Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Quem não teve uma dessas ?

Por em 29 de fevereiro de 2008

Gamersbook

Lembro quando Final Fantasy 7 saiu, todo mundo ficou maravilhando com aquele jogo. Os gráficos e CG’s únicos, magias e summons impressionantes, limit  breaks, história envolvente, personagens carismáticos, músicas perfeitas (The one winged angel me impressiona até hoje !), tudo  no jogo era perfeito para a época ! Era obrigação de todo mundo que tinha um playstation também ter Final Fantasy 7, e os que não tinham um console torravam todo dinheiro da merenda nas locadoras.

Pois é, o jogo era longo, cheio de segredos, o chocobo dourado, Knights of Round, Limit Breaks nivel 4 … cara, poderia passar o resto do post só falando de cada detalhe de Final Fantasy 7 que faziam a gente ficar mais de 100 horas jogando para deixar todos os personagens em nivel 99 e cada um equipado com todas as master materias.

Mas eram realmente poucos os que conheciam inglês na época para resolver todas as "quest escondidas" no jogo e também entender 100% da história, e muito menos os que tiveram a mesma paciência que eu tive com Final Fantasy 6 pra jogar com um dicionário do lado. E nesse cenário que o pessoal da revista GAMERS publicaram sua primeira GAMERS BOOK, destrinchando cada detalhe de FInal Fantasy 7 !

A revista era simplemente perfeita. Eles fizeram um passo a passo do jogo sempre traduzindo os dialogos dos personagens, além de terem inumeras tabelas com materias, summons, limit breaks, etc, etc. Agora a parte mais lida da revista com certeza era a que ensinava a fazer o Chocobo Dourado, a side quest mais trabalhosa que eu já vi na vida ! (hummm, acho que colecionar todas as cartas de Triple Triad era mais trabalhoso …)

Infelizmente as edições subsequentes da GAMERS BOOK foram perdendo a qualidade. A  pior que eu vi foi a de Breath of Fire 3, se não me engano, ela que tinha o jogo pela metade.

Apesar de todos os vacilos dos editores da GAMERS, será dessa edição que eu sempre vou me lembrar quando perguntarem "Lembra da GAMERS BOOK ?"

emCultura Gamer Museu

Aplicativos Web em Java ainda fazem sentido?

Por em 29 de fevereiro de 2008

Essa é uma pergunta muito difícil de responder. O Java é uma linguagem de programação, isso deve ficar claro para quem for responder a pergunta do título.

A questão também envolve os maiores concorrentes do J2EE, a solução da Sun para aplicações na web que tornou-se algo tão gigante, complexo, pesado e difícil de manter e configurar, que tem perdido mercado sistematicamente por causa do dinamismo da Web.

Não estou falando de aplicações gigantes de empresas, mas projetos menores, como uma ferramenta de publicação de conteúdo para um jornal online, por exemplo. Peça para um desenvolvedor proficiente em Ruby On Rails realizar uma alteração na aplicação e ele é capaz de fazer algo em questão de horas, rodando em Linux, Apache e MySQL. No J2EE, a resposta pode ser em dias. A Sun tem diminuído e melhorado algumas coisas, mas parece faltar fôlego para concorrer com o Django, Zope, Rails, TurboGears, entre outros.

Sem falar que o .Net está assumindo esse papel no universo de aplicativos desktop e web para a plataforma Windows. O programador de Java pode escrever o código em J#, nativamente suportado pelo Visual Studio Professional, por causa de um acordo de 2 bilhões de dólares com duração de 10 anos, que vai até 2012.

Estaria o Java fadado, nos próximos anos, a tornar-se uma tecnologia de nicho? Dispositivos móveis/portáteis, sistema de integração e backend de servidores, aplicações financeiras substituindo o COBOL?
Hoje é impossível desenvolver aplicativos Enterprise com J2EE sem apelar ou para soluções Oracle(que comprou a concorrente BEA por 8,5 bilhões de dólares) ou IBM.

Deixe seu comentário. Se for desenvolvedor Java, melhor ainda.

Fonte: Computerworld (dica do Dennes)

emSoftware

Gire o círculo

Por em 29 de fevereiro de 2008

Ah os web games! Esses joguinhos com sua complexidade inversamente proporcional a sua diversão. Spin the Black Circle é um destes casos. No jogo você deverá guiar uma bola através de pequenos caminhos e evitando obstáculos diversos.

A idéia é a mais simples possível, use as setas direita e esquerda do teclado para girar o cenário e fazer com que a gravidade movimente o pequeno objeto. Altamente viciante.

doriprata4_29.02.08

Nota: Só eu achei a bolinha muito parecida com uma Pokébola?

emWeb Games

Windows e .Net esmagam a concorrência

Por em 29 de fevereiro de 2008

Um slide com uma pesquisa do IDC, na apresentação sobre o Windows 2008 Server e confirmado por um representante da HP presente é que as empresas, mesmo pequenas e médias, têm comprado mais servidores com Windows Server do que com outros sistemas operacionais.

E o quinhão da Microsoft é enorme: 80% dos novos servidores sendo que a .Net Framework também está ganhando mais da metade da preferência no desenvolvimento de novas aplicações rodando em servidor. Isso mostra que a criação de compiladores para Python, Ruby e PHP podem servir, na verdade, para aumentar a oferta de mão de obra para as empresas. Um programador proficiente em PHP poderia implementar o mesmo sistema em .Net e usar as bibliotecas da Framework para facilitar o desenvolvimento de novas funcionalidades.

Ou seja, mesmo que a base instalada a situação seja de boa concorrência, nos sistemas novos, de cada 10 servidores vendidos, 8 são Windows e já virão com tecnologia de virtualização integrada. Um servidor custa menos que 3 mil reais já com sistema operacional.

Deve ficar bastante claro que esses dados não refletem o mercado em geral, mas o empresarial. Então, um servidor que hospeda 10 mil blogs rodando WordPress no LAMP, não entra na conta.

Fonte: Evento da Microsoft no Hotel Hilton

emHardware Software

Eventos: regime de engorda

Por em 29 de fevereiro de 2008

Ainda fico impressionado como os jornalistas mantém o peso. Tanto homens quanto mulheres estão elegantes. O motivo é que esses eventos são fartos em quitutes, sanduíches, chás, sucos e o capuccino que o Cardoso ama. Esse é o lanche antes do almoço. Como esse povo não é obeso, fazendo cobertura de eventos, ainda é incompreensível pra mim.

O almoço foram batatas gratinadas e filet mignon ao molho madeira com champignons. Fora a entrada e a sobremesa. Estou falando que eles estão num regime de engorda.

Servidos?

emMiscelâneas

Confirmado: Google com vídeo ao vivo ainda este ano

Por em 29 de fevereiro de 2008
2 Girls 1 Cup – agora ao vivo?

Em uma entrevista Steve Chen, um dos fundadores do YouTube confirmou que em 2008 o YouTube terá capacidade de transmissão streaming de vídeos ao vivo.

As expectativas são de que os produtores de conteúdo migrarão em bandos dos serviços menores que já fornecem esse tipo de serviço, como o próprio Yahoo Live. É cruel, mas assim que funciona o mundo. O YouTube tem muito mais exposição, fazer vídeo ao vivo em um servidor excelente que ninguém conhece não dá futuro para ninguém.

O medo é que dada a qualidade média do material disponibilizado no YouTube, temos muito mais chances de encontrar versões live de 2 Girls 1 Cup (NÃO procure por isso, esteja avisado) do que milhares de Seinfelds.

Fonte: TechCrunch

emGoogle

Laptop com sensor de digital na tela? Não, cavalgadura mesmo.

Por em 29 de fevereiro de 2008

Quem freqüenta bancos e caixas eletrônicos sabe o quanto sofrem os terminais de auto-atendimento. O pessoal pressiona as telas como se realmente houvesse botão com molas e relés ali. Eu ainda vou presenciar um display CRT daqueles ser quebrado e o isento que o estava maltratando ser sugado pelo vácuo, quase em uma reencenação da cena de Poltergeist.

O que não justifica um grosso como o Morróida fazer o que fez. Ele foi pegar o notebook (que não é um Macbook Air) em cima da mesa. Como ele estava em pé, deve ter usado a cauda, já que as 4 patas estavam em uso. De qualquer jeito, a cavalgadura segurou pela tela (errado, muito errado) e fez pressão suficiente para fazer o C. Kent reclamar do aperto de mão vigoroso demais.

Displays de cristal líquido são, bem… líquidos. Sanduíches delicados de vidro, semicondutores, pó de pirlimpimpim e sei lá mais o quê, mas assim como ossos de bebês, não aguentam muita pressão.  Agora o animal de tração está com uma dedada marcada, para sempre, no meio da tela. O único lado bom é que se for roubado sempre pode pedir pro pessoal alegre do CSI:Campinas comparar as digitais…

Não tentem isso em casa, crianças.

Fonte: Segal, da Palm-br

emHardware