Fotografia
Fotografia
Digital Drops Blog de Brinquedo

Meio Bit no Flickr – Fotos da Semana

Por em 31 de janeiro de 2011

Estamos aqui novamente para visualizar a foto da semana no Meio Bit Fotografia. Lembrando que agora temos 4 imagens (sendo que uma será, obrigatóriamente, um retrato) muito bacanas e que não existe grau de importância entre as fotos. Todas as quatro estão no mesmo patamar.

Um toque para você que está começando na fotografia e quer mostrar seu trabalho para o mundo através do flickr. É muito positivo você dar um nome para a foto em vez de deixar o nome do aquivo que a câmera gera. Outro fato que ajuda na interpretação do observador é uma pequena descrição sobre a foto mostrada. Pequenas coisas que separam as fotos mais comentadas do resto.

A Foto da Semana é escolhida entre as imagens postadas em nosso grupo no Flickr. Já temos 1.333 participantes e um total de 23.255 itens compartilhados.

ATENÇÃO: pessoas que não permitem o compartilhamento de imagens no flickr podem mandar suas imagens para nosso grupo sem problema, mas ficam impossibilitadas de participar da escolha semanal de fotos.

Estatístícas do grupo do Flickr do Meio Bit:

Cinco maiores colaboradores

Cinco maiores Tags do grupo

  • brasil
  • brazil
  • Canon
  • nikon
  • meio bit

continue lendo

emÁudio Vídeo Fotografia Foto da Semana

Jogo será acessível para deficientes

Por em 31 de janeiro de 2011

dori_mlb_31.01.11

As vezes eu fico sabendo de certas histórias envolvendo videogames que são tão legais que não consigo deixar de contá-las para outras pessoas. Veja o exemplo de Hans Smith, um americano de 25 anos e grande fã de baseball. Como o rapaz nasceu com paralisia cerebral, ele encontrou nos jogos eletrônicos a única maneira de participar do esporte, até que há alguns anos resolveu escrever uma carta para os criadores de um simulador para o Playstation.

Os responsáveis ficaram tão impressionando com o amor de Smith pelo baseball que decidiram colocá-lo como um personagem jogável no MLB 10: The Show, o que já seria um feito muito bacana, mas o pessoal da SCE San Diego Studio resolveu ir um pouco além e na edição 2011 do game irão incluir um modo dedicado aos deficientes onde será necessário apertarem apenas um botão para poderem jogar, possibilitando assim que praticamente qualquer pessoa possa sentir o prazer de participar de uma partida do esporte.

Fundador da Association for Disabled Virtual Athletes, Smith declarou que “nunca conseguirá lançar uma bola, nem correr pelas bases”, mas que os videogames permitiram a ele ter a sensação de estar participando de uma partida e que de certa forma, essa é a série MLB The Show é sua realidade.

[via ESPN]

emMiscelâneas

Reprodução musical com alta fidelidade no PC – três caminhos possíveis

Por em 31 de janeiro de 2011

2663268717_efe0c77e6c

Algo interessante que acontece quando você é constantemente procurado para determinado tipo de assunto é que o aprendizado naquela área nunca cessa. Você acaba aprendendo algo, seja porque retoma questões para dar orientação ou pelo simples feedback das experiências dessas pessoas. Como alguns me conhecem por estar sempre transitando entre os mundos do áudio e vídeo voltado para home theaters e os temas geeks mais corriqueiros, como hardware para PCs, acabo recebendo um monte de questionamentos quando alguma questão situa-se na intercessão, cada vez maior, desses dois universos.

Dia desses um colega que passou a nutrir maior interesse em qualidade de reprodução musical ali na mesa do seu computador, me procurou para trocar algumas ideias. Ele havia encomendado uma interface da M-Audio e um par de caixas tipo monitor, dessas voltadas para home studio, objetivando ter no seu PC uma reprodução musical de alta fidelidade. Enquanto os equipamentos não chegavam todos, ele resolveu sentir as diferenças entre as várias formas de ouvir música usando um PC e conversamos sobre essas experiências.

A primeira constatação foi de que a saída analógica de áudio, vinda do codec da placa-mãe, embora para muitos seja para lá de satisfatória, tem, via de regra, um resultado muito ruim para quem decide apurar mais o ouvido. No caso desse meu colega, ele estava usando um bom headphone da Koss para comparar a saída de áudio de um iPad com a reprodução musical obtida no line-out da placa-mãe, constatando claramente a fraqueza de um PC comum para quem deseja um maior refinamento. E olha que a comparação era com um iPad, que embora tenha um ótimo sistema de som, não é um equipamento destinado a audiofilia.

continue lendo

emÁudio Vídeo Fotografia Meio Bit

Crytek: TimeSplitters 4 ainda está nos planos

Por em 31 de janeiro de 2011

dori_tim_31.01.11

Quando a Crytek comprou a Free Radical, empresa formada por ex-funcionários da Rare que trabalharam no GoldenEye 007 e no Perfect Dark do Nintendo 64, a maior dúvida era saber quando eles lançarão um novo TimeSplitters. Quem jogou um dos games da série, especialmente o Future Perfect, lançado em 2005, provavelmente gostou do que viu e com a tecnologia atual viajar no tempo poderia ser mais divertido do que nunca, mas uma resposta para isso nunca foi dada pelos novos proprietários.

Conhecido atualmente como Crytek UK, hoje o estúdio está responsável pela porção multiplayer do Crysis 2, mas o CEO do conglomerado, Cevat Yerli, tratou de dar um pouco de esperança aos fãs quando foi perguntando sobre uma sequência para o TimeSplitters, quando respondeu que “sim, nós estamos discutindo isso, mas nada foi confirmado ainda, então vamos ver após o Crysis 2.” O executivo disse também que atualmente 70 pessoas estão trabalhando na parte online do game, um número sem dúvida bastante impressionante.

Como o meu Crysis está esperando aqui por uma oportunidade para ser jogado, eu não tenho muitas expectativas em relação ao segundo, mesmo tendo ficado de queixo caído aos ver seus gráficos em alguns vídeos, mas mesmo assim não tenho dúvidas de que será um dos grandes lançamentos do ano e torço para que o seu multiplayer seja elogiado, principalmente para o pessoal da Free Radical ganhar autonomia para dar continuidade à série Timesplitters.

[via CVG]

emMiscelâneas

Fotografando Flores

Por em 31 de janeiro de 2011

Um dos meus temas fotográficos favoritos são flores. Elas estão sempre disponíveis, não se atrasam para a sessão fotográfica e nunca reclamam de nada. E o mais bacana, todo mundo gosta de uma boa fotografia com flores. Podem fazer o teste e perguntarem para os amigos. Só os mais ranzinzas vão ficar indiferentes ao tema. Felizmente, fotografar flores não é uma tarefa difícil e não precisa de um equipamento super moderno ou caro. Obvio que se você tiver uma lente macro e uma câmera reflex o trabalho fica mais confortável, mas uma câmera compacta da conta tranquilamente do trabalho. Eu digo que a única ferramenta indispensável é o tripé.

foto_05

A primeira coisa que temos em mente é onde encontrar as flores? Bem, nesse caso necessitamos de uma pequena pesquisa de campo. Você pode optar por procurar em parques públicos, na zona rural ou simplesmente em um jardim bem cuidado. Já fiz imagens muito bacanas em floriculturas. Geralmente o dono concede a permissão sem problemas, e depois você faz um pequeno agrado cedendo algumas imagens. O único problema de locais fechados é que você tem que se preocupar com a iluminação. Em caso de compactas mais primitivas a falta de luz pode ser um problema fatal. O uso do flash é recomendado deste que você saiba como controlá-lo de maneira satisfatória (rebatedores e difusores).

continue lendo

emÁudio Vídeo Fotografia Tutoriais

Isso é um PC.

Por em 31 de janeiro de 2011

trimslice

Direto ao que interessa:

  • CPU: NVIDIA Tegra 2 Dual Core ARM Cortex A9 1GHz com GPU GeForce ultra-low power
  • Memória: 1 GB DDR2-800
  • Armazenamento:
    • SD (SDHC)
    • Micro SD (SDHC)
    • SATA SSD (até 64GB)
  • Rede:
    • 1 GbE
    • WiFi 802.11n + BT
  • Display: HDMI 1.3 full-HD + DVI (dual head)
  • Audio: Saída Estéreo, line-in, S/PDIF 5.1 digital
  • Video in: PAL/NTSC
  • I/O:
    • 4 USB2 ports (480 MBps)
    • 1 USB
    • 1 RS232
  • Dimensões: 130mm x 95mm x 15mm
  • Energia: 8-16V DC, 3W em média

O nome do bicho é TrimSlice, criado pelo Compulab, empresa israelense especializada em sistemas integrados. Ainda não há determinação de preço final, mas o fabricante diz que ficará mais barato que um tablet e mais caro que um simples streamer como o Xing Player. Só sei que é um excelente companheiro para uma TV em uma casa conectada.

 

Fonte: Gizmag

emÁudio Vídeo Fotografia Hardware

Angry Birds Rio vem aí!

Por em 31 de janeiro de 2011

A Rovio criou um monstro com a franquia Angry Birds. A luta entre pássaros e porcos surgiu no iOS e rapidamente tornou-se hit por lá. Desde então, cada plataforma que recebeu o jogo o viu tomar a dianteira nos rankings de downloads sem muito esforço. Do Android ao Windows, passando por Symbian e Mac OS X, os pássaros nervosos são um fenômeno.

A fórmula não é exatamente original. Existem dezenas de joguinhos parecidos (o Yahoo! lista seis aqui), apenas com temáticas diferentes. Uns mais simples, outros mais avançados. O que explica o sucesso do jogo da Rovio? Algumas tentativas de responder essa pergunta atribuem à historinha e personagens carismáticos, outras, às constantes atualizações e novas versões, algumas diferentes à atuação da empresa-mãe de Angry Birds em redes sociais. E, claro, pode ser que seja uma junção de todos esses fatores.

continue lendo

emCelular Celulares Cultura Gamer Games Games Meio Bit