Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

O que você mais detesta nos jogos?

Por em 29 de novembro de 2007

Quem levantou uma questão interessante dessa vez foi o pessoal do site 1UP. Um dos editores do site escreveu um artigo onde aponta os cinco ”defeitos” que mais o incomoda em um game. É inegável que algumas características presentes em alguns jogos acabam nos incomodando e algumas vezes podem até nos fazer desistir de continuar a jogatina.

Os ítens presentes na lista de Scott Sharkey são:

1 – Não poder pular cut-scenes:  As cenas não interativas dão um ar mais elaborado aos jogos, mas não poder pulá-las é algo realmente frustrante. principalmente quando você morre e precisa assistir de novo.

2 – Save Points: Os jogos para pc, principalmente os FPS dão ao jogador a possibilidade de salvar em qualquer lugar, pelo menos a maioria. Os save points são algo um tanto arquaico e que limitam um pouco o jogador. Quem nunca disse a clássica frase “Já vou! Deixa só eu achar um save point” quando alguém te chamou para fazer algo enquanto estava jogando.

3 – Eventos Quick-Time: Ultimamente, muitos jogos possuem uma parte onde o jogador deve apertar uma sequência de botões que aparecem na tela. O recurso apareceu no genial Shenmue e ficou muito famoso com o aclamado God of War. Esta é uma característica que não me incomoda tanto, mas tem que ser usada com cuidado, ao contrário do que fizeram no Indigo Prophecy.

4 – Pagar por conteúdo extra: Essa prática vem se tornando comum nos jogos da nova geração graças à conectividade dos consoles e seus hds. A situação é simples. Se você quer mapas novos, roupas diferentes e músicas inéditas, basta pagar uma “pequena” quantia e será tudo seu. Sem falar nos MMOs gratuitos e seus conteúdos exclusivos para assinantes.

5 – Jogabilidade diferente: Os consoles mais novos possuem uma série de funcionalidades novas. Tela touch screen, controles com sensores de movimentos e coisas do tipo. O autor questiona se há mesmo necessidade disso, sendo que na maioria das vezes um simples botão daria o mesmo resultado, porém, com muito mais simplicidade.

Deu para ver que opinião é realmente algo muito pessoal e que provavelmente cada um conseguirá enumerar algumas situações nos games que os deixam irritados.

Eu por exemplo, destesto jogos sem legendas, principalmente porque na hora mais importante passa alguém falando perto de você ou algo tira sua concentração. Quando esta característica está presente em um RPG então, é o motivo perfeito para momentos da mais pura raiva. Me incomoda muito também a (baixa) inteligência artificial dos jogos. Já comentei uma vez sobre isso e me deixa irritado a forma como a maioria dos personagens reagem às situações dos jogos hoje em dia.

A  dificuldade, aquele seu amigo que pausa o jogo pra mexer no time bem na hora que você ia fazer um gol de placa, a conexão que teima em ficar lenta na hora do head shot? O que mais te aborrece nos jogos?

[via 1UP]

emIndústria

Aquecimento Global: O que isso tem a ver com TI?

Por em 29 de novembro de 2007

GW.gifTodos nós certamente já escutamos ou lemos a respeito do aquecimento global. Sabemos das conseqüências e também já estamos presenciando os seus terríveis efeitos. Mas qual a relação disso com TI? Bom, para ilustrar de uma maneira bem simples: a vida cotidiana, pelo menos para boa parte das pessoas, depende dos computadores. Computadores precisam de energia e energia não cai do céu, precisa ser gerada. Como a geração e consumo de energia contribui para emissão de gases na atmosfera, quanto mais eficiente esta energia for utilizada, menor será esta emissão de gases; isso sem falar na possibilidade de utilizar métodos de geração de energia sustentáveis como, por exemplo, energia solar.

Uma pesquisa do Gartner, feita pelo analista Simon Mingay, revelou que TI é responsável por 2% de todas as emissões de dióxido de carbono na atmosfera. A mesma pesquisa aponta que caso nada seja feito, estas emissões crescerão de 5% a 10% por ano.

Entretanto, a relação de TI com o aquecimento global não envolve somente o consumo de energia, que por conseqüência gera a emissão de gases, mas sim vários outros aspectos. Neste artigo, vou tratar de um dos componentes desta relação: os Centros de Dados.

Nos EUA, somente os servidores consomem cerca de 1.2% da toda a energia do país, segundo estudo do Prof. Jonathan Koomey, relatado em um documento da EPA (Environmental Protection Agency – Agencia de Proteção Ambiental dos Estados Unidos). Esse consumo gera a emissão de gases na atmosfera, o que contribui para o aquecimento global. Para piorar a situação, caso o uso de energia siga os modelos atuais, o consumo dos centros de dados deve dobrar nos próximos cinco anos. Para mostrar um pouco do desperdício da energia utilizada nestes centros, a Sun estima que 8%-10% dos servidores existentes nos centros de dados não são mais utilizados. Ou seja, estes servidores estão ligados, consumindo energia sem nenhum propósito.

Agora o último mas não menos importante ponto, e vou pedir a sua ajuda aqui: quantos servidores em seu centro de dados estão com as configurações de “Energy Settings” corretas? Pensou? Espero que sejam muitos, pois boa parte dos administradores de sistemas no mundo inteiro não sabe nem que isso existe nos servidores ou sistemas operacionais.

Falando de Brasil, não tenho conhecimento de nenhum estudo ou análise científica da contribuição de TI para este cenário. O que nós todos vivemos é com a sombra do apagão. Isso sem falar que o consumo de energia no Brasil tende a aumentar significativamente nos próximos anos.

Resumindo, os Centros de Dados precisam buscar soluções de forma a utilizar energia de maneira mais eficiente. Vamos a algumas questões que nos ajudaram a amenizar o problema:

• Você precisa de todos os servidores que tem? Pode consolidá-los?
• Experimentem rever seu inventário e desligar alguns “órfãos” e ver se alguém reclama. Acha brincadeira, a Sun fez isso.
• Você pode virtualizar seus servidores e outros componentes de seu centro de dados?
• Caso você já tenha consolidado e virtualizado seu centro de dados, já pensou em diminuí-lo?
• Que outras fontes de energia você pode utilizar?
• Seus processos de compra de equipamento levam em consideração componentes que melhor utilizam energia?
• Você reclica?

Um aspecto muito positivo destas questões é: a resposta para cada uma delas pode levar a corte de custos e eficiência. Portanto, um bom negócio. Você certamente conseguira a atenção de um Diretor ou Gerente de TI sobre o assunto, pois não só poderá ajudar o meio ambiente, como fará a empresa ser mais produtiva e mais eficiente. Em outras palavras, só não ajuda o meio ambiente quem não quer.

Em outro artigo sobre este tema, falarei sobre como alguns países já estão adotando metas de controle de emissão de gases, e como algumas sociedades e mercados já estão se posicionando sobre esta questão. Ser “Green” em alguns países, não é mais opcional, é mandatório.

emArtigo Destaque Hardware Indústria Miscelâneas

Tecnologia na tela

Por em 29 de novembro de 2007

O jornal inglês The Guardian perguntou aos leitores quais os vídeos sobre tecnologia que mais os impressionaram, ou mais relevância tiveram em algum momento de suas carreiras e porque não dizer, vida. Os exemplos foram bem variados.

Um quadro do MIT que é preparado para ajudar nas aulas de física, por exemplo, também me impressionou. Ele tem um programinha chamado “Assist Sketch Understanding System and Operation”. Vamos logo avisando: não dá para baixar nem comprar o dito cujo

Outro que me chamou atenção foi o discurso do John F. Kenedy traçando as metas para a ida à Lua. Hoje é histórico porque temos a dimensão do tempo e sabemos que a promessa se cumpriu. Mas tenta imaginar a sensação de quem ouviu isso ao vivo…


Tá, com esse aqui eu morri de rir e me lembrei que mais do que pão o povo precisa é de circo mesmo…

Faço a proposta: porque não colocar na caixa de comentário vídeos sobre tecnologia e elegemos os dez mais?

Fonte: Guardian Unlimited

emMiscelâneas

Top 10 – Os piores acessórios dos games

Por em 29 de novembro de 2007

O site NewsPail fez uma compilação muito curiosa: os 10 piores acessórios dos games. Primeiro que a lista traz como piores acessórios todos os periféricos do Nintendo Wii (sendo que um deles já foi comentado aqui no Meiobit). Já tem outros que eu nunca tinha ouvido falar na vida, como o XBand, acessório do Super Nintendo e do Genesis onde os jogadores podiam jogar via internet!

Temos também o Virtual Boy, um dos maiores fracassos da Nintendo, com um console com apenas 2 cores e sendo o primeiro videogame 3D do mundo. A LaserScope, um capacete onde o jogador ordenava um tiro com a voz em games do tipo Duck Hunt. Fora a Power Glove, uma luva que, segundo o Nes Archive, “permitia ao jogador uma pequena sensação de realidade virtual ao mover o braço e os dedos e comandar a ação do jogo”. Um hacker também fez a mesma funcionar usando o Wiimote, como você pode ver neste vídeo.

E temos o Sega Activator (assista o vídeo), talvez o acessório mais insano que eu já vi! Dá pra concorrer de igual pra igual com o joystick do Wii! O problema é alguém chegar na sua casa e ver você fazendo movimentos de luta no meio da sala de estar e achar que você está ficando louco ou mesmo treinando artes marciais! Isso para uma época que a tecnologia dos games ainda estava engatinhando.

Por fim, temos a GameBoy Camera, que só tira fotos em preto e branco para o usuário poder manipular a mesma no console, o Printer, para imprimir a foto. O ICard, um cartão para o Gameboy que serve para receber informações em tempo real de eventos de automobilismo nos EUA, e o Aura Interactor, um colete que treme quando você está jogando, bem similar ao colete que anunciaram algum tempo atrás, e que promete reproduzir os golpes dos games.

[Via NewsPail, Nes Archive 1 e 2 e O Velho]

emAcessórios Museu

PDF e Marketing de Relevância

Por em 29 de novembro de 2007

pdf_icon_large.jpgA Adobe e Yahoo fecharam um acordo para oferecer aos autores de arquivos em PDF a possibilidade de incluir anúncios no topo dos documentos. Isso mesmo: qualquer dia desses você estará lendo um e-Book, um artigo super interessante ou até mesmo o currículo de alguém e terá um header com…

“Pizza do Zé, a melhor pizza do Tatuapé…”

Embora não apareça quando impresso, a idéia é oferecer ainda rotatividade de anunciantes para, caso você leia pela segunda ou terceira vez aquele documento, não se depare com o marketing do zé…mas…de repente o da…

“Padaria da Maria, a melhor de Olaria…”

É claro que esperta do jeito que é, a Adobe vai de alguma maneira gerenciar estes futuros clientes de forma a anunciar produtos interessantes e, arrisco, complementares às operações dela e do Yahoo..mas…

…fico no aguardo para entender se a oferta de propaganda é opcional por parte do gerador do documento.

Fonte: BBC News


emIndústria

Jogue no PSP por mais tempo

Por em 29 de novembro de 2007

O PSP pode ter todos os defeitos, mas de uma coisa ninguém pode reclamar, sua beleza. O design do aparelho é lindo e chama a atenção até de quem não gosta de videogames.

Quando a Sony resolveu lançar uma nova versão, o PSP Slim, eles decidiram não mexer muito em sua aparência e a grande mudança foi na sua espessura. O portátil passaria a ser mais fino que a versão anterior. Como a maioria dos donos de um PSP reclamava da baixa autonomia da bateria, a Sony anunciou que a nova versão consumiria menos energia.

O grande problema é que devido o portátil ser muito fino, eles teria que usar uma bateria mais fraca para caber no aparelho, o que acabou mantendo a autonomia quase inalterada. Agora a Sony lançou as baterias mais fortes, mas isso tem um preço, é preciso uma nova tampa para o compartimento, o que faz com que apareça uma “protuberância” na parte de trás do PSP. Não chega a ser nada absurdo, mas não deixa de estragar o design quase perfeito com portátil. Pelo menos agora os donos de um PSP Slim podem jogar por muito mais horas do que antes.

[via PSP Fanboy]

emPortáteis

Group Chat chega ao Gmail

Por em 29 de novembro de 2007

Um motivo a mais para sair de vez do MSN consolidar meus amigos no Google Talk, o sistema de mensagens instantâneas do Google. Acaba de ser anunciada a possibilidade de Group Chat, ou papo entre várias pessoas na mesma janela. A novidade está somente disponível no chat da interface do Gmail, mas imagino que em breve isto venha ao cliente do Google Talk também.

Já apareceu no meu Gmail, mas o post do Google disse que estão disponibilizando para todas as contas  ainda.

emGoogle Internet