Digital Drops Blog de Brinquedo

Além do FUD — Um raro vislumbre da mente da Microsoft

Por em 30 de junho de 2010

Há uma impressão lendo os fóruns de tecnologia de que o Mercado é extremamente estúpido. Por algum motivo místico a Microsoft consegue ser uma das maiores empresas do mundo apenas vendo o que outros fizeram e kibando. Um modelo tão simples quando inviável na escala em que trabalham.

Apesar dos bilhões de dólares gastos em Pesquisa e Desenvolvimento, os nerds assumem que “apenas copiam”. É, empresas como IBM, Novell, Ford são muito burras, pois bastaria ler os fóruns OpenSource e implementar as geniais idéias que existem por lá, ao invés de se associar à Microsoft e outras “copiadoras”.

Na prática não é assim que funciona. Ninguém bate a mão na mesa e diz “vamos lançar um navegador” e sai com algo em 15 dias. O projeto de criar um Facebook OpenSource via US$100 mil em doações é uma grande piada para qualquer um que já participou de um projeto de gente grande.

Para nossa sorte agora é possível ver como a coisa realmente funciona. Entre os milhares de documentos sigilosos disponibilizados publicamente durante o julgamento da ação antitruste que a Microsoft sofreu nos anos 90 há um em especial: O Planejamento de Produto do Windows Cairo, Sistema Operacional de nova geração anunciado pela Microsoft em 1991 mas nunca finalizado. Os planos tornados públicos pela Justiça dos EUA são de 1993. Lembre-se, isso é do tempo em que todo mundo ainda usava Windows 3.11.

continue lendo

emMeio Bit

A arte da computação analógica

Por em 30 de junho de 2010

Que tal computar sem computador? O vídeo acima mostra as atividades que realizamos computadoralmente, mas representadas de forma física. Destaque para os “followers do Twitter” e o Photoshop.

O vídeo é criação da Meltmedia, e no site oficial há fotos e making-ofs, para os interessados.

PS: Só eu fiquei o resto do dia assoviando a musiquinha?

emApple e Mac Fotografia Meio Bit

Conheçam Luis Mijangos, o Professor X da safardanagem

Por em 30 de junho de 2010

O Cidadão é um belo pacote de fêdepê, talvez a comparação com os X-Men nem caia bem, pois ele usa seus poderes para o Mal. A semelhança com Charles Xavier é que Luis Mijangos, 31 anos, também é paraplégico (foi ferido em uma briga de gangues), usa seus poderes para controlar mulheres e da mesma forma que Xavier, não morde ninguém.

Não quer dizer que ele seja bonzinho. Na verdade é um verme da pior espécie. Vejamos qual é a especialidade desse hacker.

O ser desprezível frequentava salas de chat e redes de P2P, oferecendo músicas em MP3 para mulheres incautas. Elas baixavam e sem querer instalavam keyloggers, ferramentas de controle remoto, tudo. Basicamente Mijangos pwnava as máquinas.

Até aí um hacker/cracker normal. Só que ao invés de chupar senhas de banco, cartões de crédito, etc, o tarado fuçava os computadores atrás de fotos e vídeos das usuárias nuas, peladas e sem roupa.

Se elas tivessem webcam, ele a acionava, espiando e gravando sem que elas percebessem.

Como tinha acesso aos emails, ele enviava mensagens em nome dos namorados/maridos pedindo para que gravassem vídeos/fotos explícitos.

continue lendo

emInternet Meio Bit Segurança

Boas novas, seu Blu-ray acaba de se tornar (mais) obsoleto

Por em 30 de junho de 2010

Sempre que um formato de mídia surge, no pacote acompanham toneladas de variações, até o bom e velho CD tinha CD-I, VideoCD, ÁudioCD e vários outros que pegaram (ou não). A mídia física do momento, o disco Blu-ray segue uma linha semelhante, mas bem menos frustrante pois não é uma briga VHS/Betamax. Os novos formatos Blu-ray efetivamente trazem vantagens de armazenamento.

O lado bom é que os formatos anunciados pela Blu-ray Disc Association são generosos. Em um tempo onde qualquer filme educativo de meia-hora em HD ocupa pra lá de 1 GB, os 640 MB de um CD são inviáveis, mesmo os 4,7 GB de um DVD já não enchem os olhos. O disco Blu-ray de camada simples armazena 25 GB, subindo para 50 GB no camada dupla. Menos mal. continue lendo

emHardware

Que tal escanear um livro de 200 páginas em 1 minuto?

Por em 29 de junho de 2010

Para digitalizar o conteúdo do Google Books são utilizados serviços de scan farms na Índia, onde centenas de pessoas escaneiam manualmente cópias físicas de livros. Não é um trabalho rápido nem barato, como todo mundo que teve a brilhante idéia de digitalizar a própria biblioteca e ter tudo em formato digital descobri quando tentei.

Alterar esse quadro sem criar equipamentos custando milhões de dólares não é fácil, mas ninguém melhor para manipular centenas de páginas em alta velocidade do que um povo afeito a tentáculos como os japoneses. Daí a invenção de Takashi Nakashima e Yoshihiro Watanabe, da Universidade de Tóquio, que deve ter despertado atenção do Google, se eles lerem o Neatorama.

continue lendo

emHardware Meio Bit

Nokia trollando Apple do jeito que o povo gosta

Por em 29 de junho de 2010

Os relatos de problema de recepção no iPhone 4 estão se acumulando. Faz até sentido. Por um descuido interno o Campo de Distorção da Realidade dos iPhones não foi programado para distorcer Leis da Física, então quando humanos condutores encostam nas faixas de metal que compõe a antena do celular, funcionam como fio terra (epa!) drenando o sinal.

Steve Jobs explicou de forma sucinta a razão do problema: estão segurando o aparelho de forma errada. Não interessa que esteja sendo manuseado da mesma forma que todo mundo sempre manuseou um celular. Também não importa que seja a mesma forma com que Steve Jobs e todo mundo nos comerciais da Apple aparece segurando um iPhone. Jobs falou que está errado, então está errado. Revoguem-se todas as disposições e editores do Gizmodo em contrário.

continue lendo

emApple e Mac Celular Meio Bit Mobile Mundo Estranho Planeta Sem Fio

O triste estado da OVI Store

Por em 28 de junho de 2010

clica que amplia (espero)

A missão era simples: Escrever um post bobinho sobre uma aplicação bobinha, o Desguiator, um programinha que responde ao acelerômetro, você dá uns tapinhas espera uns segundos e o telefone toca. Útil, muito útil para se livrar de chatos.

Os problemas começaram quando fui me logar na Epic Fail Store da Nokia. CINCO tentativas antes que ela decidisse abrir a janela de login. OK, entrei. Primeiro problema: TODA MALDITA VEZ a loja abre em português de portugal. Se é para chutar, ao menos usem direito o GeoIP. Já não basta os comerciais em espanhol que temos que aturar na TV por assinatura?

Logado percebi que a opção de download da aplicação desapareceu. Na verdade a aplicação inteira sumiu, provavelmente não era compatível com o N97. OK, plano B. Cliquei no link direto. Vou usar a opção “enviar para um amigo”. Coloco meu próprio número, recebo o link, baixo. Muitos programas “não compatíveis” até funcionam, vale testar, certo?

ERRADO! continue lendo

emCelular Meio Bit Mercado Mobile Opinião Software