Digital Drops Blog de Brinquedo

Pirataria: Brasil não está mais na lista principal

Por em 30 de abril de 2007

Enquanto na China a associação de direitos autorais
culpa
os EUA
pela pirataria desenfreada, uma nova lista feita pelo governo
americano retira o Brasil dos países mais problemáticos. A lista inclui
Rússia, China, Argentina, Chile, Egito, Índia, Israel, Líbano, Tailândia,
Turquia, Ucrânia e Venezuela.

O Brasil saiu da lista de países que causam preocupação prioritária para os
que são apenas monitorados, devido a melhorias apresentadas. Essa revelação é
no mínimo surpreendente pois no começo deste ano
a
OMC colocou o Brasil no 4o. lugar
entre os países com pior combate à
pirataria. O que está acontecendo?

[via
Forbes]

emIndústria

Casamento gay entre Hobbits e Anões? Haja anel, Mr Frodo

Por em 30 de abril de 2007

Os produtores do Lord of The Rings: Shadows of Angmar, o MMORPG do Senhor dos Anéis, atualmente em beta, desistiram de incluir a opção de casamento online. A idéia era interessante, mas foi complicada pela possibilidade de casamentos inter-raciais E do mesmo sexo.

Um Hobbit pode se casar com um Anão? E um Elfo, pode se casar com um Orc? E se for outro Elfo? E se o Elfo for transsexual, mudar de sexo e depois descobrir que na verdade é uma Elfa lésbica? Duas mulheres de Roham podem iniciar um clã?

Se no mundo real isso já dá trabalho, com uma espécie só, imagine nesses mundos de fantasia. A idéia foi colocada de lado, talvez volte na versão final do jogo, mas não é prioridade.

Alguns gamers não gostaram, pois o mundo online seria um espaço livre de homofobia e da maioria dos preconceitos, onde muita gente sairia do armário, durante o jogo. Por outro lado a comunidade não quer chamar muito a atenção, com medo das produtoras usarem o público potencial gay como alvo de personagens estereotipados, algo como Doom: Clodovil Edition ou Sebastian Theft Auto.

Fontes: TheInquirer, Salon, GayGamer.net

emGames

O Linux já selecionou melhor suas amizades

Por em 30 de abril de 2007

Uma velha piada dizia que não é que o Linux não fosse user friendly, ele apenas selecionava as amizades. É verdade. No tempo dos Slackwares, onde o X era completamente opcional, era difícil achar um fanboy sem-noção, justamente pela dificuldade. Mesmo online, com os BBSs, os novatos não eram realmente novatos, pois para chegar onde chegaram tiveram que ralar bastante com configurações, modems, etc.

Hoje não é mais assim. Esse pinguim/Paris Hilton está topando qualquer um.  O nível dos usuários vem caindo muito, pela facilidade que é utilizar os sistemas modernos. A comunidade ortodoxa critica o Ubuntu e o Suse justamente por causa disso. Não deixam de ter uma certa razão.

Exemplo? Neste link da Amazon um canalha, que não está fazendo nada ilegal, vende Ubuntu. Por US$1,99, mais US$5,98 de frete. Sendo que ele só precisa colocar o endereço do comprador em http://shipit.ubuntu.com e o pessoal da Canonical cuida do envio.

O cara tem 798 mensagens de feedback, com 98,2% de mensagens positivas. O pessoal agradece, diz que chegou rápido, etc.

Essa gente BURRA tem algo a contribuir? Se o Linux é um produto comunitário, esse pessoal é só peso morto. Alguém incapaz de LER um website ou fazer uma busca no Google antes de colocar seu cartão na Amazon e gastar quase $10 no máximo serve como reserva ambulante de carbono, ou fonte de órgãos para doação compulsória.

Fonte: Cybernet

emLinux

Esqueça o joystick. Use a Força

Por em 30 de abril de 2007

No De Volta para o Futuro 2 quando Marty mcFly vai demonstrar uma máquina de arcade para dois garotos, eles reclamam. “Você tem que usar as mãos? Isso é pra crianças!”.

Pelo visto o filme foi profético. Ano que vem serão lançados vários brinquedos usando biofeedback, onde através de sensores suas ondas cerebrais serão analizadas e utilizadas para controlar o desenrolar dos jogos.

Inicialmente teremos modelos simples, como um Darth Vader associado com um sensor sem fio desenvolvido pera NeuroSky. Dotado de um sensor, identifica níveis de concentração. Quanto mais concentrado o jogador, mais o sabre de luz brilha. Se ele se distrair, o bicho apaga.

A Emotiv Systems desenvolveu um headset com 18 sensores que além de detectar estado emocional básico e concentração, também detecta ondas cerebrais indicando sorrisos, piscadas de olho, risos, pensamentos conscientes e emoções inconscientes. Pretendem ter um produto nas lojas ano que vem, mas o protótipo já funciona em Wiis, PS3 e XBox 360.

Eu já disse que no dia que sair um jogo de Star Wars para o Wii vou correr para comprar um, não importa o ágio. Se sair um com essa tecnologia? Céus. Imagine, você em um jogo de Star Wars, sabre pra cá, sabre pra lá, aparece um inimigo, você só se concentra e atira o stormtrooper #thx1138 direto na parede. Só olhando. EU QUERO!

Para quem não quer esperar. empresas como a CyberLearning Technologies estão com linhas de produtos prontos para uso, associando videogames comuns, como XBOXes e PS2s com biofeedback neural. Não são tão avançados quanto os equipamentos da Emotiv, mas fazem sucesso em hospitais e consultórios, ajudando no tratamento de crianças do Déficit de Atenção, entre outras patologias.

Fonte: Cruchgear

emGames

Pirataria na China: Tem culpa EUA?

Por em 30 de abril de 2007

Segundo a China um dos culpados pela pirataria de filmes no país são os EUA, que dificultam a distribuição de conteúdo digital no país.

“é muito difícil para os sites chineses adquirir autorização para distribuir filmes americanos, pois devem passar por um longo e complicado processo”

Diz a (não ria) União de Direitos Autorais da Associação Chinesa da Internet.

Então. vejamos se entendi: Um dos países que mais pratica pirataria no mundo, só perdendo para a 25DeMarçolândia e para a Camelódria, quer acesso rápido e desburocratizado a filmes em formato digital, online?

Hollywood, colabore. Mande logo os ISOs com legendas em mandarim, pra facilitar a vida dos duplicadores.

Fonte: Folha

emIndústria

Halo 2. Vista vs. Xbox

Por em 30 de abril de 2007

Adimito que nunca fui muito fã de HALO, mas tenho que reconhecer que o game é um dos responsáveis por ajudar a Microsoft a vender seus videogames.

Como o lançamento da segunda versão está próxima (8 de maio), o site Gamespot resolveu fazer uma matéria comparando as imagens do game para Windows Vista e Xbox. Tá certo que o game foi lançado originalmente em 2004 e uma melhoria gráfica era o mínimo esperado, mas pelas imagens dá para ver que o trabalho foi bem feito. Para ver a comparação, basta passar o mouse em cima das fotos e aguardar um pouco o carregamento da nova imagem.

Ahh! Antes de ver a comparação, tente apagar da memória as imagens já apresentadas de Crysis.

emGames

Telefônica compra participação na Telecom Italia

Por em 30 de abril de 2007

A concorrência estava interessada,
mas
a Telefônica levou
. Por cerca de 4,1 bilhões de Euros, 23% da Telecom
Italia foi vendida para um grupo de investidores que inclui a Telefônica e
bancos italianos. Na prática a Telefônica ficou com cerca de 10% da Telecom
Italia e tem direito a duas cadeiras (em 15) no conselho de administração.

A América Móvil, empresa mexicana controladora da Claro e Embratel no Brasil,
também estava interessada. Mas perdeu provavelmente por pressões do governo
italiano. Para a Telefônica isso configura uma vitória importante já que evita
que a América Móvil entre na Europa e também fortalece posições aqui no Brasil e América Latina.

Aliás, esse deve ser um assunto que as autoridades regulatórias brasileiras devem discutir. Aqui a Telefônica controla metade da Vivo,
ainda líder de mercado na telefonia celular. A Tim, controlada pela Telecom
Italia, está em segundo lugar. Com a entrada da Telefônica no capital da
Telecom Italia, pode ocorrer a situação de uma
única
empresa controlar cerca de 54% do mercado de telefonia móvel no país
. A
diminuição de players no mercado pode se mostrar prejudicial ao consumidor.

A outra metade da Vivo pertence à Portugal Telecom que não se entende muito
bem com sua sócia na operação brasileira. Há algum tempo a PT tem interesse em
comprar a participação da Telefônica na Vivo. Talvez essa seja a oportunidade
das companhias ibéricas se acertarem, além da solução para o possível problema
regulatório que acaba de surgir.

[via
Estadão
e
Teleco]

emIndústria