Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Nintendo confirma Xenoblade para a Europa

Por em 31 de março de 2011

Vocês provavelmente se lembrarão de quando, há apenas alguns meses, o chefe da Nintendo no Reino Unido, David Yarnton, afirmou que o jogo The Last Story não seria lançado na Europa porque a localização em diversas línguas demandaria muito trabalho. A desculpa não agradou muita gente e parece menos convincente agora que o lançamento do Xenoblade (que recebeu o subtítulo Chronicles), outro guardadíssimo RPG do console, foi confirmado para o continente.

Desenvolvido pela Monolith Soft, mesma criadora da trilogia Xenosaga, o jogo deverá chegar as lojas até o final deste ano e terá dublagens em inglês e japonês, além de legendas em inglês, francês, alemão e espanhol. O site oficial também trouxe um trailer onde podemos ver alguns dos belíssimos cenários do jogo e que serve para atiçar a vontade de todos que sonharam em jogar o game.

Infelizmente nada foi mencionado sobre o título ser lançado também nos Estados Unidos, o que é claro, seria uma tremenda burrice caso não acontecesse, porém, vale lembrar que o jogo Disaster: Day of Crisis de 2008, também desenvolvido pela Monolith e lançado na Europa e na Austrália, até hoje não apareceu na terra do Tio Sam, então, talvez seja uma boa ideia não criar muitas expectativas, mas será possível que a Nintendo cometerá um equívoco desses?

continue lendo

emNintendo

App de Android torna mais covardia ainda o 5 contra 1

Por em 31 de março de 2011

baby_monkey_bananaPor anos o prazer solitário (ou sexo com a pessoa que você mais ama, segundo Woody Allen) masculino foi inferiorizado pelo feminino. O Onanismo das mulheres sempre foi digital, o dos homens nunca passou do manual.

NÃO MAIS!

Graças ao WANK-O-METER para Android você, caro usuário livre mas forever alone poderá melhorar muito sua auto-performance, preparando-se qual atleta olímpico para o dia em que encontrar aquela proverbial menina bonita que gosta mais de Android do que de iPhone.

O software é BEM completo, e não utiliza nenhum tipo de sensor especial (só lamento, tente ser abduzido, vai que ajuda). A única exigência é uma munhequeira (convenhamos, para usar no punho o nome deveria ser outro).

continue lendo

emCelular Computação móvel Mundo Estranho Resenha Software

Shokonsai – resultado de um ensaio

Por em 31 de março de 2011

Ano passado consegui realizar uma de minhas grandes metas aqui na região de Presidente Prudente. Conseguir montar um grupo, com apoio da Oficina Cultural Timochenco Webih, para registrar o Shokonsai na cidade de Álvares Machado. Se você quer saber um pouco mais sobre isso, é só dar uma olhada no texto que escrevi na época da finalização do ensaio.

Foi uma grande atividade, envolvendo um público diversificado e que agora vai finalmente se transformar em uma exposição. A intenção é que ela seja inaugurada durante o Shokonsai desse ano, mas ainda não está nada fechado. O que posso dizer é que, além do resultado já alcançado, creio que consegui montar um grupo fixo para continuar registrando o evento com o intuito de ter (daqui uns 10 anos) uma quantidade de material realmente representativa do que estamos querendo mostrar. Uma exposição mais rica ou um livro não estão descartados. Se até a Maria Bethania conseguiu patrocínio, por que a gente não pode?

Um bom ensaio deve sempre primar pela unidade temática, uma boa história a se contar, e pela sua unidade formal, uma estética própria que vai garantir uma boa ligação entre todas as imagens. Portanto, um trabalho produzido em grupo deve estar muito bem afiado para que não fique parecendo uma sopa de letrinhas ao final. O vídeo abaixo é o resultado do que conseguimos no ano passado. Antes que alguém jogue pedras no trabalho, cabe lembrar que essa foi a primeira tentativa e estávamos em um grupo extremamente heterogêneo. Diversas idades, diversas faixas de conhecimento cultural, diversos objetivos e, acima de tudo, diversos níveis de conhecimento fotográfico.

Pela primeira vez trabalhei com adolescentes e pessoas da terceira idade. Alguns com conhecimento avançado de fotografia e outros que não possuíam nem câmera. A experiência foi enriquecedora e divertida. Para o próximo evento o grupo está um pouco mais compacto, porém mais decidido. Novos resultados vão aparecer por aqui em julho.

emÁudio Vídeo Fotografia Galeria

Sony cancela The Agency

Por em 31 de março de 2011

Pois é caro leitor, mais cedo ficamos sabendo que o Mega Man Universe teve sua produção cancelada e antes mesmo de o dia acabar, outro título aguardado por muitas pessoas também deixará de existir. Após alguns rumores surgirem sobre a demissão de vários funcionários da Sony Online Entertainment e o fechamento de todos os seus estúdios, a companhia confirmou que parte do boato é verdade e revelou que o MMO The Agency não será mais lançado.

De acordo com um comunicado oficial, “como parte de uma decisão estratégica para reduzir custos e otimizar a força de trabalho,” 205 pessoas foram demitidas e os estúdios de Denver, Seattle e Tucson foram fechados. Desta forma eles pretendem focar os recursos no desenvolvimento de dois jogos massivos online baseados nas franquias EverQuest e PlanetSide, além de manter funcionando os títulos já lançados.

Utilizando a Unreal Engine 3 como coração, é uma pena que o The Agency tenha sido cancelado, já que sua temática baseada na espionagem poderia significar um sopro de novidade para o gênero. Ele seria mais voltado para a ação, com sequências a pé ou a bordo de veículos e havia ainda a promessa de que os jogadores do Playstation 3 jogariam com aqueles que estivessem no PC. Como muitos acreditam que ainda exista espaço para bons MMOs, deverá demorar um pouco até que isso aconteça, mas eu não acho muito difícil que algo parecido surja no mercado vindo de uma empresa formada por ex-funcionários da SOE.

continue lendo

emMMO Sony

Hawken, o melhor jogo de mechs já criado?

Por em 31 de março de 2011

Não, ainda não podemos responder tal pergunta, mas pelo o que foi mostrado até o momento, acho que já podemos pelo menos dizer que é o mais bonito do estilo. Em desenvolvimento pelo estúdio independente Adhesive Games, que acredite, é composto por apenas nove funcionários, o jogo utiliza a Unreal Engine 3 para gerar os belíssimos gráficos que podem ser vistos nos trailers encontrados neste post, o primeiro servindo como um teaser e o segundo mostrando um pouco da jogabilidade.

Hawken será um típico jogo de tiro em primeira pessoa voltado para as partidas multiplayer e que oferecerá aos jogadores quatro modos, mas o seu grande diferencial será mesmo o fato de que estaremos sempre a bordo desses tanques de guerra com pernas. Apesar de ainda não existir uma data prevista para o seu lançamento, os criadores afirmam que o desenvolvimento está bem adiantado e que o game deverá ser distribuído digitalmente, provavelmente para o PC, Xbox 360 e Playstation 3.

O meu único receio é de que este Hawken mostre-se apenas mais um rostinho bonito, mesmo com sua jogabilidade parecendo muito boa, mas por se tratar de um jogo que não sairá fisicamente, não estranharia se ele fosse disponibilizado com apenas três ou quatros mapas e meia dúzia de máquinas. Eu preferiria que houvesse uma campanha singleplayer, mas como um apaixonado por mechs, acho que valerá a pena ficar de olho neste ai, que mostra que nem só de joguinhos feitos em Flash vive a cena independente.

continue lendo

emComputadores Microsoft Sony

Senado Federal lança App de iPhone com custo de desenvolvimento recorde (pra baixo)

Por em 31 de março de 2011

encontro_blogueiros

Blogueiros – EU, Gabriel Leite, Sam Shiraishi, Inagaki, Gregori Pavan, Paulo Lima e Rodrigo Tebaldi – imagem: Agência Senado

 

Existe uma realidade cruel: A classe política se distanciou tanto da realidade da população, criou tanta desconfiança que o povo se mantém afastado. “Não gosto de política” é algo raramente questionado. Mesmo que um Senador queira se aproximar e ouvir seus eleitores, será recebido por desconfiança e cinismo. 99% das vezes justificado, mas cruel para o 1% bem-intencionado. Isso a longo prazo será péssimo para a nação e a democracia.

Mas chega de falar da Roma Antiga.

O problema hoje se agravou. Com o desenvolvimento dos meios de comunicação e hoje as redes sociais, esse distanciamento deixou de significar isolacionismo. A sociedade tem uma capacidade de organização e mobilização nunca antes vista. Isso funciona numa Líbia, num Egito ou pra colocar a tag #forabolsonaro” nos Trend Topics do Twitter e assim acabar com o racismo e a homofobia no Brasil até quinta, porque sexta tem chopp.

Adicione a isso o agravante da mídia não cobrir nenhuma atividade política não-polêmica. Os projetos parecem cair do céu, mesmo que levem anos tramitando no Congresso, só são “descobertos” pela mídia quando chegam na reta final. Os projetos de interesse público, se não forem polêmicos ninguém divulga. Exemplo? O Dep Federal Alessandro Molon tem um  Projeto de Lei que proíbe operadoras de celular de enviar SMS de propaganda sem autorização e outro que revoga a proibição de criação de Lan Houses perto de escolas. Você sabia disso? Nem eu, descobri agora.

A Sociedade NÃO pode se dar ao luxo de ignorar o que acontece nos meandros do Poder Legislativo. E o Poder Legislativo não pode se dar ao luxo de ignorar a sociedade, do contrário as reações acabam sendo extremadas, o que não é bom pra ninguém. Exceto para o Nicholas Cage

continue lendo

emComputação móvel Destaque Resenha

DICE: falta inovação à concorrência

Por em 31 de março de 2011

dori_batt_29.03.11

Enquanto a Activision não revela ao mundo o que eles estão tramando para o próximo Call of Duty, o pessoal da DICE não tem poupado esforço para provocar a concorrência e convencer os jogadores de que o terceiro capítulo da série Battlefield será digno de brigar de frente com o principal jogo de tiro em primeira pessoa do momento. Para o gerente geral do estúdio, Karl Magnus Troedsson, a grande vantagem do jogo criado por eles está na inovação, algo que as outras companhias tem deixado de lado.

Os competidores estão aí fora, estão estabilizados e são muito, muito grandes, mas acreditamos que eles não estão evoluindo, que estão apenas mantendo a cabeça para fora da água. Nós estamos investindo nosso tempo, nossa energia e dinheiro na inovação.

Toda vez que lançamos um novo jogo, nos perguntamos – o que podemos fazer melhor? O que podemos fazer mais rápido? Mais divertido? Então, em primeiro lugar, nós sempre competimos com nós mesmo.

Na teoria tudo isso é muito bonito e já vimos que graficamente o jogo parece estar fantástico, mas veremos se toda essa expectativa criada pela DICE será convertida num jogo capaz de ficar na memória das pessoas ou se o Battlefiled 3 será apenas mais um daqueles FPSs que prendem nossa atenção por um ano, até que a sua sequência seja lançada e acredito que todos concordam que não precisamos mais de jogos assim.

O histórico da série mostra que eles normalmente produzem bons título, a nova engine promete deixar toda a experiência bastante interessante e a adoção da técnica de animação utilizada pela EA Sports deverá proporcionar uma movimentação mais fluída aos personagens, porém, prometer inovação para um gênero como esse é algo um tanto arriscado.

continue lendo

emIndústria