Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

A evolução de Lara Croft

Por em 27 de maio de 2008

tomb_raider_legend_detonado

Se você está feia na fita, nada melhor que um pouco de pixels, mais memória ram na sua placa de vídeo e uma nova geração de consoles para te deixar turbinada novamente. Veja a evolução de Lara Croft, desde Tomb Raider 1 até o último.

Quando a gente joga uma série, inconscientemente põe na cabeça que todos os jogos antigos dessa série têm o mesmo gráfico do último lançamento. Comigo isso ocorreu com Zelda, bati o olho em Twilight Princess e achei que o Ocarina of Time tinha o mesmo gráfico, isso foi até jogar de novo o clássico do Nintendo 64.

Bom, chega de trololó, veja como a Lara era feia e acabada e agora, depois de algumas plásticas, é um mulherão…

lara1 lara2 lara3

lara4 lara5 lara6

lara7 lara8 lara9

Mas eu ainda prefiro essa:

  angelina-jolie-lara-croft

[fonte]

emMiscelâneas

Relembrando: Saga Frontier 2

Por em 21 de maio de 2008

Lançado em 1999 pela Square (atual Square-enix), este jogo trouxe muitas diferenças em comparação aos outros jogos de RPG. O jogo faz parte da chamada SaGa serie, que começou no Gameboy em 1989 e tem até hoje 9 jogos lançados, 3 para GameBoy (Makai T?shi Sa•Ga, SaGa 2: Hihou Densetsu e SaGa 3: Jikuu no Hasha), dos 3, apenas o último foi lançado nos Estados Unidos. 3 jogos para Super Famicom (o Super Nintendo) que foram lançados apenas no Japão, são os jogos da série Romancing Saga. 2 jogos para PsOne, Saga Frotier e Saga Frontier 2 e um para PS2, Unlimited Saga

Nota: gostaria de saber se alguém já jogou algum outro jogo da série, pois tenho muita vontade, algum leitor pode me indicar algum?

Existem muitas coisas nesse jogo que eu não vi em outros. Como os personagens não terem level. Ninguém era do level 50 ou 42, a única coisa que acontecia era o HP (health point, ou a vida), o BP (battle point) e o MP (magic point) máximos subiam de vez em quando. Outra coisa bem interessante também é o sistema de lutas. Essas características marcaram, Saga Frontier 2 é um jogo único na minha concepção.

saga2

 

História

O jogo segue duas histórias distintas, mas que em certos momentos elas se cruzam. A primeira história é do jovem Gustav, desde seu nascimento até … (ops, spoilers aqui não :)). Ele era o herdeiro do trono, mas quando criança, na cerimônia de "iniciação" percebeu que ele não tinha Anima (necessária para ter mágica e vida) isso foi um grande insulto para seu pai. Ver em seu próprio filho um derrotado que não conseguia fazer o básico, que qualquer planta poderia fazer, ficou a dúvida de como ele era um ser vivo! E no auge da vergonha de seu pai, Gustav é deserdado e, junto com ele, vai sua mãe no início de uma grande aventura para recuperar o trono do qual ele tem direito. A segunda aventura gira em torno de Willian Knight, um aventureiro que procura por tesouros ao redor do mundo. Durante sua jornada, muitos amigos e muitas surpresas acontecem.

Para iniciar o jogo, sugiro que comece com a história do Gustav, pois nela existem mais tutoriais e lutas mais simples. Na primeira vez que joguei comecei com a história do Will e demorei para me acostumar com o jogo.

saga_will
Willian Knight partindo para sua jornada

Modo de jogo

O jogo não é livre, como em um Final Fantasy que você pode sair andando livremente pelo mundo. Para jogar escolhe-se "fases" que contém pedaços da história e um objetivo a ser resolvido. Algumas dessas fases nem são jogáveis, apenas complementam a história. Mas não pense que você pode jogar "tudo errado" pois seu personagem continua "tudo errado" na próxima fase. Algumas fases são jogadas rapidamente, algo de 10 minutos, enquantos outras levam no mímino algumas horas para serem completadas, principalmente as do Will Knight por terem finalidade de exploração.

Modo de luta (o melhor!)

Basicamente existem dois tipos de lutas em Saga Frontier 2, a individual e a em grupo, já explico melhor sobre elas. Primeiro quero falar sobre os "levels". Lembra que acima eu disse que os personagens não sobem de level, isso mesmo. Cada um tem um level para cada arma. Eu posso ser level 50 na espada, mas level 2 em arco e flecha. Existem 5 tipos de armas. Espada, arco e flecha, machado, lança e também com as mãos (não é arma mas é um modo de luta). As armas também tem uma durabilidade e se não forem levadas ao ferreiro, elas quebram, existem umas que vale mais a pena comprar uma nova mesmo, mas existem as especiais e vale cada dinheiro gasto no ferreiro para o conserto, que é bem caro.

Modo individual: quando você entra em uma luta no modo individual, escolhe-se alguém da sua equipe para lutar contra o adversário. Em muitos momentos da história do jogo você está sozinho (a maioria das vezes com o Gustav). Dependendo da arma que está equipado pode-se escolher 4 entre 4 golpes básicos. Fazendo uma combinação que será seu ataque durante a rodada. Existem golpes especiais que resultam de certas combinações de golpes, por exemplo: se uar "slash + slash + backslash" com a espada solta um golpe especial mais forte. Essa é a parte mais legal. Lutar para descobrir e "destravar" os golpes especiais das armas.

Modo em equipe: joga-se com 4 personagens e escolhe-se primeiro toda a ação de todos os personagens, só depois a ação começa. Definindo quem ataca primeiro pela velocidade do mesmo. Neste modo, aparecem todos os golpes especiais "destravados" no modo individual e cada um tem um preço em BP.

Conclusão

Saga Frontier 2 é um jogo que me marcou pelo modo diferente de se jogar um RPG e também pelo modo de luta ser diferenciado do mais comum visto em quase todo jogo (attack, magic, item, defense). Recomendo aos que gostam dos games da ótima leva de RPG’s do PsOne. Se você já jogou este jogo, diga-me, o que achou dele? A seguir um vídeo do jogo para complementar meu post :D.

emMuseu

Sony PSP, minha primeira experiência

Por em 20 de maio de 2008

sony-psp

Eu sei que pode ser tarde falar nele, mas eu nunca tinha pegado em um PSP por um bom tempo e jogado pra valer alguns joguinhos nele. Estou aproveitando que meu irmão voltou ao Brasil e trouxe o dele, ele vai para a casa dele e o portátil fica :D. Aliás estou jogando agora. Eu, que tenho um DS, senti muita diferença em jogar num PSP por alguns fatores.

A primeira vez que joguei o DS por mais de uma hora seguida, senti muita dor nas minhas mãos (elas são extremamente grandes em relação ao videogame)  quando eu parei de jogar. O que não aconteceu com o PSP, pelo fato de ele ser um pouco maior e os botões realmente serem um pouco mais confortáveis para o uso.

A tela é muito maior que a do DS, vendo em imagens pela internet não tinha noção do tamanho dela, acho que somando as duas telinhas do portátil da Nintendo não dá o tamanho da tela do PSP. A dupla "capacidade gráfica" mais "tela grande" deixa o PSP perfeito para certos estilos de jogos, God of War é um belo exemplo. Meu irmão não tem nenhum top de vendas, ele é daqueles que compra os usados na promoção. Estou jogando NBA Live 07 e estou adorando! Apesar de perder um monte :D.

O PSP pode não surpreender como o DS e sua canetinha, mas faz o arroz e feijão de uma maneira perfeita. Muitos jogos são bons e a capacidade gráfica supre a falta da criatividade vista em alguns jogos para o DS. E além de um videogame, ele também serve para ver filmes e tem entradas USB e para cartões de memória. Coisa que a Nintendo apenas faz com seus (comprem, comprem, comprem) acessórios.

Gostaria de me retificar com esse post aqui. Eu o escrevi muito baseado no que o Nintendo DS pode te proporcionar. Acho que jogar Final Fantasy no PSP deve ser algo muito bom! Com esses gráficos e essa tela.

Se eu fosse escolher hoje o meu portátil ficaria em cima do muro. Minto, continuaria com meu DS, acho que meu lado nintendista iria falar mais alto.

emMiscelâneas Portáteis

O incansável, o inconfundível, o imortal!

Por em 16 de maio de 2008

Eu estava olhando o site VGChartz hoje para ver alguns números de vendas de consoles e de games. Vendo a página dos 50 jogos mais vendidos na semana passada me assustei com isso:

ps2

Não viu? Eu mostro melhor:

ps2_2

É sério, ninguém aprendeu como matar esse videogame. O Playstation 2 foi tão bem feito, é tão bonito e é o palco dos melhores jogos. Sim, ele massacrou em sua geração, e pelo jeito, ainda está vivo. Coitado do Playstation 3…

emIndústria Sony

Comparação entre as aberturas do primeiro Resident Evil

Por em 15 de maio de 2008

O primeiro Resident Evil foi lançado para PsOne no ano de 1996, na época era tudo novo, o jogo, o estilo, tudo era legal! Mas hoje a abertura é motivo de piada entre os gamers. Na geração seguinte, os produtores refizeram o game com uma cara mais bonita e mais aceitável para os modelos atuais para o console da Nintendo, o Game Cube. Vejam a diferença entre as aberturas do primeiro e do remake de Resident Evil.

Resident Evil – PsOne

Resident Evil – Game Cube

[A idéia deste post estava guardada na cabeça desde que eu fui na casa do Dori e joguei a segunda versão do game]

emMuseu Vídeos

Cuidado! Mario Kart é uma ameaça!

Por em 14 de maio de 2008

fondo-super-mario-kart-donkey-kong

E deveria ter indição etária para maiores de 18 anos! Veja essa história contada por Mattews Higgins, de Birmingham, Inglaterra. O autor provavelmente mandou esse texto em resposta a algum artigo no estilo "videogame não é a única fonte de violência", sabe aquele tipo de texto de protesto costumeiro por aqui, afinal somos todos gamers e defendemos a mesma bandeira.

ps: antes de ler, tome ciência que o meu inglês não é o melhor do mundo.

"Eu não concordo com seus correspondentes que dizem que o videogame não é o único causador da violência nos dias atuais. Outro dia, depois de ter jogado Mario Kart, eu comprei algumas bananas e enquanto dirigia para casa, comecei a atacar as cascas nos carros que passavam em uma tentativa de vê-los rodar e perder o controle.

Eu não posso ajudar evitar, mas acho que se o Mario Kart tivesse indicação etária para 18 anos, eu poderia ter pensado duas vezes antes de ter tomado uma atitude tão imatura e perigosa."

Eu mereço?

[fonte]

emCultura Gamer Nintendo

Um é pouco, dois é bom, três é demais e quatro é ESTUPENDO!

Por em 14 de maio de 2008

Sim, leitores! QUATRO vídeos de Metal Gear Solid 4 foram lançados ontem em um evento realizado para a imprensa com a presença dos homens fortes por trás do game (Kojima e conpanhia).

No vídeo abaixo é possível ver os dez primeiros minutos, inclusive com a fantástica abertura que seria o tema da seção CG de domingo. Nele fica claro que o jogo está realmente incrível. A direção artística é de cair o queixo e nesse pequeno espaço de tempo já dá pra ver que Kojima-san usou todos os seus conhecimentos de direção cinematográfica no game.

Confiram os próximos após o break.

[via Kotaku]

emSony Vídeos