Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

PlayStation 3 no Brasil – precinho camarada, R$ 7.980,00

Por em 30 de novembro de 2006

Vou repetir para você não achar que é erro de digitação:

R$ 7.980,00

ps3.jpg

Ou R$ 665,00 em 12 vezes, mas sem juros pois são muito camaradas. Frete grátis, em um arroubo de generosidade das Lojas Americanas. Sério. O pessoal das Americanas está fumando aquele cigarrinho do capeta. Convertendo para dólar isso dá US$ 3.711,62. Por um produto que nos EUA que custa US$ 600,00 – e isso já é considerado caro.

Qual a intenção das Americanas? Apenas dizer que têm o produto? Querem aparecer como fornecedores de alta tecnologia, mesmo não tendo a menor intenção de efetivamente vender um equipamento?

Esse tipo de preço é uma ofensa ao consumidor, nós não somos burros, sabemos o quanto custa um produto. Sabemos do custo-Brasil mas sabemos também que algumas vezes a ganância pura e simples é quem fala mais alto.

O que esse tipo de iniciativa vai conseguir? Simples, vai criar mais e mais estímulo para o contrabando, tirando o produto do mercado formal, prejudicando lojas, vendedores, oficinas técnicas, fornecedores de acessórios, etc. Só que diante de um preço absurdo desses, mais antiético que sugerir o contrabando, seria sugerir que alguém aceitasse pagar essa fortuna por um produto que nos EUA custa 5 vezes menos.

Agradecimentos ao Yuri pela dica.

emIndústria Sony

Criatividade acima da ferramenta

Por em 30 de novembro de 2006

Pense sobre quantas vezes isso aconteceu com você. Durante a execução de um trabalho ou enquanto contrata serviços de um profissional liberal você se depara com a situação de precisar de um programa específico para abrir um tipo de arquivo. Frases como “você tem aí o Corel?” ou “preciso instalar o Photoshop” são comuns. Qualquer amigo meu, depois de comprar uma máquina nova ou mesmo formatar um PC acaba, invariavelmente, me ligando para perguntar se eu não tenho um CD com alguma dessas aplicações consagradas para emprestar. Afinal, eu sou “entendido” em informática (não me perguntem onde eu consegui esse título, afinal eu preferiria um bacharelado) e portanto devo ter uma biblioteca inteira de discos com os programas “que todo mundo usa”, certo?

O que eu não entendo, pessoalmente, é porque alguém que vai usar o PC em sua casa precisa de um Corel Draw ou de um Adobe Photoshop. Afinal são programas profissionais e apenas “profissionais” deveriam necessitar usá-los. Entretanto as pessoas acabam querendo instalar esses programas em seus computadores, sabe-se por qual motivo. Uma das hipóteses que me surge é a de que as pessoas pensam que esses programas podem fazer coisas profissionais mesmo que sejam operados por amadores, ou hobistas se preferir. Assim, um usuário leigo acaba por instalar o Photoshop talvez por esperar que, mesmo que não entenda nada de edição de imagens, com este software ele vá conseguir criar verdadeiras obras de arte digitais.

É uma pena isso não ser verdade. Talvez o que a grande massa de usuários de computador não tenha percebido é que a criatividade faz a diferença, não a ferramenta. E que ao piratear indiscriminadamente programas profissionais para usos bobos em suas casas as pessoas estão apenas impedindo que outros programas, mais baratos e voltados ao usuário inexperiente, sejam desenvolvidos. Assim os usuários continuarão instalando Photoshop pirata para rotacionar as suas fotos pessoais e usando o alto preço do software como desculpa para o crime “pequeno” que estão cometendo. Existem dezenas de editores de imagem a preços acessíveis no mercado que poderiam servir para o que 90% das pessoas precisam. Mas é bem mais fácil “precisar” do Photoshop e pegar um CD com um amigo.

Via ImageMaster Blog

emMiscelâneas Software

TechEd 2006: 30/11/2006

Por em 30 de novembro de 2006

Acabei de assistir a uma palestra sobre Windows Communication Foundation. Espetacular. A Microsoft integrou várias arquiteturas de de comunicação em uma única plataforma, com benefícios de transação para webservices, por exemplo.

Vou correr para a próxima.

emIndústria Software

Visualizador de algoritmos de ordenação

Por em 30 de novembro de 2006

Todo bom desenvolvedor conhece uma meia-dúzia de algoritmos de ordenação, mas apenas saber qual o mais rápido não é tão interessante quanto ver os algoritmos em funcionamento. Comparado com o velho bubblesort os algoritmos mais arrojados são trabalho de gênio.

Neste site você pode escolher entre 16 algoritmos diferentes, e ver sua execução, em forma gráfica. Impressionante o quanto alguns são eficientes. De brinde, o código-fonte da Applet usada E dos algoritmos em questão.

Via: Digg

emMiscelâneas

Rec6 implementa pacote de mudanças sugeridas por bloggers

Por em 30 de novembro de 2006

O Rec6 implementou algumas das principais sugestões da blogosfera brasileira (1, 2) nas últimas semanas. Já é possível realizar buscas, denunciar notícias inadequadas, manter-se logado entre diversas sessões e publicar em seu blog a quantidade de votos do post. Também é possível, experimentalmente, acompanhar artigos relacionados a algum outro. Além disso, foram realizadas pequenas alterações visando evitar spam e inserção de notícias de autopromoção. Alguns algoritmos também foram ligeiramente modificados. Foram 3 semanas de muito trabalho. Estamos a todo vapor.

A equipe do Rec6 também agradece o apoio e críticas que vem recebendo, vendo-as como essenciais para o sucesso da ferramenta. Também aproveitamos para reforçar alguns pontos importantes sobre nosso posicionamento:

1. Nosso foco é relevância.

Trabalhamos todos os dias para trazer notícias mais relevantes. Por isso, as vezes pecamos em alguns pontos, como não seguir alguns webstandards.

2. Gostamos do simples

Não acreditamos que trazer diversas funcionalidades vá necessariamente tornar a ferramenta melhor. Menos é mais.

3. Gostamos de poucas categorias

Muitas categorias trazem menos, e não mais, usuários. Foco é tudo.

Prometemos também mais novidades para esse final de ano e uma enorme novidade para o ano que vem. Aguardem.

Um abraço de toda a equipe Rec6

emInternet

TechEd 2006 – Dia 29/11/2006

Por em 29 de novembro de 2006

As palestras estão concluídas para o dia de hoje. É muita, mas muita informação. Ainda vou precisar de algum tempo para organizar as anotações, fotos e opiniões coletadas.

Houve alguns problemas com o condicionador de ar de praticamente todas as salas onde eu assisti as palestras. Algumas, ao meu ver, foram pequenas demais para a demanda, principalmente as que falam sobre performance em sistemas ou novidades da arquitetura do Windows Vista.

O evento está sendo muito bom. O nível técnico das palestras está alto e algumas das soluções de arquitetura, independente de plataforma, são espetaculares. Mas é preciso tempo para preparar esse material e fotos, muitas fotos.

Após o término da TechEd, vários profissionais serão convidados para fazer um post-mortem do evento, deixando suas impressões e sobre como o que foi visto aqui poderá ser adaptado para sua realidade. São pessoas de todos os cantos do país, desenvolvendo soluções e enfrentando desafios, como qualquer outro.

Só mais uma coisa. Estou usando o Vista e o sistema é muito fácil de aprender. Mas isso é assunto para outro post.

Um website citado várias vezes ao longo desses dois dias tem sido o www.netfx3.com. Ele é o portal freqüentado pelos engenheiros da Microsoft responsáveis pelas novidades da .Net Framework 3.0.

emDestaque Indústria

TechEd 2006 – Dia 28/11/2006 – Prévia

Por em 29 de novembro de 2006

O evento é grande e fechado aos profissionais de desenvolvimento e TI. No primeiro dia, apenas um aperitivo do que será visto hoje e amanhã, nas sessões mais técnicas.


Um dos coffee breaks. Na verdade, eles duraram o dia inteiro, até o Coquetel. Sim, houve um Coquetel. A Microst sabe mimar os profissionais.

Com mais calma, vou postar os detalhes das sessões, os palestrantes e o que foi visto. Até agora, tivemos shows, coquetel e MUITA comida. Microsoft tratando todo mundo a pão de ló.

Os slides das apresentações só estarão disponíveis depois do evento, mas aproveite esse espaço para deixar perguntas. Vou tentar olhar entre uma palestra e outra, e levar as perguntas direto até a fonte.



Entrada do evento.


Equipe de acessoria de imprensa. Da esquerda para a direita: Michele, Rafaela, Elaine, Alethea, Cláudia e Thiago


Sala de imprensa.


A nVidia marcou presença. Depois, fotos do equipamento: duas placas de vídeo em SLI.


As meninas de Unisys, Jessika e Rachel fizeram sucesso. Não, não divulgaremos telefones ou dados pessoais. Nossa política de privacidade garante isso.


Profissionais de Curitiba curtem o Coquetel. O show irá ocorrer logo depois.


Área mais disputada do coquetel: o “Caipirinha Foundation”.


Novo Word. Esqueça a idéia de apenas processador de textos. O Office 2007, será, mais do que nunca, uma plataforma completa de desenvolvimento de aplicativos e integração para empresas. Recursos de integração, cooperação, inteligência de negócios, tudo integrado na própria plataforma.


Configuração da máquina que estou trabalhando. Pentium IV, 2GB de RAM. Windows Experience é 3,6: a partir de 3,3, há 100% de garantia que não haverá problema algum de performance com a aplicação. A pontuação mínima é 2,6.

emDestaque Indústria