Digital Drops Blog de Brinquedo

Microsoft disponibiliza Office 365 no programa de softwares para organizações sem fins lucrativos

Por em 10 de setembro de 2013

office-non-profits

Já há algum tempo a Microsoft possui o programa chamado Cidadania Corporativa para corporações sem fins lucrativos, visando ajudar a manutenção e viabilidade dessas pequenas empresas fornecendo software de graça. Dessa forma ganha a Microsoft com publicidade, e a empresa pode direcionar seus custos para onde realmente importa.

O programa até então disponibilizava o Windows 8, Visual Studio e Windows Server, mas agora um passo importante foi dado ao permitir que as empresas tenham acesso a todos os programas web do Office 365, que mesmo não sendo igual à versão original não deixa de ser uma baita mão na roda.

continue lendo

emComunicação Digital Microsoft Software Web 2.0

NASA entra no Instagram e conquista 90 mil seguidores em três dias

Por em 9 de setembro de 2013

nasa-instagram

Não é de hoje que a NASA tem se esforçado para tornar a pesquisa espacial interessante ao grande público novamente, seja oficialmente através de suas contas nas redes sociais ou indiretamente, como por exemplo durante o período em que o comandante Chris Hadfield serviu na ISS. Dono de um carisma ímpar e usando linguagem simples, ele divulgou uma série de vídeos no YouTube onde respondia diversas perguntas de internautas e estudantes.

É isso que falta ultimamente, causar deslumbre e curiosidade, e para isso é preciso uma dose de paixão em ensinar e entender a linguagem falada pelas pessoas, e utilizar suas mesmas ferramentas. Portanto não foi surpresa quando a NASA anunciou na última sexta-feira que estava entrando no Instagram.

continue lendo

emComunicação Digital Espaço Internet Web 2.0

Agora Google, Yahoo! e Facebook batem de frente com o Governo dos EUA

Por em 9 de setembro de 2013

NSA_00_thumb

Semana passada nós publicamos aqui no Meio Bit um texto que mostrava que Microsoft e Google estavam juntando forças para lutar contra a espionagem americana. Ao contrário do que algumas pessoas sugerem, nada indica que estas companhias estejam sendo pagas pelo governo dos EUA para liberar os dados, o que não é lá muito agradável, principalmente para empresas que ganham dinheiro com informações.

Pois agora os departamentos jurídicos do Facebook, Google e Yahoo! estão trabalhando juntos para entrar com um pedido de maior transparência por parte dos órgãos de segurança americanos que são responsáveis pelas requisições da FISC, Foreign Intelligence Surveillance Court.

continue lendo

emDestaques Geral Google Internet Meio Bit Segurança Web 2.0

Família canadense resolve viver por um ano como se estivessem em 1986

Por em 9 de setembro de 2013

mullets

Geralmente o ser humano possui a tendência a odiar/temer o que não entende, o que invariavelmente acaba se aplicando toda vez que uma nova tecnologia se tora disponível. Foi assim com o gás, a energia elétrica, rádio, TV, internet, smartphones… basta ver a origem do movimento ludista, que remonta ao início da Revolução Industrial há 200 anos.

As desculpas são basicamente as mesmas: perda de empregos, método não natural, desumanização da convivência entre outras pessoas. Geralmente esquecem de perceber os benefícios e só apontam defeitos. Às vezes aparecem experimentos interessantes, como foi o caso do editor do The Verge John Miller que se desconectou completamente por um ano inteiro. Outros mais extremos usam o argumento do “no meu tempo”, que é o caso de Blair McMillan, um canadense de 26 anos que ao notar que seus filhos passavam tempo demais com seus gadgets e tempo de menos brincando de forma saudável, tomou uma decisão radical: por um ano ele, sua esposa Morgan Patey de 27 anos e os filhos de cinco e dois anos viverão completamente como se estivessem em 1986, ano escolhido por ser o que ambos nasceram.

continue lendo

emInternet Miscelâneas Mundo Estranho Web 2.0

Instagram começará a exibir anúncios em 2014

Por em 9 de setembro de 2013

facebook-instagram

Era inevitável. Em entrevista ao Wall Street Journal a diretora de operações do Instagram Emily White anunciou que a partir de 2014 o app de fotografia passará a exibir anúncios em sua timeline, assim como o Facebook o faz há algum tempo.

Quando Zuckerberg pagou a fábula de US$ 1 bilhão no Instagram em 2012 ele não adquiriu apenas um app de fotografia com filtros retrô, mas uma rede social enorme (que tinha acabado de ficar ainda maior com seu lançamento para Android) com milhões de pessoas compartilhando locais, hábitos e preferências para quem quisesse. Esse banco de dados e o potencial de vender produtos e serviços para os usuários era um prato suculento demais para passar em branco por muito tempo.

Um ano depois é hora do Facebook recuperar a grana investida. Outrora diretora de parcerias mobile da empresa do Zuck, White foi remanejada para o Instagram em abril onde assumiu o cargo de diretora de operações, sendo a COO efetiva da empresa. Ainda que o co-fundador Kevin Systrom permaneça como CEO e tome as decisões finais, é White quem coordena tudo relativo a negócios, descrita como uma pessoa “muito dinâmica” e tem como mentora a COO do Facebook Sheryl Sandberg.

A nova medida busca não somente recuperar o valor investido como transformar o Instagram em um produto atraente para os clientes (que não somos nós, somos o produto), pois os usuários estão o tempo todo tirando fotos de lugares onde estiveram, comidas que gostaram, filmes preferidos, os games mais recentes que jogaram, suas músicas favoritas, seus hábitos mais particulares…

White deixou claro desejar que o Instagram “comece a fazer dinheiro a longo prazo, sem muita pressão no curto prazo”, até porque o desafio agora é descobrir como inserir os anúncios sem que a rede perca seu ar “descolado”. Mas que eles darão o ar da graça em algum momento do ano que vem, isso é certo.

Fonte: WSJ.

emÁudio Vídeo Fotografia Comunicação Digital Planeta Sem Fio Propaganda & Marketing Software Web 2.0

Usuário paga para xingar a British Airways através de tweet patrocinado

Por em 3 de setembro de 2013

tweet-brit-airways

Numa época em que xingar muito no Twitter virou lugar comum, um usuário resolveu desembolsar uma graninha para sua indignação atingir o maior número de pessoas possível.

Tudo começou quando o pai de Hasan Syed (que atende por @HVSVN no Twitter) teve sua bagagem extraviada pela British Airways. Vendo que reclamar diretamente com a operadora não resolveria (tanto lá como aqui, os problemas são sempre os mesmos. Vide a TAM) e simplesmente reclamar nas redes sociais não surtiria tanto efeito quanto ele gostaria, ele tomou uma decisão drástica: ele comprou um tweet patrocinado através da plataforma de auto-publicação (disponível apenas para residentes dos EUA e para quem tuíta em inglês) nos mercados americano e europeu.

Syed não informou quanto pagou, mas disse que adquiriu o tweet na noite de ontem. A iniciativa se espalhou tão rapidamente que até o SVP da JetBlue Airways Marty St. George se manifestou a respeito:

tweet-svp-jetblue

Esta não é a primeira vez que uma reclamação com uma empresa aérea atinge tais proporções. A United, por exemplo gosta de quebrar violões. E mesmo com toda a má publicidade, a British Airways até agora não respondeu às reclamações de Syed.

Fonte: Mashable.

emComunicação Digital Internet Mundo Estranho Planeta Sem Fio Web 2.0

Rakuten Group adquire serviço de streaming Viki por US$ 200 milhões

Por em 2 de setembro de 2013

viki

Apesar de não ser conhecido por aqui, o Viki é um serviço de streaming muito popular no oriente e que está em rápida expansão para outros países. O nome, derivado da expressão “Video Wiki” deixa bem claro sua proposta, a de ser um provedor de vídeos sobre demanda com caráter colaborativo. O site disponibiliza todo o conteúdo gratuitamente, enquanto depende dos usuários para hospedar e editar as legendas. Até o momento o Viki conta com legendas em mais de 170 línguas, totalizando cerca de meio bilhão de palavras.

O modelo chamou a atenção do grupo de serviços japonês Rakuten, que segundo informes adquiriu o Viki por 200 milhões de dólares, ampliando seu portfólio que já conta com a canadense Kobo, comprada em 2011. Apesar de oficialmente nenhumas das partes ter confirmado o negócio (que pode ser oficializado durante a semana), o All Things Digital entrou em contato com o CEO da Rakuten Hiroshi Mikitani, que confirmou a aquisição.

continue lendo

emComunicação Digital Internet Planeta Sem Fio Software Web 2.0