Digital Drops Blog de Brinquedo

Twitpic baixa o nível contra posterous

Por em 30 de junho de 2010
posterous vs. Twitpic

posterous vs. Twitpic

O posterous, uma das plataformas de blog mais inovadoras dos últimos tempos, iniciou recentemente uma campanha de conquista de novos usuários. Em quinze dias, os desenvolvedores prometeram quinze ferramentas de importação de conteúdo de outras plataformas para o posterous. Já entraram na brincadeira Ning, Tumblr, Vox, Xanga, Active Rain e Twitpic.

Tudo corria bem, até chegar ao Twitpic, uma espécie de fotolog atrelado ao Twitter, função essa que o posterous assegura desempenhar bem — e, de fato, consegue. A turma do Twitpic, porém, não levou a iniciativa da do posterous numa boa, e não só bloqueou o acesso à ferramenta de importação do serviço concorrente, como o notificou ameaçando processá-los.

O mais engraçado nisso tudo é a simplicidade da ferramenta de importação do posterous. Ela “puxa” imagens através do feed RSS que o Twitpic oferece. Só isso. O TechCrunch teve acesso à tréplica do Twitpic, e no que toca aos motivos dessa reação agressiva frente à ferramenta do posterous, a carta do Twitpic alega diversas vezes que a preocupação maior é com a privacidade dos usuários. Ahn… oi? Os feeds RSS são públicos! Pior que isso, só a sugestão de importar tudo manualmente.

Fato é que o caso pegou muito mal para o Twitpic, e o setor de relações públicas (se é que tem um) terá que trabalhar bastante para recuperar a imagem da startup. Nos comentários da referida nota do TechCrunch, choveram mensagens do tipo “deixarei de usar o Twitpic por causa disso”. E não dá para dizer que essa migração em massa é por causa do posterous…

emInternet Meio Bit Web 2.0

Conheçam Luis Mijangos, o Professor X da safardanagem

Por em 30 de junho de 2010

O Cidadão é um belo pacote de fêdepê, talvez a comparação com os X-Men nem caia bem, pois ele usa seus poderes para o Mal. A semelhança com Charles Xavier é que Luis Mijangos, 31 anos, também é paraplégico (foi ferido em uma briga de gangues), usa seus poderes para controlar mulheres e da mesma forma que Xavier, não morde ninguém.

Não quer dizer que ele seja bonzinho. Na verdade é um verme da pior espécie. Vejamos qual é a especialidade desse hacker.

O ser desprezível frequentava salas de chat e redes de P2P, oferecendo músicas em MP3 para mulheres incautas. Elas baixavam e sem querer instalavam keyloggers, ferramentas de controle remoto, tudo. Basicamente Mijangos pwnava as máquinas.

Até aí um hacker/cracker normal. Só que ao invés de chupar senhas de banco, cartões de crédito, etc, o tarado fuçava os computadores atrás de fotos e vídeos das usuárias nuas, peladas e sem roupa.

Se elas tivessem webcam, ele a acionava, espiando e gravando sem que elas percebessem.

Como tinha acesso aos emails, ele enviava mensagens em nome dos namorados/maridos pedindo para que gravassem vídeos/fotos explícitos.

continue lendo

emInternet Meio Bit Segurança

Sega pretende relançar jogos do Saturn

Por em 30 de junho de 2010

dori_sat_30.06.10

Depois de ressuscitar o Master System no Virtual Console do Wii, disponibilizar alguns jogos do Mega Drive através da Xbox Live e do Steam e de se convencer que os jogadores querem a volta dos títulos do Dreamcast, a Sega finalmente parece estar se dando conta da enorme quantidade de franquias de peso que possui e agora estuda a possibilidade de relançar digitalmente alguns jogos de outro de seus consoles, o Saturn.

A revelação foi feita por Yosuke Okunari, produtor dos remakes do último videogame da empresa, ao explicar porque a companhia japonesa não vende jogos do videogame com nome de planeta nas redes online, tendo passado direto para as conversões de jogos do Dreamcast.

Quando você olha globalmente, o Mega Drive e o Dreamcast são bem conhecidos, mas o Saturn nem tanto. Durante aquele período, o Playstation e o Nintendo 64 eram um sucesso no ocidente, mas para ser honesto, o Saturn não era. Por isso optamos pelo Dreamcast. Não é que o estejamos ignorando, acho que pode perceber, considerando que já convertemos para outros consoles o Night Into Dreams e outros títulos.

O que anunciamos por enquanto é um projeto onde consecutivamente lançaremos títulos que apareceram no Dreamcast. Isso a parte, é claro que estamos pensando em converter jogos do Saturn. Não é que não tenhamos intenção de portar títulos dele, então, por favor, compartilhem seus pedidos.

Até hoje não consigo chegar a uma conclusão se o problema do Saturn foi a incompetência da Sega ou o tremendo sucesso do Playstation, mas o fato é que se tratava de um bom console e que possuía ótimos jogos. Acho que a maioria de seus jogos ficariam horríveis numa TV de alta definição, mas só de lembrar de games como Panzer Dragoon, Daytona USA, Astal, Guardian Heroes, Dragon Force e Radiant Silvergun, é impossível não torcer para que a possibilidade se torne real.

[via Andriasang, com dica do Gagá]

emMuseu

Pesquisa: Um olho no peixe, outro no gato…

Por em 30 de junho de 2010

appcelerator_survey_interest_in_platforms.png

Desenvolvedores veem o iOS como a plataforma mais interessante para desenvolver atualmente, mas tem grandes expectativas em relação ao Android. É o que informa uma pesquisa divulgada nesta última quarta-feira intitulada “Q2 Mobile Developer Survey” (PDF).

Conduzida pela Appcelerator (software-house criadora da espetacular plataforma Titanium para o desenvolvimento de apps mobile e desktop), a pesquisa colhe a opinião de desenvolvedores e coders para mobile envolvidos em projetos dos seis maiores e mais populares sourceframes: iOS, Android, WebOS, MS Phone 7, Symbian/Meego e Blackberry.

Dentre os 2733 pesquisados em meados de junho deste ano, o iOS e o Android são de longe os mais populares. 90% dos consultados se dizem mais interessados para desenvolverem para iPhone, enquanto 81% estão bastante interessados em desenvolver apps para um smartphone rodando Android. O restante da mostragem compreende uma preferência de 34% para Blackberry, 27% para Windows Phone7 e os menores resultados ficaram para Symbian e WebOS.

continue lendo

emApple e Mac Software

Capcom: Próxima geração está próxima

Por em 30 de junho de 2010

dori_ps4_29.06.10

Há alguns meses David Reeves trocou a Sony pela Capcom, onde assumiu um alto cargo na divisão européia da produtora e mesmo afirmando não ter mais informações sobre o videogame da fabricante japonesa, resolveu dar sua opinião sobre o tempo que demoraremos para ver a chegada da próxima geração de consoles.

Segundo o executivo, é muito provável que algumas desenvolvedoras internas já estejam trabalhando em projetos para os sucessores do Xbox 360 e Playstation 3, já que devem chegar ao mercado dentro de dois ou três anos. Repare que tudo não passa de especulação e ou ele está escondendo o jogo lindamente, ou pelo menos a Capcom ainda não conseguiu colocar as mãos nas especificações dos futuros consoles.

Com a chegada do Move e do Kinect, além da incerteza do sucesso desses acessórios, acho difícil fazer uma projeção sobre a chegada da próxima geração e não duvidaria que ainda tenhamos que conviver com os consoles atuais por vários anos, mas acho é importante dizer que tanto a Microsoft quanto a Sony podem continuar dando um amplo suporte ao 360 e ao PS3 mesmo com seus sucessores estando nas prateleiras e é fácil entender o porque: Se os novos acessórios agradarem os jogadores casuais, porque não continuar fazendo dinheiro com essas máquinas?

[via CVG]

emIndústria Microsoft Sony

Boas novas, seu Blu-ray acaba de se tornar (mais) obsoleto

Por em 30 de junho de 2010

Sempre que um formato de mídia surge, no pacote acompanham toneladas de variações, até o bom e velho CD tinha CD-I, VideoCD, ÁudioCD e vários outros que pegaram (ou não). A mídia física do momento, o disco Blu-ray segue uma linha semelhante, mas bem menos frustrante pois não é uma briga VHS/Betamax. Os novos formatos Blu-ray efetivamente trazem vantagens de armazenamento.

O lado bom é que os formatos anunciados pela Blu-ray Disc Association são generosos. Em um tempo onde qualquer filme educativo de meia-hora em HD ocupa pra lá de 1 GB, os 640 MB de um CD são inviáveis, mesmo os 4,7 GB de um DVD já não enchem os olhos. O disco Blu-ray de camada simples armazena 25 GB, subindo para 50 GB no camada dupla. Menos mal. continue lendo

emHardware

Java 4-ever, por Steven Springberg

Por em 30 de junho de 2010

Com mais de meio-milhão de visitas até o momento, eu adoraria desossar detalhes do espetacular trailler de “Java 4-ever”, mas prefiro deixar isso para o deleite dos cumpadres. Suficiente o bastante (penso eu), basta dizer que no final das contas, o bom humor quando aliado à sagacidade pode realmente salvar um dia daqueles tipo porcaria cinco estrelas…

Incrivelmente, tem gente que se leva tão a sério que nem na metade do caminho consegue chegar. Destaque abaixo para um pequeno recorte dos #mimimis (não menos cômicos) que vão se acumulando na lista de comentários do YouTube.

Meu destaque pessoal é para a ‘nota de produção’ que menciona “Do mesmo diretor de Javatar e .NOT…” levei uns 20 minutos para cessar a gargalhada.

Vai… que é dooka!

emMeio Bit Miscelâneas