Digital Drops Blog de Brinquedo

Mockups das novas versões do Firefox no Linux

Por em 31 de outubro de 2009

Há alguns meses a Mozilla apresentou mockups das futuras versões do Firefox, 3.7 e 4.0. Esses esboços, versões preliminares (até então, focadas no Windows) e todos os efeitos provenientes do Aero Glass do Vista/7, dão uma boa ideia dos rumos que o navegador deve tomar já a partir da próxima versão. Ruptura com a interface atual (e estagnada, diga-se), e algo mais intuitivo, pegando carona no look and feel do Chrome, da Google.

Agora, foi a vez da versão para Linux ganhar mockups. Reconhecidamente a mais “atrasada” dentre as três principais plataformas (Linux, Windows e Mac OS X), finalmente o navegador ganhará o formato característico implementado no Firefox 3.0 do Windows e Mac OS X. Isso, junto a outras mudanças, no Firefox 3.7, que, segundo o roadmap da Mozilla, sairá n’algum dia do primeiro semestre de 2010.

Imagens do que provavelmente será o Firefox 3.7 foram liberadas no wiki de desenvolvimento do programa. Confira:

Fx-3.7-Mockup-Linux-i01-Joined-Tabs-T-Human-Orange

Fx-3.7-Mockup-Linux-i01-T-Oxygen

Além dos já citados botões de avançar e voltar, que agora ficam iguais aos das demais versões do Firefox (Windows e Mac OS X), destacam-se também maior atenção aos ícones dos botões, consistência visual, inclusive adaptando-se ao tema usado no sistema inteiro (nos exemplos acima, os temas Human, do Gnome, e Oxygen, do KDE), ângulos mais curvados em detrimento dos retos/secos utilizados até hoje, e remoção de separadores de barras, o que deixa a interface mais “livre” e menos confusa.

Além do Firefox 3.7, foi apresentada uma imagem do que virá a ser o Firefox 4.0 no Linux. A exemplo da versão 3.7, essa também mantém o mesmo padrão da anteriormente apresentada (para Windows), e torna-se ainda mais parecida com a interface do Chrome: abas no topo, exclusão dos menus em formato texto, e mais espaço para a exibição das páginas.

Fx-4.0-Mockup-Linux-i01-ToT-T-Human-Brown

O Firefox 4.0 está previsto para o segundo semestre de 2010. Apesar da “inspiração” no Chrome, é bom ver a Mozilla mexendo num ponto sensível do seu principal programa. Hoje, a interface do Firefox é, provavelmente, a mais defasada dentre os grandes navegadores, algo que, com as mudanças apresentadas, tende a mudar. As melhorias na versão Linux, além de deixar o programa mais bonito, compatiliza-o com os outros sistemas operacionais, fortalecendo ainda mais a identifidade visual do Firefox.

Ficam faltando, agora, mockups da interface do Firefox no Mac OS X. Até o fim do ano, quem sabe?

Fonte: Download Squad.

emLinux Software

Música de game não é música (?!?)

Por em 31 de outubro de 2009

Ao conceder uma entrevista à revista Nintendo Power, Akira Yamaoka, compositor que ficou famoso por criar as  trilhas da série Silent Hill, foi questionado sobre quais músicas feitas para outros jogos que ele gosta e a resposta fui um tanto quanto surpreendente.

Eu não considero a músicas nos videogames, incluindo as do Silent Hill como ‘música’. Eu as considero mais como ‘sons’ que complementam as imagens, o jogo e o enredo para criar uma experiência de entretenimento. Então, mesmo que eu ache que criei músicas legais, se você não se e se divertir jogando o game com a música e a imagem combinadas, então eu não poderei dizer ‘Eu criei boa música’.

Infelizmente eu não possuo conhecimento suficiente na área para contradizer o mestre Yamaoka, mas tenho que admitir ter ficado muito surpreso ao ver tais palavras vindo justamente do autor de duas das faixas criadas para game que mais gosto, a Theme of Laura e a You are not here.



PS.: Por falar em Silent Hill, dona Konami, quando a senhora colocará os outros jogos da série para vender no Steam?

[via GoNintendo]

emCultura Gamer

TVs OLED: agora vai?

Por em 31 de outubro de 2009

Para encurtar a história: não, não vai.

Há anos tenho uma Sony WEGA de 21’’. Ótima imagem, ótimo som… mas usá-la para assistir “O Senhor dos Anéis” é, no mínimo, frustrante.  Por muito tempo, repeti como um mantra aos amigos que compravam TVs de plasma ou LCD: “…bobagem… em poucos anos as TVs OLED estarão no mercado, a um preço muito competitivo, com qualidade de imagem incomparável e vocês terão que jogar fora as que comprarem hoje…”.

Um adendo: se você esteve em Marte nos últimos anos, não sabe que telas OLED (Organic Light Emitting Diode) consomem pouco, são finíssimas e permitem um nível de contraste (a diferença de brilho entre o preto e o branco) elevadíssimo.

Como paciência tem limite, a minha se esgotou. Apesar de promissora, a tecnologia tem se mostrado mais complexa (de se produzir) que o esperado, para telas grandes (uma TV de 11’’ custando US$ 2500,00, ? Não, obrigado.).

Para piorar, a estimativa da indústria é que telas OLED só serão mais baratas que as de LCD daqui a uns sete anos! Nem os maias aguardariam tanto. Enquanto a data não chega, a LG planeja colocar à venda para o Natal deste ano um modelo de 15’’, com resolução de 1366 x 768 pixels e brilho de 450cd/m². Para 2011, a previsão é colocar à venda modelos de 30’’, chegando às 40’’ no ano seguinte. No entanto, as palavras do Vice-Presidente de Marketing, Won Kin alertam: “…painéis OLED de 40’’ serão muito caros em 2012, mas os colocaremos no mercado…”.

Com a evolução das vendas e da tecnologia, em 2016 o custo de uma TV OLED deverá, finalmente, chegar ao patamar de uma TV LCD.

Mas, como já disse, minha paciência se esgotou. Com a tecnologia de “LED Backlight” da Samsung, as TVs de LCD chegaram a um nível de contraste/brilho/gama de cores muito bom, compensando o investimento. Só não confunda “OLED” com “LED Backligh” (ou simplesmente “LED”, que é como o Departamento de Marketing gosta de chamá-las): são TVs LCD, mas o que produz o brilho para a tela são diodos LED, que consomem menos energia que a tecnologia anterior (CCFL) e produzem uma luz mais branca.

[via TechOn]

emÁudio Vídeo Fotografia Indústria

Primeiras impressões sobre o novo orkut

Por em 30 de outubro de 2009

Miguxos, anencéfalos e caras legais que frequentam comunidades obscuras do orkut, preparem-se: o que vocês estão prestes a ler é um rápido hands-on do novo orkut.

Sim, tenho acesso, amigos, mas não, não tenho convites. Sei que é inútil escrever (a experiência com o Google Wave me mostrou isso), mas não custa nada: não tenho convites para o novo orkut. Não sei qual o critério do Google, mas eu não recebi convites para distribuir aos amigos…

A primeira coisa a dizer é: Google, por favor, tire aquela bolinha dos perfis de quem tem o novo orkut. Aquilo é mel para a galera viciada por convites. Já viram filmes de zumbis onde os monstrengos descobrem um sobrevivente e chamam o resto da galera chegada num cérebro para ir atrás do azarado? O efeito esperado é mais ou menos esse – e, ao invés dos sobreviventes, não dispomos de armas de grosso calilbre para lidar com o problema. Por enquanto, aliás, o clima está ameno, mas acredito que seja pelo fato da notícia do novo orkut não ter se espalhado. Entre amigos e contatos próximos, poucos sabem da novidade.

bolinha-do-orkut-20091030

Mas vamos ao novo orkut propriamente dito. A primeira impressão é muito boa. Veja:

novo-orkut-20091030

O novo layout agrada bastante, é mais limpo e moderno, bem diferente do azul-calcinha com cara de 2004 da versão antiga. O uso de novas tecnologias, que impedem o uso da rede no Internet Explorer 6 (yay!), traz outro benefício: velocidade. Muito AJAX, poucos recarregamentos completos da página dão o tom dessa versão.

Logo de cara, o novo orkut traz as sugestões de amigos. O efeito de transição entre as páginas é bem bacana, e é fácil adicionar ou rejeitar as sugestões. Acredito que, com o tempo e as negativas ou aceites, a acurácia do sistema melhore. O que, na realidade, nem é algo tão necessário, visto que, desde já, as sugestões apresentadas são bem precisas (e eu, shame on me, não era amigo do chefe no orkut ainda :-P ):

sugestoes-de-amigos-novo-orkut-20091030

Logo abaixo, temos os aniversários, pessoas que te adicionaram, e por fim, as atualizações dos amigos. Todas funcionam com uso e abuso de AJAX, e a parte das atualizações de amigos promete ser um hit nessa nova fase do orkut. A atualizações de status agora permite respostas, e dá para imaginar que, dali, surgirão conversas intermináveis, o que talvez crie um certo canibalismo dentro do ecossistema – afinal, como ficam os recados?

Minha aposta nessa tendência tem estreita relação com o que o Google “diz” no espaço para atualizações de status. Na versão pt-Br, a frase é: “Conte algo para seus amigos!”. Imagino isso, para o heavy-user de orkut, como um convite à conversação. O que é bastante legal, e tornará a timeline de atualizações, se bem utilizado, um espaço bastante ativo.

conta-algo-ai-manow-novo-orkut-20091030 

Da imagem acima é possível extrair mais uma novidade: temas. Ok, não são exatamente temas, mas sim esquemas de cores diferentes. O que muda é essa área azul gigantesca, e os cabeçalhos dos blocos (amigos, comunidades, essas paradas). Muita gente vai amar, e não será surpresa se o Google estender essa área, acrescentando novas cores e/ou esquemas temáticos – alguém lembra do Google AdSense versão Halloween? :-P .

Nesse mesmo quadradão azul, que tende a ser o centro de operações do novo orkut, na parte inferior estão atalhos para as principais áreas suas na rede. As tradicionais recados, fotos e vídeos, e em mais, os aplicativos Open Social. Esses, aliás, ainda não foram adaptados para o novo layout, de modo que, ao clicar num, a versão “velha”, com alguns toques da atual, é mostrada:

open-social-novo-orkut-20091030

Isso não acontece com todos. Tente adivinhar um app que já adaptado ao novo orkut.

Pensou? É, ele mesmo: BuddyPoke.

buddy-poke-novo-orkut-20091030

Justiça seja feita, alguns outros de maior utilidade também já estão adaptados ao novo sistema, como o Twitkut. Esses aparecem em abas, ao lado da do padrão “Algumas palavras”, no primeiro bloco do perfil.

twitkut-novo-orkut-20091030

Voltando à home, os blocos de amigos e comunidades ganharam mudanças bem-vindas. Agora, todos os seus amigos e comunidades aparecem diretamente ali, com a ajuda de uma barra de rolagem vertical. Outro fator que ajuda a encontrar o que se deseja é a busca em tempo real, muito precisa e responsiva. Na parte de gerenciamento, porém, o orkut meio velho dá as caras novamente…

amigos-novo-orkut-20091030

Na área dos recados, pequenas melhorias. Agora temos um formulário WYSIWYG, com negrito, itálico, sublinhado, emoticons (iguais aos do Google Talk), fonte colorida (…) e vídeo, para linkar facilmente vídeos hospedados no YouTube. Não disponho de uma webcam para testes, mas dizem que, de posse de uma, é possível gravar vídeos em tempo real, e mandar sob a forma de recados ou depoimentos. Para os old-school, o estilo BBCode continua disponível.

novo-formulario-novo-orkut-20091030

As páginas de recados também possuem, agora, links rápidos para denunciar spam (ótima sacada), e um botão para atualizar as mensagens sem precisar recarregar a página toda.

A parte das fotos, não por acaso uma das favoritas dos usuários do orkut, simplesmente mata a pau. É sensacional, dá gosto usar, tamanha a usabilidade e rapidez das operações. Aqui as técnicas e ferramentas do Google que ferraram o suporte ao IE6 mostram sua força, de modo que é simples enviar, atualizar ou editar as imagens dos seus álbuns.

fotos-novo-orkut-20091030

Quem curte as comunidades, uma boa parcela da galera que não usa o orkut como Flickr, se sentirá meio desapontado com a falta de novidades nessa área. Muitos pedem, e eu ratifico esse desejo, formas de acompanhar discussões que se desenvolvem dentro dos grupos. Um RSS, aviso por e-mail, qualquer coisa. Infelizmente, ainda não foi dessa vez que as comunidades no orkut ganharam atenção do Google. Não há absolutamente nada novo nelas, apenas o look and feel intermediário, o mesmo de alguns apps Open Social, e só.

comunidades-novo-orkut-20091030

Por fim, o Google finalmente reconheceu o filho bastardo, e colocou, no cabeçalho das páginas do orkut, atalhos para outros produtos e serviços, como acontece com todos os demais sites. Não está uniforme, mas sim numa inexplicável e estranha barra cinza, mas já é alguma coisa. Dali surge outra coisa inusitada: meu orkut”. Aparece na logo, e também no título da página. Do lado direito, pesquisa no orkut e na web, configurações, e um link para voltar à versão antiga, caso a nova lhe desagrade.

barra-superior-novo-orkut-20091030

Essas são apenas primeiras impressões do novo orkut. Tive pouco tempo para brincar nele – recebi o convite hoje, no início da tarde. A primeira impressão é ótima, e mesmo as mudanças não sendo profundas conceitualmente falando, mudam sensivelmente a forma de encarar a rede social. E, na parte estrutural, o novo código, graças ao rompimento do Google com código legado (aka compatível com IE6), deixa tudo mais rápido, intuitivo e agradável.

Pode não ser (e provavelmente não é) o bastante para arranhar a hegemonia do Facebook no resto do mundo, mas o novo orkut sobra quando falamos em manter a hegemonia no Brasil, onde é e sempre foi líder absoluto. Para ficar perfeito, só falta aplicativos Open Social decentes. Nesse ponto, o orkut ainda engatinha se comparado ao Facebook…

Outras impressões do novo orkut:

emGoogle Internet Web 2.0

Relembrando: O Opera não ia mudar o mundo?

Por em 30 de outubro de 2009

É meio cafajestagem ficar chutando cachorro morto, mas algumas vezes é preciso colocar as pessoas em seu devido lugar, mesmo que as pessoas sejam empresas norueguesas. Em Junho a OperaSoft soltou um anúncio no mínimo pretensioso, arrogante até, diria eu. Em um press release diziam com todas as letras:

❝Opera Unite Reinventa a Web❞

Modestos, não? A idéia era que cada navegador se tornasse um hub em uma gigante rede P2P compartilhando arquivos em escala global, todos juntos numa direção, uma só voz uma canção, criando um futuro onde unicórnios vomitariam arco-íris enquanto bebês focas brincariam com bebês bandas e todos usariam Opera.

Seis meses depois, vamos ver como estão as estatísticas:

Em Junho, época do lançamento do Revolucionário Opera Unite, o navegador tinha 3,36% do mercado mundial de browsers. Google Chrome, 2,82%. Avançando alguns meses, vamos ver como funcionou a reinvenção da Web pelo Opera Unite:

Em Setembro de 2009 Google Chrome tem 3,69% e Opera bosteja com 2,62%.

Fica a lição: Se você quer quebrar um paradigma, reinventar alguma coisa, primeiro consiga o PRODUTO depois faça o marketing. O Campo de Distorção da Realidade de Steve Jobs é ótimo mas depois que o sujeito leva o iPhone pra casa, ou ele funciona ou não funciona. Promessas Extraordinárias demandam Produtos Extraordinários. Dizer que um produtinho meia-boca como o Unite iria reinventar a web foi pedir pra ser sacaneado.

Pedido feito, pedido atendido.

emInternet

Tópicos do Fórum

Por em 30 de outubro de 2009

Ai segue mais uma lista dos tópicos interessantes que estão rolando nestes últimos dias aqui no fórum do Meio Bit:

Programas de TV sobre tecnologia – Discussão interessante entre os diversos programas que tratam do tema tecnologia na TV brasileira.

Trazer um Equipamento Importado – Grande parte das pessoas arriscam trazer equipamentos eletrônicos de fora do país, obviamente atraídos pelo preço mais mais baixo. Mas quando se trata de envio através de transportadoras/Correios não é tão fácil fugir da taxação e acaba não valendo a pena pois no fim das contas sai mais caro.

Comprando Placa de Video – Boas sugestões de placas de vídeo na faixa de 300~400 reais. Qual escolher na hora de comprar?

Qual o melhor internet bank? – Tópico bastante interessante em que os usuários criticam e dão sugestões a respeito dos serviços online de vários bancos, que por sinal tem quebrado o galho de muita gente e evitado as longas e intermináveis filas de banco.

Vale lembrar que conforme ficaram sabendo, nós do Meio Bit fizemos algumas atualizações do site e também em nosso fórum, aos longo dos próximos dias ainda estamos trabalhando para terminar os últimos detalhes. Continue acompanhando as últimas discussões do fórum pela página “Últimos tópicos no fórum” ou através do RSS.

emAnúncios

Kodak micro-quatro-terços?

Por em 30 de outubro de 2009

Não gosto de rumores. Acho que a maioria já percebeu que não gosto de publicar informações não confirmadas por aqui. Talvez até se perca o momento do furo na notícia, mas não se corre o perigo de falar besteira. Mas, vou abrir uma pequena exceção e falar de algo que muitos estão apontando como uma nova tendência. O Lets Go Digital abriu a temporada de suposições para a CES 2010 e já atirou dizendo que existe a possibilidade da Kodak lançar uma câmera dentro do formato micro-quatro-terços.

Falo que é uma tendência porque várias empresas estão programando desenvolver equipamentos dentro desse novo formato. Samsung e Sony são duas que já mostraram seus planos para o futuro. Vale lembrar que o sistema micro-quatro-terços é um sistema que utiliza sensores com a metade do tamanho do fotograma de 35mm (fator de corte de 2x), possuem sistema de lentes intercambiáveis e dispensaram o espelho das câmeras reflex, se valendo de um visor eletrônico no viewfinder. Até agora, as duas únicas empresas que apostaram nessa nova forma de construir o equipamento foram Panasonic e Olympus. As câmeras do sistema são consideradas revolucionárias, venderam muitas unidades durante esse ano, mas ainda são muito caras.

Porém, o que muita gente não sabe, é que existem várias empresas que fazem parte do consórcio quatro-terços. Entre elas a Kodak, que é responsável pela produção de vários sensores dentro do sistema, assim como os sensores que equipam a nova câmera Leica S2, e lembrando que eles possuem experiência em produção de câmeras DSLR. Então, uma eventual inserção da empresa dentro desse formato não seria uma total loucura ou precipitação da Kodak. Eu ficaria muito feliz se isso acabasse se concretizando, pois muitos apontam que a Kodak vai entrar no mercado com um produto com preço muito mais acessível do que os concorrentes. Isso seria válido para que as atuais câmeras dentro do sistema tivessem uma queda de preço e que as próximas empresas a entrar no mercado também avaliassem sua política de valores.

Mas, isso só saberemos quando a feira de 2010 começar e confirmarmos se teremos ou não uma Kodak Easysahre micro-quatro-terços.

emEquipamentos