Digital Drops Blog de Brinquedo

WiiMote + Ubuntu Edgy Eft = Wow!

Por em 28 de outubro de 2007

Não tem o que dizer. Só “wow!” mesmo. Sério.

Agradecimentos ao Feliz, que enviou o link.

emAndroid e Linux

Botando a mão no Leopardo

Por em 27 de outubro de 2007

O mais recente sistema operacional da Apple, o MacOS X 10.5 Leopard, foi lançado oficialmente ontem, dia 26/10. Recebi minha cópia e instalei nos dois Macs que possuo, um Macbok Core 2 Duo (1 Gb RAM) e um iMac 20 Gb Core 2 Duo (2 Gb RAM). Oferecido por US$129 para uma máquina ou US$199 para 5 máquinas de uma mesma família (family pack), encomendei o family pack pelo site da Apple, que foi entregue exatamente no dia 26 (como prometido).

Apesar das poucas horas de uso neste novo sistema operacional, vou relatar minhas experiências iniciais.

Instalação

Supreendentemente, a instalação foi bastante simples. Simplesmente inseri o DVD, ele pediu para reiniciar a maquina, e após 2 cliques a instalação prosseguiu por aproximadamente 1 hora, sem nenhuma intervenção. Como as duas instalações foram upgrade sobre o MacOS 10.4, uma preocupação é manter todos os dados e configurações pré-existentes. Felizmente tudo funcionou como esperado, e tudo foi preservado adequadamente.

Novo visual

Talvez o diferencial mais evidente do novo sistema seja um visual um pouco mais refinado, com a barra de menus no topo da tela tendo um pouco de transparência, e com o Dock com um novo fundo, em 3D. Pessoalmente, não sou um grande fã deste novo visual do Dock, porém não é nada que incomode demasiadamente. Além disto, as janelas agora ganharam um acabamento em cinza degradê, fugindo do visual “aço escovado” das versões anteriores, parecendo mais “clean”. Independente das críticas, o sistema parece um pouco mais moderno, mas realmente nada que faça muita diferença. O Dock ainda ganha a capacidade de mostrar stacks, que são “pilhas” de arquivos que podem ser abertos com um clique. Novamente, pode ser que isto seja útil em algumas situações, mas claramente não é uma funcionalidade necessária, e sim meramente incremental.

Novo Finder, Quicklook

Para quem lida constantemente com uma quantidade razoável de arquivos, o Leopard realmente traz um diferencial importante. O Finder, o equivalente ao Windows Explorer, vem com uma nova opção para visualizar os arquivos, com o chamado modo Cover Flow, introduzido no iTunes. Pode-se “folhear” por uma quantidade enorme de arquivos, com uma prévia do conteúdo do arquivo em tempo real, o que pode ser bastante útil. Talvez mais importante seja o QuickLook, que permite que se veja uma prévia do arquivo selecionado no Finder instantaneamente, sem a necessidade de abrir por exemplo o Preview ou o Microsoft Word para visualizar o arquivo com rapidez. Com certeza esta é uma funcionalidade muito bem-vinda. Além disto, a barra lateral tem um novo visual, com uma organização melhor de itens e outros dispositivos na rede local.

Spaces

A idéia de se ter múltiplos desktops virtuais é antiga, o Linux faz há muito tempo. Mas agora a Apple resolveu trazer esta funcionalidade para o sistema operacional, e para quem precisa de mais espaço ou múltiplos ambientes, por exemplo, um desktop com o Word, outro para Internet, outro para o sistema (Finder, etc), o Spaces vem a calhar. O usuário pode definir quantos desktops são desejados, máximo de 16 (4 colunas, 4 linhas), e existem atalhos de teclado par air de um para outro com rapidez.

Time Machine

Várias resenhas que li consideram o Time Machine a funcionalidade mais importante do novo sistema. Eu concordo com esta afirmação, pelo fato de automatizar o backup (e prover um controle de versões robusto) para usuários convencionais, sem a necessidade configurações complexas. Uma vez ativado, o Time Machine funciona sem intervenções do usuário, e traz uma interface pouco convencional porém intuitiva, permitindo que se “passeie” pelo passado de pastas e aplicativos. Da mesma maneira, é possivel usar o Spotlght para buscar arquivos, mesmo dentro do Time Machine. Até agora ainda não testei o Time Machine, pois ainda não comprei um HD respeitavel para utilizá-lo. Pretendo comprar um HD com conexões USB e Firewire, de pelo menos 500 Gb. Pelo que li, a primeira rodada de backup, naturalmente, demora várias horas, porém após isto, o backup é incremental e transparente para o usuário.

Back to My Mac

Esta opcão possibilita que o usuário tenha um controle muito melhor sobre suas outras máquinas na rede. Por exemplo, é possível agora conectar-se ao computador do trabalho através do Finder, explorar arquivos compartilhados, ou diretamente controlar a máquina remota através de compartilhamento de tela.

Minúcias, minúcias

O que comentei acima são realmente as novidades mais evidentes e mais comentadas do novo sistema. Mas o que não se nota são as pequenas melhorias em inúmeros aspectos do Mac OS. Por exemplo, o Spotlight (sistema de busca de arquivos e aplicativos) agora seleciona automaticamente o primeiro resultado da busca, o mais relevante, assim com um simples “enter” o usuário aciona o resultado mais relevante. São estes pequenas, porém importantes refinamentos que proporcionam uma experiência superior.

Performance

Talvez o que mais me preocupe sempre que faço um upgrade de sistema operacional (em qualquer plataforma) é se o desempenho da minha máquina vai ser comprometido, pois naturalmente, com novos sistemas, mais recursos de máquina serão necessários. Não posso comentar sobre números específicos sobre performance no novo sistema versus o anterior, porém minha impressão inicial é uma equivalência no uso.

Decepções

Uma das pequenas decepções é o fato da Apple ter decidido, na última hora, retirar a possibilidade do Time Machine utilizar um disco rígido conectado ao roteador da Apple (Airport Expresss), muito menos outros volumes na rede. O único jeito atualmente do Time Machine funcionar com backup na rede é conectar a outro computador rodando Leopard com um HD externo ligado diretamente via USB ou Firewire. Isto provavelmente foi resultado de problemas técnicos que não puderam ser consertados a tempo para o lançamento, e talvez isto seja resolvido com futuros patches no sistema.

Adendo: ( contribuição do leitor Diego Souto )

soholine01

Eu fui um dos "fanboys" a enfrentar a chuva, para pegar o OS  e levar uma camiseta de brinde. O mau tempo desanimou muitos de irem buscar na loja, mesmo assim havia umas 350 pessoas e um fila que se estendeu por um bloco.

A lojo do Soho contou com um palestra de um dos programdores do Leopard em seu auditorio.

emApple e Mac Artigo Software

Reino Unido não gosta da “estratégia educacional” da Microsoft

Por em 26 de outubro de 2007

A Microsoft permite que se usem seus softwares em qualquer quantidade em laboratórios, e até distribuam cópias oficiais de seus produtos em instituições de ensino de nível técnico e superior, mediante um acordo. Quem não sabia disso ficou sabendo depois do artigo do Dennes, ítem 6, e até eu que não gosto vou ver se garanto a minha. Ela também tem um programa deste tipo voltado a escolas de Ensino Fundamental e Médio que inclui o Vista e o Office, mas parece que no Reino Unido deu bode na “estratégia educacional” da Microsoft.

O governo do país diz que o acordo feito com a empresa de Redmond não é claro quanto a casos em que a instituição queira encerrar seu contrato, e também não permite que as escolas obtenham uma licença definitiva, somente sob um pagamento realizado periodicamente. Esse tipo de licenciamento permite que os softwares estejam sempre atualizados, mas segundo o governo do Reino Unido, nem sempre há uma necessidade de se realizar um upgrade. Além disso, também há alguns pequenos entraves, como por exemplo a compatibilidade com arquivos ODF, e melhor interoperabilidade entre softwares da própria Microsoft.

UPDATE: O Dennes explica em detalhes as diferenças entre os licenciamentos de software da Microsoft feitos através do MSDN AA e do School Agreement. Veja aqui.

Fonte: Ars Technica

emIndústria

PES 2008 tropeçando no PS3

Por em 26 de outubro de 2007

Pelo jeito não é só a EA que está tendo problemas com jogos de esportes no PS3. Quem tem que se explicar agora é a Konami e seu recém lançado Pro Evolution Soccer 2008. Além do jogo possuir um framerate inferior a versão do Xbox 360, o problema maior está acontecendo quando se tenta jogar uma partida online. Relatos dão conta de que é praticamente impossível jogar devido ao lag, fazendo com que a bola fique incontrolável e os jogadores sumam e reapareçam aleatóriamente.

Ao conectar o jogo na web, uma mensagem aparece dizendo que problemas na rede poderão afetar a jogabilidade e que a empresa está fazendo o possível para sanar o problema. Os jogadores também estão reclamando de muito slowdown, mesmo nas partidas offline.

É! Parece que o console da Sony não está se dando muito bem com os jogos de esporte e mesmo que você pense que é “apenas um gênero”, jogos esportivos estão sempre encabeçando as listas de vendas nos Estados Unidos e conheço muita gente que comprou um PS2 apenas para jogar Winning Eleven, ou seja, pelo menos aqui no Brasil isso pode influenciar na hora de investir em um console da nova geração.

[via Pro-G]

emGames

Robô capaz de interpretar linguagem corporal

Por em 26 de outubro de 2007

nonverbal-robot_26102007.jpgPesquisadores do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação no Japão desenvolveram um robô capaz de ler, armazenar, interpretar e responder a linguagem corporal. Só para avaliarmos o impacto: nossa comunicação no dia-a-dia, sem que percebamos, é realizada 80% por gestos e expressões faciais.

Através desta capacidade, por exemplo, a comunicação com crianças que ainda não dominem a fala seria possível ou, quem sabe, com surdo-mudos. Vale lembrar que este tipo de linguagem tem um forte apelo cultural e social e, dedução minha, o bichinho teria que ser treinado em mais dialetos doque C3PO para funcionar 100%.




Fonte: Ubergizmo





emMiscelâneas

O visitante

Por em 26 de outubro de 2007

Jogos em flash onde você deve clicar em alguma coisa para prosseguir, ô coisinha viciante! Em The Visitor, você controlará um alien-gosma-verme que caiu na Terra e deve entrar no corpo de alguns seres para adquirir suas característica e conseguir prosseguir no jogo. A qualidade da animação não é lá grandes coisas, mas o jogo diverte devido a sua bizarrice.

Jogue, nem que seja até a parte do gato. Repare também que o jogo possui dois finais, um bom e um ruim.

[via Kotaku]

emGames

É a vez do WiMax: Cisco compra Navini por US$ 330 milhões

Por em 25 de outubro de 2007

Uma grande vitória para as empresas que apostaram no Worldwide Interoperability for Microwave Access (WiMax). A Cisco fechou a compra da Navini, uma empresa especializada em produzir equipamentos (antenas, modems, etc) e software para fazer uso da tecnologia. Com isso a Cisco estará entrando de sola no mercado de infraestrutura sem fio de grandes distâncias.

Ao contrário de um hotspot wireless (802.11a,b,g) que não passa de algumas centenas de metros, o WiMax pode atingir distâncias de dezenas de quilômetros.

Nominalmente, é possível transmitir e receber dados com banda de 70 Mbps a uma distância de 50 km. Mas isso, é claro, em condições perfeitas de tempo, sem obstáculos. Ainda assim, em regiões de difícil acesso e onde uma infraestrutura de cabos seria muito custosa, o WiMax parece atender perfeitamente. A velocidade diminui de acordo com a distância e as dificuldades do sinal chegar corretamente.

E são mercados como China e Índia atraíram a Cisco, que em 2004 não demonstrou interesse na tecnologia. Mas com milhões de consumidores e cada vez mais necessidade no tráfego de dados em alta velocidade, tudo mudou de figura. E porque não, o Brasil, com essa vastidão territorial e locais remotos onde Internet ainda é coisa de ficção científica. Para se ter idéia de uso prático, ela foi usada em áreas de desastre como Nova orleans, após o Katrina e em Aceh, depois da tsunami. Como a infraestrutura de comunicações é a primeira a ser afetada, uma base móvel pode reestabelecer a comunicação com o mundo em grandes distâncias e facilitar os trabalhos de resgate e reconstrução.

Essa notícia é dada apenas alguns meses depois do protocolo 802.16g ser aprovado pela IEEE. Existem várias diferenças fundamentais entre o WiMax e o WiFi, como o Quality of Service (QoS), mas fogem do escopo desse artigo. Os links possuem detalhes técnicos para os interessados.

A America Latina, pasmem, não está excluída e somos um grande alvo mercado. Em 2008, o WiMax Forum, entitade certificadora dos fabricantes, para garantir o atendimento as normas e protocolos, fará um congresso no Rio de Janeiro, para toda a América Latina. Pode ter certeza que o MeioBit vai estar lá para trazer as novidades.

Fonte: ComputerWire via Yahoo news

emArtigo Hardware Indústria Internet