Digital Drops Blog de Brinquedo

Jaguar Land Rover, que não sabe brincar, cria tecnologia para proteger… ciclistas

Por em 22 de janeiro de 2015

ciclistas

Ciclistas são um problema sério para qualquer um que goste de carros. Suas bicicletas de titânio e fibra de carbono arranham latarias facilmente, e como em geral eles são saudáveis, contêm muito sangue, o que é terrível para o estofamento, além desses capacetes de Kevlar projetados para destruir o pára-brisas do mais caro Porsche.

Em um mundo ideal sem ciclistas isso não seria problema, mas o lobby deles é forte, inclusive conseguiram o privilégio de trafegar por ruas pagas com impostos dos motoristas. Então o jeito é arrumar uma forma de proteger os indefesos donos de Land Rovers dessas ameaças em duas rodas não-motorizadas.

A Jaguar Land Rover está trabalhando nisso!
continue lendo

emHardware

Aleluia! Dropbox pra Windows Phone, e nem é gambiarra!

Por em 22 de janeiro de 2015
sok

“Eu só disponibilizei uma versão oficial e decente do DropBox no Windows Phone, DSCLP”

O SkyDrive é o hipster dos serviços de armazenamento, mas durante muito tempo foi patinho feio. Como resultado o Dropbox passou na frente, tanto em recursos quanto em disponibilização em plataformas e aplicações. Hoje ele roda muito bem em qualquer lugar, inclusive no Windows, 8 ou no bom.

A Microsoft, que não é boba, correu atrás e o OneDrive (née SkyDrive) se tornou excelente, melhor — arrisco dizer — que o Dropbox, principalmente no Windows Phone, com uma integração transparente com o sistema, mas… fácil comparar quando não há concorrência. O Dropbox bateu pezinho e empurrou com a barriga um app próprio, abrindo espaço para um monte de picaretas atrás de dinheiro fácil, praga que assola a loja do Windows Phone aliás.
continue lendo

emCelular Computação móvel Microsoft Software

Windows 10 — na verdade Windows 1.0 e isso é muito bom

Por em 22 de janeiro de 2015

anatomy

Como diz um baiano que eu conheço, senta que lá vem história.

Antigamente, no tempo em que os dinossauros vagavam pela Terra não existiam sistemas operacionais, os computadores eram simples demais para isso. Você tinha uma ROM com rotinas que podia usar por exemplo para exibir um texto na tela, mas era comum os programadores escreverem suas próprias funções em linguagem de máquina. O acesso direto ao hardware era normal, no TRS-80 você dava um POKE, gravava um byte em um endereço específico e mudava o cursor, era ótimo pra deixar doidos professores de curso de informática.

A parte ruim é que isso era intimamente ligado ao hardware, um programa para um Apple II jamais funcionaria em um ZX Spectrum. Com o advento de sistemas operacionais genéricos, tipo o DOS e o CP/M isso ficou menos tenso, se você seguisse as especificações uma chamada para exibir um texto na tela seria exibido sem você se preocupar com o equipamento, mas todo mundo se preocupava.
continue lendo

emDestaque Destaques Especial Microsoft Microsoft Software Software

Microsoft HoloLens — divirta-se você com sua hoverboard boboca

Por em 21 de janeiro de 2015
jarvis

Houve um tempo em que isso era ficção científica.

Existe uma regra em apresentações de tecnologia: nunca entre em modo FULL STARK. Você não é Tony Stark, vai empolgar a platéia e não vai conseguir entregar. Por isso quando Alex Kipman subiu ao palco e começou a falar de novas fronteiras, de ir além da realidade virtual, dos mundos imaginários, eu fiquei com medo. Quando falou de hologramas, pensei: “ferrou, ele entrou em modo FULL STARK”.

Só que Alex Kipman não é qualquer um. Ele inventou um brinquedo chamado Kinect, e é um geek de carteirinha. Eu o conheci quando veio ao Brasil. De noite, cansado, caipirinhado e o cara ainda falava do trabalho com um entusiasmo juvenil. Eis que eles detonam no melhor estilo ninja enfiando as espadas nos dois competidores, com o Microsoft HoloLens, que não precisa de um smartphone (KIAAAA Glass) nem de um computador (HAYAAA Oculus Rift).
continue lendo

emAcessórios Áudio Vídeo Fotografia Computação móvel Destaque Destaques Hardware Microsoft

Microsoft patenteia Modo inconspícuo para celulares

Por em 20 de janeiro de 2015

tumblr_mzn4clPr5u1s6hdl4o1_500

Você já cansou de ver: sujeito está no cinema, numa sala de concerto, no meio de uma neurocirurgia, invadindo o Louvre, a desgraça do telefone toca. Aí na melhor das hipóteses o sujeito olha com cara de bunda, solta um foi mal e… atender a bosta do telefone.

A Microsoft registrou uma patente que promete acabar com esse problema, com smartphones realmente inteligentes, que saibam onde você está, baseados não só em geolocalização mas hora do dia, sua agenda e até suas atividades, como por exemplo compra de ingressos de cinema.

Assim ao entrar no cinema seu celular entraria em modo discreto, bloqueando ligações não importantes, diminuindo brilho, trocando som por vibração e mostrando na tela em modo de espera informações como hora, em destaque, ao invés do monte de dados normais.
continue lendo

emCelular Microsoft Mundo Estranho

Da série Internet Das Coisas Inúteis — bobagem de hoje: bomba de encher bola

Por em 20 de janeiro de 2015
Echo_II-2

Echo 2, satélite de comunicação passivo (ui!) lançado em 1964, no espaço era inflado com apenas 15 kg de gás. Funcionava refletindo os sinais de microondas.

O leitor do MeioBit sabe que adoramos tecnologia, mas não temos a ilusão de que ela é solução pra tudo. Algumas coisas podem ser melhoradas mas apenas marginalmente. Facas por exemplo são essencialmente a mesma coisa desde a idade da pedra. Você pode criar cordas de hyper-filamento capazes de levantar um navio, mas na ponta terá um nó inventado por um marinheiro de um porto fenício.

Introduzir tecnologia que complica o uso de coisas simples é errado, e a bola da vez é uma bobagem chamada TorrX, que pretende complicar uma das coisas mais simples do mundo, que qualquer criança mexe, qualquer criança brinca: as bombas de encher bola de futebol.
continue lendo

emAcessórios Destaques Hardware

Jogos de Espiões: dessa vez Alemanha é vítima — mas não muito

Por em 19 de janeiro de 2015

logo

Depois que saíram do Egito os hebreus foram atrás da Terra Prometida, e Deus, que não era bobo nem nada, mandou Moisés (Números 13:1) enviar 12 espiões para avaliar as defesas, recursos econômicos, potencial estratégico das cidades em seu caminho. 10 voltaram com péssimas notícias, menos os de Jericó.

Enviados por Josué, os dois espiões chegaram incógnitos na cidade, que já estava se armando contra os israelitas, que não tinham deixado boa fama pelas vilas onde já tinham passado. Eles encontraram seu contato, uma dama que troca favores por dinheiro chamada Raabe.
continue lendo

emDestaques Mundo Estranho Segurança