Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Volvo lança jogo para promover carro

Por em 29 de maio de 2009

Não é de hoje que me agrada a iniciativa de algumas empresas de usar jogos eletrônicos para divulgar seus produtos. Além de ser uma forma diferente de colocar o consumidor em contato com o que elas tentam vender, na minha opinião isso ajuda a mostrar que os games há muito deixaram de ser brincadeira de crianças.

Seguindo essa tendência, a Volvo encomendou um jogo para promover o lançamento de um dos seus últimos modelos, o S60 Concept e a escolhida não foi uma produtora com pouca experiência e sim a SimBin. Conhecida por criar simuladores de qualidade, o estúdio possui em seu curriculum títulos aclamados tanto pela crítica quanto pelo público, entre eles o GTR 2, GT Legends e Race 07.

Chamado apenas de Volvo – The Game, quem fizer o download gratuito poderá escolher entre seis automóveis diferentes e disputar corridas em dois circuitos (Gothenburg Eco Drive Arena, na Suécia e Chayaka, na Ucrânia) fielmente reproduzidos. Foi incluída ainda a possibilidade de escolhermos entre três níveis diferentes de dificuldade, detalhe que deve garantir a diversão de todos os públicos.

Eu sinceramente gostaria de dar minha opinião sobre o jogo, dizer se é divertido ou possui uma jogabilidade, porém, mesmo com minha máquina superando todos os requisitos básicos, o game misteriosamente não funciona, entrando em uma tela preta e só saindo quando desligo o computador. Pelo trailer abaixo parece valer o download.

dori_vtg_28.05.09 dori_vtg_28.05.09_3 dori_vtg_28.05.09_2
 

[via SA Car Fan]

emComputadores

Arquivos na nuvem: revisões, sincronização e cópias de segurança

Por em 29 de maio de 2009

Nos dias atuais, uma grande parte dos documentos é criada em computador. Com isso algumas situações, tal com computadores em diferentes localidades ou até mesmo diferentes sistemas operacionais podem acrescentar a dificuldade de manter os documentos atualizados.

Não apenas isso, quantas vezes você procura um documento e tem certeza que ele contém alguma informação que já foi apagada ou revisada com nova informação?

Também há a preocupação com a ameaça de softwares maliciosos causarem dano a estes documentos e eu sempre procurei alguma ferramenta que atendesse a todas essas necessidades com baixo custo ou até mesmo gratuitamente.

Encontrei tudo isso no site getdropbox.com e quero compartilhar com vocês. Você tem duas opções, o dropbox basic com 2 Gigas de espaço (gratuito) e o dropbox pro com 50 Gigas de espaço (U$ 9.99/ Mês ou U$ 99 ao ano).

A funcionalidade é igual para os dois tipos de serviço mudando apenas a quantidade de espaço disponível para armazenamento. Você instala um plugin para a sua plataforma, seja ela Windows, Linux ou Mac. Também pode utilizar em várias máquinas e plataformas ao mesmo tempo.

Uma vez instalado o plugin será criada uma pasta onde qualquer arquivo que seja gravado nela é atualizado para o site. Ela funciona normalmente como qualquer outra pasta, sendo que contêm as funcionalidades que o dropbox proporciona. Entre elas indicativos gráficos se aquele arquivo já foi sincronizado com o serviço da dropbox.

Com por exemplo as revisões/versões de um arquivo. Na pastas em seu computador sempre fica a revisão mais atual do arquivo e se você precisar você tem acesso a todas as revisões existentes através do site da DropBox que pode ser acessado clicando com o botão da direita no arquivo e escolher revisões do menu de contexto.

Da página que oferece as revisões você pode baixar diretamente qualquer revisão e analisar o conteúdo dentro do próprio aplicativo, e se no caso desejar pode restaurar a versão o que atualizará a sua versão local para a opção desejada.

Com essa funcionalidade, o DropBox dá um backup disponível através da internet e que você pode usar de qualquer computador sem que precise instalar o plugin, já que a página da internet permite baixar o arquivo.

Além de Sincronizar, por exemplo, documentos do computador do seu trabalho e sua casa e até mesmo compartilhar com outros arquivos e pastas através de convites via e-mail com link que dá acesso seguro dos arquivos via registro gratuito do convite.

Na sua conta, você tem a visualização de quantos convites foram aceitos e se desejar cancelar o compartilhamento você tem a opção que as pessoas que você convidou fiquem com uma cópia do arquivo.

Realmente eu não entendo porque os sistemas operacionais não oferecem essas funcionalidades por padrão, mas já que existem serviços como esse que disponibiliza de forma simples, pratica e gratuita é uma mão na roda para o usuário.

Confira você mesmo no link http://getdropbox.com

emInternet Segurança Software

Apple TV: uma nova plataforma de jogos?

Por em 29 de maio de 2009

Apesar de em geral acertar no que diz respeito ao lançamento de novos produtos, a Apple também erra. Três deles são casos excepcionais, frequentemente lembrados pelas pessoas: o Newton, o Cube, e o Pippin. Se há uma coisa em comum entre o PDA desenvolvido na época de John Sculley e o computador em forma de cubo que foi parar no Museu de Arte Moderna é que ambos, anos depois de seus lançamentos, ganharam irmãos que fizeram um notável sucesso. Dos três, só o Pipin ainda não teve seu consorte bem sucedido. Ainda.

Se as previsões de Yves Guillemot estiverem corretas, é possível que em breve a Apple embarque na indústria de videogames, deixando de se limitar simplesmente ao iPhone como plataforma. Segundo o CEO da Ubisoft, mais e mais pessoas estão chegando ao mundo dos video games e, conforme “as caixas embaixo das TVs” (palavras dele) estiverem mais e mais poderosas, elas mesmas podem se tornar plataformas para jogos eletrônicos.

Ele disse mais:

Há um novo estreiante no negócio – a Apple, com o iPhone. E não achamos que ela vá parar por aí.

Uma vez que os consoles deixaram de ser apenas consoles para serem verdadeiros media centers, a conversão de dispositivos para TV em novas plataformas não é algo tão absurdo de se imaginar. Isto dito pela boca de um dos grandes figurões do ramo se torna ainda mais crível.

Fonte: 9 to 5 Mac.

emApple e Mac Hardware Indústria Indústria

Windows 7 Starter Edition – Favela Edition no more

Por em 29 de maio de 2009

Ignorando a existência do Linux, a Microsoft achou que era necessário criar uma versão barata, limitada e frustrante da experiência de uso do Windows, por isso se saiu com a Starter Edition.

Até então uma versão multo mal-vista, cheia de limitações artificiais e talvez a maior responsável pela migração de computadores populares para versões piratas do Windows XP, a Starter Edition já foi chamada até de Favela Edition, sem que ninguém aparecesse para defendê-la.

A Starter Edition tinha talvez como a maior limitação artificial o limite de 3 aplicações simultâneas. Na realidade é uma limitação mais psicológica. ofensiva para nós, geeks, já o usuário normal desses PCs do Milhão no máximo abrem a "Internet" pra entrar no Orkut, se o limite fosse uma aplicação não perceberiam.

A experiência pelo visto deu certo, e agora a Starter Edition será mundial, não mais ficará restrita a países emergentes e fins de mundo mercadológicos como o Brasil.

Qual o motivo? Simples: netbooks. A Microsoft não quer ficar vendendo XP o resto da vida, e o custo de uma licença Windows 7 tornaria proibitivo a venda de netbooks Windows. A solução? Oferecer uma versão limitada (mas não muito) para evitar que os fabricantes migrem para sistemas alternativos como o Moblin, que está tão bonito que nem parece Linux.

A versão Starter Edition do Windows 7 terá as seguintes características:

  • Cai a limitação de 3 aplicativos simultâneos
  • Sem Aero ou efeitos chiques 3D na interface. Caem previews na Taskbar e o AeroPeek
  • Sem recursos de personalização. Não dá para mudar o desktop, cor das janelas ou sons de sistema
  • Não dá para mudar de usuário sem logoff
  • Sem suporte a múltiplos monitores
  • Sem suporte a DVD
  • Sem Windows Media Center para assistir TV
  • Sem streaming remoto de mídia de sua coleção em outro computador
  • Sem suporte a Domain Controller em redes.
  • Sem suporte ao ModoXP para rodar aplicações antigas

Aqui temos duas leituras:

1 – Netbooks são computadores simples e objetivos, usados principalmente na rua; não nos beneficiamos de recursos de fofoletização. Queremos abrir os programas básicos, trabalhar e pronto. Um Windows mais limitado em termos de interface na verdade será um sistema mais ágil.

2 – Netbooks são computadores menores e mais baratos, mas nem por isso queremos abrir mão da experiência do desktop e de notebooks mais caros.  Aceito o netbook como algo menor, nunca inferior. Quero o maior número possível de recursos e performance.

A primeira leitura é o conceito original de netbook, e pelo visto o que a Microsoft está acreditando. Infelizmente o Mercado falou mais alto, e os netbooks hoje são pelo menos tão poderosos quanto os notebooks entry-level mais baratinhos. 

O Windows 7 Starter, por mais que seja racionalmente adequado a netbooks, não agradará aos usuários. Foi o que aconteceu com Brendon LeBlanc, autor do post original sobre o sistema, que após testar removeu o Starter Edition e está feliz com o Windows 7 Home Premium rodando em seu Dell Mini.

Fonte: Windows Steam Blog

emSoftware

E quando o Miyamoto der adeus?

Por em 29 de maio de 2009

Chega um momento em que todas as pessoas que gostam de uma empresa que possui um profissional como ícone começam a se perguntar como será essa companhia após o dia em que o seu ídolo não estiver mais ali. O pessoal da Apple não gosta nem de pensar como será a maçã sem Steve Jobs, o pessoal da Microsoft demorou a aceitar a empresa sem Bill Gates (ok, talvez nem tanto) e no lado dos videogames, é praticamente impossível enxergar o futuro da Nintendo sem o mestre Shigeru Miyamoto.

Ao ser questionado em uma coletiva de imprensa sobre um possível sucessor para o criador do Mario, o presidente da BigN, Satoru Iwata, deu a seguinte resposta:

dori_miy_25.05.09Certamente, quando tivermos de identificar e verbalizar algumas decisões importantes, algumas poucas pessoas poderão sucedê-lo. Por exemplo, poucas pessoas além de Shigeru Miyamoto poderiam declarar que se pesar diariamente pode ser divertido para todo mundo. Contudo, o fato é que os softwares da Nintendo sempre estão cheios de ideias únicas e divertidas, o que comprova que há muitos bons criadores de jogos na empresa. Junto com Miyamoto, todos eles estão fazendo o que chamamos de Nintendo softwares. Então, eu nunca pensei que nós não incentivamos novos game designers na companhia.

Olhando por esse lado, é verdade que o Miyamoto não é responsável por todos os bons jogos da empresa, principalmente porque nos últimos anos ele trabalha mais como um consultor do que propriamente com a mão na massa, mas que sua genialidade fará falta para a indústria, disso não tenho duvida.

[via Siliconera]

emIndústria Nintendo

Nokia Store: O Epic Fail continua

Por em 29 de maio de 2009

Como se não bastasse toda a dose de Fail da Nokia OVI Store, ainda havia mais surpresas esperando no dia de hoje, que me fizeram amar profundamente todo o investimento em competência e excelência que a Nokia dedicou ao projeto.

Digamos assim: Eu NÃO tenho plano de dados 3G ilimitado, eu pago por tráfego. Faz sentido, estou em casa ou perto de uma rede WIFI 90% do tempo. Os testes todos que fiz foram via WIFI, inclusive.

Situaram-se? OK, então vamos lá; pegando o celular no final do dia, descobri que havia uma conexão de dados 3G ativa. Mais de 10MB transferidos. O programa da OVI Store? Desligado, mas um Daemon qualquer insistia em atualizar as informações.

Conexão 3G desligada. O que acontece? O Daemon subia a conexão de volta. Tentar WIFI? Pra quê?

Fui remover o maldito programa. Eis que é a tal loja de 3MB da Nokia NÃO DESINSTALA. Sério, dá erro. Eu estou preso com um programa ocupando 3MB de memória no celular, um programa que aleatoriamente força uma conexão de dados e uma vontade enorme de ter um iPhone. Eu sei, é coisa que dá e passa, mas a Nokia que eu adoro desde o tempo do Nokia 232 não merecia isso.

emCelular Mercado Mobile

ATP GPS PhotoFinder Pro: georeferenciamento para suas fotos

Por em 28 de maio de 2009

Eu nunca me interessei por isso, mas tem muita gente que gosta de adicionar georeferenciamento às imagens. Isso é útil para quem faz fotos de natureza, perícias ou simplesmente curte ter essa informação a mais no exif de suas imagens. Para quem ainda acha que o tipo de equipamento necessário para anexar essas informações é muito caro, agora temos no mercado o ATP GPS Photofinder PRO, que promete adicionar Geotags em suas fotos de maneira fácil e sem ter que instalar complicados softwares em seu computador.

O pequeno equipamento, que pode editar o exif de mais de 450 modelos de câmeras digitais, produz informações que são compatíveis com os mais famosos serviços de hospedagens de de imagens como, por exemplo, iPhoto, Flickr, Picasa3, Locr, SmugMug, Panoramio, Google Earth, e Google Maps .

A operação é muito simples. Você deve sincronizar o relógio de sua câmera com o relógio do PhotoFinder. Depois, toda vez que fizer uma imagem, você deve acionar o modo de marcação de coordenadas do GPS. Após o término das fotos, é só retirar o cartão de memória da câmera, inserir no FotoFinder e esperar que ele adicione as informações de georeferenciamento nas imagens. O equipamento é compatível com cartões CompactFlash, Memory Stick e SD.

Esse pequeno brinquedinho vai estar disponível em julho custando apenas US $ 119,00

PF_Pro_print

 

Fonte: Photography Blog

emManipulação digital Notícias