Digital Drops Blog de Brinquedo

John Romero está vendendo sua coleção de games no eBay

Por em 1 de julho de 2015 - Nenhum Comentário

turbografx-16

Além de ter lhe dado a oportunidade de adquirirmulheres, automóveis, mulheres, iates…”, ter sido um dos pioneiros da indústria permitiu que ao longo dos anos John Romero montasse uma bela coleção de games. Pois eis que o game designer resolveu se desfazer de parte dela.

Nesta madrugado o criador do Quake e do Doom encerrou dois leilões bem interessantes, sendo que o primeiro deles era de um TurboGrafx-16 em perfeitas condições de conservação e que alcançou US$ 222,50; já o segundo possuía 30 cartuchos de Super Nintendo, com o lote tendo sido arrematado por US$ 560.

Abaixo segue a lista completa dos jogos e repare que ela conta com alguns títulos um pouco raros, como o Breath of Fire, Lufia e Final Fantasy II, além do polêmico Custer’s Revenge para Atari:

continue lendo

emGames Miscelâneas

Leap Second — hoje você ganhou um segundo a mais de vida, então aproveite enquanto pode!

Por em 30 de junho de 2015 - 6 Comentários
Laguna_Doctor_Who_Leap_Second

Aproveite seu segundo extra de vida (crédito: Doctor Who Official)

Hoje, dia de 30 de junho, um segundo intercalar será adicionado ao fim do dia. Por causa da rotação mais lenta do planeta em relação ao tempo atômico internacional, segundos adicionais têm sido introduzidos com o passar dos anos ao fuso horário de referência, também chamado de tempo civil, o Coordinated Universal Time (UTC).

Isso quer dizer que o último minuto de hoje terá 61 segundos, ou seja: em vez de o relógio atômico do UTC passar do último segundo do dia 30 de junho (23:59:59) para o primeiro segundo (00:00:00) do dia 1º de julho, haverá entre eles o segundo 23:59:60. Ele é também chamado de Leap Second.
continue lendo

emAstronomia Indústria

Deu ruim: vereadores de SP aprovam projeto de lei que proíbe o Uber

Por em 30 de junho de 2015 - 31 Comentários

uber

Mais cedo, você leu, aqui no MeioBit, que o Uber estava pedindo socorro aos usuários de São Paulo para evitar que o Projeto de Lei 349/2014, que pretendia proibir o modelo de economia compartilhada adotado pela empresa, fosse votado pelos vereadores. Para isso, o Uber disponibilizou um texto padrão e a listagem de e-mails dos parlamentares de São Paulo. Mas não deu muito certo não.

continue lendo

emInternet Software Web 2.0

Van do Street View da Apple é vista nos Estados Unidos

Por em 30 de junho de 2015 - 15 Comentários

apple-street-view

Me recordo como se fosse hoje quando a Apple anunciou que o Google Maps deixaria de vir embarcado nativamente do iOS, seu sistema operacional móvel. Nas redes sociais, o que mais se via era fanboy da empresa da maçã gritando aos quatro cantos um uníssono “Chupa, Google!”. O resultado, todos nós sabemos: o aplicativo foi um desastre monumental e o Cozinheiro chegou a sugerir que os usuários utilizassem apps de terceiros até que as coisas ficassem menos ruins.

continue lendo

emApple e Mac Software

Aos 4 anos, Google+ “vai muito bem”, diz executivo do Google

Por em 30 de junho de 2015 - 31 Comentários

Google Plus

Hoje em dia, está cada vez mais complicado escrever sobre tecnologia sem que os textos provoquem, nos usuários, amor ou ódio. Exemplos: Android × iOS, Chrome × Firefox, Windows × Linux × OS X, WhatsApp × Telegram, biscoito × bolacha… Obviamente que as redes sociais não ficam de fora da confusão e, desde a época do Orkut, fãs se estapeiam pelos comentários para provar que a sua rede preferida é melhor rede social do amiguinho é pior. Claro, mas fácil falar mal do “concorrente” do que exaltar as qualidades do que você gosta.

O Google+, obviamente, também não fica fora da batalha. Super comum ver a piadinha “ninguém usa aquilo” ou “cidade fantasma”. Mas, assim como todos os itens mencionados por mim até agora, a experiência do usuário tende a ser única e, assim, fica complicado fazer comparações justas. A minha experiência no Facebook, talvez por ter muitos parentes por lá, é quase catastrófica. No Google+, tenho muito conteúdo para consumir e uma excelente interação com as pessoas, mas meus amigos praticamente não estão por lá. Já o Twitter… ah, o Twitter. Um amor em forma de rede social. Na minha opinião baseada na minha experiência, é claro.

continue lendo

emGoogle Internet Software Web 2.0

Um tablet para cegos como você nunca viu!

Por em 30 de junho de 2015 - 48 Comentários
Playboy em Braille

Yes, existe.

Mesmo que você se distraia combatendo o crime na Cozinha do Inferno ser cego tem um monte de desvantagens, incluindo saber por seu sentido de radar que a Karen Page está pelada na sua frente e você não pode dar bandeira.

As ferramentas de acessibilidade dos sistemas operacionais modernos ajudam muito, softwares de leitura dão aos cegos acesso a milhões de livros, jornais e revistas. Menos de 1% dessa produção é replicada em Braille, e seria inviável esperar que o fosse. 
continue lendo

emComputação móvel Mercado

Marinha dos EUA paga US$ 9 milhões pra manter Windows XP funcionando

Por em 30 de junho de 2015 - 77 Comentários

jones

Um paradoxo interessante: forças armadas gostam de se vender como bastiões de alta tecnologia, e em algumas partes são, mas no geral não há grupo mais conservador e lento na adoção de coisas novas. O F-35, avião mais avançado dos EUA começou a ser especificado em 1993 (com a união de dois programas mais antigos ainda) e só vai ser capaz de disparar os canhões em 2019.

O F-22, um caça quase de ficção científica tem um radar capaz de processar sinais a uma velocidade de incríveis 11 gigaflop/s. Uma nVidia Tesla C2050, uma placa de vídeo pra gente grande, custava US$ 2.300,00 em 2010. Ela processa dados a 515 gigaflop/s.

Se levarmos isso em conta 13 anos não é muito tempo para usar um software. Pombas, há aviões na Força Aérea dos EUA com mais de 60 anos de idade, mas software, ainda mais comercial não funciona assim. O Windows XP foi lançado em 2001, era uma peneira. Hoje ele é menos inseguro mas o pessoal do mal conhece tanto sobre ele que quando surge uma falha de segurança é algo cascudo, e você não quer que algo cascudo aconteça com seus computadores militares.

Problema: embora a Marinha dos EUA já tenha feito upgrades de seus sistemas em terra, os 100 mil computadores espalhados pela Frota ainda rodam XP, atrelados a centenas, talvez milhares de sistemas legados que precisam ser certificados, testados, alterados e em alguns casos reescritos.
continue lendo

emMicrosoft Segurança Software