Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Criador do Metroid espera continuar criando jogos menos tradicionais

Por em 17 de abril de 2014

Tomodachi-Life

Durante muitos anos Yoshio Sakamoto esteve profundamente ligado à série Metroid e depois de conquistar muitas pessoas com o bizarro Tomodachi Life, o game designer revelou em uma entrevista que não pretende voltar a trabalhar com jogos tradicionais.

Talvez existam várias tarefas relacionadas a séries antigas com as quais eu me envolva. Porém, mesmo que isso aconteça, sempre irei querer trazer novos entretenimento e novas diversões à essas séries.

Eu gostaria de satisfazer os fãs daquelas séries, mas também de trabalhar com outros talentos individuais, criando entretenimento que seja completamente diferente e que traga novas emoções. Eu gostaria de me desafiar nessas novas direções.

continue lendo

emGames Nintendo

League of Legends ganha bots “mais humanos”

Por em 17 de abril de 2014

league-of-legends

Quando falamos de um jogo como o League of Legends, onde o foco está no multiplayer e algumas pessoas fazem dele quase que uma profissão, dedicando várias horas de seus dias a aperfeiçoar suas habilidades, é natural que os novatos tenham um certo receio de se arriscar neles e por isso os bots são tão importantes.

Podendo ser considerados sparrings virtuais, esses personagens controlados pelo computador podem ser muito úteis para nos familiarizarmos com a mecânica do jogo e no caso do MOBA da Riot Games, até os jogadores mais experientes costumam treinar utilizando essa inteligência artificial, que segundo o estúdio, acaba de ser melhorada.

continue lendo

emComputadores Games

Final Fantasy XIV chega a 2 milhões de jogadores registrados

Por em 17 de abril de 2014

final-fantasy-14

Se lembrarmos de por tudo o que o Final Fantasy XIV passou, acho que não seria exagero afirmar que o MMO deveria se tornar caso de estudo. Cercado de uma enorme expectativa antes do seu lançamento, o jogo foi duramente criticado por boa parte dos que investiram nele e mesmo estando praticamente condenado a um retumbante fracasso, a Square Enix resolveu insistir.

Após passar por uma profunda reestruturação, o game recebeu o sugestivo subtítulo A Realm Reborn, mas mesmo com a promessa de que a maioria das falhas do lançamento inicial haviam sido corrigidas, muitas pessoas ainda estavam cética quanto ao seu sucesso, muito devido a perigosa decisão de continuar cobrando uma mensalidade para jogarmos.

continue lendo

emComputadores Games MMO Sony

Produção do Titanfall começou na engine do Ratchet & Clank

Por em 17 de abril de 2014

titanfall

O jornalista Geoff Keighley lançou ontem um artigo/documentário muito bem documentado sobre a produção do Titanfall e como era de se esperar, foram revelados alguns segredos interessantes sobre o desenvolvimento do FPS que tem feito tanto sucesso entre os gamers.

Em um determinado momento ficamos sabendo, por exemplo, que durante muito tempo o jogo esteve sendo feito com a Luma, engine que deu vida ao Ratchet & Clank: A Crack in Time e um dos motivos para ela ter sido escolhida foi a amizade entre Vince Zampella e Ted Price, da Insomniac.

continue lendo

emGames Miscelâneas

Nintendo recusou parceria com criadores do Skylanders

Por em 17 de abril de 2014

skylanders

A Nintendo muitas vezes é apontada como uma das empresas mais inovadoras da indústria, mas as vezes tenho a sensação de que isso faz com que alguns executivos a considerem superior, os fazendo perder algumas oportunidades de negócios que poderiam ser fantásticos.

Um ótimo exemplo disso foi a revelação feita por Fred Ford, co-fundador da Toys for Bob, que caso você não conheça, é o estúdio responsável pela série Skylanders. Segundo ele, o jogo foi idealizado tendo a Nintendo em mente, então resolveram se reunir com os executivos da NoA para ver se teriam interesse em financiar o projeto, mas…

continue lendo

emDestaques Games Nintendo

Compositor da trilha sonora original de Halo é demitido pela Bungie

Por em 16 de abril de 2014

martin-o-donnell

Se você já jogou qualquer game da série Halo, então você conhece o trabalho de Martin O’Donnell. Presente na Bungie desde antes dela ser adquirida pela Microsoft, o compositor e até então chefe do departamento de som da desenvolvedora compôs toda a trilha sonora dos games da série até Halo: Reach, quando ela se desligou de Redmond. Ainda assim a música-tema da série composta por ele permanece até hoje, é uma das canções mais icônicas da história dos games.

Entretanto isso é passado, pois sem nenhum motivo aparente a Bungie o demitiu.

continue lendo

emCultura Gamer Games

Por que nós não jogamos os games adquiridos no Steam?

Por em 16 de abril de 2014

steam

Mês passado surgiu na internet um infográfico que trazia algumas informações sobre o Steam e no meio de uma infinidade de números, uma informação chamou a atenção do autor deste interessante artigo publicado no GamesBeat.

Levando em consideração as conquistas que podem ser obtidas nos jogos, o responsável pelo gráfico descobriu que dos jogos adquiridos através do serviço de distribuição da Valve, 29,6% nunca foram terminados, o que já seria bastante impressionante, mas o que realmente chama a atenção é revelação de que 22,2% das aquisições não terem sido jogadas (o Ars Technica afirma que o número seria 36,9%).

Diante de tal número, o autor do post elabora algumas teorias sobre o porque disso acontecer, como por exemplo as promoções realizadas pelo Steam se tornaram uma espécie de viral ou nos pacotes com vários títulos, fazendo com que muito invistam em jogos que em condições normais nunca teriam interesse.

continue lendo

emComputadores Games