Digital Drops Blog de Brinquedo

Vai viajar? Não leve seu iPod

Por em 31 de julho de 2008

Tenho que admitir que todas as vezes que passo por um detector de metais no aeroporto, me sinto ofendido. Não por que tenha algo a esconder, exatamente pelo contrário. Embora entenda que eles sejam necessários, é triste sermos culpados até que se prove o contrário. Penso o mesmo sobre as portas giratórias dos bancos.

O que dizer então de uma lei proposta pelo governo australiano que, se aprovada, permitirá que os MP3 players dos passageiros sejam vasculhados à procura de músicas baixadas ilegalmente. A proposta faria parte de um tratado internacional que incluiria vários países, inclusive os EUA (claro!). Se algum usuário for encontrando transportando esses arquivos ilegais, ele poderia até ser preso.

Fico pensando como seria feita essa busca e como os agentes saberão se a música é pirata ou não, sem falar nas milhares de pessoas que passam por aeroportos todos os dias. Imagine você se a moda pega e chega ao Brasil, além das greves do controladores de vôo, dos atrasos intermináveis, ainda teremos que passar horas numa fila esperando que alguém procure entre as 5000 músicas presentes no iPod de algum passageiro para saber se algumas delas foram baixadas por algum Limewire ou Kazaa da vida.

Mais uma prova que maus políticos (infelizmente) não são exclusividade da nossa terra.  

[via PC World]

emÁudio Vídeo Fotografia

Ragnarok Online DS anunciado

Por em 31 de julho de 2008

Há mais ou menos um ano atrás a GungHo Works, divisão da GungHo Online Entertainment, tinha falado da possível vinda de Ragnarok Online, um dos maiores MMORPGs do mundo, para o Nintendo DS, mas desde então nada mais sobre essa migração foi comentado, mas essa semana a GungHo Works finalmente revelou alguns detalhes sobre o jogo.

Obviamente o jogo terá suporte online, mas não será completamente online, pois terá uma estória. Nessa estória você controlará um personagem principal, de nome Ares, que quer ser um aventureiro e ser líder de um clã, igual ao seu pai. No decorrer do jogo você ganhará aliados que entrarão em seu clã. Vocês ganharão níveis e conforme os níveis aumentam você aprende habilidades melhores.

á na parte online, você poderá fazer um grupo com mais 2 pessoas e ir à Torre das Miragens, uma torre de 50 andares com tesouros para você pegar, mas também com monstros para atrapalhar.

Os controles serão parecidos com os do computador, mas você usará a stylus para andar, atacar etc, no lugar do mouse. Também terão classes novas, como Shaman e Dark Knight.

Ragnarok Online DS será lançado no Japão no dia 18 de Dezembro de 2008, sem data prévia para os EUA.

luigi_ds_31.07.08 luigi_ds2_31.07.08

via [1UP]

emPortáteis

Conversor de imagem, som e vídeo

Por em 31 de julho de 2008

O FormatFactory é um programa que pode ser considerado um verdadeiro canivete suíço quando assunto é conversão. Com ele você poderá converter 12 arquivos de vídeo, 8 de imagem e mais 6 de som.

Ocupando pouco menos de 15MB e sendo gratuito, recomendo a instalação. Mesmo que você não vá usá-lo agora, uma das piores situações é ter que mudar o formato de algum arquivo rapidamente e perder vários minutos procurando algum software capaz de fazer o serviço.

Embora tenha uma interface de gosto duvidoso, seu funcionamento é bem simples e rápido: basta apontar os arquivos que deverão ser convertidos, escolher o formato de saída e logo após iniciar o processo. É possível ainda adicionar vários arquivos à lista para que sejam convertidos na sequência.

dori_ff_31.07.08

emDicas Download

Primeiro Smartphone desenvolvido no Brasil? Acho que não…

Por em 31 de julho de 2008

Vi o anúncio de um smartphone da Elef e fiquei curioso porque nunca tinha ouvido falar desta marca. Decidi entrar no site para procurar mais informações.

Fiquei surpreso com a afirmação de que o Blackhole é “A primeira ferramenta corporativa desenvolvida no Brasil”, porque eu tinha certeza que conhecia o aparelho de algum lugar…

Depois de alguma busca, achei o i-mate JAQ3, que é exatamente igual ao Blackhole, em design, especificações e até nos detalhes, como o botão liga-desliga. São parecidos demais para o Blackhole ser um clone do i-mate, então fica evidente que os dois foram desenvolvidos pela mesma empresa. (Acredito que seja a chinesa TechFaith Wireless).

Não que seja errado terceirizar o desenvolvimento de um projeto, mesmo empresas conhecidas fazem isso – o XPERIA X1 da Sony Ericsson, por exemplo, está sendo desenvolvido pela HTC – mas mentir e dizer que o aparelho foi desenvolvido no Brasil definitivamente não é correto. Pode parecer besteira, mas conheço gente que compraria o Elef só porque ele é nacional…

Quanto ao aparelho, a única coisa que me chamou a atenção (fora a fabricante), foi o preço. R$ 1699 por um aparelho com CPU de 200Mhz e sem 3G ou GPS é bem caro. Por menos, dá para encontrar aparelhos iguais ou melhores, como o HTC S621 e o Samsung i617.

Se o Blackhole estivesse abaixo da faixa de R$1000 (em que a maioria dos smartphones está), seria um bem interessante. Mas do jeito que está deve, ficar encalhado…

emComputação móvel

Amazon revela novos serviços de pagamento

Por em 31 de julho de 2008

A famosa loja virtual Amazon revelou esta semana um novo produto que irá concorrer com o Google Checkout e o PayPal, o Checkout by Amazon. O serviço promete ser uma ótima alternativa para e-commerce e vendedores que desejam terceirizar a parte de cobrança junto ao cliente.

Ao usar o Checkout by Amazon, o comerciante não precisará se preocupar com taxa de entrega e venda, poderá criar promoções, gerenciar cancelamentos e permitir que seus consumidores utilizem o cadastro da Amazon, assim como o serviço 1-Click que visa agilizar o processo de compra e um sistema de garantia oferecido ao consumidor pela Amazon. O valor a ser pago pelo vendedor é de 2.9% + US$ 0.30 para cada compra acima de 10 dólares e 5% + US$ 0.05 para cada compra que custe menos de 10 dólares.

Já para os consumidores, a Amazon lançou o Simple Pay, com ele o usuário poderá realizar compras em outros sites usando o login da Amazon.

É difícil dizer se os serviços cairão no gosto dos consumidores e entrar nesta área é um tanto complicado, basta ver que o Google não esta tendo muito sucesso com seu serviço e o PayPal parece ser uma unanimidade. De toda forma, a Amazon alega que possui mais de 10 milhões de usuários ativos e a idéia de poder usar um único cadastro em várias lojas não deixa de ser atraente.

[via PC Authority]

emInternet

Como funcionam os sistemas de classificação etária

Por em 31 de julho de 2008

A classificação etária dos games é sempre um assunto polêmico. Neste post veremos as organizações que fazem a classificação etária e detalhes sobre os sistemas de classificação.

ESRB

lemos_31.07.08_esrb

A ESRB (Entertainment Software Rating Board) é uma organização independente do governo, que possui o sistema de classificação utilizado pelos games vendidos nos EUA, Canadá e América Latina. O sistema de avaliação é composto pelas classificações (E – Everyone, M – Mature) e pelas descrições (Blood, Gore).

Para obter uma classificação da ESRB, a produtora de um game envia vídeos com gravações do game, preenche um questionário sobre o conteúdo dele e paga uma taxa para o game ser analisado. Três classificadores profissionais assistem à gravação e cada um recomenda uma classificação. Caso os classificadores não cheguem em um consenso, são chamados mais classificadores e uma classificação é finalmente obtida. Caso a produtora do game não esteja feliz com a classificação, ela pode editar o conteúdo do jogo e enviar outro vídeo, para tentar receber uma classificação menor.

Quando o game está pronto para ser lançado, a produtora envia cópias da versão final  para a organização, onde é checada a caixa do jogo. Além disso, alguns empregados jogam o game para ver se a informação enviada à ESRB anteriormente bate com o conteúdo final do game.

As identidades dos classificadores é confidencial.

Classificações da ESRB

85px-ESRB_eC.svg Early Childhood (EC) – Produto destinado para crianças com mais de três anos. Estes games não possuem nada que os pais possam achar ofensivo ou inapropriado. Classificação normalmente atribuída a games educativos.
85px-ESRB_E.svg Everyone (E) – O game contém conteúdo apropriado para maiores de seis anos de idade. Normalmente contém fantasia, cartoon e pouca violência.
85px-ESRB_E10 .svg Everyone 10+ (E10+) – Contém conteúdo considerado impróprio para menores de dez anos de idade. Os games contém fantasia, violência média e um pouco de sangue. É a classificação mais nova, começou a ser utilizada apenas em 2005.
85px-ESRB_T.svg Teen (T) – Contém conteúdo considerado impróprio para os menores de treze anos de idade. Os games nessa categoria podem ter violência, temas sugestivos, humor negro, sangue, apostas e uso de linguagem forte. Esta classificação era usada quando não existia o E10+.
85px-ESRB_M.svg Mature (M) – Contém conteúdo considerado impróprio para os menores de dezessete anos de idade. Contém mutilação, referências sexuais, palavrões e violência. Lojas americanas como a Target e a Best Buy possuem a política de não vender games Mature para menores de 17 anos não acompanhados pelos pais.
85px-ESRB_AO.svg

Adults Only (AO) – Contém conteúdo considerado impróprio para menores de dezoito anos de idade. Games classificados em Adults Only são normalmente games pornográficos, com sexo explícito. Existem apenas 25 games nesta classificação, normalmente para PC ou Mac. As três fabricantes (Nintendo, Sony e Microsoft) não permitem que o game seja lançado para suas plataformas com esta classificação.

85px-ESRB_RP.svg

Rating Pending (RP) – O game ainda não foi completamente classificado pela ESRB. Aparece apenas quando o game não foi lançado, em trailers e propagandas.

Descrições

ESRB_Everyone_New_Content_Descriptor
As descrições acompanham a classificação do game, e estão sempre na caixa dos jogos. Atualmente, são muitos tipos de descrições diferentes, como Blood (Sangue), Lyrics (Refere-se as letras de músicas. Acompanha jogos como Guitar Hero e Rock Band) e Use of Drugs (Uso de drogas ilegais).

PEGI

lemos_31.07

A PEGI (Pan European Game Information) é o sistema europeu de classificação de jogos, que começou a ser usado em 2003. O sistema é usado na Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Portugal, Reino Unido, Suécia e Suíça.

Classificação

60px-PEGI3 60px-PEGI7 60px-PEGI12 60px-PEGI16 60px-PEGI18

Descritores de conteúdo

São sete descritores de conteúdo, usados da mesma forma que as descrições da ESRB.

PEGIdiscriminacion PEGIdrogas PEGIlenguagex PEGImiedo PEGIsexo PEGIviolencia 60px-PEGIgambling.svg

Da esquerda para direita: Discriminação, Drogas, Linguagem Obcena, Terror, Sexo, Violência e Apostas.

 

No Brasil

180px-Brazilian_film_and_TV_rating_system

No Brasil, temos o DJCTQ, ou Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação, do Ministério da Justiça. Os games começaram a ser classificados pelo DJCTQ em 2001. Para games importados, não fabricados aqui, ainda se usa a ESRB.

O que você acha que deve ser feito para melhorar as classificações nos games?

 

emCultura Gamer Miscelâneas

Yahoo Brasil vai fazer um eclipse lunar. Oooou não?

Por em 31 de julho de 2008

Eu gosto de marketing, gosto de ações de guerrilha, gosto de ações ousadas. E gosto de mágica. Acho que o sujeito que diz “eu sei como ele faz isso” em um show de mágica é um perfeito babaquara. Por isso me entusiasmei quando soube da ação que o Yahoo vai fazer nos próximos para lançar a nova cara do portal: Vão criar um eclipse no Brasil.

É simples. Você só precisa de um disco de mylar com algumas centenas de quilômetros de diâmetro, posicionamento preciso em órbita alta, um conjunto de motores e sistemas de navegação que acompanhe o ritmo do Sol… ou então um anel orbital como o HALO, gerando um campo artificial de gravitons capturando os fótons solares, escurecendo a região…

Também é possível utilizar Teoria do Caos, pisar em uma borboleta em algum lugar…

Tudo tecnologia trivial, se você for o Q, de Star Trek.

heroeseclipseoy0

Como estamos com falta de entidades onipotentes caminhando sobre a Terra, acho improvável que usem essa técnica. Que se dane, eu gosto de mágica. Quem vai fazer é a Celestial Marketing, uma empresa especializada em Eventos de Marketing Celeste, que promete ter know-how técnico para criar um eclipse no Brasil.

Se conseguirem será melhor do que quando sugeri à Microsoft que pintasse aquela ponte nova linda em SP de verde, pois lembra muito a logo do XBOX…

E por falar em Microsoft, será que a Celestial Marketing vai catapultar o quadro de diretores, e quando passarem sobre o Brasil escurecerão o Sol? Melhor assim, blogaremos do escuro.

[atualização] será um eclipse lunar.

emIndústria