Digital Drops Blog de Brinquedo

Jesuítas invadindo o Second Life

Por em 30 de julho de 2007

meiobit-godjesus.jpg

Calma. Não precisa desconectar o seu priminho da Internet, nem fechar a porta do seu cyber-apartamento dizendo “não estou em casa”. Não é mais um caso de padres tarados ou pregadores irritantes. Estamos falando de Jesuítas, os Jedi do catolicismo.

Em um artigo na revista La Civilta Cattolica entitulado “Second Life: O Desejo de uma ‘outra vida´”, Antonio Spadaro faz a melhor resenha que já vi sobre o tema. Esqueça caça às bruxas, esqueça discursos “Second Life é coisa do demônio”.

“Não é possível fechar os olhos para este fenômeno ou correr para julgá-lo. Ele precisa ser entendido, e o melhor meio de entendê-lo é entrar nele”

Explicando desde o básico dos videogames, até termos como MMORPG e Machinima, ele passa por temas como instruções básicas, a economia do Second Life, iniciativas de Arte e Cultura, relações de amizade, parceria e, claro, sexo.

Na parte entitulada “Há (cyber) espaço para Deus?” o autor descreve o ecumenismo do ambiente, com templos das mais variadas religiões, inclusive uma réplica da catedral de Notre-Dame. Ele também investiga a validade da pregação dentro do ambiente virtual.

“O quê significa rezar no Second Life? É possível? Segue o testemunho de um muçulmano sueco, Muhammed Yussif Widhe: Eu coloco meu avatar em posição para rezar ao mesmo tempo em que rezo. A minha oração de verdade é válida e a minha oração online é simbólica”


O Second Life é tratado não como um ambiente “falso”, mas como um ambiente que pode ser na verdade até mais sincero que o mundo real, visto que as inibições e convenções sociais normais não se aplicam aos avatares. Mesmo assim, como o Second Life é uma metáfora para o mundo real, a necessidade de uma estrutura de aconselhamento espiritual é igualmente presente.

O autor chega a citar Snowcrash, o excelente livro de Neal Stephenson, uma das bíblias (sem trocadilho) do movimento cyberpunk.

Seria MUITO BOM se alguém traduzisse o texto completo. Serve para mostrar o Second Life como uma iniciativa legal, sem ser um antro maligno de satã, mostra como se escreve um artigo de verdade, com pesquisa, bibliografia, etc, e mostra um dos motivos da Igreja Católica estar aí firme e forte, depois de quase 2000 anos: A qualidade de seus quadros, principalmente os jesuítas, que sempre contaram com excelentes astrônomos e cientistas entre eles.

Via: Reuters e La Civilta Cattolica

emInternet

Novo sistema operacional para carros

Por em 30 de julho de 2007

meiobit-kitt.jpg

Um consórcio de 10 fabricantes de carros, patrocinados pelo governo japonês vai receber um financiamento para desenvolver um sistema operacional comum, que será utilizado para integrar toda a eletrônica embarcada, de CD Players ao controle de injeção eletrônica e o capacitor de fluxo, dependendo do modelo.

Um aporte inicial de 8.4 milhões de dólares dará início ao projeto, em 2008. A idéia é ter um protótipo no final de 2009 e chegar ao mercado em 5 ou 10 anos.

O mercado mundial de sistemas operacionais embarcados é dominado (70%) pelo OSEK-VDX (Open Systems and their interfaces for the Electronics in Motor vehicles) , desenvolvido por um consórcio liderado pela Bosch. Desenvolvido como um sistema operacional real time, o OSEK roda até em microcontroladores de 8 bits, embora seja um produto bem complexo, em sua versão 2.2.3.

Para quem tem tempo e dinheiro sobrando, há o OPEN OSEK, uma implementação open-source (LGPL) baseada nas especificações disponíveis no site da OSEK-VDX. Quem quiser adaptar aquela piadinha “se carros fossem como sistemas operacionais“, fique à vontade.

A iniciativa japonesa não é nenhum arroubo nacionalista, é uma questão de necessidade. O OSEK foi fundado em 1993, a eletrônica embarcada na época era mínima. Hoje em dia alguns modelos de automóveis apresentam mais de 100 dispositivos eletrônicos diferentes. Todos devem ser comunicar, o funcionamento de um é dependente do outro, e as técnicas de scheduling que funcionavam nos anos 90 não são suficientes para os requisitos de hoje. A BMW, a DaimlerChrysler e outros também estão trabalhando em um projeto semelhante, com protótipo previsto para 2008.

Fonte: Daily Yomiuri

emIndústria Software

Readyboost funciona mesmo?

Por em 30 de julho de 2007

O Windows Vista tem uma funcionalidade que parece genial: aumentar a “performance” do sistema, sem acrescentar memória RAM. A idéia é adicionar um “pendrive” ou cartão SD e utilizá-lo como “cache”. O nome é Readyboost.

Faz sentido já que o arquivo de troca, no HD, é limitado pela velocidade deste… o que se torna crônico em laptops com discos de 4200 rpm, por exemplo e piora consideravelmente para arquivos mínusculos, fora de sequência.

O primeiro problema é que o pessoal confunde essa funcionalidade com “acréscimo de RAM”. Colocar um pendrive de 1GB não vai fazer seu sistema ter mais 1GB de memória disponível. O que o Vista faz é utilizar essa memória “extra” para guardar arquivos pequenos na cache. Grandes arquivos sequenciais são mais rapidamente acessados do HD e o Readyboost não toca neles.

Outra confusão comum: o limite é de 4GB, já que o sistema de arquivos utilizado nos cartões é FAT32. De nada adiantam os novos pendrives de 32GB…

Para finalizar, a pergunta de um milhão de dólares: funciona? Bem, a Microsoft recomenda uma relação de 1:1, ou seja: para cada MB de RAM, você precisa de um MB no pendrive. Infelizmente, como não tenho um pendrive de 2GB, tive que testar com 512MB e, neste caso, não houve nenhuma diferença. Aliás, o sistema me pareceu ligeiramente mais lento, mas nada que pudesse ser mensurável.

Se você pretende ativar essa funcionalidade do seu Vista, dê uma lida antes na FAQ.

emHardware Indústria

AMD versus Intel: lucros e perdas.

Por em 30 de julho de 2007

Nesta última semana, várias empresas divulgaram os resultados financeiros do segundo trimestre. A Intel, com faturamento de US$ 8,7 bilhões, teve lucro líquido de US$ 1,3 bi. Nada mal, mesmo considerando a queda de 22% em relação ao primeiro trimestre do ano.

Já a AMD teve um faturamento recorde de US$ 1,38 bilhão, com um prejuízo líquido de US$ 600 mi.

A Intel tem em seu “roadmap” os Penryn, que são a evolução natural dos Core 2, com 6MB de “cache” L2 e dois núcleos. Com melhoria na performance de instruções SSE4 e suportando um FSB de 1,333 GHz ( 1,666 GHz nas versões para servidores ), ele vai pavimentar a estrada até seu sucessor, em 2008/9: Nehalem. Sai o FSB e entra um barramento serial. Pode vir com um gerenciador de memória integrado e com uma GPU. Qualquer similaridade com a concorrência não é mera coincidência.

[via Dailytech]

emIndústria

Celular que salva vidas — e nem é o iPhone

Por em 29 de julho de 2007

meiobit-jesusphone.jpg

Dado o hype envolvido, bastaria um iPhone por perto para curar o câncer, ressuscitar os mortos, alimentar os famintos e trazer a pessoa amada em três dias.

Infelizmente o aparelho não está sendo vendido na Argentina, nem em Buenos Aires, muito menos no Policlinico Juan D. Peron, da pequena cidade de Miracema do Norte Villa Mercedes, onde Leandro Molina estava sendo operado de apendicite.

As luzes se apagaram, o gerador do hospital não funcionou, e a equipe ficou sem ter o que fazer, até que o irmão de Leandro teve uma idéia: recolheu celulares de pessoas no corredor e usou-os para iluminar a área do procedimento, permitindo que a cirurgia fosse finalizada.

A família do paciente diz que ficaram sem luz por uma hora, a direção do hospital afirma que foram somente 20 minutos.

meiobit-scrubs.jpg

Sobre a estranha situação dos geradores não terem entrado em ação, e ainda por cima não haver uma porcaria de uma lanterna em todo o hospital, ou mesmo aquelas luzes de emergência que custam R$ 30 em qualquer loja de quinquilharias da Santa Ifigênia, não há qualquer informação.

Tentamos contatar o responsável pela área de manutenção do hospital (mostrado na foto ao lado) mas ele se recusou a prestar declarações.

Fonte: Reuters.

emCelular Mundo Estranho

Facebook: o que há de especial ?

Por em 29 de julho de 2007

Em alguns blogs que leio só se fala nisso: Facebook, o tal site de social networking. Trata-se de um Orkut melhorado, com os mesmos elementos de toda rede social que se preze: perfis, convide seus “amigos”, poste o que está fazendo, seus projetos, fotos, vídeos, enfim. Resolvi entrar para testar o serviço, ver o que haveria de tão especial neste “novo” conceito.

O Facebook era fechado, sendo oferecido somente para estudantes secundários e universitários nos EUA, o que o tornou um fenômeno dentro destas instituições. Ao mesmo tempo, este “isolamento” permitia uma exclusividade, assim realmente somente as comunidades acadêmicas participavam, e montavam suas “redes” de alunos. Depois de algum tempo (em setembro de 2006), com a popularização do serviço, resolveram liberar o acesso para todos, e o tráfego cresceu substancialmente.

O Robert Scoble, uber-blogger, comenta que o Facebook é o novo Rolodex, onde as pessoas agregam suas conexões de negócios. Claro, pode até ser que funcione para ele, mas realmente convidar cada um de seus contatos para participar parece um pouco extremo.

Após usar o serviço por alguns dias, convidei alguns contatos que estavam já inscritos e verifiquei se havia algo que poderia ser de valia para mim. Não vi absolutamente nada que valesse a pena manter ali (meu perfil no facebook). Faço tudo que preciso via e-mail, tenho um perfil no LinkedIn (que também uso pouco), e creio que o Facebook não passe do novo hype do momento.

emSem categoria

Escreve que eu te leio ( IX )

Por em 29 de julho de 2007

Olá, pessoal. Mais uma coluna “Escreve que eu te leio”. Aliás, acho que a última… o motivo é simples: não há duvidas! Essa quinzena foi marcada por emails nonsense… apenas uma dúvida “de verdade”! Vejam se vale a pena continuar:


Baterias explosivas

José Ariberto: “Li uma matéria na Internet, sobre as baterias dos Lap Tops Toshiba, informando que seriam trocadas as fabricadas pela SONY, por estar provocando curto-circuito com faiscas. Adquiri um LapTop Satellite U205-S5034, em dezembro/2006 e gostaria de saber como devo proceder?

Opa! Esse não é nonsense! José, eu também fiquei preocupado com mais um “recall” de baterias. Mas, segundo o site da Toshiba, apenas os modelos Satellite A100, A105 e Tecra foram afetados. No entanto, um boletim anterior previa, sim, o seu modelo.

Faça o seguinte: baixe este aplicativo. Ele vai dizer se sua bateria precisa ou não ser trocada. Em caso afirmativo, procure a assistência da Toshiba.


The power to be your best

Samuel: “GOSTARIA DE SABER ONDE COMPRAR A TAMPA DO COMPARTIMENTO DE PILHAS DA CÂMERA VIVICAM, MODELO 3625.

Samuel, troque de câmera. E pra quem não entendeu o título: dê uma olhada aqui.


VoIP

William: “Somos uma empresa, que inicia sua atuação na área de telefonia VOIP, e buscamos empresas que atuem na área de banda larga, para consequentemente utilizarmos o serviço no ato da implantação do nosso sistema junto a empresas em Nossa Região.
Nossa empresa busca soluções de banda larga, para independermos de serviços ora contratados pelas empresas foco de nossos serviços, em nossa região, para a partir daí, efetivarmos o sistema VOIP em cada uma delas.

Depois dessa, estamos pensando seriamente em vender pacotes de acesso via fibra óptica aos nossos leitores. De brinde, vai um manual de redação e estilo.


Quem sois vós?

Luana: “BOA TARDE ! VENHO POR MEIO DESTA SOLICITAR UM PROSPECTO DA EMPRESA, SE POSSIVEL ENCAMINHAR VIA E-MAIL.”

Bem, encaminhar como carta registrada seria mesmo impossível, né, Lu? Afinal, você não mandou o endereço…


Palavrinha mágica

Fábio: “comprei um dvd e não consigo entrar em contato com a assistência técnica no 08002854505 passe um telefona para que eu possa fazer contato

Sem as palavrinhas mágicas, Fábio, nada feito.


Nonsense total

Aldo: “Boa Tarde, envio o presente e-mail para soliciatr o envio de 2ª via de boleto de cobrança via e-mail, pois a empresa não está debitando a cobrança em conta corrente. Favor enviar o solicitado para não sermos mais uma vez prejudicados e termos nossa internet cortada.”

É por essas e por outras que acho que devíamos cobrar pelo conteúdo.


Nonsense total II

Giancarlo: “Prezados Senhores. Recebi nesta data reclamação do síndico do meu prédio que a instalação que os senhores fizeram está totalmente em desacardo com as normas de segurança. Para minha surpresa descobri que dos vários assinantes que tinha no prédio, só resta eu. Peço providências urgentes pois, ao contrário serei obrigado a cancelas minha ssinatura

Cancelas mêssss… cancela sua assinatura do Meio Bit ( que, como disse, deveria ser cobrada ) e assina este aqui.

emInternet Miscelâneas