Digital Drops Blog de Brinquedo

O serviço de Streaming Não-Streaming da Apple: no iCloud

Por em 30 de agosto de 2011

O iTunes é um serviço odiado por muitos, talvez por representar claramente como a Apple orienta a questão de liberdade no tráfego de conteúdo dentro do seu modelo de negócio. Muitos esperam que o iCloud e a nova oferta de “todos wireless” da Apple vá resolver parte do desconforto. E vão continuar esperando…

O esperado serviço de streaming de música via iCloud, na verdade não fazer fazer streaming, mas sim baixar o conteúdo OTA enquanto você tem a capacidade de ouvi-lo durante o download.

É o mesmo que seis por meia-dúzia? Nem por isso.

Na verdade, a tecnicalidade tem uma razão (da Apple) de ser e explica porque a empresa se deu a tanto trabalho em 2009 para comprar a Lala — serviço de procura e compra de música para streaming.

O iCloud começa finalmente a ficar mais claro, pós-WWDC.

Um porta-voz da Apple explicou ao AllThingsD nessa terça (30) o que era verdade em um vídeo que saiu na rede mostrando que o iCloud faria streaming (não baixado) de conteúdo nas novas versões do iOS, iTunes, etc.

Não fará. O vídeo em questão acabou não mostrando que ao final do processo, o conteúdo era de fato baixado no iOS. A Apple planeja que o usuário possa “ouvir enquanto baixa”, entretanto, a idéia é tanto manter o conteúdo dentro dos seus dispositivos, como também imprimir uma quantidade maior de controle sobre o licenciamento. Claro, se não fosse assim, não seria a Apple.

O que bate com a sequência de acordos que a Apple tem feito com selos e gravadoras. Aparentemente, ambos os lados querem assegurar que o tão esperado de sync OTA (over the air) prometido para o iOS 5 não se transforme na festa do caqui, com pirataria e conversão/transmissão de conteúdo não licenciado ou ilegal.

Ou seja, você poderá ter a sua biblioteca disponível em todos os seus aparelhos com iOS, OS X e até mesmo o Windows (via iTunes) por meio de funções sem fio e AirPlay. Mas, claro, para isso você terá que usar o software da casa. continue lendo

emApple e Mac

Inkling: o mais novo sonho de consumo dos ilustradores

Por em 30 de agosto de 2011

Todo mundo que alguma vez na vida já trabalhou com ilustração não-digital e teve que transpor seu trabalho para o meio digital para fazer ajustes já passou por isso: desenha no papel, escaneia em alta resolução, trata no Photoshop, modifica o que der (geralmente de maneira muito limitada) e, dependendo do caso, desenha tudo de novo no mouse ou na tablet. Dependendo do suporte, da pressão sobre ele e do número de vezes em que a borracha foi usada, algum trabalho terá de se feito apagando eventuais marcas e borrões.

Apresentado ao mundo hoje, o Inklinkg propõe acabar com esse esforço considerável dos ilustradores e rabiscadores em geral. Trata-se de uma canetinha conectada a um receptor que utiliza tecnologias simples como infravermelho para captar os traços do artista e transformar em linhas vetoriais que podem ser posteriormente editadas nos Illustrators da vida. Com uma bateria de duração de aproximada de 8 horas, o Inkling possui limitação de tamanho que nem chega a ser um grande problema, aceitando desenhos de tamanho máximo equivalentes ao A4. continue lendo

emHardware Indústria Meio Bit Miscelâneas Periféricos

Microsoft reduz preço dos jogos para Xbox 360 no Brasil

Por em 30 de agosto de 2011

dori_gears_30.08.11

Olha aí uma ótima notícia para quem possui um Xbox 360. A Microsoft informou que a partir da próxima quinta-feira, 1º de setembro, os jogos distribuídos por ela por aqui sofrerão uma redução no preço de até 40% e no mesmo dia também será dado início à pré-venda do Gears of War 3 pelo convidativo preço de R$ 129. Quem garantir sua cópia antecipadamente ainda terá direito a um chaveiro e um código que dará direito a um personagem extra para ser usado no multiplayer.

Segundo a companhia essa redução foi possível pois agora as mídias serão produzidas no Brasil pela Arvato e de acordo com Guilherme Camargo, gerente de marketing para Xbox 360, “este é um momento importante para a indústria nacional de games e o anúncio da redução de preços dos jogos Microsoft Studios no Brasil é um passo fundamental para tornar as nossas ofertas mais atraentes e, principalmente, mais acessíveis para os consumidores brasileiros.

continue lendo

emGames Indústria Microsoft

Super Mario “Portal” Bros.

Por em 30 de agosto de 2011

Criar vídeos engraçadinhos usando o conceito do jogo Portal no universo de outros games não é uma novidade, mas a dupla Maurice Guégan e Sašo Smolej, da Stabyourself, resolveram ir adiante e estão criando o Mari0, título que colocará na mãos do encanador uma Portal Gun.

Apesar de a princípio parecer apenas mais uma rom modificada do jogo lançado para o Nes, na verdade ele está sendo criado do zero em cima da engine Löve2D, que utiliza a linguagem de programação Lua e a promessa é de que a versão final tenha fases de diversos games do Mario, além de algumas inéditas que abusem dos quebra-cabeças, um novo enredo, multiplayer simultâneo e um editor de fases que permitirá alterarmos os estágios enquanto estivermos jogando.

Infelizmente não há uma previsão de quando o jogo será lançado, o que deverá demorar um pouco para acontecer, mas para aqueles que não se cansam de jogar um dos maiores clássicos da indústria e que gostaram da ideia de poder abrir portais em todos os cantos do Reino dos Cogumelos, vale a pena ficar de olho no que esses caras estão fazendo.

continue lendo

emComputadores Nintendo

Groupon perde visitas e amplia prejuízos. Será o início do fim?

Por em 30 de agosto de 2011

Após vários trimestres de crescimento vertiginoso, parece que maior dos sites de compras coletivas está chegando à maturidade e começa a enfrentar uma decadência proporcional ao seu crescimento. De acordo com o gráfico abaixo, a visitação ao líder da categoria, o Groupon, caiu cerca de 50% de junho, quando foi seu pico, para agosto. No mesmo período, um de seus concorrentes, a Living Social, cresceu em visitas.


Surpreendentemente, são dados confiáveis (fonte: Hitwise)

Coincidentemente, graças ao iminente IPO da empresa, sabemos que a empresa teve um prejuízo superior US$ 100 milhões no 2º trimestre do ano, quase o triplo do prejuízo registrado no período anterior.

Antes de nos acusarmos de falar bobagem, vale dizer que é muito comum empresas em crescimento registrarem prejuízos. Afinal estão investindo. Entretanto, com a queda vertiginosa na visitação fica a pergunta: investindo em quê mesmo? continue lendo

emIndústria Meio Bit

Microsoft e o DMCA saindo pela culatra

Por em 30 de agosto de 2011

Estava eu alegre e serelepe –mentira, estava muito P da vida- tentando resolver um problema com o Windows. O Live Messenger travava horrores, ficava lento, comendo recursos e levava mais de 1 minuto para abrir uma janela. (nota: Resolvi indo no IE0, opções de rede, LAN e removendo a busca automatica por configurações)

A solução veio via São Google, mas eis que noto no final da página de resultados, uma estranha mensagem:

dmca

Uau, uma página de resultados para a busca “windows live messenger problem slow” foi removida, via DMCA, o Digital Millenium Copyright Act, legislação de 1996 que pega pesado com violações de propriedade intelectual.

continue lendo

emGoogle Microsoft

O triste fim do OLPC

Por em 30 de agosto de 2011

the-dream-is-over-t2Nicholas Negroponte é um sujeito que entende tudo de Internet antes mesmo de ela ter sido criada. Seu trabalho à frente do Media Lab do MIT foi brilhante, contribuindo em idéias e profissionais para muito do avanço que vemos hoje. Mesmo assim, como quase todo gênio chega uma hora em que o peso do cérebro se faz sentir, e Nicholas surtou.

Ele caiu na armadilha comum a todos que vivem imersos em tecnologia, achou que ela seria solução para todos os problemas, o que é uma visão simplista e tentadora. Eu mesmo me sinto assim umas duas vezes por semana.

Concordo plenamente com o diagnóstico de que grande parte dos problemas do mundo vem da falta de Educação, e nem digo o pessoal que xinga muito no Twitter, mas das crianças adestradas para repetir e aceitar tudo que alguém com uma voz autoritária, uma batina ou um uniforme digam, sem questionar. Educação é o que fez William Kamkwamba se diferenciar de milhões de garotos famintos africanos, e não é do interesse de ninguém em posição de poder que essas exceções tornem-se regras.

continue lendo

emArtigo