Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Zenfone 2 — MB Review #4: Z2 oferece muito por muito pouco

Por em 24 de agosto de 2015 - Nenhum Comentário

zenfone_2_1

O MB Review testou nas últimas 3 semanas o Zenfone 2, um aparelho que aprendi a gostar muito, e que vai deixar saudades quando eu passar para o próximo review. A coisa que eu mais gosto no Zenfone 2 é sua tela generosa de 5,5 polegadas; mesmo tamanho da do iPhone 6 Plus. Outra coisa que me agrada muito no aparelho é sua excelente relação entre custo e benefício, trazendo recursos de hardware e software de um topo de linha por um preço de um intermediário.

Com o dólar nas alturas em terras tupiniquins, a Asus preferiu segurar a versão de 64 GB, mas está vendendo tantas unidades no Brasil que as versões com 16 e 32 GB de capacidade já estão esgotadas no seu site. Se for pouco, você pode aumentar esta capacidade em mais 64 GB usando um cartão micro-SD. O aparelho tem dois chips SIM, o primeiro com 4G, e o segundo limitado a 2G.

Clique abaixo para ver o vídeo.

Zenfone 2 — MB Review #4: Z2 oferece muito por muito pouco

continue lendo

emAnálise Celular Destaque Destaques Especial Resenha

Moto G ­— MB Review #3: simples, barato e honesto

Por em 17 de agosto de 2015 - Nenhum Comentário

moto_g_1

Testamos nas últimas semanas o Moto G de terceira geração, novo modelo da linha intermediária da Motorola, um aparelho bem simples, mas que tem muito valor agregado. Com peso de 155 gramas e espessura de 11,6 mm; o Moto G tem um visual bem padrão, com feito em plástico, com laterais e detalhe na traseira em metal.

O novo Moto G pode até não se sair tão bem nos benchmarks, mas no dia a dia, é um bom companheiro. Seu processador 64 bits quad-core Snapdragon 410 de 1,4 GHz não é tão rápido, mas junto com a GPU Adreno 306 de 400 MHz dá conta do recado sem maiores problemas. Você pode escolher entre o Moto G com 1 GB de RAM e 8 GB de capacidade, ou pagar um pouco mais e levar o aparelho com 2 GB e 16 GB, que foi a versão que testamos. Para quem prefere, a Motorola também oferece uma versão com TV digital HD. (Atualização: * ao contrário do que eu escrevi na frase anterior e disse no vídeo, o aparelho testado tem apenas 1 GB de RAM, o que torna o desempenho ainda mais aceitável. Peço desculpas pela falha).

Clique abaixo para ver o MB Review em vídeo, ou continue lendo para saber mais detalhes.

Moto G – MB Review #3: simples, barato e honesto

O Moto G pode acessar redes 4G, e tem dois chips, além de um slot para cartões de memória de até 32 GB. Um detalhe interessante do aparelho é que o sistema de dois chips seleciona qual é a operadora do seu contato automaticamente, além de acessar a rede mais rápida, caso um dos chips seja 3G e o outro 4G.

continue lendo

emAnálise Celular Destaque Destaques Resenha

LG G4 — MB Review #2: uma ótima câmera em um bom smartphone

Por em 11 de agosto de 2015 - Nenhum Comentário

lg_g4

Testamos durante algumas semanas o LG G4, uma grande evolução em relação ao G3, mas sem mudar de estilo, mantendo os pontos fortes e também algo que já está meio datado, mas que muitos vão adorar, a bateria removível. A tela tem uma pequena curva, mas mais sutil que a da linha G Flex, e a mesma belíssima resolução Quad HD do G3, mas com maior brilho e contraste.

Este post faz parte da série MB Review, que traz análises rápidas em vídeo acompanhadas de uma resenha completa (esta que você está lendo). Os vídeos são publicados todas as segundas no nosso canal do YouTube, e você pode assistir clicando abaixo.

LG G4 – MB Review #2: uma ótima câmera em um bom smartphone

Câmera

Vamos direto ao que interessa, a câmera do G4 é um verdadeiro espetáculo, e definitivamente o ponto alto do aparelho. Ao lado dos concorrentes S6/S6 Edge e iPhone 6 Plus, é uma das melhores câmeras já lançadas em um smartphone, isto se não for a melhor, pelo menos na minha humilde opinião. Com 16 megapixels de resolução, a câmera tem estabilização óptica de três eixos e um modo manual com controle de exposição, velocidade, balanço do branco e ISO, entre outros recursos. O foco automático com laser é rápido e preciso, e o Flash LED de dois tons permite imagens noturnas com tons naturais de pele, como tem sido padrão nos aparelhos mais avançados. A lente f/1,8 tem ótima abertura e deixa entrar até 80% mais de luz, e o resultado é que as imagens produzidas pelo G4 são de excelente qualidade. O modo panorama também funciona muito bem no G4, criando ótimas imagens. O aplicativo de galeria de imagens da LG lembra muito o do iPhone, mas isto não é algo ruim. A câmera frontal tem 8 megapixels, e grava em Full HD 1080p, e pode tirar selfies com gestos.

lg_g4_3

Tela

Outro ponto alto do G4, a tela Quantum Display tem 5,5″ com resolução QHD (1440 × 2560 pixels) e densidade de 538 pixels por polegada, coberta por vidro Gorilla Glass 3. A tela tem excelente brilho e contraste, com preto realmente preto. Para não dizer que é perfeita, para um uso confortável na rua, é preciso aumentar bastante o brilho, o que tem consequências na duração da bateria

Design

O G4 lembra o G Flex 2, mas a curva da tela é bem menos acentuada. O peso é 155 gramas, e o G4 tem 9,8 mm de espessura (6,3 mm no ponto mais fino). Na frente ele desligado fica todo preto, algo que me agrada bastante, só com a discreta câmera no topo e a marca da LG embaixo. Além das versões em plástico imitando metal, o G4 se destaca pela sua traseira em couro, com direito a uma costura autêntica que une as duas partes, bem abaixo e acima dos botões centrais do smartphone. A diferença é grande, com o couro o G4 fica mais premium, e com o plástico, bem mais simples. Quando se usa plástico para imitar metal, o visual pode até funcionar, mas na hora do toque não tem jeito.
continue lendo

emAnálise Celular Destaque Destaques Resenha

Samsung Galaxy S6 — MB Review #1: impressões depois de alguns meses de uso

Por em 3 de agosto de 2015 - 63 Comentários

s6_1

Testei por uns 2 meses e meio o smartphone Galaxy S6, um dos atuais modelos topo de linha da Samsung, ao lado do S6 Edge. Gostei muito do aparelho, que é o equivalente ao iPhone 6, mas para quem gosta de Android.

Seu processador Exynos octa-core de 64 bits é poderoso, e o S6 tem um excelente desempenho em praticamente qualquer situação, a não ser que você seja alguém que exija tanto de um aparelho como eu, que resolvi passar um dia inteiro gravando vídeos em uma feira de tecnologia, incluindo vários em 4K.

Esta resenha é acompanhada pelo primeiro vídeo da série MB Review, com resenhas rápidas em vídeo que serão publicadas toda segunda no nosso canal do YouTube, e que você pode assistir clicando abaixo.

Tela

Difícil começar a falar do S6 sem ser pela sua belíssima tela AMOLED de 5,1 polegadas. Pessoalmente eu preferia que ela fosse um pouco maior, mas entendo que o tamanho é ideal para a maioria dos usuários. A tela do S6 tem uma densidade de 577 pixels por polegada, e é protegida por um vidro Gorilla Glass 4, cuja resistência eu felizmente não testei na prática, como tem sido meu infeliz hábito com outros aparelhos.

s6_4

Design

O S6 é muito fino, com apenas 6,9 mm de espessura, mas nem por isto é desconfortável de usar, muito pelo contrário. Por fora, o case de metal dá a sensação de que este é realmente um aparelho premium. Como sou desastrado, na maior parte do tempo, eu usei com a capa que a Samsung enviou para evitar acidentes, mas quando tirei ele da capa, a sensação de manusear metal e vidro é muito melhor do que o plástico do S5 e outros concorrentes Android.

O Galaxy S6 segue a tendência do mercado, trocando funcionalidades como o slot para cartões de memória e a bateria removível e, apesar de irritar alguns usuários, a verdade é que com isto, ele parece bem mais sólido e confiável. Eu realmente só sinto falta de ele não ser mais à prova d’água e de um slot para cartões micro-SD, mas no final das contas, as trocas e compromissos feitos pela Samsung são plenamente justificados, e o resultado é que o S6 é um aparelho incomparavelmente melhor do que o seu antecessor.

s6_2

Câmera

A câmera de 16 megapixels é um dos pontos altos do Galaxy S6, com flash LED, foco automático e estabilização óptica de imagens, algo que deixa o seu concorrente direto mais importante para trás. De nada adiantaria tudo isto se ela não tirasse belas fotos, além de gravar vídeos com boa qualidade (aqueles vídeos que eu gravei na Computex foram gravados com ele), mas a câmera surpreende até mesmo quem já está acostumado com a qualidade da Samsung na área. O S6 também grava vídeos em resolução 4K, caso você tenha uma TV compatível para assistir.

Desempenho

O processador Exynos 7420 de oito núcleos é composto por quatro Cortex A53 de 1,5 GHz e quatro Cortex A57 de 2,1 GHz. Na prática, ele tem desempenho de sobra para qualquer tarefa, e o S6 também permite que você feche todos os aplicativos rapidamente, o que facilita bastante a vida. Uma única ressalva, quando eu estava gravando vídeos durante um longo período (inclusive em 4K), ou usando determinado aplicativo durante muito tempo, o S6 enfrentou problemas de aquecimento. Eu abusei do aparelho, mas quando ele fica muito quente, simplesmente para de funcionar por alguns minutos, desativando inclusive a câmera.

Interface

A interface da Samsung está lá, inconfundível, mas não me incomodou no uso diário. Quem não se adaptar mesmo ao TouchWiz pode instalar outro launcher, se quiser. Se achar que o sistema está pesado, a Samsung facilitou a tarefa de fechar os aplicativos, então tudo pode ser facilmente resolvido.

Bateria

A bateria do S6 é de 2.550 mAh, praticamente a mesma coisa dos 2.600 do S6 Edge. A bateria tem boa duração, mas nada de especial. Fico pensando se não teria sido melhor manter os 2.800 mAh do Galaxy S5, mesmo que isto significasse que o S6 não fosse tão fino quanto é.

s6_3

Outras considerações

O leitor de impressões digitais realmente funciona, ao contrário do que acontecia com o Galaxy S5. É praticamente tão eficiente quando o Touch ID da concorrência, e funciona na grande maioria das tentativas, ou seja, presta seu papel. Não testei pessoalmente, mas de fábrica o S6 já é compatível com carregamento sem fio com os padrões WPC, PMA e Qi.

Pra finalizar, vale comprar o S6?

Bem, pelo preço oficial de R$ 3.299 eu diria que não, mas felizmente hoje você pode encontrá-lo por R$ 2.398 na versão branca, R$ 2.499 na versão preta e R$ 2.899 na versão dourada, todos com 32 GB de capacidade (clique aqui para comprar o S6 no Submarino). Ainda é caro? É, mas trata-se de um produto de componentes caros mesmo. Prefere a versão de 64 GB? Então prepare-se pra pagar bem mais, a partir de R$ 3.454 no modelo preto.

Se eu fosse comprar um Android, o S6 estaria entre a minha lista de 5 aparelhos a serem considerados. Como estou mais acostumado com telas grandes como a do iPhone 6 Plus e do Zenfone 2, prefiro esperar a nova versão da linha Note, que deve ser lançada ainda neste mês. No momento, o S6 e seu irmão o S6 Edge são certamente os smartphones mais interessantes que a Samsung já lançou até hoje, e estão entre os Androids mais poderosos que você pode comprar.

Se você gostou da proposta do MB Review, assine o canal do MB no YouTube. O MB Review conta com o apoio da Canon Brasil e do Submarino, e tem trilha sonora de Herbert Souza.

emAnálise Celular Destaque Destaques Resenha

Por que eu troquei meu Magic Mouse da Apple por um Logitech m570?

Por em 10 de julho de 2015 - 144 Comentários

IMG_1441

Depois de muita raiva e dores no braço usando um Magic Mouse da Apple por vários meses, resolvi que minha dignidade vale mais que um logotipo da maçã e passei a testar outros mouses, de outros fabricantes, pra tentar achar algum que se encaixe mais com o que eu faço. E foi justamente o encaixe (ui) que fez com que o Logitech m570 se destacasse e fosse escolhido. Mas vamos por partes…

continue lendo

emAcessórios Análise Apple e Mac Destaques Periféricos

Review: Novo Moto E, o smartphone sem público definido

Por em 13 de abril de 2015 - 20 Comentários

novo-moto-e-001

A Motorola até então havia dedicado seus dispositivos mobile a perfis de consumidores bem distintos. O Moto X, tanto em sua primeira quanto na segunda versão é voltado ao usuário premium, o Moto G de primeira e segunda geração são destinados ao mercado intermediário e o Moto Maxx por sua vez é um produto para o hard user.

O Moto E era a opção barata, um aparelho criado para concorrer com os Androids de entrada (principalmente os da Samsung). Só que sua mais nova versão traz um pequeno problema de identidade: ele foi atualizado, o que é bom para todo mundo, mas as inúmeras novidades e recursos que ele traz hoje fizeram seu preço dar um salto nada modesto, o fazendo ser bem mais caro do que um low-end típico.

Por isso surge a dúvida: para quem o Novo Moto E é uma boa pedida?

continue lendo

emAnálise Celular Destaque Hardware Mercado Resenha

Resenha: SanDisk Ultra Dual USB Drive 3.0, um pendrive para dispositivos Android

Por em 10 de abril de 2015 - 24 Comentários

sandisk-003

Meu primeiro smartphone Android foi uma bela porcaria, um LG p500 de míseros 170 MB de memória interna. Tudo bem que eu vim de um feature phone Nokia que aguentou o tranco desde 2007 (detalhe: ambos ainda funcionam) mas mesmo em 2011, ter um dispositivo mobile com tão pouca memória era um desafio e tanto, eu tinha que selecionar a dedo quais apps eu iria instalar. E jogá-los para o cartão não era uma opção muito boa.

Hoje os tempos são outros. Eu possuo um monstrinho de bolso com 64 GB de espaço, mas memória nunca é demais. Nem todo mundo pode contar com um SSD externo de 1 TB, mas um pendrive de 32 ou 64 GB não é mais nenhuma fortuna hoje em dia. E o Ultra Dual USB Drive 3.0 da SanDisk ainda traz a vantagem de poder ser utilizado junto com seu Android.

continue lendo

emAcessórios Análise Computação móvel Destaque Destaques Hardware Resenha