Digital Drops Blog de Brinquedo

Shaka, quando os muros caíram

Por em 10 de fevereiro de 2011 - 24 Comentários

Photo fev 10, 2 16 46 PMUm dos recursos mais fantasiosos de Star Trek é o Tradutor Universal. Não só por permitir que o pessoal da Frota Estelar entenda o que está sendo dito pelos alienígenas, mas por fazer com que os alienígenas entendam o que está sendo dito. Mesmo assim nós trekkers aprendemos que nesses casos é melhor não perder muito tempo discutindo COMO uma tecnologia funciona, isso é coisa de nerd que não se preocupa com a história, e sim com os botões.

Mesmo assim um dos grandes episódios de Star Trek – A Nova Geração foi Darkmok (S05E02). Nele o Capitão Picard passa pela clássica situação Robinson Crusoé, perdido em um planeta com um alienígena cuja linguagem é incompreensível pelo tradutor universal. As palavras são traduzidas, mas a linguagem em si é 100% metafórica. Tudo dependia de contexto.

Frases como “Shaka, quando os muros caíram” não faziam sentido para Picard, pois não tinha a bagagem cultural necessária.

O conceito foi muito bem explorado, e possível graças à nossa “suspensão de incredulidade” em aceitar o tradutor universal como possível naquela realidade.

Agora nos exigem mais suspensão de incredulidade ainda, pois temos que aceitar um Tradutor Universal aqui e agora. OK, talvez um tradutor mundial.

A imagem que você está vendo neste texto não foi digitada. Eu toquei este clip do YouTube diante do celular rodando a aplicação do Google Translate. Ele faz o reconhecimento de voz, SEM TREINO, transforma em texto e traduz para o idioma desejado. O reconhecimento de voz não está disponível para todos, mas de 50 idiomas traduzidos, 16, incluindo o português podem ser falados e escutados.

Escutados? Sim, o programa além de transformar sua fala em texto e traduzir, oferece um botão -MINÚSCULO, hello interface – para uma voz feminina que fala o texto traduzido, assim você não ofende mais ainda seu interlocutor com sua pronúncia capenga.

É possível salvar como favorito e exibir o texto em tela cheia, isso é bem útil no restaurante alemão, quando você fica na dúvida se pediu água sem gás ou testículos de porco flambados.

Claro, a tradução mecânica ainda está longe de compreender as sutilezas dos idiomas, muito menos as referências culturais. Não adianta traduzir “Gerson´s Law”, nenhum gringo entenderá.

Mesmo assim esse tradutor do Google no celular já é mais ficção científica do que jamais esperava ver em minha vida. mas também nunca pensei que viveria no futuro.

emCelular Google Software

HP anda fumando cigarrinho de artista

Por em 10 de fevereiro de 2011 - 14 Comentários

A HP fez uma pequena fanfarra para anunciar diversos dispositivos rodando webOS, incluindo o Touchpad, que é basicamente um iPad que não roda nada do iPad, algo que com certeza venderá muito.

O mais legal é que a cachaça deve ter rolado solta, pois na apresentação soltaram este slide:

Sim, o webOS, que dá traço de ibope é o campeão. Ao menos segundo a pesquisa feita pela Laptop Magazine, uma pesquisa tão isenta e confiável que colocou o webOS nas alturas, inclusive na categoria… games.

O consumo desenfreado da erva do capeta fez a HP acreditar em uma pesquisa de um site que ninguém dá bola e basear uma apresentação nela.

O resultado, claro, foi sacanagem generalizada. Teve gente perguntando se era um campeonato onde quem tivesse a menor fatia de mercado ganhava. O Techcrunch diz que estão usando o inverso do Campo de Distorção da Realidade™ da Apple, e somente a pessoa no palco acredita no que está sendo mostrado.

Pra começar, como diabos o Windows Phone pode ganhar do iOS? São dois sistemas que usam metáforas completamente diferentes para a interface, mas mesmo que a interface do Windows Phone fosse francamente superior, e não diferente, ele está em sua primeira versão, não tem nem copy/paste. Pior: Como o webOS vence o Android? Compararam com o 1.5?

A HP só conseguiu uma coisa hoje: Enterrar de vez a Palm. De resto, foi um show de autoilusão causada por queima exagerada de marafo.

Aliás a kaya anda popular na HP, é a única explicação pra famigerada bandejinha, lembra?

Fonte: Techcrunch

emCelular Computação móvel Software

Kyocera Echo — Como se fosse a Summer Glau

Por em 10 de fevereiro de 2011 - 9 Comentários

summerglau

Assim como as cilônias de Battlestar Galactica a Summer Glau é a edificância em forma de gente (mecânica). E em todos os casos por mais que a gente queira muito um modelo desses, por mais que a gente se disponha a comprar na Deal Extreme um genérico da Terminateen e receber uma Anri, a androide do Jaspion, mesmo assim sabemos que não teríamos nem idéia do que fazer com elas, antes de ler detalhadamente o manual.

É exatamente o mesmo que se sente em relação ao Kyocera Echo, também Android mas não tão plenamente funcional como os modelos citados.
continue lendo

emAndroid e Linux Celular Mundo Estranho

SOWNED

Por em 10 de fevereiro de 2011 - 22 Comentários

Um dos maiores prazeres dos True Hackers é ver um fabricante arrogante declarar que seu sistema é inviolável. Em geral isso significa que a bravata será tomada como desafio pessoal.

Em geral os hackers vencem. Rápido. No caso do PS3 demorou bastante, mas depois de muito esforço conseguiram achar a chave criptográfica para assinar os binários da plataforma, indicando assim que o código é autorizado. Sem a chave nenhum software de terceiros poderia ser rodado. Com ele, TOTAL PWNAGE.

A Sony não gostou nada disso, está ameaçando processar todo mundo que publicar a chave. Problema é que neste momento já são mais de 6.600 sites listando a informação.

Mesmo assim a empresa entrou com ações na Justiça querendo que o YouTube divulgue não só os dados do hacker que postou um vídeo ensinando a fazer o jailbreak como quer também os dados de todo mundo que assistiu ao tal vídeo.

Não duvide de um japonês furioso, ainda mais da Sony. Nos primórdios da música digital a Sony lançou um Walkman Memory Stick que tocava MP3. Como licenciada do formato, tornou-se co-acusada em uma ação movida pela Sony Music contra o consórcio que controlava o MP3.

“Isso mesmo, motherfucker, somos tão radicais que processamos a nós mesmos. Do you feel lucky, punk? Do you?

Agora a Sony tomou a Pwnada do Século. Um sujeito usou da boa e velha engenharia social e marcou como alvo o Twitter de Kevin Butler, um personagem de uma série de comerciais da Sony para o PS3. É um personagem simpático e popular entre os gamers, fazendo aparições públicas em eventos, interagindo no Twitter, um bom pacote de mídias sociais.

Só que uma mente maligna que atende por @exiva percebeu que a falta de conteúdo técnico indicava que por trás do personagem havia gente de propaganda, não geeks. Gente de propaganda provavelmente alheia a coisas complicadas como chaves de criptografia. Vale a tentativa.

O sujeito enviou um tweet para Kevin Butler, na maior cara de pau, joão sem braço, vai que cola.

Colou.
continue lendo

emIndústria Microsoft Segurança Sony Web 2.0

Nokia sem rumo cancela N9 – Sério, pra dar jeito só chamando o Lobo

Por em 10 de fevereiro de 2011 - 30 Comentários

pulp_fiction

Houve uma época em que a Microsoft não acreditava na Internet. Era sentimento geral na empresa que seria uma moda passageira, como calças boca de sino e heterossexualismo. Um belo dia a Realidade, que não dá bola nem pra quem xinga muito no Twitter mostrou que muito menos daria atenção à Microsoft.

Para não virar uma nota de rodapé na História Bill Gates redigiu o histórico memorando da Grande Onda da Internet, em 26 de Maio de 1995, onde reconhecia a importância da Rede e delineava uma mudança radical no modo de pensar da empresa. Em 3 meses estavam lançando a primeira versão do MSN, portal de serviços ainda DialUp direto competidor da AOL.

O memorando veio na hora certa. A Microsoft provavelmente não existiria por mais que dois anos, se não mudasse seu foco totalmente. Mesmo assim o texto não era em tom de desespero. Era uma doença grave diagnosticada pelo maior especialista do mundo na área. Como ser ameaçado pelos alunos do Kobra Kai com Chuck Norris ao seu lado.

Agora tivemos outro memorando. Desta vez de Stephen Elop, Ex-Microsoft e CEO da Nokia. Ele compara a situação da empresa a um homem em uma plataforma em chamas que tem que escolher entre ficar e morrer ou pular na água gelada e arriscar. Sim, o termo “plataforma” foi intencional da parte dele, acredite.

Ele não coloca o dedo na ferida. Coloca o Kid Bengala, começando pelos pés. Fala com todas as letras: “A Apple lançou o iPhone em 2007 e até hoje não temos nada que se aproxime em experiência de uso”.

continue lendo

emArtigo Celular Indústria Mercado

O que é que tem dois polegares e está se lixando pra usuários Android? Motorola!

Por em 8 de fevereiro de 2011 - 126 Comentários

bob kelso

Lembram do barraco mundial quando a Motorola avisou que não faria atualizações de Android de seus aparelhos, mesmo do Dext, que era vendido com Android 1.5 numa época em que o 2.2 já estava no mercado?

Lembram que a Motorola, mostrando que entendeu MUITO da filosofia Open Source do Android e da importância da Comunidade exigiu que os sites tirassem do ar as ROMs alternativas Android?

Lembram que o pessoal xingou muito no Twitter, criou uma comoção mundial de usuários (ao contrário do Edward) querendo sangue, e por causa disso a empresa reavaliou e prometeu upgrade pra todo mundo?

Lembram que os Mototards e Androdiotas fizeram dança da chuva apontando dedo dizendo “viram appletards? A Motorola escuta a gente, chupa Jobs”, etc?

Pois bem…

Agora a Motorola avisa que… bem… você entendeu tudo errado, garoto. É só amizade, nunca prometi que ia rolar nada, você que ficou fantasiando. Tenho culpa nenhuma nisso.

Vejam a nova tabela de atualizações da Motorola para Android:

motoerola

Compare com a de Março de 2010:

tabelinhadomal

Gostou?

Se serve de consolo (e dado seu estado depois dessa carcada, até o extintor serve) usuários americanos e europeus estão xingando MUITO, pois no caso dos EUA quem comprou o Cliq XT e teve promessa de upgrade Junho passado tomou na tarraqueta. Já nas Zoropa, o Backflip MB300 que nos EUA foi atualizado pra Android 2.1 no Velho Mundo fica no 1.5.

O Windows Phone ainda não foi testado no quesito atualização, mas a Microsoft anda falando muito sério sobre forçar upgrades independente das operadoras e mantes os telefones em dia, duela a quien duela. Muito em breve teremos a primeira rodada, e aí veremos se a promessa se mantém.

A Nokia lança atualizações de forma aleatória e sem aviso, mas de vez em quando lança, mesmo para aparelho claramente fora das primeiras posições nas paradas de sucesso. Tirando bombas como o N97, mesmo sem atualização já são aparelhos estáveis e que rodam tudo que é feito para o Symbian.

A Apple é campeã. Contorna totalmente as operadoras e é um relógio com suas atualizações, que funcionam até o iPhone pedir arrego. Hoje a única versão que não suporta o SO mais avançado é a primeira, o iPhone original, lançado no longínquo ano de 2007. Mesmo assim ele roda a versão 3.1.3.

Já a Motorola corrobora minha teoria de que pós-venda, principalmente no Brasil signfica “se f*&$$ aí”.

Fonte: Engadget

emCelular Mercado

App do Dia–美人時計

Por em 8 de fevereiro de 2011 - 11 Comentários

Photo fev 08, 12 44 20 AMO 美人時計 (Bijin-Tokei – Edificante Edificância, em japonês) é um site que se especializou em japinhas dando a hora. É a coisa mais simples do mundo, são fotos de japinhas segurando pequenas lousas (ou quadro-negro aquele negócio verde onde professores escrevem com giz) onde está escrita a hora, em intervalos de um minuto.

Usando a mágica das interwebs, o site muda de acordo com a hora do dia a imagem. Assim você é brindado com uma japinha nova por minuto.

Essa beleza existe para iPhone!

No site há várias informações sobre as “modelos”, inclusive tipo sanguíneo (coisa de japonês) e tamanho do busto.

A aplicação oficial é paga, mas recursos de alarme e download não valem os três Euros que pedem. Há versões gratuitas que cumprem a função de exibir o conteúdo relevante – as japinhas.

Photo fev 07, 1 35 11 PMCaso você por algum motivo injustificável não goste de japinhas, sugiro suicídio. Caso a sugestão seja ignorada, sugiro a versão francesa do Bijin-Tokei.

O conceito é o mesmo, mas ao invés de japinhas as simpáticas moças que tão graciosamente informam as horas são parisienses.

A versão francesa do programa tem recursos que na original só estão dispooníveis para usuários pagantes, mas alguma compensação por não ter japinhas havia de existir.

Os programas são ideais para colocar no iPhone ou iPad quando estes estiverem no dock, assim você economiza um widget ou gadget em seu desktop e tem desculpa pra ficar toda hora consultando a hora.

Há versões (pagas) para Hong Kong, Kyoto e outras cidades. As gratuitas são:

Japinhas – Bijin-Tokey Plus

Francesinhas – Jolie-horloge

emApple e Mac Celular Software