Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Sony Ericsson abandona Symbian

Por em 30 de setembro de 2010

E eu pensando que só a Nokia ainda utilizava o Symbian… A Sony Ericsson, também, em alguns poucos celulares, porém decidiu abandoná-lo, passando a focar apenas no Android — eu acho que a mudança trará benefícios para a Sony Ericsson…

O CTO da empresa, Jan Uddenfeldt, afirmou que “definitivamente não temos planos para o Symbian” e eles consideram utilizar o Windows Phone 7 (e eu acho que seria bem interessante).

Em 2010, segundo pesquisa da Gartner, o sistema operacional Symbian está presente em 40,1% de todos os celulares do mercado. Em empate “técnico”, no segundo lugar, estão Android e BlackBerry (RIM é o nome da empresa). O iOS aparece em quarto lugar. A previsão do Gartner é que o Android chegue aos 29,6% em 2014, o Symbian caia para 30,2%, e o iOS chegue a 14,9%. continue lendo

emCelular Meio Bit Mobile Software

Oracle 0 x 1 LibreOffice

Por em 30 de setembro de 2010

Tela inicial do LibreOffice.

O mundo que revolve ao redor da comunidade open source não pára. E é exatamente por essa razão que se trata de uma cena linda, no sentido de que sempre existirão inovações para cada pacote de códigos que existe por aí.

Seguindo a receita perfeita para que os cenários se desenrolem sem corporativismo canibal, a comunidade do open source só faz crescer e assim vai dando a sua contribuição em evitar a ira da massa, fazendo com que a maior parte da pirataria que existe hoje não seja sequer necessária.

A sintaxe do código livre não muda: você baixa o código, desenvolve-o, credita o trabalho anterior, coloca seu nome e voilá — lá está aquilo que existia, com aquele algo a mais que você adicionou. continue lendo

emLinux Meio Bit Open-Source

Remake de Beyond Good & Evil está sendo feito

Por em 30 de setembro de 2010

dori_bg&e_30.09.10

Assim como acontece no cinema, alguns jogos são cultuados por um razoável número de pessoas mas mesmo assim não consegue ser um sucesso comercial. Apenas para citar poucos, Ico e Okami passaram por isso e da geração passada, outro grande título que ingressou nessa terrível lista foi a criação do francês Michel Ancel, Beyond Good & Evil. Com um enredo muito interessante, personagens marcantes e uma jogabilidade no melhor estilo The Legend of Zelda, ainda hoje não consigo entender porque as pessoas não se interessaram por este jogo.

Percebendo que o game ganhou um status cult nos últimos anos, a Ubisoft enxergou que ainda pode ganhar dinheiro com ele e passou a trabalhar em um remake e para alegria de todos, BG&E será relançado para o Playstation 3 e Xbox 360 através de suas redes online, com gráficos rodando em 1080p, personagens remodelados e texturas com uma melhor resolução, além de troféus/conquistas e um placar online.

Ainda não se sabe quando ele passará a ser vendido, mas é certo que isso não acontecerá esse ano e mesmo tendo o jogado até o fim, não tenho a menor dúvida de que comprarei e o aconselho a fazer o mesmo, principalmente se não teve o prazer de jogar essa maravilha. Eu só preferia que ele fosse vendido em caixinha.

[via IGN]

emMicrosoft Museu Sony

O impressionante escritório da Level-5

Por em 29 de setembro de 2010

Enquanto boa parte das produtoras japonesas tem reclamado da maneira como a indústria local tem afundado, a Level-5 segue conquistando muitos fãs devido a bons jogos e soube aproveitar muito bem o contrato com a Square Enix que gerou dois títulos da série Dragon Quest. Fundada em 98 por Akihiro Hino, ex-funcionário da extinta Riverhillsoft, ainda hoje ele participa ativamente da produção de todos os jogos do estúdio, o que tem lhe rendido alguns elogios, além atuar como CEO e presidente.

Em uma atitude pouco comum nessa indústria, a produtora publicou em seu site uma espécie de tour virtual pelo escritório localizado em Fukuoka e acredite no que lhes direi, o lugar é absolutamente lindo. Parecendo um daqueles suntuosos hotéis de luxo, me chamou a atenção a belíssima e decoração, a falta de medo em investir pesado no lugar e o fato de eles terem até mesmo um lugar específico para a captura de movimentos.

Não sei não, mas acho que depois de terem divulgado essas imagens, há uma grande chance de que muitos profissionais ocidentais tentem arrumar uma vaguinha lá na Level-5.

continue lendo

emIndústria

Light Painting com iPad – eu gostei

Por em 29 de setembro de 2010

Nunca diga que já inventaram quase tudo dentro da fotografia. Você pode queimar a língua com essa afirmação. A prova disso é um bando de malucos que resolveu fazer um vídeo em stop motion usando o iPad para criar efeitos de Light Painting em 3D. Pode parecer esquisito, mas ficou muito legal, pois não se trata apenas de uma brincadeira e sim de todo um processo criativo onde todas as ações foram planejadas milimetricamente.

O grupo que resolveu fazer a brincadeira foi o pessoal responsável pelo projeto Making Future Magic, que nada mais é do que um movimento coletivo criativo. “É uma nova filosofia para um novo grupo de pessoas que querem encontrar um caminho diferente na comunicação criativa:. Aquele que reconhece as mudanças drásticas na paisagem mediática dos últimos anos, porém mais crucialmente (para nós) vê essas alterações como significantes de um momento no tempo que é precioso para a sua incerteza” afirma o manifesto do grupo. A câmera utilizada no projeto, embora não seja citada no texto, foi uma Canon 1D Mark.

Independente do posicionamento artístico político dos envolvidos, temos que dar o braço a torcer que a produção ficou muito legal e pode abrir caminho para outros projetos utilizando tecnologias tão diferentes para gerar um produto único. Light Painting, para quem não conhece, é a técnica de desenhar com fontes de luz em nossas fotografias. Geralmente são feitas com tripé e longas velocidades de obturador. O resultado, dependendo do grau de conhecimento do autor e da técnica envolvida, quase sempre é impressionante.

Vejam o vídeo produzido com os iPads.

emÁudio Vídeo Fotografia Notícias

MS: Kinect não será um novo 32X

Por em 29 de setembro de 2010

dori_32x_29.09.10

A Sony já colocou o seu Move na rua e a Microsoft está preparando o terreno para lançar o Kinect, mas qualquer jogador de videogame que acompanhe a indústria há pelo menos 15 anos já deve ter acompanhado diversos acessórios que prometiam estender a vida útil de um determinado console e que acabou se mostrando um retumbante fracasso, sendo abandonados logo após seus lançamentos.

Talvez por ter sido o dono de um Sega CD, um Dreamcast e quase tendo vendido um rim para comprar um 3DO, eu aprendi a esperar um pouco para investir num videogame/acessório e foi pensando em consumidores como eu que Phil Spencer, vice-presidente do Microsoft Game Studio deu a seguinte declaração.

É um compromisso a longo prazo para nós, não é um acessório. Será uma adição à nossa plataforma, assim como adicionamos a Live a ela e agora está disseminada por tudo o que fazemos, com o Kinect esperamos fazer da mesma maneira. Ele não será um 32X [risos].”

Há de se dizer que o executivo não citou o Project Mars por caso, já que a pergunta era exatamente se ele não temia que o sensor de movimentos do Xbox 360 pudesse se tornar um novo add-on fracassado, mas o fato é que por mais promissor que ele pareça, acho difícil garantir que ele será bem sucedido, mesmo acreditando nas palavras de Spencer de que o Kinect est´[a recebendo mais apoio das revendas do que o Xbox ou o 360 receberam na época de seus lançamentos.

Seja como for, obrigado Mr. Phil Spencer por me lembrar daquela aberração chamada 32X.

[via Edge]

emMicrosoft Museu

Filme sobre Kane & Lynch está sem diretor

Por em 29 de setembro de 2010

dori_k&l_28.09.10

A franquia Kane & Lynch possui várias características interessantes para um bom filme de ação. Muito tiroteio e explosões, um roteiro despretensioso e um par de personagens carismáticos que escapam do corredor da morte e na melhor das hipóteses podem ser considerados como completamente loucos. Como para os papéis principais a Liongate conseguiu escalar Bruce Willis e o vencedor do Oscar, Jamie Foxx, existia uma boa expectativa para as filmagens que começariam no próximo mês, mas as coisas já começaram a dar errado.

Acontece que o francês que havia sido escolhido para a direção, Patrick Alessandrin, resolveu abandonar o barco em cima da hora e o novo diretor ainda não foi escolhido, o que adiou o início da produção para uma data desconhecida e coloca em dúvida o que resultará dessa adaptação. Por enquanto os nomes mais cotados para assumir o filme são o de F. Gary Gray, Wayne Kramer e Antoine Fuqua, sendo este último o meu favorito por ter feito um bom trabalho no Dia de Treinamento, mas se fosse para apostar, diria que Gray será o escolhido, já que ele vem sendo apontado para o filme desde o começo.

Apesar de a troca para um diretor mais experiente possa ser vantajosa para a adaptação, o grande problema dessa história é ver a substituição de uma peça chave da produção, mas ainda acho melhor que se for para acontecer, que seja antes do trabalho iniciar. De qualquer forma, estou torcendo para que este dê certo.

[via 24 Frames]

emCultura Gamer