Digital Drops Blog de Brinquedo

Intel produzindo a 34nm

Por em 29 de maio de 2008

nand_die_package

A IM Flash Technologies, "joint venture" da Intel e da Micron, lançou no mercado um chip de memória NAND fabricado a 34nm. Lembrando que os processadores mais modernos são fabricados a 45nm, dá para se ter idéia do avanço.

O chip tem densidade de 32Gb e deve ter deixado horrorizadas a Toshiba e a Samsung, grandes concorrentes ness área, que têm tecnologias de fabricação na casa dos 50nm. Como quanto menor o processo produtivo mais chips é possível fabricar com a mesma matéria-prima, o lucro da IMFT tende a ser bem maior que o das rivais e o custo unitário tende a ser menor.

Os acionistas estão bem felizes.

[via EETimes]

emIndústria

VIA Isaiah nas ruas

Por em 29 de maio de 2008

viananosmall

O nome mudou (agora se chama "Nano"), mas o processador é o mesmo Isaiah, aguardado há tempos: compatível com instruções x86, 64 bits, execução especulativa (ao contrário do "Atom" da Intel), de 1.0GHz a 1.8GHz, 1MB de cache L2 e consumindo de 5W a 25W. Não parece nada mau, especialmente se levarmos em conta que o processo produtivo é de 65nm, ou seja: "em dia" com o estado-da-arte.

Outro ponto a favor: ele é compatível pino-a-pino com o C7, o que facilita imensamente a vida dos fabricantes de placas.

Processador Clock FSB TDP Max
VIA Nano L2100 processor 1.8GHz 800MHz 25W
VIA Nano L2200 processor 1.6GHz 800MHz 17W
VIA Nano U2400 processor 1.3+GHz 800MHz 8W
VIA Nano U2500 processor 1.2GHz 800MHz 6.8W
VIA Nano U2300 processor 1.0GHz 800MHz 5W

De olho tanto no desktop quanto nos subnotebooks (não, não concorre com os Phenom nem com os Core 2), a VIA  melhorou o projeto do C7-M (utilizado no MiniNote da HP e no Everex Cloudbook, por exemplo). Apesar de ainda ser preciso comprovar os testes, os números mostrados pela empresa mostram um enorme avanço no desempenho:

viananodetalhes

Alguém aí sente falta dos Geode?

emHardware Indústria

Spore, mas pode chamar de evolução

Por em 29 de maio de 2008

doriprata_s_29.05.08 O processo evolutivo é algo muito interesante. Apenas através dele podemos entender porque uma baleia possui barbatanas que lembram membros ou porque um macaco não é tão inteligente quanto um ser humano (há controvérsias…). O que aconteceria então se um dos maiores gênios da indústria dos videogames resolvesse fazer um jogo baseado no Darwinismo?

Bom, a resposta será dada no começo de setembro quando a EA lançará Spore, a provável obra prima de Will Wright, o mesmo criador das séries Sim City e The Sims. E não é exagero pensar no jogo como uma das criações mais revolucionárias da história, não só do mundo dos games, mas da humanidade.

O conceito do game é dos mais simples e já foi tentado antes, contudo o futuro lançamento promete alcançar um nível nunca antes visto. A idéia principal é que o jogador comece controlando um organismo extremamente simples, algo como uma ameba e o faça evoluir. Simples não? Porém, em Spore tudo o que você fizer irá influenciar na forma como o ser irá se tornar.

No início você não poderá fazer muito mais do que se alimentar e só assim é possível tornar o organismo mais complexo. A cada nova geração será possível alterar algumas características da criatura até que ela possa ir para terra firme. A partir deste momento as coisas ficam mais complicadas e será possível formar tribos, cidades e até sair do planeta.

doriprata2_s_29.05.08 O jogo promete tanto que mesmo aqueles que não possuem muita familiaridade com os videogames está interessado no título. Basta pensar nas revistas científicas, professores de biologia, cientistas… Enfim, nunca o ser humano teve uma oportunidade tão boa de interagir com a evolução de várias espécies e se levarmos em conta o fato de que será possível visitar o mundo de outros jogadores e inclusive entrar em guerra com eles, este deverá ser o melhor e mais complexo simulador de vida que já vimos.

É claro que tudo o que eu disse até aqui foi uma forma bem resumida (e até burra) de descrever a magnitude do jogo. Spore é um daqueles jogos que nos proporcionam opções infinitas e que com certeza será melhor aproveitado por aqueles que gostam de se sentir o mais imerso possível em um game.

Confira dois vídeos, um mostrando a fase celular do jogo e outro mostrando a criatura já em sua fase terrestre.

 

emComputadores Cultura Gamer Preview

Trailer de Guitar Hero: On Tour (DS)

Por em 29 de maio de 2008

Guitar Hero: On Tour, para Nintendo DS, está sendo desenvolvido pela Vicarous Visions, e será publicado pela Activision. O game será lançado no dia 22 de Junho nas Américas. Mas nada disso importa agora.

A Activision revelou ao mundo o segundo trailer do game. Com sinceridade, é uma das coisas mais bizarras que vi nos últimos tempos. É como Umbrela versão Inri Cristo.

Veja com seus próprios olhos.

Como diz o mestre Angry Video Game Nerd, “WHAT WERE THEY THINKING?”

Eles conseguiram superar o trailer antigo, que também era maravilhosamente ridículo.

“SO MANY CHOICES, SO LITTLE TIME!!”
“GREEN, RED, YELLOW, BLUE, WHAT WILL YOU DO?!!?!”
“SOMETIMES YOU CAN’T YELL.”
“OOOOOH WIGGLE WIGGLE WIGGLE WIGGLE!!”
“THAT REALLY WASN’T FAIR!”
“WHO DO I MAKE IT OUT TO, YOUR MUMMA!?”

Vou ficar com pesadelos.

[via Kotaku]

emPortáteis Vídeos

Experiência musical

Por em 29 de maio de 2008

De vez em quando eu me surpreendo com alguns web games que veja pelo internet e o Music Catch com certeza poderia entrar nesta lista. No jogo controlado apenas com o mouse, você deve coletar as várias formas geométricas que aparecem na tela e cada cor equivale a uma pontuação diferente. Só fuja das vermelhas.

mesmo com uma jogabilidade extremamente simples, o que me encantou foi a belíssima música. Sem dúvida alguma foi a melhor experiência musical que um joguinho para web já me proporcionou. Parabéns ao autor, conseguiu criar um verdadeiro Game Art.

doriprata_mus_29.05.08

emWeb Games

Safari em um celular da Samsung? Acho que não…

Por em 29 de maio de 2008

Hoje a Samsung anunciou o SGH-L870, um celular 3G rodando Symbian S60. Como todo celular que usa S60, ele vem com o Web Browser for S60, que usa o WebKit como motor de renderização.

Pra quem não sabe, o WebKit é o motor do Safari, da Apple.

Então alguém da Samsung, ao anunciar o aparelho, simplesmente confundiu as coisas e disse que o L870 rodava Safari.

O resultado? Um monte de blogs dizendo que a Apple permitiu que a Samsung usasse o Safari. Sendo que a Apple não disse nada sobre o assunto.

Sinceramente, é bem óbvio que a Apple nunca faria isso – pra que ela liberaria o navegador dela para uma concorrente?

Existe o Safari pra Windows, mas ele faz sentido, porque permite que a grande maioria dos webmasters testem seus sites no navegador sem ter um Mac.

Para consolar quem queria ver o Safari outro celular que não seja o iPhone, lembre-se que o Web Browser for S60 usa exatamente o mesmo motor, só mudando a interface. [Dá até mesmo pra usar os aplicativos web do iPhone nele]

emCelular

Windows 7 : Mais Novidades do Próximo SO

Por em 29 de maio de 2008

 

7 Steven Sinofsky, chefe de desenvolvimento do Windows 7, concedeu uma entrevista sobre o produto para a CNET. Vocês, aqui no MeioBit, podem ver com exclusividade uma análise sobre ela.

É fato que a entrevista foi burocrática. Todos que olharem mais superficialmente acharão a entrevista extremamente burocrática e sem muitas informações. Mas a falta de informação acaba sendo uma informação.

Para quem andou lendo artigos e comentários meus anteriores, já havia citado que o excesso de boatos a respeito do Windows 7 seria prejudicial a todo o ambiente tecnológico e é exatamente essa a linha da entrevista. Desta forma, entre uma frase e outra vemos Steven afirmando que estão prontos para não cometer com o Windows 7 os mesmos erros que cometeram com o Windows Vista.

Mas Steven não está falando necessariamente da tecnologia do sistema, mas sim do planejamento para o seu lançamento. Ele cita explicitamente os parceiros e a forma como uma informação transmitida pela Microsoft pode afetar o planejamento estratégico dos parceiros, deixando claro sua responsabilidade para com as informações fornecidas e desta forma justificando a falta de informações a respeito do windows 7.

A entrevista nem de longe teve intenção de se aprofundar tecnicamente. De fato, o que foi estabelecido foi uma linha base mínima, algo como dizer "Ei, isso aqui, e só isso aqui que estou dizendo é verdadeiro. Todo o resto que encontrar considere como boato" mesmo quando o "resto que encontrar" forem afirmações do próprio Tio Bill

Na linha base mínima, encontramos o seguinte :

  • O Windos 7 será totalmente baseado na arquitetura do Windows Vista e Windows Server 2008, com um grande gigantesco compromisso de compatibilidade com tudo o que temos hoje
  • O Windows 7 não será baseado no MinWin
  • O Windows 7 irá rodar no mesmo hardware que o Windows Vista

Com isso, depois de tantas pessoas ficarem insistindo que o surgimento rápido do Windows 7 teria relação com um possível fracasso do windows vista, apesar de todas as inovações tecnológicas do windows vista que fazem este sistema ser um grande marco nos sistemas operacionais, o que posso dizer ? Perdeu, mané ! :-)

Mas será que todos os boatos são mesmo boatos ?

Como eu disse anteriormente sobre o Windows 7, informações que venham diretamente do fabricante podem ser razoavelmente confiáveis. Mas informações que venham de terceiros são com certeza boatos.

O problema é a política de transparência nas empresas, assunto que Steven também aborda na entrevista. Eventualmente um funcionário da empresa, em determinado momento, pode transmitir uma informação que ainda não está pronta e confirmada para ser transmitida. Com isso, por mais que a informação seja séria naquele momento, se parceiros tomarem decisões de negócio sobre aquela informação e a informação posteriormente mudar, um grande problema irá ocorrer (acontecimentos passados ?).

Com isso Steven elaborou uma linha mínima confiável, uma linha de informações que ele garante aos parceiros, coloca seu pescoço em risco dizendo aos parceiros que podem tomar decisões de negócio sobre isso. É óbvio que as informações tecnológicas de ponta não estarão nessa linha mínima e confiável. Tem dúvidas ? Acha que interpretei demais ?

Então nesse caso veja o post de Chris Flores no blog no time de produto. Como o próprio Steven chega a citar na entrevista, para cada público, uma abordagem diferente. Enquanto Steven diz muitas coisas nas entrelinhas, Chris é bem mais direto.

Então estou dizendo que devemos continuar acreditando nos boatos ?

De forma alguma. Especialmente se você é um *tard, ignore todas as informações que estiverem acima da linha básica e fundamental estabelecida por Steven. Para entender melhor do que estou falando, basta analisar o que aconteceu na última leva de informações a respeito do windows 7 do MinWin -  que não é o Windows 7 : As pouquissimas informações sobre ele fizeram com que inúmeras pessoas que desconhecem a arquitetura do sistema operacional e os investimentos que foram realizados no sistema começassem a espalhar boatos que estavam indo exatamente em uma direção completamente oposta da linha base agora estabelecida por Steven.

Uma outra conclusão muito interessante a ser fazer disso tudo é a questão do tempo de separação entre os sistemas operacionais. Enquanto muitos dizem ser o tempo muito curto, o fato é que o tempo se torna algo totalmente indiferente se considerarmos uma continuidade de arquitetura e hardware entre os sistemas operacionais.

Ainda sobre a adoção do windows vista, os 140 milhões de licenças vendidas e os 100 casos publicados  podem dizer algo significativo sobre sua adoção.

Na duvida sobre o que é ou não veridico, fique na linha base.

emSoftware