Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Senador desiste de projeto que visava proibir jogos ofensivos

Por em 29 de fevereiro de 2012

dori_fest_29.02.12

Agora os jogadores que estavam preocupados podem dormir tranquilos, pois o excelentíssimo senador Valdir Raupp (PMDB/RO) decidiu abandonar o Projeto de Lei (170/06), criado por ele mesmo e que pretendia proibir a comercialização, importação e fabricação de jogos ofensivos “aos costumes e às tradições dos povos, aos seus cultos, credos, religiões e símbolos,” algo que, acredito, todos achavam ser uma tremenda estupidez.

O comunicado oficial foi feito ontem (28), quando Raupp pediu ao presidente do Senado Federal, José Sarney, que o projeto seja retirado em caráter definitivo e logo depois o assessor de imprensa do senador divulgou uma carta explicando porque o político decidiu criar a proposta, conforme pode ser visto abaixo, na íntegra.

continue lendo

emGames Indústria

Cabos Submarinos, um mal necessário

Por em 29 de fevereiro de 2012
cabos

Clique aqui para ver maior

Em 1850 o engenheiro britânico John Watkins Brett depois de anos tentando convencer os governos da França e da Inglaterra conseguiu verba para instalar um cabo telegráfico submarino atravessando o Canal da Mancha, unindo os dois países. Fruto de uma fortuna em pesquisa e implementação, o cabo funcionou por três dias, até que um pescador francês puxou o cabo junto com sua rede, achou que era algum tipo de mostro marinho e meteu-lhe o machado.

Desde então os maiores inimigos dos cabos submarinos são os navios. Mesmo com suas posições muito bem definidas nas cartas náuticas, alguns capitães estão pouco se lixando, largando âncora e danificando ou puxando um cabo.

Em 2008 4 cabos foram danificados em poucos dias, deixando loucas as empresas responsáveis pela manutenção (caríssima) desses equipamentos.

Agora um idiota no porto de Mombaça soltou âncora onde não devia e danificou o East Africa Submarine System (EASSy), um cabo submarino que cobre toda a África oriental, com uma capacidade de 4,72 Tb/s.

Aqui abaixo um vídeo mostrando o trabalho de corno que é instalar um cabo desses:
continue lendo

emHardware Telecom Wireless e Redes

Supostas imagens conceituais do SimCity 5 são reveladas

Por em 29 de fevereiro de 2012

dori_sc5_29.02.12

Acontecerá em São Francisco a partir da próxima semana mais uma edição da Game Developers Conference e estão prometidas para o evento várias informações sobre games que estão por vir ou mesmo o anúncio de algumas grandes produções. Entre as maiores novidades está a revelação de um novo jogo da Maxis e se antes a maior aposta recaia sobre um novo SimCIty, a especulação ganhou força após a revista alemã GameStar publicar imagens promocionais/conceituais do jogo e que podem ser conferidas aqui.

De acordo com o periódico, o game poderá não utilizar o número 5 para representar sua versão, sendo chamado apenas de SimCity e estaria 30% concluído, devendo ser lançado apenas em 2013. O artigo fala ainda que ele utilizaria uma engine nova que permitira por exemplo que os prédios fossem aperfeiçoados ou as ruas tivessem curvas, além de oferecer múltiplas cidades e contar com um modo multiplayer onde poderíamos visitar a cidade de amigos ou trocar recursos.

Por enquanto tudo isso não passa de um rumor, mas o editor da revista disse ter ficado bastante impressionado com a dedicação da equipe da Maxis, que parece disposta a criar o melhor capítulo da franquia, tarefa que certamente não deve estar sendo nada fácil. Resta saber como o jogo ficará sem a participação do seu criador, Will Wright, mas vale lembrar que o queridinho SimCity 4 pouco contou com a sua ajuda, logo, há esperança de que o fiasco do Societies não se repita.

[via SimPrograms]

emComputadores Rumores

Sniper Elite V2, a sua chance de matar Hitler

Por em 29 de fevereiro de 2012

dori_sni_29.02.12

Pode ser que para a Danger Close colocar o jogador em missão para matar o Osama Bin Laden seja algo muito hardcore, mas a Rebellion Games parece não ter o mesmo medo e no seu Sniper Elite V2 ela nos dará a chance de fazer aquilo que muitos tentaram na vida real sem sucesso, por um fim à vida de Adolf Hitler.

Para incentivar a pré-venda do FPS que chegará no dia 1º de maio para PC, Xbox 360 e Playstation 3, a desenvolvedora resolveu oferecer a quem fizer a compra antes do lançamento uma missão exclusiva chamada “Kill the Führer”, onde teremos a oportunidade de interceptar o trem particular em que o anticristo viajava de Berchtesgaden para Berlim e disparar o tiro certeiro quando ele descer na estação. Além disso, ganharemos ainda dois novos rifles, o SVT-40 usado pelo Exército Vermelho e o alemão Kar 98.

Continuação de um título lançado em 2005, o jogo deverá ser um prato cheio para quem gosta de jogar como sniper nos games de tiro em primeira pessoa e com este extra a equipe responsável pelo game não só garantirá algumas vendas, como mostrará que a expressão de que uma bala pode mudar toda a história talvez nunca tenha feito tanto sentido. Caso duvide, dê uma olhada nos trailers abaixo.

continue lendo

emComputadores Microsoft Sony

Jogo do Neo Geo é vendido por US$ 30.000

Por em 29 de fevereiro de 2012

dori_aero_29.02.12

Quando ainda estavam sendo produzidos, os jogos em cartuchos para Neo Geo eram conhecidos não apenas pela fidelidade com as versões para arcade, mas também pelo preço elevado, com um lançamento podendo custar até US$ 250, mas essa semana um colecionador gastou muito, mas muito mais do que isso para obter um dos títulos mais raros do console, o Aero Fighters 3, versão em inglês do Sonic Wings 3.

Acontece que o jogo não chegou a ser lançado oficialmente, com apenas três unidades tendo sido produzidas, provavelmente para serem usadas em testes e após ficar guardada por 16 anos por Michael DiCioccio, que tinha duas cópias, ele decidiu vender uma delas, conseguindo absurdos US$ 30.000 dólares pelo game.

Eu já falei uma vez sobre o quanto prefiro investir mais em jogos que me interessam do que apenas devido a sua raridade e se tivesse um game que valesse tanto dinheiro, não tenho dúvidas de que o venderia, mesmo se fosse apenas uma cópia. Normalmente eu não vendo meus jogos, mas já aconteceu de me desfazer de títulos por ter recebido propostas tentadoras, mesmo sem ter a certeza de que conseguiria comprá-los novamente depois (o que felizmente aconteceu) e não consigo me lembrar de ter pago um valor muito alto por um game que queria.

Mas e você, já fez alguma loucura só para ter aquele tão desejado game na sua coleção?

[via Kotaku]

emMuseu

Outro mito que cai: não temos tantos neurônios assim

Por em 29 de fevereiro de 2012

Existem mitos populares, como a besteira “só usamos 10% do cérebro”, mitos baseados em erros de digitação, como o que transformou a Amazônia no Pulmão do Mundo, mas o curioso é que mesmo dentro da ciência há mitos persistentes, são informações simples que ninguém contesta por não serem essenciais e soarem razoáveis.

Uma delas é o número de neurônios no cérebro humano. A literatura especializada cita um valor médio de 100 bilhões para homens adultos. Só que a literatura cita mas não define a fonte. Foi vendo isso que um enorme CITATION NEEDED piscou na brilhante mente da Suzana Herculano, a Carl Sagan da Neurociência no Brasil.

Depois de pesquisar bastante ela descobriu que ninguém tinha realmente feito uma pesquisa, o valor era um belo de um chute. Vendo a chance de produzir conhecimento, Suzana – a quem tive a honra de conhecer no II EwClipo – arrumou uns cérebros e botou a mão na massa (cinzenta).

vlcsnap-00004

Reconstituição aproximada

Agora, a questão: como saber quantos neurônios há em um cérebro? Eles são coisas complicadas, pra piorar áreas diferentes apresentam densidades diferentes de neurônios.

A solução foi trivial, mas ao mesmo tempo genial: ela dissolveu um cérebro em uma espécie de sopa; utilizando reagentes específicos dissolveu as paredes celulares, transformando o que antes foi uma pessoa em um balde de citoplasma gosmento.

Misturando bem, deixando a sopa homogênea, ela removeu uma quantidade específica de material, colocou sob um microscópio e contou quantos núcleos de neurônios havia.

De posse desse número, foi só extrapolar para o total de gosma presente no balde.

O resultado foi que na média (ela testou 4 cérebros) um cérebro tem 86 bilhões de neurônios.

É uma diferença importante. 14 bilhões de neurônios equivale a um cérebro de babuíno e é quase metade de um cérebro de gorila, ambos primatas bem inteligentes.

Tecnicamente os cientistas achavam que éramos um macaco mais inteligente do que realmente somos. Na prática o neocortex, onde está tudo que nos torna humanos, só contém 19% dos neurônios do cérebro, isso daria 16 bilhões. A margem de erro dos chutados 100 bilhões e quase suficiente para nos destituir de nossas faculdades mentais superiores.

Tudo isso graças a boa e velha curiosidade científica, mostrando que em ciência mesmo que haja coisas que “todo mundo sabe”, não há dogmas, tudo é passível de questionamento.

Fonte: Guardian.

Aqui o trabalho detalhado.

emBiologia Medicina

Como vamos (talvez) morrer horrivelmente em 2040 nas mãos de um Asteroide Assassino

Por em 29 de fevereiro de 2012

armageddomparis

É Dezembro de 2040. Depois de décadas as pessoas pararam de dizer que você parece um velho ranzinza; após conquistar com a idade o direito de ser um velho ranzinza ninguém mais reclama de seus resmungos, mas dessa vez até concordam.

Você está no Centro do Rio, tomando um chopp e reclamando com os amigos da idéia idiota do Clone do Roberto Medina: Um Festival Saudosista, reunindo no palco do antigo Rock in Rio Justin Bieber, Lady Gaga, Michel Teló, Fiuk e Banda Calypso. Até tiraram a Joelma da criogenia para a ocasião.

“Se dependesse de mim caía um meteoro naquela bosta” você resmunga. Em Asgard Lorde Odin, que mesmo tendo um só olho tudo vê, decide atender o desejo daquele mortal.

Sem sequer dar tempo de alguém falar alguma coisa, o asteroide 2011 AG5 desce dos céus, atingindo em cheio o palco com a ira de um deus furioso. Originalmente com 140m de diâmetro o asteroide já se despedaçou durante a entrada na atmosfera, mas sua energia continua intacta.

Os primeiros fragmentos atravessam Justin Bieber a uma velocidade de 69 mil Km/h. O cérebro sequer tem tempo de registrar a dor, antes de ser atomizado pela onda de choque do impacto, que equivale a 517 Megatons, mais poderoso que a Tsar Bomba, a arma nuclear mais poderosa já projetada, com 100 Megatons teóricos e 57 em seu primeiro e único teste.

Uma cratera de 3,95Km de diâmetro marca o local da explosão. Inicialmente com 1,19Km de profundidade, quando toda a terra lançada para o alto cai de volta a cratera termina com apenas 447m.

133 milissegundos após o impacto é formada uma bola de fogo de 2,54Km de diâmetro, 48 vezes mais luminosa que o Sol. No Centro do Rio, 25Km do ponto de impacto você sente o equivalente a um terremoto de 6.4 na Escala Richter. Se estivesse na rua, a radiação térmica causaria queimaduras de 3o grau nas áreas expostas do corpo. Jornais, árvores e grama pegam fogo. Ronaldinho, o garçom aumenta o ar-condicionado.

1,19 minutos depois do impacto fragmentos de 1m de diâmetro começam a cair à sua volta. Mais um motivo para não sair do bar. Você, sabiamente pede outro chopp, mas não dá tempo de ele chegar.

Um vento de 442Km por hora atinge sua posição, com 1,26 minutos decorridos. O som da explosão, com 96dB tem potencial de causar danos auditivos, mais uma desculpa para os garçons te ignorarem.

à sua volta um número incontável de vítimas, dezenas de prédios caídos, carros atingidos por fragmentos da explosão, incêndios por toda a cidade. Em seu iPad 5 (depois que viu que não tinha concorrência a Apple desistiu de lançar modelos novos) você acessa os sites de notícias, descobre que o asteroide obliterou o elenco inteiro do show. Respirando fundo, sabendo que provavelmente está aspirando alguns átomos ex-Bieber, você olha para cima, pisca o olho e diz: “valeu!”.

Esse cenário, por enquanto fictício, pode muito bem se tornar realidade.

Todos os dados acima foram retirados do Simulador de Impactos da Universidade Purdue, utilizando dados relativos ao Asteroide 2011 AG5, Embora os dados ainda estejam incompletos projeções de sua órbita mostram que em 2040 ele terá 1 chance em 625 de atingir a Terra, tornando-se o asteroide mais perigoso de sua categoria. É o tipo de impacto que acontece uma vez a cada 40 mil anos, mas nada impede que essa seja a boa.

Por enquanto a NASA classifica as chances de impacto em 1 na Escala Torino, mas muita gente está ficando preocupada. Não com o 2011 AG5 em especial, mas com os milhares de objetos ainda não identificados que podem ser avistados a meros dias de um impacto, deixando pouco ou nenhum tempo para que tomemos providências.

Dificilmente um asteroide capaz de gerar um ELE – Extinction Level Event passaria despercebido, mas um corpo errante, com 140m ou mesmo 20m, que seja, é suficiente para estragar o dia de muita gente. Um asteroide de 20m atingiria o solo com potência de 1,6Megatons, 11 Hiroshimas. Nada bom.

O perigo desses impactos foi descrito por Arthur Clarke em vários de seus livros, em especial no (excelente) O Martelo de Deus, onde cita a criação do Projeto Spaceguard, para monitorar e catalogar o maior número possível de objetos.

Hoje vários projetos assumiram o nome, e levam adiante o trabalho, mas com pouca ou nenhuma verba. Buscar por asteroides perigosos só perde para SETI em termos de projeto que ninguém financia.

O argumento de que coisas que acontecem muito raramente nunca acontecem agora foi deitado por terra quando em Julho de 1994 o cometa Shoemaker-Levy 9 foi descoberto em rota de colisão com Júpiter. TODOS os modelos teóricos diziam que o Sistema Solar já estava estabilizado, que tudo que era pra ter colidido (com tamanho razoável) já havia colidido.

O cometa não sabia disso, e depois de se fragmentar tornou-se uma fileira de fragmentos de até 2Km de diâmetro, estendendo-se por 12 mil Km. O impacto teve uma energia equivalente a 6 milhões  de Megatons. O vídeo é lindo e assustador, quando você entende a escala:

OK, o assustador MESMO é saber que mesmo que desenvolvamos tecnologia para desviar asteroides em órbitas perigosas, qualquer coisa maior que alguns quilômetros está além de tudo que podemos sonhar poder controlar.

Não adianta mandar o Bruce Willis com armas nucleares, uma chuva de fragmentos tem o mesmo efeito que um asteroide inteiro. Nada que a gente tenha, que exploda, afeta um cometa com dezenas de Km de diâmetro, e a maioria dos planos, como velas solares ou puxões gravitacionais demanda tempo, coisa que cometas não costumam oferecer.

Talvez Civilização seja aquilo que acontece entre Grandes Impactos.

fonte: PS

emCiência