Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Crysis 2 ganha suporte ao DirectX 11

Por em 28 de junho de 2011

Os jogadores que possuem um PC parrudo e que ficaram decepcionados com a falta de suporte do Crysis 2 ao DirectX 11 agora não tem mais motivo para reclamar. A Crytek disponibilizou duas atualizações para o jogo de tiro em primeira pessoa que prometem melhorar consideravelmente sua qualidade gráfica.

O primeiro deles (545MB) adicionará diversas técnicas presente na nova API, como sombras realistas com penumbra variável, Tessellation e Displacement Mapping, além de melhorar efeitos de partículas, água, motion blur e profundidade de campo. Já o segundo download (1.65GB) aumentará a resolução das texturas, funcionando com o jogo usando DirectX 11 e 9 (porque não o 10?) e exige que o sistema operacional esteja rodando com a versão 64-bit e uma placa de vídeo com pelo menos 768MB de memória.

Em resumo, se o seu PC aguenta o tranco, baixe as duas atualizações e tenha o prazer de jogar um dos mais bonitos títulos da atualidade. Mas se este não for o teu caso, dê uma olhada no trailer e abaixo e tente não se impressionar com o trecho em que o personagem sai da água ou com o metrô em chamas.

continue lendo

emComputadores

Fifa 12 para PC será igual ao do PS3 e Xbox 360

Por em 22 de junho de 2011

dori_22.06.11

Uma das maiores novidades para a edição deste ano do jogo de futebol da EA Sport promete ser um sistema de detecção de colisões que pretende revolucionar o gênero. Quando foi anunciada, o estúdio mencionou a tecnologia conhecida como Player Impact Engine apenas para o Playstation 3 e Xbox 360, frustrando os jogadores de PC que vem sofrendo constantemente com versões inferiores do jogo, mas de acordo com os responsáveis pela franquia, tudo não passou de uma informação equivocada e eles garantem que nas três plataformas o jogo será virtualmente idêntico.

Este é o momento pelo qual todos os jogadores de PC estavam esperando, quando eles irão finalmente experimentar plenamente a premiada jogabilidade do FIFA na sua plataforma preferida. Os fãs do PC irão usufruir de uma jogabilidade de alta qualidade, modos de jogo profundos e os gráficos mais realista já desenvolvidos para a plataforma, incluindo o nosso novo serviço EA Sports Football Club.

Sem dúvida uma ótima notícia e que até me faz pensar em adquirir o jogo no PC, já que sairia mais barato e poderia jogar já no dia do seu lançamento, comprando-o através da loja virtual da EA, porém, continuo achando que nada se compara ao conforto de jogar na sala e por isso acabarei investindo mesmo na versão para consoles.

[via Eurogamer]

emComputadores

Servidores do Grid serão desligados

Por em 20 de junho de 2011

dori_grid_20.06.11

A Codemasters deu a notícia que todos aqueles que jogam o Race Driver: GRID online não gostariam de ouvir. Após não terem entrado num acordo com a empresa que disponibilizava os servidores do jogo, as versões para PC e Playstation 3 deixarão de funcionar através da Internet. Quem comprou o game para o Xbox 360 deu mais sorte, já que no console da Microsoft o modo online continuará funcionando. A companhia pediu desculpas pelo acontecido, agradeceu o apoio dos fãs e claro, está recebendo uma série de críticas de todo os lados.

Eu sinto muita falta da época em que tinha que ir na casa dos amigos para jogar um multiplayer, da bagunça que fazíamos e da sensação de estar do lado do seu adversário enquanto tentávamos descobrir com era o melhor. Contudo, é inegável que a internet conseguiu aproximar as pessoas que moram longe e sempre fico muito chateado ao saber que a porção online de um jogo deixará de existir, mesmo sendo alguém que não dá muita atenção para ela na maioria dos jogos.

Eu sei que existe um custo para que as empresas mantenham seus jogos funcionando online e que um baixo número de jogadores pode não justificar a manutenção dos jogos, porém, considero uma tremenda falta de respeito com aqueles que compraram um jogo completo e depois de um tempo ficam com um produto capado nas mãos. Eu sinceramente não sei quais seriam as implicações técnicas para isso, mas volto a dizer, porque não permitir que as pessoas criem as partidas em suas máquinas? Se para eles não vale a pena manter esses servidores, pelo menos deixem os jogadores ficarem responsáveis por isso.

[via Eurogamer]

emComputadores Microsoft Sony

CG – F.3.A.R.

Por em 19 de junho de 2011

Mais do que conseguir levar de forma muito interessante o terror aos jogos de tiro em primeira pessoa e fazer bom uso do bullet time, na época de seu lançamento o F.E.A.R. foi capaz de oferecer uma adição ainda mais valiosa aos games, uma inteligência artificial realmente desafiadora, com os inimigos bolando estratégias e surpreendendo o jogador por diversas vezes. Uma sequência, algumas expansões e diversos adiamentos depois, no próximo dia 21 poderemos finalmente ver o que o terceiro capítulo da franquia irá nos entregar.

Apesar do desenvolvimento ter ficado a cargo dos desconhecidos da Day 1 Studios, que além das versões para PS3 e Xbox 360 do primeiro capítulo da série também criaram o Fracture, a participação de John Carpenter na criação das cenas cinematográficas e o roteiro escrito por Steve Niles, autor do quadrinho 30 Dias de Noite, ajudam a passar a sensação de que a produção será de alta qualidade.

Um dos principais destaques desta versão deverá se a possibilidade de encararmos toda a ventura com a ajuda de um amigo e como os personagens terão poderes distintos, a cooperação será muito importante. Porém, será interessante ver como os criadores fizeram para que o terror característico da marca fosse mantido durante uma seção em que não estaremos sozinhos, mas eles prometeram que os momentos de sustos acontecerão em trechos diferentes dos estágios, garantindo assim uma vida útil maior ao jogo F.3.A.R. (como eu odeio esses nomes cheios de pontos e números).

continue lendo

emComputadores Game da Semana Microsoft Sony

EA admite perda de fãs com o Dragon Age 2

Por em 17 de junho de 2011

dori_da2_14.06.11

Quando um título consegue conquistar um grande número de jogadores por trazer alguns elementos diferentes do que estamos acostumados, normalmente a sua sequência preocupa-se apenas em expandir o universo e não mexer muito na sua estrutura, buscando assim manter pelo menos os fãs do anterior. Com o Dragon Age 2 isso não aconteceu. Buscando ampliar o seu público, a BioWare fez algumas mudanças na mecânica do game que não agradaram a todos e apesar de muitas análises o classificarem como um bom jogo, mas que poderia ter sido muito melhor, não é muito difícil encontrar jogadores que reclamaram da produção.

Uma boa notícia para essas pessoas é que durante uma entrevista Frank Gibeau, presidente da EA Games, reconheceu que o DA2 fez com que eles perdessem alguns fãs.

Ficamos desapontados com algumas respostas dos fãs, porque queríamos que eles estivessem tão empolgados quanto nós estávamos. Ficamos muito orgulhosos do jogo. Tentamos inovar e fazer algumas coisas novas com o sistema de combate e a maneira de contar a história. Para alguns fãs isso funcionou bem. Na verdade, trouxemos vários novos jogadores para a franquia Dragon Age., mas para ser honesto, também perdemos muitos deles. Eles não ficaram satisfeitos com algumas das inovações e coisas que fizemos. Nós entendemos isso e estamos ouvindo eles.

Outro indício de que no terceiro jogo da franquia eles poderão voltar à origem está na declaração dada por Gibeau de que Ray Muzyka e Greg Zeschuk, os dois principais nomes da BioWare, sempre estiveram atentos aos pedidos da comunidade, mas como ainda não comecei a jogar nem o Dragon Age Origins, gostaria de saber a opinião de quem encarou os dois, as reclamações realmente procedem? Há tantos motivos assim para quem gostou do primeiro não curtir muito a sequência?

[via Eurogamer]

emComputadores Microsoft Sony

♪ Sheets of empty canvas…

Por em 17 de junho de 2011

Se tem algo que acho que nunca deixarei de fazer é admirar e apoiar a criação de modificações para jogos, mas tem algo neles que me incomoda demais, o fato de que muitas vezes os mais interessantes nunca são concluídos, nos deixando morrendo de vontade de jogar e imaginando como ele seria e desde já torço, com todas as minhas forças, para que o promissor Canvas (Obs.: Que belo site!) não seja um desses casos.

Criando em cima do Half-Life 2: Episode 2, ele será um jogo em terceira pessoa voltado para o single player e com elemento de quebra-cabeças onde controlaremos a garota Milena, que sairá em busca do seu desaparecido pai e que contará com a ajuda de seu urso de pelúcia chamado Borden. O legal é que a personagem possui poderes psíquicos e utilizará diversas cores para avançar na aventura, seja enfrentando inimigos ou solucionando enigmas.

Com um enredo futurista e aparentemente bem elaborado, posso dizer que se ele já estivesse disponível, começaria a jogar hoje mesmo, mas como nenhuma data para seu lançamento foi revelada, espero que até lá eu não tenha esquecido do quanto ele chamou minha atenção, mas se um dia ele for terminado, já está de bom tamanho.

continue lendo

emComputadores

Zynga acusa Vostu de plágio (ou: O sujo falando do mal lavado)

Por em 17 de junho de 2011

A linha que separa a inspiração do plágio é bastante tênue. Quando a sincera homenagem, a inspiração honesta, se transforma em plágio descarado?

Para a Zynga, a Vostu, empresa de jogos casuais para a web com forte presença no Brasil (orkut), cruzou essa linha. A gigante que faz sucesso mundial com jogos como FarmVille, CityVille e Mafia Wars entrou com uma ação judicial contra a Vostu por alegar que essa estaria copiando, na cara dura, o seu portifólio de games.

continue lendo

emComputadores Games Games Indústria Indústria Meio Bit