Digital Drops Blog de Brinquedo

Del.icio.us agora importa bookmarks

Por em 31 de março de 2006

O sistema de bookmarks social del.icio.us agora importa seus bookmarks do Internet Explorer, Firefox e Opera. Finalmente ficou simples migrar totalmente para o del.icio.us. Para quem não sabe como usar, o Falcon fez um excelente tutorial de del.icio.us.

emInternet

ISOs de atualizações da Microsoft

Por em 31 de março de 2006

Quem gerencia uma rede pequena ou média, e não quer gastar banda rodando repetidamente o Windows Update em todas as máquinas, pode baixar um ISO com as atualizações do mês, direto da Microsoft. Neste link aqui você encontra o download, atualizado sempre que algum upgrade ou patch é lançado. De posse do ISO, é só queimar um CD e mandar um candango instalar de máquina em máquina.

emSoftware

Como Matar Um Mac (de vergonha)

Por em 31 de março de 2006

Casemod é uma arte. Há uma enorme diferença entre o gosto duvidoso de colocar um neon no computador, e verdadeiras obras de arte, como o casemod Doom ou o casemod da japinha hentai. O casemod R2D2 deixa qualquer geek babando, e todo mundo que gostava de Futurama com certeza vai gostar do casemod do Bender.

Já esse sujeito aqui, esse herege, infiel, conseguiu destruir um Powerbook para fazer o casemod mais feio de todos os tempos. Descanse em paz, nobre Powerbook. Um dia você será vingado.

emApple e Mac

Google agora quer catalogar seus genes

Por em 31 de março de 2006

google.jpg
Como se não bastasse o objetivo de catalogar toda a informação do planeta, o Google quer também catalogar e disponibilizar, gratuitamente, todos os genes da Terra. Isso mesmo. Todo o material sequenciado em diversos projetos-genoma, online, à disposição de pesquisadores do mundo todo. Para isso se associaram ao Instituto J. Craig Venter, uma instituição sem fins lucrativos voltada para pesquisa genética.

Os pesquisadores estão exultantes, pois além da quantidade de informação ser muito grande e espalhada, não há nenhum sistema de buscas tão eficiente quanto o Google.

emInternet

Vazam especificações de hardware do Nintendo Revolution

Por em 31 de março de 2006

A cena se completa. Vazaram as especificações de hardware do Nintendo Revolution, o próximo console da Big N. Com a Sony fazendo questão de posicionar o futuro PS 3 como sendo uma nova geração de consoles, à frente do X Box 360 é difícil entender a estratégia que a Nintendo decidiu adotar. Para entender porque continue lendo este artigo exclusivo do Meiobit.com.Em 2004 o então presidente da Nintendo, Hiroshi Yamauchi, disse que a empresa não achava que uma nova geração de consoles era necessária. Para a Big N os consoles existentes na época (Game Cube, PS 2 e XBox) tinham um hardware rápido o bastante para a jogabilidade exigida pelo mercado. Como prova a Nintendo citava o Resident Evil 4, um dos jogos mais estonteantes de sua geração e que foi desenvolvido do zero para o Game Cube e portado para as outras máquinas depois. À época o GC era o console com menor capacidade bruta de polígonos, portanto um jogo nascido nele tornar-se referência era prova de que o hardware dos outros consoles estaria super-dimensionado para as necessidades dos jogos e dos jogadores.

http://www.meiobit.com/images/2006/03/ms_3-thumb.jpg

Microsoft XBox 360

Desde então a Nintendo parece ter mantido a filosofia. As especificações de hardware do Nintendo Revolution mostram que a empresa não desenhou uma máquina para bater de frente com os poderosos XBox 360 e PS 3 em termos de processamento bruto. Em vez disso a Nintendo optou por criar um console pequeno, silencioso e modificar a maneira como o jogador interage com o equipamento. Com isso a Big N espera ter o console mais barato de sua geração e conseguir entrar nos lares dos jogadores pelo preço competitivo e pela revolução na forma de jogar.

http://www.meiobit.com/images/2006/03/ps3_screen001-thumb.jpg

Sony PlayStation 3

As especificações do Revolution vazaram para a Web, acabando com o segredo que a Nintendo fazia sobre os dados. Podem parecer tímidas, mas não se engane. Pelo fato do Revolution ser uma evolução do mesmo hardware que operava o Game Cube será muito mais fácil criar jogos para ele do que para qualquer outro console. Assim a Nintendo espera atrair todas as linhas de jogos já tradicionais e conseguir novas franquias. Sem mais delongas vamos aos dados:

border="1" cellpadding="2" cellspacing="2">
Especificações CPU GPU Memória HD
Game Cube IBM PPC
485MHz 64bit
nVidia
Flipper 162MHz
40 MB não
XBox Intel
PentiumIII 733MHz 32bit
nVidia 233Mhz 64 MB não
PS2 Sony/Toshiba EE
295MHz 128bit
Toshiba 150MHz 32 MB não
XBox 360 IBM PPC
3-cores 3.2GHz 64bit
ATi 500MHz 512 MB 20GB opcional
PS3 STI PPC-Cell
3.2-4GHz 64bit
nVidia 550Mhz 512 MB 60GB
Revolution IBM
PPC 730MHz 64bit
nVidia
243Mhz
88
MB
não

A primeira vista pode parecer que o Nintendo Revolution é uma máquina tímida perto de seus atuais rivais. Pode não significar muito, veja por exemplo como era o PS2 em relação ao GC e ao primeiro XBox, no entando foi sem dúvida o console mais vendido da história. A Nintendo está usando uma tática completamente diferente de suas rivais para continuar disputando um mercado onde cada detalhe pode fazer a diferença. Em breve Sony e Microsoft estarão duelando para provar qual delas possui o hardware mais poderoso e pode ser que a Nintendo com sua simplicidade acabe por conquistar a todos com custos menores.

Seria curioso, em uma batalha tecnológica para colocar um supercomputador dentro de um vídeo game em sua sala de estar para atuar como um centro de mídia completo ver o sucesso de uma máquina mais simples que não sonhou deixar de ser apenas o que todos queremos: um bom console.

http://www.meiobit.com/images/2006/03/revolutions-horsepower-20060329050409478-thumb.jpg

Nintendo Revolution

emArtigo Games Hardware Indústria

Hive 7 – Mundo Virtual usando Ajax

Por em 31 de março de 2006

É impressionante o que fizeram usando apenas JavaScript, empregando técnicas de Ajax. Não é preciso plug-ins, nada, apenas um browser moderno com capacidade de renderizar JavaScript.

É uma aplicação web de relacionamento, como o Second Life, só que inteiramente dentro de um browser. O criador, Max Skibinsky é considerado um desses raros gênios de JavaScript, que conseguem entortar as regras de como o mesmo é utilizado.

Tudo nessa aplicação é customizável. A sala foi criada em 10 segundos, de uma galeria de templates, mas eu poderia fornecer a minha própria, assim como o Avatar. O menu de ferramentas deixa você administrar da forma mais conveniente e até o código pode ser modificado. Isso tudo usando apenas as tecnologias envolvidas no Ajax.

Gostou? Visite o Hive7. A sala da imagem abaixo, você encontra aqui.

hive7.jpg

Fontes: Om Malik’s Blog, Scobleizer

emInternet

Treo 700w não é a maravilha que aparentava

Por em 30 de março de 2006

A rigor os ex-usuários escaldados da Palm nunca botaram fé no Treo 700w, um híbrido de hardware Palm rodando Windows Mobile. O Projeto Brutus (provável nome interno) iria atingir o público corporativo que necessitava da estabilidade e dos recursos da plataforma PocketPC, mas gostavam do form factory do Treo.

A lua-de-mel entretanto foi curta. James Turner, autor de uma resenha com odes ao Treo 700w após algum tempo de uso, mudou de idéia.

treo700w.jpg

Em uma nova matéria, ele reavalia o entusiasmo inicial. Reconhece as virtudes do aparelho, como vida longa de bateria e o Wireless Sync, coisa que para um Palm User parece mágica.

Depois é só ladeira abaixo. Entre os pontos destacados como péssimos no Treo700w temos:

  • Dos 60MB de memória, somente 24 disponíveis ao usuário, e entre 4 e 6MB para execução de programas
  • Constantes Memory Leaks
  • Tela minúscula. 240×240 é menor que o 320×320 dos Treos normais, e fora do padrão 320×240 dos PPCs
  • Poucos programas rodam sem problemas na resolução fora de padrão
  • Travamentos constantes, inclusive impedindo recebimento de chamadas

Nas palavras do colunista, o Treo 700w traz mais problemas do que vale, e se a Palm não resolver logo todas essas pendências o Treo 700w será mais uma boa idéia pobremente executada.

emComputação móvel