Digital Drops Blog de Brinquedo

Adobe em Férias Coletivas – O Bicho Está Pegando

Por em 30 de junho de 2009

Que a situação econômica está complicada, principalmente para as grandes empresas americanas, todo mundo sabe, mas as da área de tecnologia pelo visto estão sofrendo mais.

Convenhamos, a área de TI é sempre a primeira a sofrer cortes, são raras as empresas que entendem TI como investimento ou pelo menos como parte essencial do funcionamento. Na maioria, é “despesa”.

O efeito bola-de-neve gera números como a receita da Adobe, que no 2o Trimestre de 2009 teve receita de US$$704.7 milhões. No ano passado a receita do período foi de US$886.9 milhões.



Para apertar o cinto, já que não dá para cortar em TI, a Adobe cortou geral. Decretou férias coletivas, de 29 de Junho a 6 de Julho. Os salários não serão afetados, a economia é toda em infraestrutura. Isso, junto aos cortes de bônus e despesas com viagens, mais a já tradicional semana de recesso na empresa entre Natal e Ano-Novo deve garantir uns caraminguás a mais na caixinha.

Não sei quanto a vocês, mas a idéia de uma empresa que rende mais PARADA do que produzindo não combina com o que aprendi de Economia lendo Tio Patinhas.

Fonte: Daily Tech, via Rosana

emIndústria

Documentário sobre MMOs e seus jogadores

Por em 30 de junho de 2009

No dia 25 de agosto será lançado em DVD nos Estados Unidos um documentário chamado Second Skin. Desenvolvido pela Pure West Docs e em produção desde 2006, o seu tema são os jogos massivo online, com foco nas pessoas que dedicam parte de suas vidas aos mundos virtuais. O documentário fala sobre o vício, os relacionamentos e as comunidades que são criadas por pessoas que muitas vezes só se conhecem virtualmente.

Para realizar o documentário, a equipe responsável entrevistou diversas pessoas, entre elas casais que se conhecera em algum jogo, pessoas que ficaram “desabrigadas” após o cancelamento de algum jogo, outras que tiveram suas vidas profissionais influenciadas positivamente graças ao aprendizado em MMOs e até aqueles que acreditam que suas vidas virtuais são melhores que as reais. Resumindo, é provável que conheçamos histórias interessantes, tristes e alegres.

dori_ss_30.06.09 Mesmo não sendo um jogador do estilo e tendo pouca experiência com MMOs, fiquei muito interessado em assistir o Second Skin. Como ele me parece ser um documentário que abordará alguns pontos importantes (e até certo ponto, alguns tabus) do gênero, é possível que eu consiga sanar algumas de minha dúvidas ou mesmo preconceitos que tenho sobre eles.

Aproveito então para deixar uma dica aqueles que moram em Porto Alegre. A partir do dia 3 de julho começa o Fantaspoa, festival de cinema tradicional na cidade e quem quiser poderá assistir uma premiere do documentário por lá. As datas e horários podem ser conferidos nesta página e após o break você encontra o trailer legendado em português.  Acho que não preciso citar que é imperdível, né?

[via Kotaku]

emCultura Gamer MMO

iPhone 3G vs 3GS – a câmera

Por em 30 de junho de 2009

O iPhone é uma espécie de Nastassja Kinski. Isoladamente nenhum dos componentes brilha, mas no conjunto a experiência é imbatível. Mas como a concorrência vem atrás, alguns dos pontos mais fracos foram revisitados. Entre eles a câmera.

Não tentamos contato com Steve Jobs atrás de uma unidade de testes, pois a resposta poderia não ser positiva. (what the fuck is a meiobit?)

Mesmo assim nossa incrível rede de contatos é composta dos mais variados tipos, inclusive o macmaníaco-ainda-no-armário Israel Nobre, que acabou de comprar um iPhone 3GS, e nos enviar a imagem abaixo, onde podemos ver a diferença entre as câmeras do iPhone antigo e do novo:


clique para ver em resolução cromulenta

Com essa ampliação para 3,2MP decentes (o decentes é importante) o iPhone já pode ser considerado um telefone com câmera apto para uso do dia-a-dia e mesmo registro de eventos menores.

Ah sim, ele agora grava vídeos, e com resolução/definição igualmente decente. Vejam outro teste que o Israel fez:


No mínimo já dá para filmar um 9/11 e ficar rico. Ou fazer uma sextape e acidentalmente deixar cair na Internet, certo, Kid?

emApple e Mac Mobile Resenha

Dell entrando no mercado de celulares?

Por em 30 de junho de 2009

Celulares não, pelo menos não com esse aparelho. Mas a boataria é parcialmente confirmada e vem rondando o mundo da tecnologia desde ontem. Bem, o que sabemos é que o gadget será pequeno, navegará na internet, terá o sistema Android do Google, será um pouco maior que um iPod Touch ou o iPhone, porém ele não terá as funcionalidades de um celular.

O tal gadget poderá ser lançado até o fim do ano e já possui dois protótipos em teste.  E o que seria esse tal aparelho? Celular? Não. Mp3 player? A Dell disse que não. Um mini Netbook? Humm…uma pessoa dentro da Dell disse que a empresa pensa em distribuir tal aparelho pelas operadoras de celular, uma prática que vem crescendo e dando muito certo nos EUA.

E que tal um MID? A Dell tinha planos de um Mp3 player para concorrer com a Apple, mas abortou o projeto no fim do ano passado e parte dos engenheiros foi trabalhar nesse novo projeto. A recente contratação de Ain McKendrick, executivo que ficará a cargo de Mobile Internet Devices dá uma certa brecha do que a Dell pode estar desenvolvendo.

Apesar de tudo isso e de tal hardware, ainda foi confirmado que a Dell está desenvolvendo alguns Smartphones que entrarão no mercado no fim desse ano, todos com sistema Android.

Link: The Wall Street Journal

emCelular Mercado

Firefox 3.5 – Rio Negro vai subir ainda mais

Por em 30 de junho de 2009

Pode acreditar! Hoje, no mínimo, vai chover.

Depois de sucessivos adiamentos, foi finalmente lançada a versão 3.5 do Firefox. Com o lançamento, a Fundação Mozilla não pretende mudar a web para sempre, mas pelo menos seu navegador parece ter ficado muito melhor. As principais mudanças foram:

Segurança

Agora é possível habilitar o porn-mode. Dessa fora, seu navegador não irá registrar cookies, senhas, quanto menos o histórico dos sites que você andou visitando com uma mão só.

Caso tenha esquecido de habilitar o porn-mode, digo, “Private Browsing”. Outra novidade é poder limpar o histórico de um único site: basta ir ao histórico do navegador, clicar com o botão direito em qualquer ocorrência do site que você quer excluir e selecionar "Limpar tudo sobre esse site".

Velocidade

Agora o Firefox incorpora a engine TraceMonkey para renderizar os códigos Javascript. Segundo a própria Mozilla, essa mudança representa 10x mais velocidade na execução dos scripts em relação a versão 2.0 do navegador, e 2/3 mais velocidade que a última versão disponível.

Organização de abas

A exemplo do que já existe no Chrome, agora se você arrastar alguma aba para fora da área das abas, uma nova janela é automaticamente criada exibindo o conteúdo dessa aba que foi arrastada. Isso é muito útil quando se tem muitas abas abertas, e o espaço de uma só janela não está comportando todas elas.

HTML 5

O Firefox é o primeiro navegador a começar a implementar o novo HTML 5. A primeira característica apresentada é a possibilidade de exibir vídeos (no formato OGG) sem a necessidade de plug-ins proprietários. Além disso, como todo outro elemento HTML, o visual dos controles do vídeo podem ser alterados via CSS ou Javascript.

Adeus Flash Player…

Localização física do navegador

Agora o Firefox pode compartilhar com os sites que você visita, a localização física do navegador. Dessa forma, o site poderá oferecer conteúdos personalizados de acordo com a sua localização.

Ainda não sei exatamente como isso funciona. Talvez seja uma forma de reduzir o trabalho de pegar o IP do visitante e compara-lo em uma tabela de localização.

De qualquer forma, segundo a Mozilla, essa função pode ser desabilitada.

Todas novidades podem ser vistas no site da fundação Mozilla. Uma lista dos recursos que o Firefox possui, incluindo os adicionados na nova versão, podem ser vistos na página de Features.

emSoftware

A Casa Caiu pros Piratas

Por em 30 de junho de 2009

Até então tratados como um grupo de celebridades rebelando-se contra o sistema, os integrantes do Pirate Bay enfrentaram a dura realidade: Em um post no Blog Oficial comunicaram que o site está sendo vendido.

O comprador é a Global Gaming Factory X AB, que pretende introduzir um novo modelo de negócios onde os detentores do copyright do conteúdo baixado serão devidamente remunerados. Nas palavras de Hans Pandeya, CEO da Global Gaming:


”Vi vill införa nya affärsmodeller som innebär att innehållsleverantörer och  rättighetsinnehavare får betalt för innehåll som fildelas via sajten”

Um absurdo isso. Vejam os detalhes financeiros:

Köpeskillingen uppgår till totalt motsvarande 60 MSEK,  bestående av minst 30 MSEK i kontanter och upp till motsvarande 30 MSEK i form av nyemitterade aktier i GGF (enligt värdering i samband med förvärvets fullföljande).

Isso  mesmo que você leu: 60 milhões de Coroas Suecas (imagine uma Suzana Vieira mais photoshopada), sendo 30 em grana, em 30 em ações. O valor total dá R$15,2 milhões.

A decisão gerou uma avalanche de protestos. O post já tem mais de 700 comentários, muita gente pedindo descadastro, a ponto de prepararem uma interface especial só para isso. Os mano traíram o movimento, e feio.

O sonho pelo visto acabou, o Pirate Bay com certeza se tornará o próximo Napster, caindo na vala comum da irrelevância. Isso só prova o que qualquer bom terrorista sabe: Só dá para ser underground vivendo fora dos holofotes. O Pirate Bay morreu única e somente por ser o foco das atenções.

Lembram quando a Adobe ameaçou a Microsoft de processo, caso o Office fosse capaz de gerar PDFs nativamente? Não moveram uma palha contra o OpenOffice, que possúi o mesmo recurso.

O mundo dos downloads questionáveis continuará. Há milhares e milhares de trackers pouco conhecidos pela grande mídia, os emules continuam, as listas de discussão continuam e o tracker bit torrent que conheço, especializado em vídeos educativos só lançados no Japão vai bem, obrigado.

Descanse em Paz, Pirate Bay. Mande lembranças ao Napster, ao Blip.FM e ao Suprnova.

emIndústria Internet

Sony lança selo de qualidade

Por em 30 de junho de 2009

Para garantir que o consumidor esteja comprando produtos de acordo com os padrões de qualidade da empresa, a Sony anunciou o lançamento de seu Programa Oficial de Licenciamento, onde passará a incluir um selo de qualidade em todos os acessórios e periféricos da família Playstation e que sejam fabricados por terceiros. Ao adquirir o direito de usar a logo, as empresas terão acesso a documentação e suporte técnico, além de utilizar o selo em campanhas publicitárias.

dori_log_30.06.09 Acho a iniciativa muito boa e sou da opinião de que ela deveria ser seguida pelas demais empresas. Apesar desse pequeno detalhe não garantir que estejamos comprando um produto que não seja pirata, com ele saberemos quais empresas estão oficialmente autorizadas a produzir para os videogames da Sony, o que, pelo menos na teoria, significa um acessório de melhor produzido.

Nada foi dito sobre quais companhias usarão a logo OLP, mas de cara eu apostaria na Logitech e sua desejada linha de volantes e joysticks. Só espero que o padrão necessário para conseguir o selo não seja muito baixo.

Mais alguém lembrou do lendário Nintendo Seal of Quality?

[via Joystiq]

emSony