Digital Drops Blog de Brinquedo

Novos chips ARM têm rede neural viva

Por em 1 de abril de 2009

Em sua corrida para manter a liderança no mercado de “embarcados”, a ARM lançou há algum tempo a linha “Cortex” de processadores com alto desempenho aliado ao baixo consumo de energia, com alguns integrantes chegando a ter múltiplos núcleos.

Como se não bastasse,  a empresa divulgou um comunicado anunciando uma família de chips baseada em seu núcleo “Cortex”, a ser lançada apenas no mercado japonês: a “Cortex Neuron”. Segundo o comunicado, os chips teriam os periféricos comuns (MII, USB, porta serial, GPIOs etc…) além de um núcleo especializado: uma rede neural baseada em neurônios de ratos, modificados geneticamente. O núcleo Neuron, como foi batizado pelo Dr. Edward Morbius, pesquisador e diretor do laboratório de pesquisas avançadas da ARM, fica no centro do chip e é um “aquário” contendo um líquido rico em oxigênio e nutrientes, capaz de sustentar as células vivas por até dez anos. A programação é altamente complexa, mas uma versão beta da API (baseada na linguagem Prolog) já foi lançada e está disponível para os parceiros que assinaram o NDA. A principal aplicação dos novos chips deverá ser o mercado de segurança digital e biometria.

armneuronbeta

É muito bom ver a ARM procurando novas alternativas de processamento, com idéias inovadoras, que abrem possibilidades apenas imaginadas pela ficção científica.

emHardware

Twitter não gosta dos serial-followers

Por em 1 de abril de 2009

Curioso como o ser humano é. Alem de ser uma espécie extremamente tribal, alguns humanos se alimentam de aprovação de seus próximos. Quer um elogio maior do que dizer “cara, posso te seguir ?”. É exatamente isso que o twitter propicia. Um usuário segue os devaneios de outros, e acaba com isso massageando o ego do seguido.

E isto é uma cachaça. Então agora há gente que busca seguir milhares de pessoas, e muitas destas pessoas retribuem seguindo a pessoa original (confuso, né ?). Eu gosto de chamar esses caras de serial-followers. O twitter estava com uma funcionalidade em testes no sistema chamada auto-follow: quem te segue, automaticamente passa a ser seguido também. Mas hoje foi anunciado o fim desta funcionalidade, que era restrita a algumas contas e a quem pedisse via email.

Já vai tarde. A sacada de usar o twitter de maneira produtiva é usá-lo com moderação. Como o Cris Dias conta, é como participar de um bar. De outra forma, é como tentar beber água de um hidrante, ou entrar no bar e berrar: “Galera, cheguei !” e tentar acompanhar todos as 235 conversas em andamento.

Ainda bem que o pessoal do twitter também concorda e ajuda assim a limitar o ruído que eu não quero escutar. Depois de um tempo considerável, eu passei a entender a utilidade do twitter, e passei a aproveitá-lo melhor. Não sou nenhum expert no twitter (alguem é ?), mas algo que está conectando as pessoas de uma maneira muito maior do que as redes sociais ou IM tem que ser aproveitado.

emInternet