Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

[Análise] Crysis Warhead

Por em 2 de maio de 2011

Crysis Warhead

Desde que o primeiro título da série foi anunciado, Crysis se tornou parâmetro para desempenho em games no PC. Dotado de gráficos tão bonitos quanto pesados, não demorou muito para virar bordão: qualquer PC, dos SoC mais simples a poderosos mainframes, têm seu poder de processamento desafiado pelo já amplamente famoso “roda Crysis?”.

Minhas máquinas, embora montadas tendo também games em mente, nunca foram exatamente de ponta, motivo pelo qual nunca dei muita bola para Crysis. Tanto é que o único jogo da série que tenho, Crysis Warhead, foi comprado meio ao acaso. Numa promoção do WinAjuda, o game era um dos prêmios, mas calhou de um menor de idade ser o vencedor e, sendo um jogo recomendado pelo Ministério da Justiça para maiores de idade (+18), acabei ficando com ele e tendo que comprar outro para o sortudo leitor, adequado à sua idade.

Isso foi há cerca de dois anos. Nesse meio tempo instalei o jogo uma vez e, naquela ocasião, não fui muito longe, por culpa do meu velho processador que criava um “gargalo” na configuração, impossibilitando, assim, usufruir do jogo como deve ser.

Foi só agora, após o upgrade no processador, que minha placa de vídeo, uma ATI Radeon HD 4850, pode mostrar todo o seu poder. E que jogo melhor que Crysis para ver do que uma GPU é capaz? Assim sendo, logo após o processo de upgrade e instalação do Windows, uma das primeiras coisas que instalei foi Crysis Warhead. E que belíssima surpresa (em todos os aspectos) esse jogo se revelou…

continue lendo

emAnálises Computadores Games Games Meio Bit

Elcomsoft encontra falha em sistema de autenticação de imagens da Nikon e põe a fabricante japonesa contra a parede

Por em 2 de maio de 2011

first.jpg

Pesquisadores de segurança identificaram uma falha no sistema de autenticação criptografada de imagens da Nikon. A russa Elcomsoft informou que é possível extrair a chave de verificação original da imagem dos modelos D3X, D3, D700, D300S, D300, D2Xs, D2X, D2Hs, e D200 da marca.

Wuuf! quer dizer que a minha D90 está safa? Não, seu Bit. Todas as SLRs high-end da Nikon estão vulneráveis ao tal exploit, isso porque praticamente toda a linha utiliza o mesmo sistema proprietário de segurança.

A Elcomsoft ainda não explicou claramente como conseguiu descobrir o tal glitch, mas procurou dar provas visuais publicadas na mídia, onde uma capa do álbum Abbey Road, dos Beatles, é sobreposta ao cenário de uma paisagem russa.

continue lendo

emNotícias

A Nokia e seus movimentos misteriosos…

Por em 2 de maio de 2011

A Nokia sempre foi uma empresa confiável e com um discurso congruente com sua entrega. Não por acaso, a finlandesa ainda é a empresa com a maior quantidade de aparelhos celulares e smartphones por unidade vendidos em todo o mundo, muito embora a distorção visual provocada pela mídia não nos dê essa impressão. Mas a fila tem andado, e rápido.

Com uma longa trajetória de sincronismo entre marca e backend, a Nokia raramente falhou em arrendondar as arestas dos seus produtos antes de colocá-los no mercado e isso lhe garantiu uma posição confortável de confiança entre os seus fiéis consumidores.

continue lendo

emCelular Meio Bit Mercado Mobile

Devido a apagão da PSN, Sony dará presentes

Por em 2 de maio de 2011

dori_psn_02.05.11

Se tudo correr conforme o esperado, ao longo dessa semana os usuários da Playstation Network verão o ressurgimento do serviço e como era de se esperar, a Sony tomou uma série de iniciativas para fazer com que a sua rede não passe por um problema tão crítico quanto o que a derrubou por quase quinze dias e claro, aproveitará para tentar melhorar um pouco a sua imagem perante mais de 70 milhões de consumidores.

Nesta nova fase da rede vários níveis de segurança foram implementados, como firewalls adicionais, proteção e encriptação de dados mais eficientes e a utilização de softwares que monitorarão invasões e ataques para que o problema seja detectado com mais agilidade. Desta forma a Sony pretende religar as funções da PSN progressivamente, com os modos online do games sendo prioridade. Outras funções que também voltarão a funcionar são o Qriocity (serviço de streaming de música, filmes e livros não disponível para o Brasil), possibilidade de gerenciarmos nossas contas, Playstation Home, sistema de chat e lista de amigos. Além disso, haverá uma atualização de firmware que obrigará a todos os usuários a trocarem a sua senha e para aumentar a segurança, essa alteração só poderá ser realizada no mesmo console em que a conta foi criada ou através de um email de confirmação.

Mas se você acha que tudo isso não passa de obrigação por parte da companhia, agora vem o lado bom dessa história. Numa tentativa de prestigiar os seus consumidores e consecutivamente limpar um pouco a sua barra, com o retorno da PSN a Sony oferecerá um programa chamado “Welcome Back”, que consistirá em oferecer alguns presentinhos a aqueles que não atiraram os seus videogames pela janela. As contas de cada região serão presenteadas com o que eles descrevem como “conteúdo de entretenimento Playstation”, o que provavelmente significa jogos e cujo detalhes serão divulgados em breve. Cada conta também terá direito a 30 dias de Playstation Plus e quem já é assinante ganhará um mês adicional, assim como os países que possuem acesso ao Qriocity.

Mas será que todas essas inciativas serão suficientes para fazer com que os jogadores voltem a ter confiança na PSN? Depois dessa invasão é evidente que muitas pessoas passaram a repensar a ideia de ter seus dados cadastrado num serviço que se imaginava ser seguro e eu não tenho dúvidas de que o ataque à rede do Playstation não arranhou apenas a imagem da sua fabricante, mas de todo o mercado de vendas online.

[via Playstation Blog]

emSony

CG – MotorStorm: Apocalypse

Por em 1 de maio de 2011

Quando foi mostrado pela primeira vez o MotorStorm: Apocalypse chamou a atenção por trazer gráficos espetaculares e um conceito completamente estúpido, que era colocar um grupo de pilotos para disputar corridas em uma cidade inspiradas nos grandes centros da Califórnia e que havia sido destruída por um terremoto de proporções épicas. Como num jogo desse estilo o que interessa é a diversão e não o bom senso, os primeiros trailers com a jogabilidade indicavam que valia a pena esperar pelo o seu lançamento, o que acabou demorando mais do que esperado.

Acontece que a Sony decidiu que não seria legal colocar no mercado um título assim justamente na semana em que o Japão havia sido atingido pelo maior tremor de terra já registrado em sua história e que foi seguido por um tsunami ainda mais devastador e por isso o game só chegará ao mercado norte-americano na próxima terça-feira.

Entre os seis maiores destaques estão as partidas multiplayer online para até 16 pessoas e os cenários que serão destruídos em tempo real e a opção por parte da desenvolvedora em levar a série pela primeira vez para um ambiente urbano não poderia ter sido mais acertada. Durante as provas veremos prédios caindo, crateras se abrindo nas ruas, explosões e todos os tipos de situações que só tonarão nossas vidas mais difíceis.

Exclusivo para o Playstation 3, o jogo recebeu boas notas por parte da crítica e se a sua jogabilidade não se resumir apenas a descobrirmos o que cada cenário pode ter destruído, como no Split/Second, está aí um título que pode proporcionar bastante tempo de diversão.

continue lendo

emGame da Semana Sony Vídeos