Digital Drops Blog de Brinquedo

Twitter agora parece penteadeira de dama que troca favores por dinheiro

Por em 3 de abril de 2014

coisadeemo

No tempo do MSN algum lazarento na Microsoft teve a Infeliz Idéia de liberar ícones, fontes e cores. Logo 287 milhões de usuários passaram a se comunicar como morlocks retardados. Havia gente que não conseguia digitar 3 linhas sem uma maldita animação. Era virtualmente impossível ler sem ter um ataque epilético.

Com o Twitter achávamos que não veríamos mais esse tipo de coisa, mas a Apple cuidou de manter essa desgraça viva, graças aos Emoji, a resposta (desproporcional) japonesa a Hiroshima. Esse WingDing dos Infernos é um conjunto infinito de caracteres fofinhos bonitinhos que empestearam o iPhone, Android e até o Windows Phone.

Agora o Twitter passou a dar suporte para essas pragas inclusive em sua versão web. Neste tweet aqui o suporte oficial confirma. No Tweetdeck por enquanto não estão aparecendo.

Em breve será impossível fugir dessa abominação, e teremos que conviver com gente que é incapaz de expressar opiniões e idéias com PALAVRAS, precisam também de um bolo de aniversário.

Fonte: M.

emInternet Web 2.0

OkCupid informa usuários do Firefox que o CEO deles é anti-gay

Por em 1 de abril de 2014

goldfish-memory

Antigamente havia um distanciamento entre as empresas, as opiniões políticas de seus diretores e as idéias dos consumidores. Henry Ford não era chamado de racista se a KKK (yes, eles têm site. E você reclamando da Sheherazade) usasse seus carros em uma daquelas ações criminosas que eles tanto gostavam de fazer. Da mesma forma as contribuições políticas dos empresários não vinham a público. Hoje isso mudou. A vigilância é muito mais cerrada, os empresários, os produtos e os clientes são muito mais cobrados.

É o caso Brendan Eich, CEO da Mozilla Corp. Ele não é um Zé Ruela qualquer, é o criador do JavaScript, credencial técnica não falta. Só que no lado pessoal ele é um sujeito conservador, careta, tiozão, daqueles que fala barbaridades em almoços de Natal.
continue lendo

emDestaques Internet Web 2.0

[1º de abril] Facebook adquire OCP, LexCorp, Weyland-Yutani e outras empresas fictícias

Por em 1 de abril de 2014

FaceBookAd_757286

Depois de adquirir Instagram, Oculus Rift e WhatsApp, o Facebook se consolidou como detentor de boa parte do conhecimento e da inovação da Humanidade, além de praticamente todas as fotos de gatos, copos do Starbucks e imagens não-solicitadas de pênis alheios. Mesmo assim Mark Zuckerberg quer mais.

Em uma ação que visa expandir o domínio do Facebook para outras áreas, Zuck negociou a aquisição de empresas do universo ficcional. Segundo Sheryl Sandberg, Chief Operating Officer da empresa, não é só uma questão de associar o nome do Facebook às empresas imaginárias.
continue lendo

emIndústria Web 2.0

Hotel oferece… Concierge de Social Mídia

Por em 31 de março de 2014

social-media-wedding

Andy Warhol, aquele eterno otimista dizia que no futuro todo mundo seria famoso por 15 minutos. O que ele não imaginou é que todo mundo desejaria ser famoso. Daí pragas como o BBB e esquemas de vendas de followers até em sites como o LinkedIn. Todo mundo quer seus 15 minutos, e tem que ser agora.

Isso, claro, acaba com a espontaneidade da brincadeira, que aliás virou séria e tem preço: US$ 3 mil. É o que rede de hotéis W cobra, para que um “especialista em social media” tome conta de seu casamento. Por essa módica quantia ele vai tuitar o evento, criar uma #hashtag exclusiva, subir fotos pro Instagram, postar em um blog especialmente criado e estimular seus convidados a compartilhar o evento.

Depois do casamento o especialista ainda criará álbuns no Shutterfly e no Pinterest.

Eu imagino que esse tipo de serviço seja praquele pessoal que escutou o galo cantar e não sabe aonde, pros que pagam para ter “aula de iPhone” e não entendem exatamente como essas coisas que a juventude tanto fala funcionam. Igual a um cliente uma vez que pediu orçamento de um site mas “tem que ter Java”. Ele ouviu em algum lugar que Java era a última tendência então ele queria… Java.

É contra minha religião interferir em qualquer situação que afaste otários de seu dinheiro, mas se o casal não tem amigos “safos” o bastante pra compartilhar o evento por conta própria, pra quem eles acham que estarão divulgando? Pros bots de ucranianas noivas peladas no Twitter?

Fonte: DT.

emInternet Web 2.0

Google deixa você capturar Pokémons no Google Maps

Por em 31 de março de 2014

Para contextualizar, assista o vídeo acima e depois continue lendo.

Pois é, minha primeira reação foi: “Ah, primeiro de abril, certo?” – Então… mas aí o curioso que habita este ser que vos escreve resolveu abrir o Google Maps no smartphone para ver do que se tratava a brincadeira.

continue lendo

emCelulares Computação móvel Destaques Google Internet Nintendo Web 2.0

Eis como o Dropbox bloqueia compartilhamento de material com copyright sem olhar os arquivos

Por em 31 de março de 2014

dropbox

O Dropbox há algum tempo se envolveu numa baita polêmica quando um doutorando apresentou uma reclamação formal à FTC dizendo que ela mentiu sobre a total criptografia dos arquivos, que eles estavam 100% seguros e não poderiam ser identificados por ninguém. De acordo com a acusação, de posse de uma lista com arquivos declarados ilegais ela poderia identificar automaticamente e impedir seu compartilhamento, permitindo apenas o armazenamento na conta do usuário. Mas como ela faria isso?

continue lendo

emInternet Segurança Software Telecom Web 2.0

Governo turco estaria espionando os cidadãos usando o DNS do Google

Por em 31 de março de 2014

foiraquer

Há alguns dias, o Cardoso escreveu, aqui no MeioBit, sobre o bloqueio que o Primeiro-Ministro da Turquia havia começado a impor, retirando doar o Twitter e impedindo que a população se manifestasse livremente pela Interwebs. Quando os usuários descobriram que, mudando o DNS para 8.8.8.8, podiam voltar a usar a rede social do passarinho azul, houve uma adesão em massa ao Google DNS. Mas, se você acha que o governo ficou sentado assistindo todo mundo a driblar o seu bloqueio, está muito enganado.

O primeiro passo foi fazer com que os ISPs bloqueassem o Google DNS. Assim, os usuários eram obrigados a mudar para qualquer outro e, muito provavelmente, voltar a cair no bloqueio do governo. Não contentes em zoar com a vida dos cidadãos, o governo deu um passo ainda mais perigoso, principalmente contra a privacidade dos usuários.

De acordo com um comunicado divulgado pelo Google no último sábado, os ISPs turcos começaram a criar falsos servidores DNS se passando pelos servidores do Google. Assim, além de voltarem a impedir o acesso do Twitter de quem usava o DNS da gigante das buscas, poderiam monitorar todas as comunicações feitas pelos usuários. Abaixo, a nota na íntegra:
continue lendo

emGoogle Internet Segurança Telecom Web 2.0