Digital Drops Blog de Brinquedo

Frank Miller para lançar Holy Terror. Reservas Disponíveis no Brasil

Por em 30 de agosto de 2011

Sem que seja necessária qualquer apresentação sobre o seu idealizador, a nova série de Frank Miller em formato Graphic Novel, “Holy Terror”, finalmente se desprendeu das catacumbas de sua cabeça e pulou da mesa de desenhos do mestre para um aguardado lançamento que promete agradar aos apreciadores dos quadrinhos de alto nível.

Praticamente dez anos em desenvolvimento, o novo personagem cascudo de Miller – The Fixer (O Reparador, em português) – luta para combater o terror que assola os moradores da fictícia Empire City.

O personagem se baseia em um cenário de circunstâncias motivado pelos ataques de 11 de Setembro e está, como sempre, recheado da visão macabra e violenta de Miller.

Há quem diga que a sua receita noir acabe sempre se repetindo, remetendo múltiplos trabalhos seus à primeira consistência dos personagens de O Cavaleiro das Trevas. Provavelmente isso venha daqueles que não conseguem ir além disso e compreender o que cada história realmente quer dizer.

Obviamente que é um estilo de Miller, quase uma grife. E é muito bom que seja e continue assim.

Mas bem mais que a impecável caracterologia dos ambientes e universos que cria, mais para dentro, estão personagens capazes de reflectirem heróis corrompidos e sujos, jovens mulheres delicadamente indecentes e o baixo mais baixo possível em duas dimensões, cravejadas sobre o papel e imortalizadas em peças inesquecíveis.

Existem quadrinhos. Mas existem poucos Frank Millers também.

Aqui, o video release dando um gostinho do que já pode inclusive ser reservado com antecedência pela Livraria Cultura, em São Paulo.

emMeio Bit

Governo do Ceará congela U$ 140 mil do Google Brasil. Motivo: Liberdade de Expressão. Para variar…

Por em 30 de agosto de 2011

O Brasil é um país legal. E infelizmente não digo isso agora no bom sentido. Sim, porque qualquer coisa, quando convem, sempre vai parar no colo da justiça de serviços, bem rapidinho.

Veja só essa. A corte do estado do Ceará bloqueou mais de U$ 140 mil dólares de ativos e contas do Google Brasil após a empresa ter se recusado a derrubar uma série de blogs contendo conteúdo “ofensivo” sobre o prefeito de Várzea Alegre.

Os tais blogs acusariam o prefeito de corrupção e desvio de verbas públicas e, por serem anonimamente publicados através de pseudônimos de seus usuários no Blogger.com, provocou no prefeito uma reação pública de que os posts denegriam sua imagem.

A Google foi notificada em fevereiro deste ano sobre os blogs, onde o juiz do caso havia determinado que a empresa revelasse o nomes dos usuários que publicavam os textos. O Google imediatamente se negou, alegando que a legislação brasileira protege a liberdade de expressão e que não eram obrigados a faze-lo.

Todas as pessoas tem o direito de se defender de injúrias, sempre. Qualquer pessoa minimamente informada sobre internet ODEIA trollagem. É também fato que muitas pessoas saem disparando à torto e a direito sem qualquer embasamento. Mas, sobre poder realmente se dizer o que se pensa, errado ou não, mas certamente responsabilizado depois, será que o país protege… mesmo, a liberdade de expressão?

A empresa também insistiu que legalmente não pode ser tomada como responsável pelo conteúdo publicado por seus usuários e que acredita na liberdade de expressão como sendo a principal força para uma internet livre.

O que me incomoda é que processos realmente importantes para a justiça social do país se arrastam por anos; agora quando um servidor público manifesta-se juridicamente a coisa anda num piscar de olhos. Não há como não se sentir meio roubado com isso, não?

Tão rápido e fácil são estes processos que chegam até a congelar contas bancárias de empresas estrangeiras — algo que não deveria ser tão fácil assim, embora nesses casos, seja.

O juiz, além dos ativos congelados, deu uma multa adicional de R$ 5 mil ao Google dizendo que a sua inatividade é “uma afronta aos poderes legalmente constituídos pela nossa Carta da República”.

O que me leva a citar a cabível, e igualmente controvesa, frase de Carl Rowan “Não existem perguntas embaraçosas; apenas respostas embaraçosas”.

 

emInternet Meio Bit

Notch diz porque o Minecraft não está no Steam

Por em 30 de agosto de 2011

dori_min_30.08.11

Poucos jogos fizeram tanto sucesso de uns meses para cá quanto o Minecraft e se considerarmos que se trata de uma jogo criado independentemente, a façanha de Markus “Notch” Persson é ainda mais impressionante. Embora o título tenha alcançado vendas que deixariam qualquer desenvolvedor pequeno extremamente feliz (e rico), um simples detalhe poderia fazer com que muito mais pessoas adquirissem o game, a sua inclusão no Steam.

Eu sempre me perguntei porque o sandbox nunca apareceu no serviço de distribuição da Valve e tinha a impressão de que o motivo seria a divisão dos lucros, mas o game designer, além de rasgar elogios ao Steam, explicou em seu blog porque isso ainda não aconteceu.

Estar no Steam limita muito do que queremos fazer com o jogo e como podemos conversar com os usuários. Nós (provavelmente?) não poderemos, digamos, vender capas ou ter um mercado de mapas no Minecraft.net que funcione com os consumidores do Steam de uma maneira que deixe a Valve feliz. Isso efetivamente dividiria a comunidade Minecraft em duas partes, onde somente alguns jogadores teriam acesso a todas as coisas estranhas que queremos adicionar ao jogo.

Estamos conversando com a Valve sobre isso, mas definitivamente entendemos as razões deles para querer controlar sua plataforma. Há uma incompatibilidade inerente entre o que queremos e o que eles querem fazer.

Há portanto uma aparente grande chance de um dia podermos adquirir o jogo da Mojang através do Steam, o que provavelmente incentivaria muitas pessoas e encheria ainda mais os bolsos de Notch. Confesso que eu talvez seria uma delas, já que após ter dedicado algumas horas ao Minecraft pude entender o motivo pelo qual o game conquistou tanta gente, mas desisti após perceber que se trata de um devorador implacável de horas, porém, com a facilidade do Steam, quem sabe eu não volte?

emComputadores

Meio Bit leva você ao Nu Photo Conference – Resultado da Promoção

Por em 29 de agosto de 2011

Bem amigos, chegou a hora de anunciarmos os vencedores do concurso fotográfico O Meu Olhar sobre a Sensualidade. Sim amigos, vencedores no plural. Quando começamos o concurso a iPhoto Editora tinha disponibilizado um passe free para os três dias de palestras. Mas, como a coisa foi crescendo e o nível das fotos estava muito legal a oferta subiu. Agora, no fim da disputa, temos três passes free para os três dias de palestra. Convenhamos, é uma premiação muito interessante, visto que agora a inscrição para o evento está em R$ 699,00.

Sem mais delongas, vamos aos vencedores. Lembrando que não existe classificação entre primeiro, segundo ou terceiro colocado. Todos os contemplados aqui estão em pé de igualdade e são vencedores por igual (ainda bem, porque seria complicado escolher um primeiro lugar).

1º Ganhadora – Ana Carolina Massoti de Jundiaí – que nos mostra um belo contraluz da modelo Tabata Karina (Veja a Foto)

2º Ganhador – Cid Costa Neto de Belo Horizonte – mais uma foto que aproveita de maneira competente as luzes de uma janela (Veja a Foto)

3º Ganhador – Eduardo Duarte Fuica de São Paulo – com uma bela imagem ao pôr-do-sol (Veja Foto)

emÁudio Vídeo Fotografia Concursos

Entrevista com criador do A Luz da Escuridão

Por em 29 de agosto de 2011

dori_luz_29.08.11-2

Há alguns dias comentei aqui no MBG sobre o jogo brasileiro A Luz da Escuridão (The Light of the Darkness), desenvolvido pelos brasileiros da Epifânica e que está tentando levantar fundos para terminar a sua produção.

Com visão lateral e um estilo muito parecido com o do Metroid ou da série Castlevania, o título tem chamado a atenção até mesmo de sites estrangeiros de games e tive a oportunidade de conversar um pouco com Fernando Rabello, idealizador do game e que falou sobre as fontes de inspiração, as dificuldades de se desenvolver jogos eletrônicos no Brasil e como podemos ajudar comprando uma das versões disponíveis.

continue lendo

emComputadores Entrevista Games

Meio Bit no Flickr – Fotos da Semana

Por em 29 de agosto de 2011

Estamos aqui novamente para visualizar a foto da semana no Meio Bit Fotografia. Lembrando que agora temos 4 imagens (sendo que uma será, obrigatóriamente, um retrato) muito bacanas e que não existe grau de importância entre as fotos. Todas as quatro estão no mesmo patamar.

Um toque para você que está começando na fotografia e quer mostrar seu trabalho para o mundo através do flickr. É muito positivo você dar um nome para a foto em vez de deixar o nome do aquivo que a câmera gera. Outro fato que ajuda na interpretação do observador é uma pequena descrição sobre a foto mostrada. Pequenas coisas que separam as fotos mais comentadas do resto.

A Foto da Semana é escolhida entre as imagens postadas em nosso grupo no Flickr. Já temos 1.589 participantes e um total de 31.996 itens compartilhados.

ATENÇÃO: pessoas que não permitem o compartilhamento de imagens no flickr podem mandar suas imagens para nosso grupo sem problema, mas ficam impossibilitadas de participar da escolha semanal de fotos.

Estatístícas do grupo do Flickr do Meio Bit:

Cinco maiores colaboradores

Cinco maiores Tags do grupo

  • brasil
  • brazil
  • Canon
  • nikon
  • meio bit

continue lendo

emÁudio Vídeo Fotografia Foto da Semana

Zoofilia vegetariana: PETA planeja site porn

Por em 29 de agosto de 2011

A turma maluca do PETA está preparando mais um PR Stunt. Dessa vez, a novidade é um site educativo para adultos com uma pegada vegan. Achamos que nome do gênero será o porn vegan, uma alternativa ideal para o zombie porn.

A ideia deles é atingir um tipo de gente que geralmente não dá ouvidos ao apelo dos vegetarianos e deverá conter muito conteúdo picante, incluindo subcelebridades ultra-saradas vestindo absolutamente nada de origem animal.

O que não sabemos, entretanto, é se o objetivo da organização é diminuir a crueldade contra os animais ou usar isso como motivo para explorar suas voluntárias em vídeos picantes como este publicado pelo Judão.

Mais uma vítima da PETA: até quando!?

Cá entre nós, achamos este um excelente tema para debater durante o próximo churrasco da equipe.

Debateremos também a possibilidade nada remota de ser apenas uma jogada para aparecer na mídia e sobre o tipo de conteúdo pornográfico a ser produzido que conseguirá induzir esse público adulto a não consumir carne.

Com informações do Huffington Post.

emMeio Bit Miscelâneas Propaganda & Marketing