Digital Drops Blog de Brinquedo

Telefônica oferece 3 bilhões de euros pela Vivo

Por em 10 de julho de 2007

O mercado de telecom brasileiro está agitado. O grupo Telefónica ofereceu 3 bilhões de euros (aprox. US$ 4,1 bilhões) à Portugal Telecom (PT) pelos 50% da Vivo que ainda não controla. A Vivo é líder de mercado mas as concorrentes chegaram muito perto de ameaçar esta posição. Durante 48 meses a Vivo perdeu fatias de mercado, revertendo esse quadro somente há dois meses. Em parte a culpa é do desentendimento entre os dois sócios da Vivo, Telefônica e PT. A saída de um deles da sociedade pode ser benéfica à empresa. Como efeito dessa oferta, as ações da Vivo na Bolsa de Valores de SP começaram o dia em forte alta. No fechamento a valorização foi de mais de 4%.

Recentemente a Telefônica comprou participação na Telecom Italia, dona da TIM aqui no Brasil. Se a Telefônica ficar integralmente com a Vivo, enfrentará problemas regulatórios. Provavelmente venderá sua participação na TIM do Brasil. Por outro lado, a Portugal Telecom não tem interesse em deixar nosso país. Vendendo sua parte na Vivo fica com dinheiro em caixa para fazer aquisições. Entre os possíveis alvos estariam a Oi ou a Brasil Telecom, ou ambas ao mesmo tempo.

O mercado brasileiro de telecom está em fase de consolidação. Saiu de uma Telebrás estatal para várias pequenas operadoras. Elas foram se juntando e estão sobrando poucos players no mercado. Lembra a piada que circulou recentemente no mercado americano, referindo-se às compras e fusões da AT&T.

[via Computer World e Estadão]

emIndústria

Socialstream: todas as redes sociais em um só lugar

Por em 9 de julho de 2007

O Google domina no Brasil quando falamos em rede social. Um onte de gente está
no orkut. O problema é que existe um infinidade de redes sociais por aí. Em
cada uma delas você faz um cadastro diferente e começa a montar uma rede de
conhecidos. Isso é um problema pois nem sempre todo mundo está em todos os
lugares. Para solucionar isso, surge o Socialstream, um agregador de redes
sociais. O Socialstream
está
na fase de projeto
na universidade Carnegie Mellon.

O Google resolveu patrocinar o projeto já que tem bastante interesse em redes
sociais e o orkut só fez sucesso mesmo no Brasil. Você ainda pode ter contas
em todas as 200 redes sociais que participa e ter amigos diferentes em cada
uma. Com o Socialstream será possível visualizar tudo em um só lugar. Uma
espécie de super mashup das redes sociais.

[via
Mashable]

emInternet

Fiz.TV estréia na internet

Por em 6 de julho de 2007

Ontem estreou o site de vídeos
Fiz.TV, do grupo
Abril. A proposta do Fiz é o usuário enviar conteúdo que pode parar na telinha
da TV. Inicialmente há um blog
e o site de vídeos propriamente dito. Já é possível navegar pelas categorias,
votar, comentar e mandar vídeos. O site é todo feito em flash e tem a opção de
vídeos embed como no YouTube. Ou seja, você pode colocar o player em um post
do seu blog se o vídeo for interessante.

Há pouca variedade de conteúdo por enquanto, algo comum em um serviço novo em folha. Há
muitos vídeos bem produzidos por alunos de universidades que possuem cursos de
cinema e tv. A proposta é ser diferente do YouTube e não um concorrente
direto. A idéia do Fiz é promover quem produz conteúdo de qualidade e levar a
escolha da audiência para a TV. Essa interação que é interessante. Ao passar o
mouse sobre o vídeo que está sendo exibido você pode votar para que ele vá
para a TV. O canal deve estrear no final deste mês na TVA, inicialmente.

O vídeo é o novo hype da internet. Só na semana passada tivemos a estréia do
WeShow e do
Eonde. O primeiro é um
agregador de vídeos e o segundo vende filmes por download. Agora vem o Fiz.
Quem vai fazer melhor?

emÁudio Vídeo Fotografia

Acessibilidade no Google Livros

Por em 4 de julho de 2007

Os serviços de pesquisa em livros como o
Google Livros ou o
sistema da Amazon sempre mostravam como resultado uma página escaneada, ou
seja, uma imagem. Deficientes visuais não conseguem consultar imagens, mesmo que
elas pareçam para você uma página cheia de letras. Imagem é imagem e os
programas leitores de telas só entendem algo se isso estiver especificado na
tag HTML correspondente.

Hoje o Google Livros vem com uma novidade interessante. As páginas escaneadas
viram texto. Mas não todos os livros. Por enquanto apenas alguns dos que estão em
domínio público. Mesmo assim tentei achar obras como
Viagem
ao Centro da Terra
“, de
Júlio
Verne
ou ainda algo do Shakespeare, e mesmo marcadas como
full view, nada de formato texto, só
imagens escaneadas das páginas. Os sites que noticiam essa funcionalidade
apontam para uma
peça
teatral que permite a visualização em formato texto
, que é onde pude
testar a funcionalidade.

É interessante que o projeto Google Livros esteja preocupado com questões de
acessibilidade. Permitir que todos tenham acesso ao
conteúdo “pesquisável” disponibilizado pela gigante de Montain View
melhora a democratização da informação. Espero que a concorrência siga
rapidamente essa tendência.

[via
Inside
Google Book Search
e
Google
Operating System
]

emGoogle

Google compra… GrandCentral

Por em 3 de julho de 2007

Google compra… é quase uma coluna semanal aqui no Meio Bit e em vários
outros blogs que cobrem a gigante de Montain View. Desta vez a vítima é a
GrandCentral. A empresa permite aos usuários terem apenas um número telefônico
que é redirecionado para qualquer um dos outros números que você possui: em
casa, no escritório, no celular, etc… É possível, por exemplo, começar uma
ligação no telefone de casa, transferí-la para o telefone celular e continuar
conversando no escritório. Tudo sem a pessoa do outro lado sequer perceber
esta transição. Também integra todas as suas caixas postais de voz em um único
lugar e acessíveis pela web.

Essa aquisição não parece estar dentro do “core-business” da Google. Sistema
de número telefônico único? O Google Blog explica que faz parte da estratégia
deles de melhorar a troca de informações colaborativas entre seus usuários. Não
sei exatamente o que isso quer dizer, mas talvez tenha a ver com algum sistema
de voz integrado aos seus serviços e à rede de telefones mundiais. Vamos
esperar pra ver. O Google deve dominar o mundo mesmo…

[via TNow, Google Official Blog e CNet]

emGoogle

E o ganhador da Powerball é…

Por em 3 de julho de 2007

Como havíamos anunciado na semana passada, um de
nossos leitores da newsletter foi contemplado com a Powerball analisada pelo Marcellus
dias antes. Ontem a newsletter foi distribuída e o sorteio realizado.

E a Powerball
vai para… Wenderlan Viana de Goiânia, GO. Parabéns! Já entramos em contato e ele respondeu.
Deve receber o prêmio em seu endereço em breve. Semana que vem voltamos à
programação normal e sortearemos uma camiseta do Meio Bit junto à newsletter #19.

Avatares

Há algum tempo o sistema de avatares do Meio Bit não estava funcionando, ou seja, não era possível fazer upload de uma nova imagem.
Muitos leitores nos escreviam reclamando deste problema. Agora está
funcionando e você pode ter seu avatar (novo ou trocado) no tamanho
máximo de 85 x 85 pixels.

emAnúncios

WeShow: agregador de vídeos brasileiro

Por em 29 de junho de 2007

Ontem foi lançado aqui no Brasil o
WeShow, agregador que
engloba os melhores vídeos do YouTube, Metacafe, Google Vídeo, etc… O site
possui versão em inglês e foi lançado simultaneamente para os EUA e Reino
Unido. Como não estou em banda larga não fiz testes exaustivos mas percebi que
o WeShow utiliza vídeos embed dos serviços que agrega, ou seja, a banda
disponibilizada para os vídeos não é própria. Os vídeos são escolhidos por uma
equipe interna e passam por availiações de qualidade e relevância.

Um dos criadores do serviço é o fundador do iBest, aquele prêmio da internet
brasileira. Fazendo jus à tradição, o WeShow terá um prêmio mensal para o
melhor vídeo da internet. Também será produzido internamente um vídeo diário,
apresentado por VJ´s, com o melhor do que estiver naquele momento “bombando”.

A iniciativa é interessante, já começam pensando grande. Mas parece que a
queridinha do momento é realmente o vídeo na internet. Joost, YouTube em
português, Google Vídeo como agregador, Eonde… E logo mais o Fiz. A questão
é saber se nós usuários vamos querer que procurem para nós os últimos hypes ou
continuaremos nos deliciando com a descoberta.

[via
Fabio
Seixas
]

emÁudio Vídeo Fotografia