Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Gerente da Unity Technologies “defende” pirataria

Por em 3 de outubro de 2011

dori_uni_03.10.11

Não é nenhuma novidade que a pirataria não é bem vista pela maioria das pessoas da indústria do entretenimento, mas para John Goodale, gerente da divisão asiática da Unity Technologies, responsável pela engine Unity, foram as cópias ilegais que os ajudaram a ter um crescimento de quase 259% no continente.

A pirataria pode ser uma maneira de semear o mercado. Ninguém nunca dominará completamente o problema da pirataria, mas nós certamente podemos mudar isso para tirarmos vantagem e acho que é o que fizemos na China.

Na China, com toda a franqueza, o que guiou muito do nosso crescimento foi a pirataria. Mesmo com uma versão pirateada da Unity nós podemos ter algum lucro com nossos consumidores, como por exemplo através da Asset Store. Não é algo que toleramos, mas também não é algo que perseguimos super-agressivamente.

O executivo no entanto afirma que a migração de muitas pessoas para os games que são jogados em celulares e através de navegadores também teve forte influência nesse crescimento e a aceitação da Unity é tão grande que hoje grandes companhias como a Sega, Konami e EA já a utilizam.

[via Edge]

emIndústria

Yuji Naka prevê fim dos consoles

Por em 3 de outubro de 2011

dori_yuj_03.10.11

Sendo creditado como um dos criadores do maior mascote da Sega, Yuji Naka foi o responsável pela parte de programação do Sonic the Hedgehog e durante muito tempo comandou o Sonic Team, tendo deixado a companhia para fundar a Prope. Com uma vasta experiência na indústria, o japonês concedeu uma entrevista onde, além de ter revelado que não possui um kit de desenvolvimento do Playstation Vita e do Wii U, disse não acreditar que os jogos casuais tenham mudado tanto o mercado e foi mais um a decretar o fim dos consoles.

Acho que em dez anos os vários consoles e as plataformas da Nintendo, Microsoft e Sony poderão não existir. Ao invés de comprarmos hadwares específicos, talvez tudo mude para sistemas baseados em softwares, como o PC e os dispositivos iOS e Android.

É claro que ao ouvirmos a previsão a primeira coisa que nos vem à cabeça é o fato de que essa morte está sendo anunciada há muitos anos e os consoles continuam firmes e fortes, no entanto, estou me rendendo à ideia de que o futuro dos games pode estar mesmo em um celular/tablet/whatever capaz de gerar gráficos melhores do que o dos atuais consoles e que possa ser ligado na TV, além de servir para muitas outras coisas e o principal, poderem ser levados com facilidade para qualquer lugar.

[via SIliconera]

emIndústria Portáteis

Jogos do Playstation 2 serão vendidos pela PSN

Por em 3 de outubro de 2011

dori_ps2_03.10.11

A Sony anunciou há pouco para a Playstation Network norte-americana o programa Only On PSN, que pretende divulgar jogos que serão lançados exclusivamente através da loja virtual do Playstation 3. A intenção da companhia durante este mês é que pelo menos um título exclusivo seja lançado a cada semana e o primeiro será o jogo Rochard, desenvolvido pela Recoil Games. Na sequência teremos o lançamento do Eufloria, Sideway: New York, Okabu e o Rocketbirds Hardboiled Chicken, além da expansão Festival of Blood para o inFamous 2 e o PixelJunk Sidescroller.

Também foi dito que quem for assinante da PSN Plus terá 20% de desconto nos jogos que participarem do programa e aqueles que gastarem mais de US$ 60 em qualquer item da loja ganharão um crédito de US$ 10 para ser utilizado em novembro.

No entanto, a novidade que muitos aguardavam é o início das vendas de jogos do Playstation 2 pela PS Store. Para esta primeira leva, que já chegará amanhã, estão confirmados os jogos God Hand, GrimGrimoire, Maximo: Ghosts to Glory, Odin Sphere e Ring of Red. A expectativa é que o lançamento de mais títulos do console cheguem com uma certa regularidade e infelizmente o valor cobrado por eles não foi divulgado, mas eu apostaria em algo entre US$ 15 e US$ 20.

Apesar de ter a oportunidade de adquirir jogos do PS2 digitalmente seja algo muito bom, não consegui deixar de ficar um pouco decepcionado, pois isso mostra que não há motivos para o Playstation 3 não rodar discos do antigo console, mas como prefiro jogar aqueles games numa TV de tubo, acho que não comprarei as versões digitais desses games, preferindo jogá-los no Playstation 2.

[via Eurogamer]

emMuseu Sony

Não é brincadeira: Samsung Galaxy Bicycle

Por em 3 de outubro de 2011

samsung-galaxy-bike

A Samsung inglesa anunciou dia 29 uma parceria com a 14 Bike Co, uma butique especializada em bicicletas personalizadas. Só tendo feito 500 desde 2009, dá pra imaginar o preço. Acrescente a isso as pelo menos 700 libras do custo de um Galaxy Tab 10.1 64GB e você poderá sair pedalando feliz com sua Samsung Galaxy Bicycle.

Projetada claramente por alguém que NUNCA andou de bicicleta ou usou um tablet na vida, a bicicleta vem com um suporte de tablet no pior lugar possível: Entre suas pernas, na altura dos joelhos. Para garantir que você VAI bater no tablet, ainda acrescentaram uma dobradiça, assim qualquer inclinação lateral da bicicleta será acompanhada pelo futuro ex-tablet.

Segundo o release o suporte “é perfeito para mover seu facilidade e estilo”. E continuam: “Acessível pela lateral, o suporte permite que o tablet seja usado com facilidade em movimento. Aplicações como painéis rastreando quilometragem, planejadores de rotas e instruções de reparos para pneus furados podem ser baixados do Android Marketplace”

Sério, quem aprova essas coisas? Eu não estou pedindo um Steve Jobs, mas será que a Samsung não tem nenhum executivo que não seja completamente retardado? Associar o produto a marcas exclusivas é legal, vide LG Prada e outros que vendem bem dentro de mercados exclusivos. Já associar o produto a idéias idiotas…

Dá para escolher: Você pode esquecer o tablet quando estacionar a bicicleta, pode cair e ele rachará em mil pedaços, pode ser roubado ou pode ser atropelado por uma manada de zebras enquanto se distrai tentando ler um mapa torcendo a cabeça pra baixo, por preguiça de parar e tirar o tablet do suporte.

emComputação móvel Hardware Mundo Estranho

Homem esgana guri de 13 anos depois de ser pwnado no Call Of Duty: Black Ops

Por em 3 de outubro de 2011

homer_choke_bart

Mark Bradford, um inglês de 46 anos passou o dia inteiro jogando COD-BO, e boa parte disso perdendo para um vizinho de 13 anos, que fazia jus ao comportamento de sociopata de adolescentes online, xingando e sacaneando cada vez que acertava um headshot.

A quantidade de xingamentos racistas e homofóbicos em uma partida normal online é assustadora, mas ou você entende que está lidando com adolescentes idiotas e releva, ou tem problemas.

Mark tinha problemas, na verdade problemas mentais, além de estar desempregado, ter três filhos pra criar e perder tempo com videogames ao invés de montar um blog, vlog ou outra forma simples de ficar rico fácil.

Talvez por isso ele tenha reagido tão mal depois da derradeira pwnada. Saiu correndo, bateu na porta do vizinho, entrou e foi direto pro pescoço do moleque, só largando depois que a mãe pulou no meio.

O moleque ficou meio arranhado e com umas manchas roxas, mas fora isso está bem. Mark pediu desculpas, se entregou na polícia, declarou-se culpado e será avaliado por psiquiatras, antes de seu julgamento dia 24 de Outubro.

Portanto, fica a dica: Se for trollar um n00b online na Live, tente escolher alguém que não tenha problemas mentais nem saiba seu endereço. E se você não aguentar uma horda de teentardados xingando 8 gerações de sua família e todas as etnias conhecidas pelo Homem, resuma sua atividade online a jogos da Zynga.

Fonte: Daily Mail

emCultura Gamer Games Games

CG – Dark Souls

Por em 2 de outubro de 2011

Atenção masoquistas, o sofrimento esta prestes a recomeçar. Depois de conquistar os donos de um Playstation 3 com o Demon’s Souls e seu excelente e inovador modo online e o nível de dificuldade muito acima da média, a From Software lançará na próxima terça-feira o Dark Souls, sucessor espiritual que dessa vez chegará também para o Xbox 360.

Embora mantenha vários elementos do anterior, como os calabouços claustrofóbicos e cheios de armadilhas, a evolução dos personagens e desafios que prometem tirar qualquer um do sério, o novo jogo não se passará no mesmo universo do anterior e permitirá uma maior exploração, já que qualquer área poderá ser acessada a qualquer momento.

Embora eu tenha gostado muito do Demon’s Souls, especialmente da maneira como interagimos com os outros jogadores, não consegui me empolgar com esse Dark Souls, provavelmente porque não terminei o outro e espero que esse traga uma jogabilidade melhor e gráficos mais detalhados. Mesmo assim, não tenho muitas dúvidas de que será um grande jogo.

continue lendo

emGame da Semana Microsoft Sony Vídeos

Unreal Engine 4 deve chegar só em 2014

Por em 1 de outubro de 2011

Se há uma desenvolvedora de jogos que merece ganhar o título de grande vencedora desta geração, acho que esta é a Epic Games. Além de ter criado diversos bons jogos, a companhia conseguiu fazer com que a sua Unreal Engine 3 estivesse numa enorme quantidade de títulos de diversos gêneros criados por outras empresas, na maioria das vezes com gráficos muitos bonitos.

Contudo, a evolução não pode parar e com o lançamento do Gears of War 3, Tim Sweeney, fundador da Epic revelou que agora a maior parte do seu tempo está sendo dedicado ao desenvolvimento da Unreal Engine 4, que tentará fazer na próxima geração o mesmo que conseguiu fazer na atual.

Eu gasto cerce de 60% do meu tempo todos os dias realizando pesquisas voltadas para a nossa engine de próxima geração e os consoles de próxima geração. Essa é uma tecnologia que não verá a luz do dia provavelmente até 2014, mas focar neste horizonte me permite fazer coisas realmente legais que não são possíveis hoje em dia, mas que em breve serão.

De acordo com Sweeney, poder trabalhar em uma tecnologia que a maioria das pessoas não fazem ideia do que ela é capaz torna o trabalho muito divertido e um dos maiores desafios para a próxima engine será fazer com que os múltiplos processadores dos consoles funcionem plenamente, pois se com a Unreal Engine 3 um processador é responsável pelos gráficos e outro pela jogabilidade, com a UE4 eles terão que fazer com que 20 processadores conversem entre si de forma dinâmica e em tempo real.

Eu mesmo sou um que vivo falando que os gráficos já estão num patamar muito bom, mas basta lembrarmos daquela demo técnica mostrada pela própria Epic para vermos que ainda há muito a ser explorado.

continue lendo

emIndústria