Digital Drops Blog de Brinquedo

The Dark Google

Por em 9 de dezembro de 2009

Uma das minhas grandes brigas é contra a kibificação do humor; o humor-muleta, o humor com a setinha mostrando onde é a parte engraçada, é o realce amarelo em parte de um texto de TRÊS LINHAS mostrando qual é a frase-chave que contém a piada. É a claque na sitcom rindo para indicar em qual parte você deve rir junto. O conceito em verdade é aplicado universalmente. Independe de humor.

Tratar o público como idiota tem o efeito colateral de atrair mais idiotas, assim a câmera tem que parar em cima do objeto que o herói usará 5 minutos adiante, do contrário o espectador perguntará “de onde ele tirou aquilo?”.

Felizmente ainda há gente que acredita na Inteligência Humana, e consegue fazer peças sutis, criativas e que não entregam tudo de bandeja. Veja o filme abaixo, por exemplo. É uma recriação de Batman: Ano 1 de Frank Miller, sem citar nem uma vez o Cruzado Embuçado.

Fosse feito no Brasil provavelmente terminaria com a logo do Batman, só para “esclarecer o espectador que tenha alguma dúvida”.


Fonte: Topless Robot

emGoogle

Office 2010: Até o PowerPoint merece respeito

Por em 8 de dezembro de 2009

De todas as ferramentas da Microsoft nenhuma é tão estigmatizada quanto o PowerPoint. Foi acusado de ser responsável pelo desastre da Challenger e tem tornado miserável a vida de milhões de Dilberts, pois a única coisa pior do que criar PPTs é assistir PPTs.

Quem tem problemas de dormir em reuniões como eu sabe o horror que é um chefe que não sabe do que está falando exibir dezenas de slides cheios de bullets, e simplesmente LER o que está escrito, afinal se somos burros o suficientes para trabalhar ali, com certeza não somos alfabetizados.

Só que nem só de metas de venda e mensagens bíblicas com anjinhos que sua mãe envia vive o PowerPoint. Assim como a Energia Nuclear, seu potencial construtivo existe e quando bem-aproveitado gera resultados incríveis (como a Mulher-Hulk).

O Office 2010 por exemplo elevou o PowerPoint ao Estado da Arte. Ficou evidente que a culpa de sua apresentação ser chata é exclusivamente sua, os recursos da ferramenta são impressionantes.

A animação abaixo, que vem no pacote de templates demonstra 5 regras para criar excelentes apresentações em PowerPoint, e é tudo MENOS uma… apresentação em PowerPoint, pelo menos como imaginamos que seria.

Digamos que Ilha das Flores, o clássico de Jorge Furtado poderia ser refeito em PowerPoint 2010 e não perderia nada.

Notem que usei o termo “animação”, inconscientemente me recuso a aceitar que o vídeo abaixo seja uma “apresentação”, mesmo tendo comprovado que ela realmente vem no Beta do Office 2010, basta ir no menu File, New, Sample Templates e escolher Five Rules.

 

Office Powerpoint 2010 "Five Rules" sample presentation from Long Zheng on Vimeo.

 

A animação foi criada por uma empresa com o improvável nome de Duarte, especializada nesse tipo de coisa, e é composta de 56 slides. Foi criada para demonstrar o potencial da ferramenta, e em minha opinião conseguiu atingir essa meta 100%.

 

Fonte: Blog do PPT Team.

emSoftware

Punição: 40 Chibatadas Crime: ver Pr0n no celular

Por em 8 de dezembro de 2009

Se a Lei Azeredo daqui é assim, imagine a da Somália. Aliás, não precisa nem imaginar. A Al-Shabaab é uma milícia islâmica que controla boa parte de Mogadício e outras áreas do país, impondo a Sharia a todos os habitantes. Para azar de 3 jovens que foram pegos com a boca na botija, ou mais precisamente a mão.

O crime deles é “comportamento anti-islâmico”. Foram pegos assistindo pornografia em seus celulares. Por causa disso serão chicoteados em praça pública. 40 chibatadas cada. Outro homem, pego ouvindo música levará 10 chibatadas. Se a RIAA comprovar que era MP3 ilegal, capaz de aumentarem pra 20.

Sheik Mohamed Abu Jafar, chefe do departamento religioso da Al-shabaab na região, é direto:

“O Islã não permite que se assista filmes ou se escute música, então estamos alertando as pessoas da região para que desistam desses hábitos ruins, e qualquer um que for pego fazendo essas coisas será tratado de acordo com a Lei Islâmica”.

O Fundamentallismo Religioso já produziu feitos assustadores, basta lembrar das Torres Gêmeas, mas se algo está fora do alcance é manter jovens afastados da pornografia.

Que o diga Simon Louis Lajeunesse, professor da Universidade de Montreal que fez um estudo onde identificou que homens solteiros na faixa dos 20 anos consomem pornografia 3 vezes por semana em um total de 40 minutos. enquanto homens na mesma faixa com relacionamentos estáveis consomem pornografia 1,7 vezes por semama por 20 minutos.

Todo esse material educativo vem 90% da Internet, 10% de locadoras de vídeo.

O impressionante não são nem os números (3/semana? qualé!) mas o fato do professor não ter conseguido montar um grupo de controle.O ideal para estudar os efeitos da pornografia seria ter um grupo de controle, mas ele não conseguiu identificar nenhum estudante na faixa dos entrevistados que NÃO consumisse filminhos interessantes.

A pesquisa, claro, não foi feita na Somália.

Fonte: Newstimeafrica

emCelular Mobile Mundo Estranho

Parece fonte, é um servidor

Por em 8 de dezembro de 2009

Para quem tem realmente problema de espaço, o Kuro-Sheeva Ultra Compact Mini Server (ufa!) é perfeito. Veja o tamanho: 96.5 x 110 x 48.5 mm cabe no bolso. Mesmo assim o bichinho consegue ter um processador ARM de 1,2GHz, 512MB de DDR2, 512MB de Flash interna (pro SO), uma Ethernet, uma USB 2.0, uma MiniUSB (pro teclado), uma eSata e um slot SD.

O sistema operacional é Ubuntu 9.0.4 edição japonesa, o consumo é de meros 11Watts.

Claro que não vai conseguir uma performance estelar e não é um servidor ideal para hospedar um Crysis, mas pro dia-a-dia doméstico dá e sobra.

A parte ruim é o preço. ¥ 25.200,00, ou R$486,22 segundo Tio Google.

Pensando bem, dá pra montar um miniITX com esse dinheiro, e você ainda terá onde enfiar os HDs que irá pendurar.

Mesmo assim para aplicações específicas não deixa de ser um produto interessante.

Fonte: GeekStuff4U


emHardware

Microsoft e União Européia – Tragédia Grega ou Ópera Bufa?

Por em 8 de dezembro de 2009

Depois de tentar competir no mercado por mais de uma década e não ter conseguido mais do que traço no Ibope o Opera, o Melhor Browser Que Ninguém Usa™ entrou com uma ação contra a Microsoft junto à União Européia, alegando monopólio, falta de competitividade, bla bla e bla.

Como o passatempo preferido da União Européia é multar empresa americana que é mais competente que as locais, a ação foi aceita de bom-grado, resultado em uma multa de mais de 1 bilhão de Euros. O objeto da ação: Como o Internet Explorer já vem instalado com o Windows, os pobres navegadores europeus injustiçados (leia-se Opera) não teriam como aparecer para os usuários.

A solução foi forçar a Microsoft a NÃO trazer o Internet Explorer pré-instalado, e oferecer ao usuário, durante o primeiro uso da máquina a opção de baixar qualquer um dos cinco principais navegadores disponíveis.

Microsoft topou, caso encerrado, correto?

Errado.

Depois de muita briga Opera E Mozilla entraram com uma nova queixa; A listagem estava sendo injusta pois os navegadores apareciam em… ordem alfabética, colocando “Apple´s Safari” em primeiro. Agora querem que os cinco navegadores apareçam de forma aleatória.

É muito mimimi, e está claro pelos gráficos que o problema NÃO é a Microsoft. O Chrome, que é MUITO mais recente em Dezembro de 2009 detinha 4,78% do markeshare europeu. O Opera, injustiçado coitadinho? 4,44%. Vejam aqui o gráfico live:

Ou seja: Enquanto o Opera chorava pitangas, o Chrome veio comendo pelas beiradas e já detém um marketshare MAIOR, mesmo sendo um navegador que sequer suporte (ok, agora suporta) extensões, enquanto o Opera faz tudo que os outros navegadores fazem, fizeram ou farão no futuro (segundo seus fãs).

Monopólios são coisas ruins, o Netscape não percebeu isso e morreu. Só que a situação demonstrada no gráfico acima não é um monopólio. É um duopólio e o segundo lugar está lá por competência. Atacar o primeiro sem atacar o segundo seria no mínimo injusto. Espera-se que a Fundação Mozilla perceba isso e mude de posição antes que o Opera também perceba e se lembre que caça a raposa é uma tradição européia.

Fonte: Ars Technica

emInternet

Handbrake – nova versão

Por em 26 de novembro de 2009

Handbrake é um software originalmente criado para ripar DVDs mas que também é um excelente conversor de arquivos de vídeo em geral. A última versão traz ports para 64Bits, o que, dizem, dá ganho de velocidade na conversão de arquivos.

Francês de origem, o Handbrake é Livre, Open Source e realmente multiplataforma, com versões para Mac, Windows e Linux.

Agora a parte realmente interessante: O Handbrake abandonou AVI/XVID/DIVX, agora trabalha exclusivamente com encapsulamento MP4 /MKV e codecs MPEG-4, H.264 e VP3/Theora.

Como o Handbrake sempre foi uma aplicação desenvolvida de forma pragmática, não há nenhum fator ideológico nessa mudança, o que pode indicar uma tendência de afastamento. Será um sinal do início do fim do AVI?

Fonte: Download Squad

emOpen-Source Software

Dell Latitude 2100 Made In Brasil

Por em 26 de novembro de 2009

A boa notícia é que os netbooks serão produzidos no Brasil. A má é que por enquanto só para o mercado corporativo. A máquina é… decente. Segue o padrão informal adotado pelos netbooks de todo o mundo:

Intel® Atom™ N270 (1.60 GHz, 512KB L2 Cache, 533MHz FSB), tela WSVGA (1024 x 576) LED, 2GB de Memória, bateria de lítio de 3 ou 6 células com Express Charge™, Solid State Drive de até 16GB ou Hard Drive de até 250GB, webcam, Bluetooth e rede local Wireless.

Na verdade até superam alguns, pela presença do Bluetooth. Mas isso não é nada que um adaptador de US$2,47 da Deal Extreme não resolva.

O destaque aqui é justamente o que é fora do padrão: O Lattitude 2100 tem uma opção touchscreen. Claro, não é o incrível monitor multitouch que sonhamos, mas You can´t always get what you want.

O preço? Segundo a Dell o modelo básico sai a R$1.199,00.

emHardware