Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Battlefield 3 não terá ferramenta para criação de Mods

Por em 7 de julho de 2011

dori_bf3_06.07.11

Sempre que um jogo de tiro em primeira pessoa está para ser lançado o pessoal que gosta de criar modificações fica empolgado imaginando o que poderão criar em cima dele, ainda mais se o título possui uma engine tão impressionante como é o caso do Battlefield 3, mas Patrick Soderlund, vice presidente sênior da EA, tratou de jogar um balde de água fria nessas pessoas.

Por enquanto não iremos fazer ferramentas para mods. Se olhar para a engine Frostbyte e o quão complexa ela é, será muito difícil para as pessoas modificarem o jogo, por causa da natureza das configurações dos níveis, a destruição… É algo bastante complicado. Então pensamos que seria um desafio muito grande para as pessoas criarem uma modificação.

Embora a explicação até faça um certo sentido, eu acredito que exista mais coisas para levá-los a não liberar uma ferramenta para criação de mods. Lembre-se que estamos falando de pessoas extremamente dedicadas, muitas das quais responsáveis por modificações desde a época do Doom e por mais complexa que a Frostbyte 2 seja, seria apenas uma questão de tempo até que a comunidade a dominasse e colocasse na internet criações incríveis usando o motor da DICE.

O que explicaria então tão decisão? Bom, talvez seja apenas uma teoria da conspiração de minha parte, mas acho que a a produtora está mais preocupada em impedir que a concorrência tenha acesso aos detalhes de sua engine do que em dificultar a vida dos modders.

[via Eurogamer]

emComputadores

Duke Nukem Forever vendeu metade do esperado

Por em 6 de julho de 2011

dori_dn4e_07.07.11

Vocês provavelmente deverão se lembrar de um comentário feito recentemente por Randy Pitchford em relação a Gearbox não estar preocupada com as notas que o Duke Nukem Forever receberia, já que se tratava de um grande jogo. Agora, algumas semanas passadas de seu lançamento, vimos que o game foi um fracasso perante a crítica, tendo alcançado apenas uma vergonha média 54 no Metacritics de acordo com os analista de mercado da Wedbush Morgan, esse foi o principal fator que fez com que as vendas ficassem muito abaixo do esperado.

Tínhamos previsto que que o Duke seria um dos jogos mais vendidos do ano por causa da alta expectativa por parte dos fãs e esperávamos uma sólida receita em relação ao grande volume gasto em seu desenvolvimento. As notas baixas que ele recebeu tiveram um tiveram um impacto negativo nas vendas, nos obrigando a baixar as nossas estimativas de vendas do primeiro trimestre de 3 milhões para 1.5 milhões de unidades.

Porém, o estrago não foi feito apenas nas vendas do jogo, que convenhamos, até obteve números razoáveis se levarmos em consideração o tempo que ele está no mercado, mas também na previsões de lucros para a Take Two Interactive, que caíram de 375 para 350 milhões de dólares. Mesmo assim a produtora afirmou que pretende levar a franquia adiante e deu a entender que pode estar trabalhando em levar o herói anabolizado para outras mídias além dos games. Será que em breve veremos um Duke Nukem – O FIlme? Medo!

[via GamersBook]

emComputadores Indústria Microsoft Sony

A edição de colecionador do LotR: War in the North

Por em 6 de julho de 2011

Eu desteto criar uma expectativa muito grande em relação a algum jogo que esteja em desenvolvimento e o motivo, é claro, está na chance de ter uma grande decepção quando ele for lançado, mas se eu já tinha muita vontade de adquirir o Lord of the Rings: War in the North, RPG de ação criado pela Snowblind Studios, acho que nem deveria ter visto a sua impressionante edição de colecionador.

Pagando US$ 129,99, você levará o jogo, um livro com artes conceituais, um documentário sobre a trilha sonora, com entrevistas com o compositor Inon Zur e o processo de gravação feito no Abbey Road Studios, alguns itens como capacetes, armadura e arco para o seu avatar do Xbox 360 ou no caso do Playstation 3, um papel de parede, ícones e fontes para a dashboard. Tudo virá dentro de uma embalagem parecida com uma bolsa onde os elfos guardam seus arcos e flechas. Além disso, haverá alguns extras para quem o comprar na pré-venda em algumas lojas específicas dos Estados Unidos.

Eu provavelmente não pegarei essa versão pois ficará um pouco pesada para o meu bolso, além de tê-la achado um pouco cara, já que com este valor seria possível pegar a edição normal do jogo mais algum outro lançamento, mas sem dúvida se trata de um item que chamará a atenção dos fãs da saga Senhor dos Anéis.

dori_witn_05.07.11

[via Game Infomer]

emComputadores Microsoft Sony

Mod melhora vários aspectos visuais do GTAIV

Por em 5 de julho de 2011

O meu primeiro contato com a série Grand Theft Auto em 3D aconteceu no PC com o terceiro episódio. Logo após começar a jogá-lo descobri que algumas pessoas criavam modificações para deixar o jogo com carros reais e dar um novo visual ao personagem. Na época até esbocei um site para falar sobre o assunto, mas depois de um tempo percebi que que aquilo (o site e os mods) era de um amadorismo sem igual e logo passei a detestar tais alterações. Porém a experiência também fez com eu passasse a tomar mais cuidado com as modificações criadas para jogos e esta daqui merece todos os elogios.

Na verdade o iCEnhancer 1.2 é uma compilação de modificações criadas para o GTA IV que visam deixar o jogo mais bonito, adicionando uma série de efeitos de luz mais bonitos, texturas mais realistas e trocando os veículos genéricos do game por Ferraris, Audis, Lamborghinis e muitos outros.

Como a minha versão do jogo é para o Xbox 360, terei que me contentar em apenas assistir os belos trailers criados para o mod, mas se você ainda acha que os gráficos estão ultrapassados, dê uma olhada neste blog que reúne uma série de belas imagens fotorealistas do jogo tiradas após a implementação de várias modificações.

continue lendo

emComputadores

Games For Windows Marketplace mudará, de novo

Por em 4 de julho de 2011

dori_gfw_04.07.11

Por mais difícil que seja concorrer atualmente com o Steam quando o assunto é distribuição digital de jogos, eu acho que faz todo o sentido qualquer produtora tentar lançar suas próprias lojas virtuais, afinal, com elas as empresas eliminam atravessadores e quando a Microsoft revelou o Games For Windows Marketplace, parecia que a Valve havia encontrado um concorrente de peso, que além de já ter a experiência da Live, ainda venderia títulos criados por outras companhias e estariam integrados a rede online da gigante de Redmond.

Porém, com o passar do tempo vimos que uma real ameaça ao Steam por parte do GfW nunca aconteceu e depois da grande reformulação pela qual o serviço passou em 2010, outra grande mudança pode estar a caminho. Com a clara intenção de tornar sua loja mais visível, a partir do dia 11 de julho a Microsoft integrará o site Games For Windows Marketplace ao Xbox.com e de acordo com a companhia, todas as informações referentes as contas permanecerão as mesmas, portanto, a estruturação da rede não seria afetada.

Na prática tenho lá minhas dúvidas se eles terão um salto significativos nas vendas como planejam e fico pensando se a versão nacional do site dedicado ao Xbox também será afetada e o ideal seria que os jogos do GfW também estivessem disponíveis para os brasileiros, até porque, com a chegada da Live por aqui, não faz mais sentido a versão para PC não ter sido lançada no Brasil.

Mas em relação a batalha contra o Steam, hoje pensar em alguém capaz de ultrapassar o serviço da Valve me parece tão improvável quanto uma empresa tirar da cabeça das pessoas que na hora de fazer uma busca o melhor é não usar o Google, então, é provável que a Microsoft esteja planejando apenas arrecadar uns dólares a mais, e não atingir o topo do mercado.

[via Eurogamer]

emComputadores

Começa a colônia de férias do Steam

Por em 30 de junho de 2011

dori_stea_30.06.11

Prontos para gastar mais algumas dezenas de dólares em jogos que provavelmente não jogaremos tão cedo? O Steam iniciou mais um daqueles períodos de promoções em que a cada dia uma nova leva de jogos ganha descontos consideráveis e que para não perder a oportunidade, acabamos comprando muito mais do que gostaríamos.

Dessa vez os descontos serão dados de hoje até o dia 10 11 de julho e nesse primeiro dia, podemos destacar a edição jogo do ano do The Elder Scrolls IV: Oblivion que sai por US$ 6.80, a edição semelhante do Borderlands por US$ 7,50, o Lead and Gold: Gangs of the Wild West que está custando míseros US$ 1.50, além de vários descontos de até 90% para os catálogos inteiros de diversas desenvolvedoras e uma série de prêmios que vão desde conquistas inéditas até os dez primeiros jogos da lista de desejos de 100 sortudos.

Vale lembrar que se você quer um jogo que não está entre as ofertas de hoje, basta esperar pelos próximos dias, mas se ele foi um dos escolhidos, então o ideal é não deixar a oportunidade passar e garantir logo o game por preços imbatíveis… até que outra promoção tenha início.

emComputadores Games

60fps será vantagem competitiva do Modern Warfare 3

Por em 29 de junho de 2011

dori_mw3_29.06.11

A briga entre o Battlefield 3 e o Call of Duty: Modern Warfare 3 ainda está longe de terminar, já que ela deverá se estender por vários meses após o lançamento dos jogos e os profissionais de ambas as equipes de produção estão fazendo questão de colocar mais lenha nessa fogueira.

Após revelar que o seu jogo rodaria a 30 quadros por segundo nos consoles, a EA viu Glen Schofield, fundador da Sledgehammer Games e que co-produz o MW3, ao lado da Infinity Ward e da Raven Software, aproveitar a informação para atacar os rivais.

Você pode dar o nome que quiser pra sua engine, já fiz isso antes – conheço esse truque, mas no fundo o Modern Warfare 3 rodará a 60 quadros por segundos e não tenho certeza de que qualquer dos nossos competidores farão isso.

Eu ficaria um pouco assustado neste ponto, em junho, se olhasse para um jogo em particular que não rodasse nos consoles a 60fps. Essa taxa de atualização é a nossa vantagem competitiva e não iremos desperdicá-la. Não iremos lançar uma engine, iremos lançar um jogo.

Pelo o que foi mostrado dos dois jogos até agora, sou obrigado a discordar da opinião de Schofield. Primeiro porque em um FPS não vejo tanta diferença assim entre 30 e 60fps, ao contrário de jogos de corrida, mas isso é algo bem pessoal. Porém, o que mais me incomoda em seu comentário é que eu estou disposto a abrir mão de uma maior taxa de atualização de quadros se o jogo me entregará cenários destrutíveis e gráficos mais bonitos. Durante a E3 a demonstração do Modern Warfare 3 me pareceu muito bonita, mas ainda acho que seus gráficos perdem para os do Battlefield 3.

[via Eurogamer]

emComputadores Microsoft Sony