Digital Drops Blog de Brinquedo

Cachorros-traíra farejam DVDs piratas

Por em 30 de agosto de 2007 - 11 Comentários

meiobit-cao.jpgMelhor amigo do homem se o homem em questão não piratear filmes, pelo visto.

Lucky e Flo são dois labradores treinados para farejam CDs e DVDs ilegais, e aprenderam direitinho. Na Malásia eles ajudaram a identificar uma operação ilegal onde apreenderam 1.9 milhões de DVDs, três máquinas duplicadoras de DVDs e 97 gravadores de CD, em um valor total de 6 milhões de dólares. 26 piratas foram presos por violação de copyright.

Os piratas da Malásia ficaram tão irritados que colocaram a cabeça dos cachorros a prêmio. US$26.000.

Agora de volta aos EUA, a versão canina de Martin Riggs e Roger Murtaugh já prendeu 3 piratas responsável por um grande estoque de filmes em Nova York.

Quanto tempo até essa história virar um filme de Sessão da Tarde?

Fonte: Starpulse

emIndústria

Como ganhar dinheiro com vídeo de celular sem ser uma operadora

Por em 30 de agosto de 2007 - 32 Comentários

meiobit-claro.jpg

Até agora a lógica era que somente operadoras ganhavam dinheiro quando alguém assistia um vídeo no celular. Mas isso mudou. O conteúdo está se tornando importante e desejado a ponto de valer um bom dinheiro. Nós, geradores, precisamos ser seduzidos para disponibilizar nosso conteúdo em um determinado portal, e nada mais sedutor do que dinheiro.

Eu diria que é uma revolução, uma quebra de paradigma, pois o básico da “condição” de videomaker é que o sujeito não faz dinheiro com sua “arte”, mas com essa iniciativa da Claro a possibilidade de faturar um trocado se torna real. A idéia é simples, e por isso ninguém havia tentado antes: Você faz um vídeo de até 30 segundos, sobe pro site da Claro, seu vídeo é disponibilizado, e cada vez que ele for baixado em um celular, são R$0,10 que entram na sua conta.

“Ah, dez centavos? Que merreca!”

Então eu pergunto: Quanto o YouTube te paga mesmo? É, eu sei. Nada. Sem mais perguntas, meritíssimo. Denny Crane.

Não é dificil. Peguemos este vídeo que fiz da Mari Alexandre, em uma feira de Tunning em SP. (sim, Cardoso em feira de Tunning e perto da Mari Alexandre é falha na Matrix, mas acontece). São 29.793 exibições. Se eu tivesse subido o vídeo no programa da Claro, e feito um bom trabalho de convencimento, bem… 29.793 * 0,10 = R$2.973,00, sendo que com R$20,00 você já pode resgatar a grana. Em grana mesmo, nada de créditos, conchinhas ou vale-celular-caríssimo. Como a Claro tem 26 milhões de clientes, os números trabalham a favor de… bem… de todo mundo.

Os vídeos são divulgados no site da Claro Idéias, o que dá mais visibilidade ainda. Ah, para incentivar os melhores vídeos concorrerão a uma viagem para Londres.

Agora o melhor da história: Se você for cliente Claro, e enviar o vídeo pelo celular, você NÃO PAGA O ENVIO. (é bom ler regulamento, né?) Enviando via MMS para o número “123” a transmissão é di grátis.

Junte isso ao movimento de Jornalismo Cidadão, à criatividade normal do brasileiro e a falta do que fazer que gera vídeos sensacionais como “As Árveres somos nozes” e temos um pacote vencedor. Não duvido que logo tenhamos videomakers profissionais vivendo só de sua criatividade. Quer tentar ser o primeiro ProVideoMaker brasileiro? A porta da Claro está aberta.

Faça como o cliente do post patrocinado acima. Anuncie no MeioBit.


emCelular Fotografia Publicidade

Jogadores usam MMORPG para fazer amizades

Por em 30 de agosto de 2007 - 37 Comentários

escrevi uma vez que os MMORPGs não são a minha praia. Não que eu ache os jogos deste estilo mal feitos (embora muitos sejam) ou que eu ignore a diversão por eles proporcionada, mas o fato é que até hoje não consegui virar um jogador compulsivo de RPGs online.

De qualquer forma, a Nottingham Trent University realizou uma pesquisa com mil jogadores e o resultado mostrou que os MMO são ótimos lugares para se fazer amizades e em alguns casos até começar um relacionamento.

Segundo a pesquisa, quase metade dos jogadores que fazem amizade através dos games acabam se conhecendo na vida real e 10% acabam tendo um “relacionamento físico”. O resultado diz também que o tempo médio jogado é de 22,85h por semana.

Outros dados interessantes são:

  • 30% se sentem atraídos por outros jogadores
  • 40% preferem discutir problemas pessoais com jogadores ao invés de “pessoas reais”
  • Quase 1/3 dos jogadores disseram que podem ser “mais eles mesmos” nos jogos do que na vida real
  • 50% disseram que seu jogo preferido é o World of Warcraft

É óbvio que a maioria dos dados revelados já são de conhecimento dos jogadores de games online, mas é interessante pelo fato de que desmistifica um pouco a história de que gamers são seres anti-sociais e que vivem em uma caverna.

A pesquisa será publicada na revista CyberPsychology and Behavior.

World of Warcraft

[via GameDaily]

emGames

Projetos Web 2.0 no Brasil (Parte 2)

Por em 30 de agosto de 2007 - 8 Comentários



Esse é o segundo post da série Projetos Web 2.0 no Brasil. O objetivo é divulgar e estimular iniciativas desenvolvidas por brasileiros que tornem a Web cada vez mais dinâmica e colaborativa. Conforme mencionado na primeira parte da série, seguem mais três serviços:

4. O Spesa é uma aplicação de gerenciamento de finanças pessoais que tem uma interface muito agradável e uma usabilidade perfeita. Algumas deficiências da versão atual, como a ausência de relatórios e o suporte a múltiplas contas, foram comentadas anteriormente, mas a equipe do Spesa já avisou que a versão que está no forno vai eliminar essas limitações. Vamos aguardar!

5. O Wasabi é uma rede social que agrega (via RSS) o conteúdo gerado pelos usuários em outros sites (como Flickr e Del.icio.us). Dessa forma, é possível acompanhar de forma centralizada todo o conteúdo que é gerado pelos seus amigos. O Danilo Mendes comentou no BlogCamp 2007 que uma nova versão está próxima de ser lançada com muitas novidades.

6. O Gozub é uma aplicação de micro-blogging. Quando comparado ao Twitter, percebe-se uma grande semelhança entre as funcionalidades disponíveis e o design. Porém, o Gozub tem uma vantagem sobre o Twitter: fala português! :)

Cenas do próximo capítulo: esyURL, BusOnline e Tall Eye. Mandem mais sugestões de serviços que devem aparecer na lista…

emInternet Web 2.0

Projetos Web 2.0 no Brasil (Parte 1)

Por em 29 de agosto de 2007 - 11 Comentários

Há alguns dias, eu postei sobre como o mundo (principalmente, os Estados Unidos) está se mobilizando para aproveitar a onda da Web 2.0 e criar novos produtos e negócios baseados em um modelo colaborativo. Eu acredito que os brasileiros poderiam aproveitar melhor o momento favorável, usando a criatividade, que lhes é peculiar, para fazer acontecer!

Nessa série de artigos, sem quantidade pré-definida de partes, vou comentar sobre algumas iniciativas que estão surgindo pelo país. Espero que sejam muitas!

1. O mobbbi é um novo serviço que mescla guias de entretenimento e redes sociais. O projeto não está aberto ao público, mas promete trazer informações diversificadas para os usuários: dicas de bares e restaurantes, orientações de como preparar bebidas ou de como atar nós em gravatas. Vamos aguardar mais notícias da equipe do mobbi, pois a idéia é boa!

2. O mostrips é um projeto que está sendo desenvolvido dentro do C.E.S.A.R. Mostrips é
uma rede social que permite ao usuário contar uma história, com imagens e texto, e em seguida enviá-la para o celular. Já recebeu uma menção internacional no blog Mashable, mas ainda tem poucos usuários efetivamente usando o serviço. Experimentem!

3. O Vá de Metrô é um serviço muito útil para os moradores de São Paulo, pois permite localizar pontos turísticos e comerciais em um mapa que mostra as linhas e as estações do metrô. Agora, andar de metrô ficou mais fácil!



Na próxima parte dessa série, vamos comentar sobre o Spesa, o Wasabi e o Gozub. Sugira outros serviços Web 2.0 desenvolvidos no Brasil que você gostaria de ver nessa série.

emWeb 2.0

Trilha de Zelda orquestrada

Por em 29 de agosto de 2007 - 18 Comentários

Há muitos anos a série The Legend of Zelda é um dos maiores ícones dos videogames. Criada pelo mestre Shigeru Miyamoto, a franquia possui uma das mais belas trilhas sonoras já feitas e foi composta por Koji Kondo.

No vídeo abaixo você confere uma das mais belas interpretações de algumas músicas dos jogos da série. Já perdi até as contas de quantas vezes já assisti este vídeo.

E preparem-se, quem quiser assistir esta interpretação ao vivo, vem aí a Video Games Live Brasil, com apresentações em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, nos dias 16, 23 e 30 de setembro, respectivamente.

emGames

Adolescente (muito) idiota quase ganha prêmio Darwin via Microsoft

Por em 29 de agosto de 2007 - 42 Comentários

meiobit-darwin.jpgO Prêmio Darwin é dado aos idiotas que colaboram com o aprimoramento do patrimônio genético humano, removendo seus genes do mesmo, por meio de morte causada por estupidez, ou esterilidade oriunda da mesma estupidez. Uma das regras é que o candidato não pode ter se reproduzido antes de realizar o feito que o indique ao prêmio.

Com 14 anos e gamer, é seguro dizer que o DNA deste sujeitinho não deve ter se espalhado para muito além das cortinas do banheiro, qualificando-o na primeira exigência. Então basta um último passo, mas não foi dessa vez. Ele não morreu, por pouco.

O ser ausente de neurônios estava reclamando de seu XBox 360, que resetava a cada 5 minutos. Concluindo que era superaquecimento, procurou um um método prático para resolver o problema. Nosso candidato a McGyver embrulhou a fonte do XBox em plástico, “vedou” com fita adesiva e mergulhou em uma bacia com água. A fonte, claro, estava ligada. Segundo a mãe, ele achou essa dica genial na Internet.

Quando a mãe da criatura voltou, ele estava desacordado, deitado no chão, com queimaduras no pé e na mão direita. (diga adeus ao lazer, kid)

Levado para o hospital, passou a noite em observação.

A parte divertida é que não só aposto que a mãe dessa cavalgadura vai querer processar a Microsoft, como os Fanboys vão dar um jeito que concluir que sim, Bill Gates É culpado pela idéia genial (mas de execução desastrada e final desapontador) do suicida teen.

Quando ao Prêmio Darwin, acho que ele merece ao menos uma Menção Honrosa.

Fonte: Fake Steve Jobs

emGames Hardware