultado positivo. Porém, o melhor ainda estava por vir.

emNotícias

Splash Damage mostra como o mundo dos games não é perfeito

Por em 27 de abril de 2012

dori_brin_23.04.12

Qualquer pessoa que jogue videogame há um bom tempo certamente conhece algum título que mesmo tendo sido muito elogiado pela crítica e conquistado vários fãs, não conseguiu se tornar um sucesso comercial. Por outro lado, de vez em quando ficamos sabendo de jogos que viraram alvo de reclamações, mas que ainda assim tiveram bom desempenho nas prateleiras e um dos casos mais recentes é o Brink, da Splash Damage.

Depois de criar uma razoável expectativa entre os apaixonados por FPSs, o game distribuído pela Bethesda teve como melhor desempenho uma média 72 na versão para Playstation 3, mas de acordo com Paul Wedgewood, CEO dos estúdio, as vendas foram muito boas.

Com a Splash Damage, nós terminamos o Brink e estimamos ter vendido mais de 2,5 milhões de unidades mundialmente, o que no varejo pode significar que ele gerou entre 120 e 140 milhões e dólares.Mas é claro, como uma desenvolvedora independente, nós não recebemos todo esse faturamento, pois não somos a editora do título…

Eu até cheguei a dar uma chance ao Brink durante um final de semana gratuito que rolou no Steam, mas poucos minutos depois de começar a jogá-lo acabei desistindo por ter achado sua jogabilidade horrível e a maneira como as partidas se desenrolavam muito sem graça. Até desconfio que ele tenha vendido tanto por ter o nome da Bethesda por trás e acho que muita gente acabou se arrependendo da aquisição.

[via Gamasutra]

emIndústria

Square revela detalhes do lançamento do Dragon Quest X

Por em 27 de abril de 2012

dori_dqx_26.04.12

Um dos últimos suspiros do Wii atende pelo nome de Dragon Quest X, próximo jogo da franquia que costuma arrastar multidões às lojas japoneses e se por aqui ainda não temos confirmação de quando ele chegará, por lá a Square Enix revelou algumas informações sobre o game.

A data escolhida para o seu lançamento foi o dia 2 de agosto e os interessados terão a possibilidade de escolher entre duas versões (ambas virão com dois discos), a mais simples que custará em torno de US$ 86 e outra que poderá ser adquirida por US$ 110 e virá com um memory card para ser ligado a porta USB do console. Caso o jogador queira investir na versão mais barata, ele terá que usar o seu próprio pen drive para jogar e que deverá ter no mínimo 16GB.

Tal necessidade deve-se ao fato de que o jogo poder ser jogado online, algo inédito na série e que inclusive exigirá uma mensalidade para ser aproveitado, custando aproximadamente US$ 12 e podendo ser paga com cartão de crédito ou Wiipoints e dando direito ao jogador a criar três personagens. A boa notícia é que ambas as versões virão com um período de gratuidade que durará 20 dias.

Como a desenvolvedora já confirmou que o game receberá uma versão para o Wii U, desconfio que o Dragon Quest X poderá chegar ao ocidente apenas desta maneira e tomara que se isso acontecer eles sigam os passos do Monster Hunter Tri da Capcom e acabem com a cobrança de mensalidade no ocidente.

[via Andriasang]

emNintendo

40% dos que jogam games Free-to-Play gastam dinheiro

Por em 27 de abril de 2012

dori_lotro_24.04.12

O NPD Group realizou uma pesquisa de mercado sobre os hábitos das pessoas que jogam games gratuitos e o resultado serve como uma bela demonstração do porque modelo Free-to-Play tem conquistado tantas desenvolvedoras e feito com que muitos MMOs aumentassem consideravelmente o lucro ao abandonarem a cobrança de mensalidade.

De acordo com o relatório, 40% das pessoas que encaram esse tipo de jogo acabam gastando dinheiro real com eles e são os homens que mais fazem esses investimentos, mesmo com a mulheres sendo as que mais se dedicam aos games gratuitos.

A pesquisa também descobriu que normalmente essas compras são feitas dentro de um mês após a pessoa ter começado a jogar. Isso não significa no entanto que esses jogadores desistem rápido dos games, já que a taxa de permanência é muito grande, ficando na casa dos 84%. Já em relação aos que abandonam os F2P, os homens entre 13 e 34 anos são a maioria, com as mulheres continuando “presas” ao game por mais tempo.

Eu sou um dos que nunca conseguiu dedicar muito tempo aos Free-to-Play, talvez porque a maioria desses jogos sejam voltados ao multiplayer e acho que no fundo estou esperando o lançamento de um título com uma ótima campanha para um jogador, o que segundo alguns, está perto de se tornar realidade.

[via VG247]

emIndústria MMO