Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Novo jogo do criador do Flashback é anunciado

Por em 28 de fevereiro de 2011

dori_amy_01.03.11

Não deve ser segredo para ninguém por aqui a enorme admiração que tenho pelo jogo Flashback, um dos responsáveis por me fazer começar a ver os videogames como uma forma de arte e por isso não posso deixar de comentar sobre o próximo título que está sendo criado com a supervisão do game designer Paul Cuisset.

Desenvolvido pela VectorCell e com publicação garantida pela Lexis Numérique, Amy se passará no ano de 2034, quando o mundo sofre com o aquecimento global e a cidade de Silver City nos Estados Unidos é devastada por um meteoro. Lá vive Lana, que acorda após o terrível desastre e descobre que as pessoas ao seu redor se tornaram violentas após serem infectadas com um vírus e na tentativa de escapar do lugar, encontra outra jovem que dá nome ao game e que a ajudará na tarefa.

Previsto para ser lançado ainda este ano exclusivamente para o Playstation 3 através de sua rede online, os envolvidos garantem que a personagem secundária não estará ali apenas como enfeite, sendo a única a alcançar certos lugares devido ao seu tamanho e peso e além do cenário macabro, os sons e as câmeras cinematográficas ajudarão a criar o clima de terror. O game também permitirá ao jogador encará-lo da maneira que achar mais adequada, seja encarando os adversários diretamente, sendo que eles são muito mais fortes que as garotas ou nos escondendo e evitando o confronto.  Some a tudo isso uma grande variedade de inimigos com inteligência artificial capaz de se organizar em bandos, detectarem calor, sons e movimentos. Teremos ainda gráficos acima da média em se tratando de games vendidos pela PSN e quebra-cabeças desafiadores e as promessas fazem com que na teoria se trate de um ótimo game.

Particularmente gostaria que este Amy seguisse o estilo do Flashback, com visão lateral, jogabilidade simples mas viciante e um enredo espetacular, mas se o Sr. Cuisset e sua equipe conseguirem entregar algo bom e não algumas aberrações que aparecem em sua carreira, como o Shaq Fu e o Fade to Black, eu já ficarei bastante feliz.

[via Gameranx]

emSony

Cinco minutos com o Motorola Xoom

Por em 28 de fevereiro de 2011

Xoom é como é conhecido o tão falado tablet da Motorola. Acabou de chegar ao mercado lá fora e a respeito dele muito já foi falado: o hardware matador, a versão do Android que ele roda, e o precinho da belezura indicavam tratar-se de um bom produto, um sonho de consumo ainda que inatingível.

Entretanto, parecer legal não é o mesmo que ser. Até chegar às mãos dos consumidores o iPad nem parecia assim tão bacanudo e deu no que deu: um novo nicho de mercado – se bem que a isso podemos dar créditos ao Campo de Distorção da Realidade de Jobs.

continue lendo

emComputação móvel Google Hardware Meio Bit Mobile

Valve com streaming de jogos? Console? O que está por vir?

Por em 28 de fevereiro de 2011

dori_ste_28.02.11

Pronto, se havia dúvidas sobre a Valve vir a dominar o mundo mercado de jogos para PC, podemos dizer que elas provavelmente serão eliminadas muito em breve. A empresa liberou um comunicado onde fala um pouco sobre o que que levarão para a Game Developer Conference e nele foi citado uma funcionalidade para o Steam que se for o que todos estão imaginando, poderá mudar completamente a indústria de games. O trecho diz o seguinte:

O Big picture mode permitirá aos gamers aproveitar o Steam e a sua biblioteca de jogos em outras telas da casa. ‘Nossos parceiros e consumidores estavam nos pedindo para tornar o Steam disponível em mais lugares. Com a introdução do Steam no Mac e em breve o Portal 2 no PS3, fizemos exatamente isso,’ disse Doug Lombardi, vice-presidente de Marketing da Valve. ‘Com o Big picture mode, os jogos se tornarão disponíveis através dos PCs e Macs em qualquer TV ou tela de computador da casa.’

Mesmo não deixando muito claro do que se trata essa nova função, é inevitável não a relacionarmos com a tecnologia proposta pelo OnLive, onde os jogos são acessados através de um serviço de streaming e que por isso dispensa a utilização de um PC potente, mesmo para rodarmos jogos mais complexos. Indo um pouco além, talvez eles estejam prestes a revelar uma parceria com alguma fabricante de hardware para lançar uma espécie de console capaz de acessar os jogos vendidos pela loja virtual e exibí-los na televisão, mas o correto é que em se tratando de Valve, de uma empresa que ao revelar o Steam foi apontada como louca, não devemos duvidar de que algo com enorme potencial está por vir.

Por enquanto tudo não passa de especulação, portanto, vamos esperar o evento que começa hoje e ver o que a turma de Gabe Newell está tramando.

[via PC Gamer]

emComputadores Games

As principais novidades do Mac OS X ‘Lion’

Por em 28 de fevereiro de 2011

É com o slogan “O poder do Mac OS X,  a mágica do iPad” que a Apple lança o preview para desenvolvedores da próxima versão do Mac OS X, o Lion, cujo lançamento deve ocorrer nesse ano.  A ideia de mesclar o que já era bom Mac OS X com algumas features do iPad tem tudo para dar certo. Vejamos as principais novidades do Lion:

Launchpad

Agora será possível visualizar as aplicações instaladas da mesma forma que no  iOS (iPod touch, iPhone e iPad). Será possível visualizar por “páginas”,  ou seja, arrastar para os lados e ver mais aplicativos. Também estará presente a  opção de agrupamento de aplicativos.

Launchpad

continue lendo

emApple e Mac Indústria Meio Bit Software

Primeiras informações e imagens do Serious Sam 3

Por em 28 de fevereiro de 2011

Muitos aqui irão se lembrar de uma época em que os jogos de tiro em primeira pessoa se resumiam a atirarmos em tudo o que se movesse e no máximo precisávamos encontrar uma chave para abrir alguma porta e continuar a avançar na galeria de tiro aventura. Depois do Half-Life o gênero mudou um pouco e as produtoras perceberam que os jogadores queriam melhores histórias e mecânicas mais elaboradas, mas alguns estúdios não quiseram abandonar o estilo consagrado por jogos como o Doom, onde o maior desafio era sobreviver a hordas imensas de inimigos e talvez o maior exemplo seja a Croteam.

Depois de fazer bastante sucesso com os dois primeiros Serious Sam e abocanhar mais alguns fãs com os seus remakes, os croatas confirmaram hoje a produção do terceiro jogo da série e não havia maneira melhor de descrever essa homenagem aos primeiro FPSs do que a descrição encontrada no press release, que o descreve como “uma volta à era de ouro dos jogos de tiro em primeira pessoa, quando os homens eram homens, a cobertura eram para amadores e apertar o gatilho fazia com que as coisas explodissem.”

O comunicado também diz que o Serious Sam 3: BFE se passará antes do primeiro jogo e além de alguns inimigos e armas novas, poderemos nos defender contra os ataques desferindo golpes e uma das características que mais chamaram a atenção no novo jogo é que a campanha principal poderá ser jogada cooperativamente com a ajuda de outras 15 pessoas! Já em relação aos gráficos, dê uma olhada nas primeiras imagens divulgadas abaixo e tente imaginar como o seu PC fará para renderizar dezenas de inimigos ao mesmo tempo com imagens tão bonitas. Só torço para que a Serious Engine 3 tenha sido bem desenvolvida e não exija muito processamento.

continue lendo

emComputadores

150 mil contas desativadas no Gmail. Saiba como fazer backup da sua!

Por em 28 de fevereiro de 2011

Uma pane no sistema da gigante Google desativou cerca de 150 mil contas no Gmail, cerca de 0,08% da base de usuários. Os afetados pelo problema simplesmente não conseguiam acessar suas contas esta manhã. Em outros casos, ao acessar o email o usuário recebeu “Boas-Vindas” iniciais, ou seja, havia perdido seus dados, emails, registros de conversas (Gtalk), anexos… enfim tudo o que tinha no Gmail. Há também quem teve perdas parciais, o que não torna o problema menos grave. Cerca de 0,08% dos usuários Google/Gmail foram afetados pelo bug, e segundo o Painel de Status do Google Apps, os engenheiros estão trabalhando para reverter todo o processo. Será possível? Tudo?

Com a notícia do bug correndo e temendo um novo, diversos sites estão divulgando o Gmail Backup que, até então, eu particularmente desconhecia. O programa está disponível para Mac, Windows e Linux aqui. No momento o site está fora (fail!), ou seja, deve ter muita gente em pânico querendo salvar seus dados…

continue lendo

emGoogle Meio Bit Segurança

Pirataria no PC está diminuindo

Por em 28 de fevereiro de 2011

dori_pira_22.02.10

Proteções contra cópias, DRMs estúpidos que obrigavam as pessoas a estarem conectadas enquanto jogavam, a ameaça de que a pirataria acabaria com o mercado e até mesmo o cancelamento do desenvolvimento de versões porque nos computadores ela havia fugido do controle… E nada disso adiantou para que as pessoas deixassem de obter ilegalmente seus jogos, mas de acordo com Matt Ployhar, presidente da PC Game Alliance, entidade que cuida dos interesses da indústria, algumas mudanças no design dos jogos fez com que a pirataria no PC diminuísse.

Você não pode piratear um jogo free-to-play. Você pode, mas não faz muito sentido. Então o que acontece é que o game design tem mudado e como resultado dessa mudança, a pirataria, pelo menos no PC, tem caído. Existem dados que corroboram isso… Não estou dizendo que a pirataria irá acabar.

É fascinante observar. Por exemplo, você pega um jogo tipo Crysis que é duramente atingido pela pirataria, agora o que vemos para combater ou reduzir a pirataria, são as desenvolvedoras implementando conquistas, animais de estimação, todo tipo de coisa que pode ser acompanhada pelos outros e armazenada nas nuvens. Então, mesmo que você pirateie o jogo, não terá o direito de se gabar. Você tem todos esses mecanismos adicionais onde a proposta do jogo é valorizada, onde se você piratear, não será tão divertido.

Eu nunca havia pensado nos achievements por esse ponto de vista, mas acho que o raciocínio só se aplica aos games vendidos pelos Steam, já que nos computadores não existe outra maneira de se controlar quais conquistas já obtivemos em um jogo que não tenha sido comprado pelo serviço de distribuição online da Valve. Porém, mesmo por lá, ter acesso aos feitos de nosso amigos não é algo muito prático, mas não deixa de ser melhor do que nada, mas com essas informações nas mãos, o pessoal do Steam precisa URGENTEMENTE dar uma reorganizada nas conquistas dos jogos que eles vendem.

Outro ponto importante é que gostaria de saber até onde os jogos gratuitos poderiam influenciar no resultado do levantamento feito por eles sobre a diminuição da pirataria na plataforma.

[via MCV]

emComputadores