Digital Drops Blog de Brinquedo

Video Timelapse 720p no iPhone

Por em 1 de dezembro de 2010

Timelapse é um recurso que poucas câmeras oferecem, o que é uma pena. Gera efeitos bem bonitos de passagem de tempo, além de ser útil para observações científicas.

Por isso mesmo é surpresa algo simples como um celular ter esse tipo de recurso. No caso graças à aplicação ReelMoments, de apenas US$1,99.

Não poderia ser mais simples: Você escolhe resolução, qual a taxa de captura, a taxa de exibição e manda gravar. O iPhone começará a tirar fotos e ao final irá combiná-las em um vídeo.

O legal é que como a captura é propositalmente lenta, o hardware do iPhone 3GS/3G aguenta tranquilamente gravar imagens de 1280×720, o resultado é um filme timelapse em HD, 720p.

Você pode escolher resoluções intermediárias, descendo até 480×360, é uma questão de experimentação e espaço disponível. Um vídeo de 24 segundos em 720p formato .MOV ficou com 31.8MB.

O vídeo abaixo foi gravado por uma hora, um frame a cada 5 segundos, em 1280×780. Se quiser assisti-lo em resolução full, clique e veja no Tubo, selecione 720p e parta pro abraço.

O iPhone fica bem quente durante o uso e a bateria vai embora, claro. O programa tem opção de encerrar a gravação quando a carga baixa de 25%, mas o ideal é usá-lo com o carregador conectado.

Ao contrário de outros programas, não é preciso desativar o autolock, mas recomendo fortemente que você corte o som do aparelho, do contrário ele fará o barulho do disparador a cada foto e logo você pensará em jogá-lo na parede.

É um belo brinquedo que vale tranqüilamente osUS$1,99, mesmo que seja só para deixar a noite toda gravando atrás de ladrões de geladeira (já fiz isso).

emApple e Mac Áudio Vídeo Fotografia

Electrolux lança o tablet mais pesado do mundo

Por em 1 de dezembro de 2010

Rodando Linux em um processador Freescale i.MX25 ARM a 400MHz e com 128MB de RAM o tablet I-Kitchen da Electrolux vem com tela de 480×800 pixels, wifi e já incorpora acesso a redes sociais como Orkut.

O tablet também vem com contatos, calendário, dicas, porta-retrato digital com slideshow e um amigável sistema de recados, além de uma App com mais de 600 receitas:

Voltado para o usuário doméstico o I-Kitchen não é muito portátil, e também não é barato. A Electrolux indica um preço de R$5.999,00. Olhando as imagens percebe-se que assim como o iPad a moldura em volta da tela é bem substancial.

Mesmo assim talvez o I-Kitchen ache seu público, pois além de multitarefa ele tem recursos raros na maioria dos  tablets e totalmente negligenciados pelo iPad, como um refrigerador de 542 litros acoplado. CHUPA JOBS, seu brinquedo consegue gelar cerveja? Pois é.

Nota: Estou assumindo que o I-Kitchen é um tablet por pura defesa. Não quero acreditar que algúem seria idiota a ponto de lançar uma geladeira com internet porR$6 mil.

emAndroid e Linux Hardware

GT5 com dano mecânico e possibilidade de sairmos dos carros?

Por em 1 de dezembro de 2010

dori_gt5_01.12.10

Todos sabiam que o Gran Turismo 5 não seria um jogo perfeito, mas confesso que eu esperava uma melhor recepção por parte da crítica em relação ao tão aguardado jogo do Playstation 3. Pelo o que tenho lido por aí, o seu grande problema nem está na qualidade, mas na dúvida se o produto final justificou tanto tempo de produção e pouco tempo após seu lançamento o perfeccionista Kazunori Yamauchi já fala que a equipe da Polyphony Digital deverá implementar, através de atualizações, algumas mudanças no jogo.

Respondendo perguntas através de sua conta no twitter, o game designer declarou que já em dezembro deverá ser adicionado um sistema para que os veículos apresentem danos mecânicos, disse que a opção de enviar replays para o Youtube foi removida da versão final porque demorava muito para ser renderizada e que estão considerando colocá-la novamente no game e o mais curioso, Yamauchi quer disponibilizar um modo “livre”, comum em jogos de corrida de mundo aberto e onde os jogadores teriam que dirigir sem muito compromisso, apenas tendo que respeitar os limites de velocidade e leis de trânsito e podendo até mesmo sair dos carros para explorar os ambientes a pé.

Eu sinceramente tenho dúvidas se algo assim se encaixa em um jogo voltado à simulação como o Gran Turismo e se o seu público se interessa nisso, mas não deixaria de ser uma adição interessante ao título, mas gostaria de saber sua opinião, você a considera útil?

[via GTPlanet]

emSony

Segundo a Canon esta foto é verdadeira

Por em 1 de dezembro de 2010

A regra é clara: se está na Internet é verdade. Se vier em formato de foto, é mais verdade ainda, que o digam as fotos da Hermione pelada que circulam por aí.

Infelizmente alguns chatos não acreditam em tudo que vêem, outros mais chatos ainda insinuam, tendo pouco além de fatos para provar suas afirmações que pessoas sempre manipularam imagens a seu favor, mesmo antes do advento do Photoshop. Diante dessa histérica comunidade tendenciosa que só admite um lado da história (o real) vários métodos foram criados para determinar a autenticidade de uma imagem.

Um deles é o OSK-E3 da Canon, uma tecnologia de autenticação e assinatura digital que garante que uma imagem não foi alterada digitalmente. As fotos são assinadas criptograficamente pela câmera na hora que são feitas, depois com um software especial e um smart card é possível comparar a assinatura gerada pela máquina com uma gerada pelo PC, usando a imagem como base. Se forem diferentes, a imagem foi alterada.

A tecnologia garante inclusive a autenticidade dos dados EXIF, num flagrante ataque à liberdade individual. Se eu quiser que minha foto do Pacaembu venha com dados de GPS de Niterói, eu tenho que poder, oras.

Para nossa sorte os Defensores da Liberdade da ElcomSoft foram camaradas. Esses hackers russos divulgaram uma pesquisa onde obteram as chaves de autenticação das máquinas Canon. Aparentemente as chaves estavam disponíveis no Firmware da câmera, sem nenhuma encriptação. Com isso acabou o monopólio da Verdade. Não mais só os monopolistas da Canon detém o direito de dizer que uma foto é verdadeira. Agora qualquer um pode fazer isso.

Se um pouco de Verdade é bom, imagine para todo mundo. Com a divulgação da pesquisa de Dmitry Sklyarov, o hacker russo em questão, não só a tecnologia de autenticação de imagens da Canon foi democratizada, como por tabela foi resolvido um dos grandes problemas da web: Fotos falsas. Rodando a autenticação e reenviando os fakes, todas as fotos se tornam verdadeiras. Caso encerrado.

Fonte: BoingBoing

emÁudio Vídeo Fotografia Manipulação digital

Kinect hackeado para jogar Super Mario Bros.

Por em 1 de dezembro de 2010

Tenho certeza que a maioria de vocês, assim como eu, já se divertiu muito com a trilogia de Super Mario Bros. para o clássico Nintendinho. Agora imagine jogar os mesmos jogos usando seu corpo como controle?

Pois é, um sujeito utilizou um Kinect hackeado e um emulador de Nintendo NES para jogar Super Mario Bros. Ele também deu uma chance ao segundo e ao terceiro game.

Embora tenha achado a ideia criativa, e a experiência interessante, é possível notar a grande dificuldade de controlar o encanador usando o Kinect.

continue lendo

emMicrosoft Nintendo Vídeos

Jogo da Sega falará sobre robôs, humanos e vida

Por em 1 de dezembro de 2010

A Sega oficializou a produção de um novo jogo que está sob a responsabilidade de Toshihiro Nagoshi, game designer conhecido por ter criado a série Yakuza, mas que também esteve envolvido em outros sucessos da empresa, como o Shenmue, Super Monkey Ball e F-Zero GX.

Binary Domain se passará em 2080 em uma Tóquio destruída pela guerra entre humanos e robôs, algo não muito diferente do que já vimos em diversos filmes e o primeiro teaser me fez lembrar do Gear of War, que por sinal teve seu estilo adotado pelo Vanquish, que também é da Sega. Ou seja, talvez não estejamos falando de um título muito inovador, mas segundo o diretor, o seu grande diferencial estará na forma como o jogo tentará mostrar o conflito de uma forma mais dramática e profunda.

Normalmente os jogos possuem temas simples, mas se queremos maximizar o apelo dos jogos como entretenimento interativo, precisamos desenvolver temas mais sofisticados que amarrem todos os aspectos dos jogos. Eu tentei de diversas formas ligar o drama do jogo a uma jogabilidade altamente divertida e imersiva e com o Binary Domain todas as direções e mecânicas do jogo foram desenhadas para girar em torno da ‘Vida’.

Para entender melhor a ideia, comecei a criar o Binary Domain e o conceito por trás desde o início era a vida; o codinome do projeto era ‘Inochi’, que significa vida em japonês. A maneira mais distinta de diferenciar uma criatura de uma máquina é a vida, contudo, sabemos que as máquinas podem ganhar uma forma de vida quando criada pelos humanos. É possível que essa diferenciação se torne menos clara e as máquinas se tornem mais humanas?

O conceito é muito interessante e se considerarmos a promessa de que o jogo trará um sistema de inteligência artificial avançado, há boas chances de se tratar de um ótimo jogo. Resta saber se na prática tudo ocorrerá como planejado e vamos esperemos por mais detalhes sobre a jogabilidade e uma data para sua a chegada ao Playstation 3 e XBox 360.

continue lendo

emMicrosoft Sony