Fotografia
Fotografia
Digital Drops Blog de Brinquedo

Wedding Brasil 2011 – Terceiro Dia

Por em 30 de abril de 2011

O texto demorou, mas saiu. A correria dessa semana me destruiu completamente e como ainda não tinha preparado minha aula de sábado acabei conseguindo um tempinho apenas agora para escrever. O Wedding Brasil 2011 acabou nesta última quinta-feira e já deixa saudades nos participantes. Porém, tenho que admitir que três dias seguidos de palestras é um pouco cansativo, ainda mais quando você tem que conviver com a correria de uma cidade como São Paulo e com tempo de chuva. Aliás, infelizmente perdi as duas primeiras palestras do último dia por conta da chuva. Impossível chegar ao metrô com a chuva que estava caindo e ainda mais carregando as malas, pois estávamos indo embora direto do Memorial da América Latina. Uma pena, pois o comentário geral era de que a palestra de David Beckstead (Melhore a sua composição e tire a sua fotografia da zona de conforto) foi fenomenal. A fila para falar com ele depois da palestra era gigantesca. Já a palestra Equipamentos e Técnica como seus Aliados, de Ed Atrero não chamou muita atenção. Vários congressistas resolveram ir almoçar antes da palestra acabar (talvez efeito da fila gigante que se formava no restaurante).

Depois do almoço me restou assistir as duas últimas palestras. A primeira, e que se mostrou uma grata surpresa para mim, foi do Ale Carnieri que veio falar sobre a Linguagem da Luz. Mais uma apresentação de um profissional que gosta muito do que faz para ganhar a vida e que mostra que a simplicidade e sensibilidade na fotografia pode ser, sem dúvida, o melhor caminho para o profissional. No palco, na hora da apresentação prática, tivemos um casal de modelos que também eram dançarinos profissionais. Apresentações muito bacanas ao serem fotografados dançando a valsa e o Mambo. Nessa palestra ficamos sabendo como a tecnologia digital deixou a vida do fotógrafo mais confortável, que conhecimento técnico é importante, mas conhecer as pessoas que fotografamos é mais importante ainda e que é necessário sempre ter uma calça reserva. Ao final da apresentação foi formado um enorme flash mob no palco. Foi o momento mais divertido e emocionante do evento.

Por fim, tivemos no palco Vinicius Matos com a palestra Blog: poderosa ferramenta de marketing e vendas. Digo que essa era uma palestra que estava esperando muito e foi a que mais me decepcionou. Estava esperando porque como blogueiro já há 8 anos acredito na força e na credibilidade dos blogs. Decepção porque Vinicius se enrolou e misturou muitas coisas em uma palestra que deveria ser simples. Tivemos ótimos conselhos como a importância do layout, saber para quem você está escrevendo e a periodicidade de atualizações. Mas, faltou algo. Acho que deveria ter um blogueiro profissional nessa palestra. Vou indicar o Cardoso para o próximo evento.

Por fim, tivemos as pequenas palestras do Núcleo de Tecnologia. Dessa vez consegui acompanhar a palestra de Ricardo Milani (Como Ganhar mais Dinheiro com a Fotografia de Casamento) de Pepe Mélega (Uso Remoto de Flash Dedicado) e João Salamonde (O Lightroom no Workflow do Fotógrafo de Casamento). Não podemos esquecer dos estandes dos patrocinadores que também estavam no evento. O mais movimentado foi da Editora Photos que levou quase todos seus produtos para venda. Depois tivemos a Canon que levou suas principais câmeras reflex e lentes profissionais para o público ter contado. É assim que se faz propaganda de câmeras, na mão do consumidor e não dentro de vitrines. Quem também marcou presença foram as encadernadoras Quality, Indimagem e PhotoAlbum Universal. A Hiti trouxe para os congressistas sua linha de impressoras fotográficas e um desconto gigantesco para quem quisesse comprar as linhas de entrada. Eu fiquei tentado a passar o cartão de crédito. E fechamos os estandes com a linha Veríssima de maquiagem para fotógrafos. Se você não entende nada de maquiagem está na hora de começar a aprender ou contratar alguém que entenda. Isso faz muita diferença.

Por fim, gostaria de agradecer a Editora Photos pela oportunidade de estar presente no evento e por acreditar na força dos blogs para a cobertura e divulgação do congresso. Além do Meio Bit vários outros companheiros do mundo dos blogs fotográficos estiveram presentes. Também gostaria de mandar um abraço para todos os fotógrafos que fizeram parte da divulgação e conversas via twitter. Espero que essa interação continue por muitos anos.

Veja as fotos do evento em nossa galeria do Picasa.

emÁudio Vídeo Fotografia Resenhas

Quando o Mario encontra uma Portal Gun

Por em 30 de abril de 2011

Ah, a bandeira no final das fases do Super Mario Bros.! Quem aqui nunca perdeu a paciência ao falhar miseravelmente na tentativa de alcançá-la, mesmo depois de ensaiar aquele aparente pulo durante vários e vários minutos? Bom, eu sei que você nunca admitirá que já passou por isso, mas mesmo assim gostaria de apresentar uma maneira bem mais fácil de realizar a tarefa: basta utilizar uma Portal Gun. Sim, aquela do jogo estrelado pela GLaDOS e que tornaria muito mais fácil toda a aventura do encanador.

Se você não acredita nas minhas palavras, recomendo apertar o play no vídeo aí em baixo para ver que se o Mario tivesse recebido uma visitinha do pessoal da Aperture Science, o Bowser já teria desistido há muito tempo da ideia de sequestrar a princesa e talvez hoje estivesse trabalhando num circo por aí.

PS: Confesso ter ficado com pena do lagartão, mas os meus instintos mais primitivos me fez ficar com vontade de ver a Nintendo lançando um Super Mario Bros. Acme Edition, algo no estilo Coyote x Papa-Léguas =p

continue lendo

emNintendo Vídeos

[Unboxing] Arc Touch, o mouse chique e sem “rodinha” da Microsoft

Por em 29 de abril de 2011

Chegou hoje aqui o Arc Touch, mouse pra lá de chique da Microsoft, para analisarmos, cortesia da subsidiária brasileira da empresa. Como análises do tipo demandam algum tempo de uso, gravei o unboxing para matar a ansiedade enquanto aquela review completa não chega. Aperte o “play” e não se esqueça de mudar a qualidade para 720p, ok?

emHardware Meio Bit

Molyneux volta a elogiar o Minecraft

Por em 29 de abril de 2011

Enquanto eu continuo resistindo bravamente a tentação de entregar o que me falta de vida social ao Minecraft, o game designer britânico Peter Molyneux não esconde o seu encanto pela criação de Markus “Notch” Persson e voltou a elogiar o jogo, sugerindo inclusive como algumas de suas ideias poderão influenciar os seus futuros jogos.

Uma das grande inovações que vi nos games nos últimos dez anos… Minecraft quebrou todas as regras dos games; ele tem uma curva de aprendizado muito difícil no início, não possui progressão de níveis, estrutura de missões, não há experiência, há poucas coisas mensuráveis e mesmo assim é um enorme sucesso. Provavelmente eu joguei mais Minecraft nos últimos três meses do que qualquer outro jogo.

Tenho conversado com pessoas durante todo o tempo, elas dizem ‘Quais são os principais pilares dos games? O que são os cinco primeiros segundo de prazer? Como funciona a evolução de níveis?’ É como se elas tivessem uma bíblia do design em que cada jogo tivesse que se enquadrar nela e são coisas em que o Minecraft claramente não se encaixam.

Já tendo alcançado mais de 2 milhões de cópias vendidas, sendo elogiado por tantos jogadores e chamado a atenção de várias figuras importantes da indústria, é difícil acreditar que o jogo não tenha lá os seus méritos, mas se mesmo assim você ainda não está disposto a investir €14.95 num jogo com uma proposta tão diferente, saiba que uma demo com 90 minutos de duração e pesando apenas 4MB já pode ser baixada através deste link, mas não se esqueça, a primeira dose sempre é de graça.

continue lendo

emMiscelâneas

Team Ninja quer Dead or Alive 5

Por em 29 de abril de 2011

dori_doae_28.04.11

Acho que devo considerar isso uma falha na minha vida como gamer, mas em relação aos jogos de luta em três dimensões, eu sempre dei atenção apenas a duas séries, Tekken e Virtual Fighter. Acredito que eu já tenha jogado algum Dead or Alive, provavelmente no Sega Saturn ou no Dreamcast, mas sinceramente não tenho a menor recordação de como eles são e sequer cogitei comprar o quarto episódio lançado para o Xbox 360, muito menos o Xtreme 2, onde o foco parece ter sido apenas mostrar como o console poderia gerar seios saltitantes.

Mas como existe muitos fãs da franquia por aí, não posso deixar de comentar sobre a declaração de Yosuke Hayashi, chefe do Team Ninja e que revelou que após a chegada do jogo para o 3DS, um Dead or Alive 5 está praticamente garantido.

O Dead or Alive Dimensions recebeu uma resposta positiva dos consumidores, então definitivamente há um futuro adiante. O Team Ninja adoraria progredir e trabalhar para que esse futuro aconteça.

Hayashi deixou claro que eles não pretendem lançar o novo jogo para o novo portátil da Nintendo e ao ser questionado se o título chegaria para o Xbox 360 e pela primeira vez para o Playstation 3, disse: “Estamos pensando sobre isso. Nós levaremos isso em consideração.” Então pergunto aos mais entendido, há motivo para ficarmos ansiosos? Ou a série não tem muito chance contra as criações da Namco e Sega?

[via Eurogamer]

emMicrosoft Sony

Toshiba lança, no Japão, cartão SD que só pode ser gravado uma vez

Por em 29 de abril de 2011

Há alguns anos, quando gravadores de CDs começaram a se popularizar, costumávamos manter uma pilha de CDs virgens para toda e qualquer ocasião que os famigerados disquetes não pudessem dar conta. Isso foi no começo da década passada, quando pen drives eram bem raros de ser ver, caros e com espaço limitado.

O maior problema do CD era que eles só podiam ser gravados uma vez. Sim, sei que mesmo naquela época os CD-RW já existiam, mas eram mais caros e tinham um certo tipo de parentesco com canetas BIC, sumindo toda vez que precisávamos deles. Então, dá-lhe gravação de CDs. Deu erro? Grava outro. Faltou algum arquivo? Mais um.

Hoje só se usa CD para… para… bem, para nada. Não tenho mais sequer drive — meu antigão, interface IDE, não pode ser reaproveitado na nova placa-mãe, e o netbook, como tal, vem sem. E não está fazendo a mínina falta. Substituímos CDs, pouco a pouco, por pen drive, cartões SD e nuvem.

continue lendo

emHardware Meio Bit

Com a interface Unity como padrão, Ubuntu 11.04 “Natty Narwhal” chega à versão final

Por em 29 de abril de 2011

Até mesmo para quem não acompanha de perto a cena Linux, as drásticas mudanças trazidas pela Canonical ao Ubuntu 11.04 “Natty Narwhal” chamam muito a atenção.

A versão final do sistema saiu ontem e, contrariando alguns rumores, os planos iniciais foram mantidos e a Unity, novíssima interface de usuário, vem ativada por padrão — a secundária, GNOME 2.x, entra em ação caso o hardware não consiga dar conta da Unity ou o usuário a prefira.

Ubuntu 11.04: Unity faz sua estreia como shell padrão.

Ubuntu 11.04: Unity faz sua estreia como shell padrão. (Clique para ampliar)

continue lendo

emAnálise Linux Meio Bit Open-Source