Wedding Brasil 2012 – 1º Dia

Mais uma vez o Meio Bit se desloca até o Memorial da América Latina em São Paulo para cobrir o Wedding Brasil. A versão 2012 estava cheia de atrações internacionais e nacionais e levou 1600 fotógrafos de várias partes do mundo a se deslocarem até o local. A intenção desse que voz escreve era fazer uma cobertura on-line via twitter, mas a Claro (3º vez que isso acontece) simplesmente não quiz liberar acesso à internet em meu Smartphone. Existia um ponto wireless livre no evento, mas imaginem a quantidade de pessoas que estavam conectadas nesse local. Simplesmente era impossível carregar a página no navegador.

Mas, esses são problemas que todos nós passamos alguma vez na vida. Chegando ao Memorial da América Latina tudo já estava organizado e o credenciamento foi feito de maneira rápida e ágil. Recebemos o tradicional kit com caneta, agenda do evento, crachá, propaganda dos patrocinadores e uma revista da Editora Photos. A agenda com a programação, embora muito bonita, foi mais simples em termos de conteúdo do que no ano passado. Temos apenas o nome e o horário da palestra, sem nenhuma outra informação sobre o que vai ser discutido. Às 10 horas tivemos a abertura oficial com uma escola de samba no palco com 4 belíssimas passistas levando um pouco de samba para os participantes. Nem preciso dizer que a parte masculina do auditório simplesmente ficou louca com a apresentação. Não sei bem o que isso tem em comum com um congresso de fotografia de casamento, mas podemos colocar que foi uma ótima demonstração da cultura carioca.

Depois das devidas apresentações e demais avisos para os participantes, a primeira a subir no palco foi a fotógrafa Márcia Charnizon que veio ministrar a palestras Rotina x Inspiração: Construindo Possibilidades Nessa Cruel Realidade. Márcia trouxe uma discussão interessante para a platéia. Segundo sua análise os fotógrafos de casamento podem estar caindo em um mundo de clichês ao repetir constantemente os mesmos tipos de poses, situações e enquadramentos. O caminhar da discussão termina justamente na inspiração. Como fazer para transformar cada casamento em algo único é inspirado. Obviamente não existe uma resposta para essa questão, pois vai depender do conhecimento, talento e disposição de cada fotógrafo. Mas, já serviu para me fazer dar uma olhada em meus últimos eventos e ver que realmente nos repetimos em algumas situações. Agora é ralar para correr atrás da originalidade. Com essa palestra tivemos a primeira dinâmica de palco envolvendo também os participantes do congresso.

Logo depois tivemos uma coisa inédita no congresso. A palestra intitulada Novos Talentos da fotografia foi um bate papo com Bráulio Delai, Carolina Pires, Kaká Rodrigues, Rafael Benevides e Rafael Karelisky. A conversa foi intermediada por Vinicius Matos e foi uma demonstração do trabalho desses novos fotógrafos e as impressões deles sobre o mercado fotográfico e as novas tendências. Interessante para saber o que está acontecendo no mundo da fotografia e o que as pessoas estão considerando como as grandes revelações. Infelizmente não posso concordar com todas as opiniões que foram colocadas pelo grupo, mas são interessantes para iniciar o debate.

A seguir tivemos a palestra mais legal e, também, a mais chata do dia. Parece ser contraditório? Sim, verdade, mas eu já explico. Anna Quast veio falar para os presentes com a palestra Aspirante ou Fotógrafo bem Sucedido: Em qual categoria você se encaixa. O que tivemos aqui foi uma pequena aula sobre a importância do planejamento, da boa administração para seu negócio e do uso do Marketing. A palestra foi ótima por mostrar aspectos que geralmente os fotógrafos não se preocupam. Saber mostrar seu trabalho de forma competente para o potencial cliente é muito importante. Quando digo que a palestra foi chata é justamente pelo fato de fotógrafos não serem muito íntimos de números contábeis e planejamento de administração. Mas, isso é necessário. Anna Quast foi responsável pelo melhor momento nesse primeiro dia de Congresso.

Fechando o dia tivemos a palestra de Vinicius Matos que veio falar de um tema complicado. A palestra intitulada Criatividade ao Alcance de Todos: Encontre seu caminho nos trouxe um pouco das influências do fotógrafo e como ele faz para levar tudo isso para sua fotografia. É uma coisa complicada de falar, pois criatividade não é uma coisa que se ensina. O palestrante pode mostrar apenas a porta. Quem tem que passar por ela é você. O primeiro dia acabou e saímos do Memorial da América Latina satisfeitos com o resultado positivo. Porém, o melhor ainda estava por vir.

Relacionados: , ,

Autor: Gilson Lorenti

Geógrafo de formação e fotógrafo de coração, comecei a fotografar com 18 anos de idade (antes disso nunca tinha pegado uma câmera na mão). Depois de muito estudo veio a carreira profissional que passou por várias modalidades da fotografia até realmente descobrir o que gosto de fazer. Hoje me dedico ao ensino de fotografia, fotografia Fine Art e Books Fotográficos (gestante, moda, sensual). Tomando emprestado as famosas palavras de Ansel Adams "Quando as fotografias não forem mais suficientes, me contentarei com o silêncio".

Compartilhar