Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Mesmo com boas vendas, Heavenly Sword não se pagou

Por em 30 de março de 2010

É comum acreditarmos que se um jogo vendeu mais de um milhão de cópias, seu custo foi pago e se pegássemos um título que passou essa marca, mesmo tendo sido lançado perto do lançamento de um console e sendo exclusivo, era de se imaginar que a produtora estivesse bastante satisfeita, mas não é o caso da Ninja Theory.

Depois de afirmar que como um estúdio independente eles teriam que desenvolver para mais de uma plataforma para se manterem financeiramente saudáveis, o co-fundador da empresa, Tameem Antoniades, disse que mesmo com as boas vendas, Heavenly Sword não lhes deu lucro.

É difícil. Heavenly Sword saiu no início do PS3 e vendemos, acho, um milhão e meio de cópias e não foi o suficiente, como um estúdio independente, para igualar o investimento. As editoras potencialmente ‘empatam’ neste ponto, mas as produtoras não.”

Mesmo sendo um ótimo jogo, com boa jogabilidade e gráficos acima da maioria dos títulos lançados na sua época, é difícil acreditar que ele poderia ter tido números melhores. Só acho triste saber que algo com tanta qualidade nem mesmo pagou o custo de produção e que muitas pessoas que clamaram por tanto tempo pelo terceiro God of War não deram uma chance à aventura de Nariko.

dori_hea_29.03.10

[via CVG]

emIndústria Sony

Pesquisadores criam jogo controlado pelos olhos

Por em 30 de março de 2010

Apesar dos jogos servirem predominantemente para o entretenimento, algumas pessoas os utilizam para facilitar ou melhorar a vidas dos outros, como é o caso dos alunos da Imperial College London.

Eles desenvolveram um game onde o jogador deve usar uma barra para rebater uma bola que fica viajando pela tela, nada muito complexo, uma espécie de Pong para um jogador. O bacana é que para controlar essa barrinha, será usado apenas um óculos especial que contem uma webcam e emite um feixe de luz infravermelha, conjunto capaz de  registrar os movimentos dos olhos do usuário.

Eles esperam que a tecnologia seja aperfeiçoada, permitindo que as pessoas com graves deficiências físicas possam controlar cadeiras de rodas ou mesmo o cursor do computador apenas com os olhos e a grande vantagem é que para montá-lo, seriam necessários apenas £25, enquanto os que sistemas similares atuais custam cerce de £27.000, segundo os pesquisadores.

[via ScienceDaily]

emCultura Gamer Miscelâneas

FFIX deve aparecer na PSN

Por em 29 de março de 2010

Se a marca Playstation virou sinônimo de videogame (principalmente no Brasil), isso se deve principalmente pela vasta e ótima biblioteca do primeiro console da Sony. É verdade que o PS2 fez até mais sucesso que PS1, mas se este não tivesse recebido tantos games de qualidade, talvez o seu sucessor nunca tivesse visto a luz do dia.

Outra vantagem dessa biblioteca é o fato de que muitos de seus títulos ainda são adorados por muitos jogadores e a ideia de vendê-los digitalmente vem dado bons lucros, à Sony e às respectivas produtoras.

A square Enix é uma que percebeu a força que seus jogos lançados para o PS1 ainda possuem e depois de ganhar bastante dinheiro com os Final Fantasys VII, VIII e Tatics, há uma boa chance do nono capítulo também ser vendido através da PSN.

Depois de perguntar sobre o jogo no Twitter, o produtor Shinji Hashimoto disse a todos aqueles que pediram um relançamento do Final Fantasy IX que ele fará a sugestão numa próxima reunião da empresa e que ficássemos de olho.

Parece mesmo uma questão de “quando” e não de “se” o jogo estará disponível digitalmente e se lembrarmos que apenas a Square levou ao antigo console jogos do calibre do Xenogears, do Vagrant Story, do Chrono Cross e do Parasite Eve, ainda há muitos bons jogos do PS1 a aparecerem na PSN. Só acho que esses relançamentos deveriam ser feitos com mais frequência. Meu PSP agradeceria.

dori_ff9_29.03.10

[via Andriasang]

emMuseu Sony

O Custo Apple

Por em 29 de março de 2010

O gráfico abaixo é bem interessante (clique para engrandalhecer), traz o preço, atualizado com a inflação dos produtos da Apple em seu lançamento.

Fascinante ver como o preço dos computadores baixou, enquanto a capacidade cresceu milhares de vezes.

 

media_httpcdnvoucherc_oDCsJ.png.scaled500

Fonte: Chart Porn

emApple e Mac

Laboratório fotográfico no iPhone

Por em 29 de março de 2010

Uma das coisas que sinto uma saudade imensa na fotografia tradicional é do laboratório fotográfico preto e branco. Quem nunca passou pela experiência não pode ter a mínima idéia do que estou falando. Você fica enfiado em um ambiente escuro, sem ventilação (a maior parte dos laboratórios caseiros que tive não tinha ar condicionado) e cercado pelo cheiro de produtos químicos, mas ao contrário do que possa parecer, a experiência é tão fantástica que não queria sair de lá de jeito nenhum. Hoje se torna muito caro manter químicos e papel fotográfico, então o meu está aposentado.

Porém, para você que tem saudades da experiência, ou para fotógrafos que iniciaram suas carreiras na era digital e querem ter um gostinho da coisa, um novo aplicativo para iPhone está sendo lançado pela Hipstamatic que visa lembrar os saudosistas sobre a experiência da revelação de suas próprias fotos. O Swankolab simula os passos e toda a metodologia para revelar suas fotos dentro de um quarto escuro tradicional. Na verdade, você escolhe uma foto de sua galeria no telefone e depois leva ela para o aplicativo. Lá estarão disponíveis diferentes produtos químicos e a possibilidade de escolha de tempo em que essas fotos ficarão imersas nos produtos. Dessa forma é possível aplicar diferentes os efeitos que conseguíamos no laboratório através da manipulação química.

O Swankolab ainda não foi lançado oficialmente, mas é possível ver como ele funciona através do pequeno vídeo abaixo. A data de lançamento está prevista para abril de 2010 e deve custar a bagatela de US$ 1,99. Pode não ser um aplicativo muito útil, mas parece ser divertido.


emNotícias

Heavy Rain mostra que gamers querem novidades

Por em 29 de março de 2010

Como quase tudo o que é dito por Peter Molyneux, talvez haja um certo exagero na declaração do game designer sobre o Heavy Rain, mas se pensarmos um pouco no que disse David Cage, fundador da Quantic Dream e diretor do jogo, talvez o jogo possa servir mesmo como um divisor de águas da indústria.

Eu sempre disse que o sucesso ou fracasso do Heavy Rain poderia enviar uma forte mensagem à indústria dos games: se o jogo enfrentasse análises e vendas desapontantes, isso significaria que os jogadores não estão interessados em explorar diferentes formas de interação baseadas em emoções e voltadas para o público adulto.

Como o Heavy Rain foi muito bem recebido, acredito que isso afirma claramente que os jogadores estão ansiosos para jogar diferentes tipos de jogos e as editoras deveriam se atrever a assumir mais riscos e dar mais importância à criatividade. Eu acredito fortemente que a interatividade tem o potencial de se tornar uma arte, é apenas questão de tempo.

Levando-se em consideração que o jogo possui 87 de média no Metacritic e que já se aproxima de um milhão de cópias vendidas, parece mesmo que aqueles que viviam reclamando da falta de inovação por parte das produtoras resolveram apostar no filme interativo de Cage.

dori_heav_24.03.10

E vocês notaram que mais uma figura importante do ramo disse que os jogos ainda não são arte? E a sua explicação para tal raciocínio é bastante interessante, vejam:

… Os primeiros filmes foram feitos por técnicos que construíam suas próprias câmeras. Eles se tornaram arte quando os técnicos trabalharam com a parte técnica e os artistas tomaram conta do conteúdo. Espero que isso aconteça em um futuro próximo da indústria dos games. Nós temos pessoas incrivelmente talentosas que apenas precisam de tempo, um pouco de espaço e confiança para criar experiências que ninguém tenha imaginado anteriormente. É apenas uma questão de tempo.”

[via VG247]

emIndústria Sony

Crie seu próprio Chatroulette com o CamChat

Por em 29 de março de 2010

Se você ainda não conhece, o Chatroulette é a mais nova sensação da Web. Trata-se de um bate-papo com estranhos, tal qual o Omegle, mas com um plus interessante: áudio e vídeo. Deixando de lado o dilema Tostines (“tem usuários por que é famoso, ou é famoso por que tem usuários?”), fato é que a popularidade do serviço transformou-o num verdadeiro fenômeno – além de um antro de bizarrices.

Já fizeram estudos sociológicos, e até algums memes já surgiram por lá, como o cara do piano e o moleque sacana. Você corre o risco de ver coisas desagradáveis por ali, como órgãos genitais masculinos, mas, no geral, é uma experiência diferente e divertida.

Tamanho sucesso chama a atenção. É sempre assim: quando um modelo desponta da multidão, não demora muito para que incontáveis clones surjam. Lembram da época em que o Twitter surgiu? Então.

No caso do Chatroulette, há uma agravante: o site CamChat vende um script homônimo que é, basicamente, uma cópia fidedigna do serviço. Por apenas US$ 99,00, qualquer um pode criar seu próprio Chatroulette, e para provar que a coisa funciona mesmo, existe uma demonstração no site.

CamChat Live Demo - Google Chrome

Surgindo uma versão brasileira do Chatroulette em 3… 2… 1…

Fonte: Download Squad.

emInternet Web 2.0